relaç interpessoais e negociaç

  • Published on
    08-Apr-2016

  • View
    44

  • Download
    3

Embed Size (px)

Transcript

LIDER MOTIVADOA IMPORTNCIA DE SER UM TIMO PROFISSIONALA IMPORTANCIA DE SER UM TIMO PROFISSIONAL:LIDER MOTIVADO

Autor: Caty Anne Della Justina Planejamento Gesto Estratgica FACINTER

Professor Orientador: Joo Henrique Ribas de Lima, graduado em Administrao, especialista em Informtica. Professor de ps graduao presencial e a distancia. Professor Avaliador, Orientador, Regente e Tutor emEaD.

RESUMO

A liderana um fenmeno tipicamente social que ocorre exclusivamente em grupos sociais e nas organizaes. Tambm definida como influncia interpessoal exercida numa dada situao e dirigida atravs do processo de comunicao humana para consecuo de um ou mais objetivos especficos. Para ter uma imagem exclusiva na empresa necessrio transformar seus colaboradores em verdadeiros lideres. Para ser um bom lder necessrio ter conhecimento sobre a funo, ter um bom relacionamento interpessoal, aceitar as responsabilidades do cargo e ser aberto a mudanas. Lderes conseguem extrair o melhor de cada pessoa, dando-lhe autoridade para que possa ter suas prprias idias e para que possa agir de acordo com elas. O lder ser bem-sucedido se souber comportar-se adequadamente de acordo com as diversas situaes, ou seja, se conseguir perceber cada contexto e adaptar o melhor mtodo de liderana em funo das circunstncias. Este artigo trata da importncia de ser um timo profissional, atravs dos elementos que mais se destacam para a caracterizao da liderana, tais como: a influncia, a situao, o processo de comunicao, e os objetivos a alcanar. Para a realizao deste trabalho foi realizada uma pesquisa bibliogrfica.

Palavras-chave: Liderana. Organizao. Motivao.

Introduo

Num mundo globalizado e competitivo, que se presentifica por um cenrio de mudanas aceleradas, a organizao deve se comprometer com a excelncia de seu negcio. O maior desafio nas organizaes no gerir capital e sim pessoas. Para tal, faz-se necessria a implementao de umagestoestratgica dos recursos humanos e dos talentos da organizao, procurando agregar valores na qualidade de servios. Tal fato s possvel atravs de uma administrao eficaz dos recursos humanos, ou seja, atravs de umagestodecompetncias, que se comprometa desde a seleo de talentos at aodesenvolvimentode pessoas na organizao, objetivando a ampliao constante e contnua da capacidade de produzir resultados.A fora do novo cenrio organizacional exige lideres diferentes daqueles dos padres do passado, que se transformar acima de tudo em um grande lder motivado. Ocomportamentohumano explica-se diante do ciclo motivacional, pois para voc ter sucesso na vida, voc tem que estar motivado.Este trabalho demonstrar a importncia da liderana dentro da organizao, atravs do gerenciamento de pessoas e motivao. Pois a liderana um tema que vem sendo discutido desde os mais remotos tempos pelo homem. Ser lder, formar lideres, parece ser um desafio constante entre as organizaes. Mas atualmente as pessoas nas organizaes esto se conscientizando e sabem da importncia de ser um lder. Pois as empresas esto se convencendo de que no possvel realizar mudanas planejadas sem que seus funcionrios se comprometam e adotem posturas coerentes, conforme estabelecido dentro da empresa, mas para isso preciso motivao.Liderana e motivao so ferramentas imprescindveis no mercado atual. As organizaes necessitam desenvolver mecanismos para alcanar seus objetivos, precisam locar pessoas para desenvolver a liderana e gerar motivao, sem estes elementos sua sobrevivncia no competitivo mercado sucumbe.O objetivo geral desteestudovisa tratar a temtica da importncia de ser um timo profissional lder motivado, atravs do objetivo especifico, que pesquisar a bibliografia necessria para a liderana e motivao, atravs delivros, artigos peridicos e Internet.

Desenvolvimento

1. Organizao

A organizao compreende a diviso e a coordenao do trabalho entre indivduos e grupos, como um conjunto de duas ou mais pessoas que realizam tarefas, seja em grupo, ou individualmente, mas de forma coordenada e controlada, atuando num determinado contexto ou ambiente, com vista a atingir um objetivo pr-determinado atravs da afetao eficaz de diversos meios e recursos disponveis, liderados ou no por algum com as funes de planejar, organizar, liderar e controlar, pois uma vez formulados os planos e objetivos de uma empresa, a administrao deve desenvolver um modo organizado de reunir os recursos fsicos e humanos que so essenciais realizao das metas da empresa. Essa tarefa conhecida como funo de organizao da administrao.Segundo entendimento de Chiavenato (2000), uma organizao a coordenao de diferentes atividades de contribuintes individuais com a finalidade de efetuar transaes planejadas com o ambiente.J Robbins (2000) salienta que ...organizao um arranjo sistemtico de duas ou mais pessoas que cumprem papis formais e compartilham um propsito comum.A organizao corresponde a um grupo social em que existe uma diviso do trabalho com vista obteno de objetivos comuns, e cujos membros ao atingirem os seus prprios objetivos, esto simultaneamente atingindo os objetivos da organizao.Portanto, estabelecido trs ordens de razes para a constituio de qualquer organizao:

* Razes sociais: registra-se a necessidade de o ser humano se relacionar com terceiros;* Razes materiais: a existncia de organizaes permite o aumento de eficincia graas especializao e ao intercmbio de conhecimentos;* Efeito sinrgico: onde o todo superior ou mais forte que o somatrio das partes.

A sociedade moderna uma sociedade de organizaes. As organizaes so sistemas extremamente complexos, elas revelam-se compostas de atividades humanas em diversos nveis de anlise. Personalidades, pequenos grupos, intergrupos, normas, valores, atitudes, tudo isso existe sob um padro complexo e multidimensional.As organizaes operam em diferentes ambientes, sofrendo as mais variadas coaes e contingncias, que se modificam no tempo e no espao e reagem a elas atravs de estratgias para alcanar resultados diferentes. Tudo isso faz com que as organizaes apresentem uma incrvel diversidade, criando sua prpria cultura ou clima, com seus prprios tabus, costumes e crenas.

2. Liderana

Com a chegada do novo milnio, depara-se com grandes transformaes, oportunidades e desafios no mundo dos negcios, e por isso as teorias e tcnicas degestoestratgica de recursos humanos devem evoluir junto realidade do mercado. Porm, o tema recursos humanos complexo e de grande importncia, j que se trata de estudar o ser humano, pois as empresas tm passado por mudanas que nos trazem alguns questionamentos, tais como: Como fazer para gerenciar pessoas com sucesso? Qual o melhor estilo de liderana? O que deve fazer os lideres para conseguir a adeso das pessoas e formar times que sejam capazes de chegar a resultados?Ser lder diferente de ser gerente, e diferente de ser chefe. So tantas as diferentes caractersticas de lderes nas corporaes, que as pessoas j no sabem quem quem na liderana da empresa. Em muitas situaes, fica at difcil saber quem realmente manda. Lder no manda, inspira as pessoas para a execuo dos trabalhos. Enfim, o lder inspira o time para o trabalho, enquanto o chefe faz o time transpirar trabalhando. O lder espera que o trabalho desenvolva as pessoas, enquanto o chefe espera que o trabalho seja feito, bem feito, e na hora solicitada.A competitividade no se restringe aos mercados de consumidores, mas sim, a todos os processos de liderana. Diante disso, fundamental que a organizao esteja engajada em um programa de treinamento edesenvolvimento, pois os investimentos nodesenvolvimentode recursos humanos devem constituir uma das preocupaes mais prementes de toda organizao que deseja progredir. Hoje, o maior recurso presente em qualquer organizao so os colaboradores, j que eles desempenham o papel funcional e institucional que mantm a mesma e, sendo assim, deve se aprimorar continuamente e capacitar seus colaboradores, pois estes so os elementos dinamizador do processo administrativo e a fonte de inovao edesenvolvimento.Para o sucesso do gerenciamento das organizaes, so necessrias pessoas que saibam lidar com outras pessoas. Diante de um mercado to competitivo, o ser humano passa a se constituir no mais importante recurso de uma organizao. O importante ter pessoas que maximizem o uso do capital e que saibam gerar, desenvolver e aplicar conhecimentos, mtodos e tecnologias, notadamente s relacionadas com o ser humano, de como tornar as pessoas motivadas para atingirem aos objetivos organizacionais, buscando assim a excelncia profissional, com eficcia e credibilidade, atravs da Liderana, Gerenciamento e Motivao.Neste sentido, encontramos diferentes conceitos de Liderana, um deles a idia de que liderana constitui um fenmeno relacional, se manifestando atravs do relacionamento humano. O outro a questo da influncia, pois a liderana exercida atravs de atos influenciais de uma pessoa sobre outra(s); e como terceiro ponto, a disposio de quem o objeto da influncia em aceitar, no importa por que os atos influenciais.Segundo entendimento de Kotter (1997):

a liderana se caracteriza pelo seguinte:a) Conceber uma viso do que deve ser a organizao e gerar as estratgias necessrias para levar adiante a viso.b) Conseguir um "network" cooperativo de recursos humanos, o qual implica um grupo de gente altamente motivado e comprometido para converter a viso em realidade.

J Chiavenato (2000), um dos autores mais respeitados, conceitua a liderana como sendo a influncia pessoal exercida e dirigida por meio do processo de comunicao humana execuo de um ou de diversos objetivos especficos.Drucker (2002) salienta que os bons lderes so aqueles que levam seus seguidores a fazer a coisa certa.A definio de liderana citada no princpio contm uma palavra fundamental: "voluntariamente", que tambm poderia traduzir-se como "de boa vontade". No se trata s de influenciar o outro seno de faz-lo para que voluntariamente se empenhe nos objetivos que correspondam. Portanto, exclumos do conceito de liderana a influncia baseada na coero. Pode-se concluir que liderana e motivao so duas faces de uma mesma moeda, em que a primeira olha o lder e a segunda seus seguidores; portanto, tambm podemos afirmar que liderar provocar motivao.Para que se tire o mximo de proveito dos Recursos Humanos de uma empresa, necessrio que sejam bem recrutados, selecionados, ensinados e treinados, motivados, mantidos e envolvidos. Neste processo a presena de lderes essencial. Portanto necessrio aprender a liderar em situaes nas quais no temos a autoridade formal do comando. Otestede fogo do lder est em comandar pessoas fora da sua equipe. Quando tiver que liderar seus pares. Ou o seu chefe. Ou seja, quando tiver que liderar para os lados ou para cima (Souza, 2000).O autor em suma acrescenta ainda que os lderes da "Era da Conectividade" precisam derrubar paredes que delimitam o seu territrio de ao, mudar a mentalidade e construir pontes internas e externas que liberem a criatividade dos talentos humanos, conectando-os melhor tanto entre si na empresa quanto externamente com clientes, fornecedores e comunidades onde atuam.A dificuldade de liderar pessoas tambm ressaltado por Kepner e Tregoe (1991), "quando afirmam que o que d trabalho so problemas humanos". As pessoas no fazem o que se espera delas. Uma pea de equipamento no tem auto-estima, mas o tipo de pessoa que voc quer trabalhando para voc tem bastante. Identificar as deficincias de uma mquina ou um sistema s pode ter um efeito positivo sobre o desempenho futuro, tal entendimento interage com o de outro grande nome da teoria Geral da Administrao, no qual, Blanchard (1996) afirma que:

(...) a flexibilidade um dos fatores de eficcia da liderana. Deve-se atuar de acordo com a situao. ALiderana Situacionalreconhece a existncia de doiscomportamentos envolvidos na liderana: ocomportamentoautocrtico ou diretivo e ocomportamentodemocrtico ou de apoio.

Liderana um termo carregado de conotaes enviesadas que evoca a idia de comando ou controle de um individuo sobre os seus seguidores, tendo como base um conjunto de traos pessoais.A liderana necessria em todos os tipos de organizao humana, principalmente nas empresas e em seus departamentos. Ela essencial em todas as funes da administrao: o administrador precisa conhecer a motivao humana e saber conduzir as pessoas, ou seja, liderar.Com a teoria das Relaes Humanas, passou-se a comprovar a influncia da liderana sobre ocomportamentodas pessoas.A liderana sob conceito de Empowerment foi introduzida por Blanchard (1996). O Empowerment so conceitos atravs do quais os gerentes gradualmente, transferem s equipes de trabalho a responsabilidade e a autoridade condies essenciais para um desempenho superior. O Empowerment no dar poder s pessoas, mas, antes liberar as pessoas para que possam fazer uso do poder, dos conhecimentos, das habilidades e da motivao que j tm.Para que tais situaes ocorram, necessrio que os gerentes criem condies favorveis de aprendizado, ao e deciso para que as pessoas possam fazer uso da autonomia e assumir a iniciativa e a responsabilidade pela coleta e anlise de dados e pela tomada de decises o que, nas organizaes tradicionais atribuio quase exclusiva dos gerentes.A Liderana, portanto um termo usado de forma generalizada, sendo aplicada com sinnimo de chefia, gerncia, administrador. O conceito de lder muito amplo e muitas vezes no bem definido entre gerentes. Ser lder no gerenciar pessoas. Lder aquele que busca nas pessoas uma forma de fazer com que elas desenvolvam atividades que tragam a elas uma satisfao pessoal, como profissional e com ser humano.

2.1 Tipos de Liderana

A literatura nos apresenta vrios tipos de liderana, pois a liderana potente uma questo de estar consciente do que est acontecendo no grupo e agir apropriadamente. Aes especficas so menos importantes do que a clareza e a conscincia do lder. por essa razo que no existem exerccios ou frmulas que garantam uma liderana bem-sucedida.Embora no haja consenso entre os estudiosos a respeito da liderana eficaz e das mltiplas variveis que nela intervm, todos concordam num ponto central: sua importncia para odesenvolvimentoe a sobrevivncia das empresas produtoras de bens ou servios, sejam elas pblicas ou privadas.Liderana, como j foi visto, um fenmeno relacional, os atos influenciais geram reaes nos liderados e essas, por sua vez, estimulam respostas nos lderes. O relacionamento entre lder e liberado no se d, entretanto, no vcuo, mas sim numa determinada realidade social que envolve situaes e contingncia das mais variadas.Lder e liderados atuam num cenrio dinmico de interaes, permeadas por intenes e finalidades limitadas em algum tipo de estrutura, como o caso da empresa. Uma das alternativas para a anlise da eficcia dos tipos de liderana considerados verificar como os atos de influncias em termos da energia despendida pelo lder e grau de controle que esse tem sobre o liderado, atuam no grau de envolvimento desse ltimo.Os...

Recommended

View more >