Revista Comunhão & Ação - Nº18

  • Published on
    06-Mar-2016

  • View
    229

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Comunho e Ao, Ano 8 N 18. Igreja Adventista do Stimo Dia - Regio Central de So Paulo.

Transcript

  • rgo de Imprensa da Associao Paulista Central da Igreja Adventista do Stimo Dia Ano 8 N

    O 18

  • 2 COMUNHO E AO jan-abr 2010

    Nova Apac Mais

    Eram sete horas da manh. Depois de uma noite de pouco sono e mui-ta ansiedade, despertei para o gran-de evento daquele dia. Eu havia dormido no hospital, ao lado da cama de minha es-posa. A enfermeira a levou para a sala de parto e, minutos depois, voltou para me conduzir ao centro cirrgico.

    Era o dia marcado para o nascimen-to de nossa fi lha. Depois de dois meninos, Deus nos agraciaria com uma menina resposta s oraes dos pais e irmos.

    Depois de uma eternidade, que o re-lgio teimosamente marcou menos de uma hora, o mdico me disse: J vai nascer.Que emoo ver aquela crian-a nascendo! Uma nova vida no apenas para ela, mas para todos ns. Daquele dia em diante, ns formvamos uma nova fa-mlia. Nossa rotina foi mudada. Nossos planos para o futuro teriam que ser adap-tados para incluir uma nova pessoa. Des-de ento, pais e irmos, temos cuidado de nossa fi lha e irm com muito amor e dedicao. E como Deus tem abenoado nossa famlia!

    Uma nova pessoa, planejada, amada e esperada, tem trazido muita alegria e despertado os melhores sentimentos en-tre ns. O mesmo relato verdadeiro a res-peito de cada um dos meus trs fi lhos. medida que foram nascendo, cada um de-les renovava a esperana e sonhos dos pais.

    A Nova Apac uma criana que aca-bou de nascer. Ela foi planejada, concebida, e agora est sendo organizada para cum-prir a misso de partilhar o ltimo con-vite do amor de Deus ao mundo. Essa a descrio das trs mensagens anglicas de Apocalipse 14: 6-12.

    Na Nova Apac, existem pouco mais de cinco milhes de pessoas que anelam um futuro com esperana. Talvez dois mi-lhes de famlias que dariam tudo para receber a vida eterna, se soubessem que o Pai Celestial as ama e j providenciou tudo para elas morarem em Sua casa. Seu Filho Unignito j veio ao mundo e pagou com Sua vida o preo da salvao deles.

    Somos uma famlia de 25 mil irmos e irms, que temos o dever de pregar a to-dos que: Deus amou o mundo de tal ma-neira que deu o seu Filho unignito, para que todo o que nEle cr no perea, mas tenha a vida eterna. Joo 3:16.

    Como devemos fazer isso? Como al-canar pessoas neste mundo ps-moder-no e secularizado, de espiritualidade afl o-rada, mas de religio do tipo faa voc mesmo? Existe algum mtodo efi caz?

    Unicamente os mtodos de Cristo traro verdadeiro xito no aproximar-se do povo. O Salvador misturava-Se com os homens como uma pessoa que lhes dese-java o bem. Manifestava simpatia por eles, ministrava-lhes s necessidades e granjea-va-lhes a confi ana. Ordenava ento: Se-gue-Me. A Cincia do Bom Viver, p. 143.

    O amor a resposta para toda necessi-dade do ser humano. O amor no conhece contra-argumentao. Jamais ser resisti-do ou rejeitado. O amor se revela no sacri-fcio em favor dos outros. Quando ama-mos as pessoas, fazemos tudo para seu bem-estar e salvao.

    medida que nossos fi lhos foram nascendo, minha esposa e eu sabamos que nosso oramento seria mais apertado. No apenas os recursos fi nanceiros seriam diminudos, mas nossas energias e muito de nosso tempo teriam que ser dedicados s crianas. Mas as alegrias de termos uma nova criatura to amada renovavam nos-sas foras para o trabalho e nos enchiam de esperana de ver nossa criana crescer e servir a Deus e aos homens.

    Este agora o nosso sonho e expecta-tiva para a Nova Apac Mais. Precisamos de mais poder, mais espiritualidade, mais autoridade, mais abnegao. Como obter tudo isso? Sabemos que s possvel quan-do tivermos mais orao, mais estudo da Bblia, mais do poder do Esprito Santo e mais testemunho.

    Quero conclamar a todos da Nova Apac Mais para nos unirmos como fa-mlia de Deus. Estejam certos de que ns tambm estaremos mais perto de vocs.

    Vamos construir a Nova Apac Mais! v

    MENSAGEM DO PRESIDENTE

    Somos uma famlia de 25 mil irmos e irmsque temos o dever de pregar a todos neste mundo ps-moderno e secularizado

    OLIVEIROS FERREIRA

  • 3Luzes em um mundo brilhante ANA PAULA RAMOS

    Em fevereiro, tive o privilgio de par-ticipar de um en-contro de comunicao da igreja na sede da rede Novo Tempo de Comu-nicao, com represen-tantes de toda a Amrica do Sul. Entre vrias apre-

    sentaes e consideraes, parei um pouco para refl etir em uma das ilustraes feitas pelo pastor Odailson Fonseca, sobre o ciclo de reproduo das tartarugas marinhas.

    As tartarugas, mesmo sendo mari-nhas, usam a terra para desovar. A areia o melhor lugar para a incubao dos ovos e o nascimento dos fi lhotes. No entanto, tambm um lugar muito exposto ao predatria de animais e do prprio homem.

    As aes humanas esto entre as prin-cipais ameaas s populaes de tartaru-gas marinhas. Das cinco espcies encon-tradas no Brasil, todas esto em extino. De cada mil fi lhotes que nascem, somen-te um ou dois conseguem atingir a matu-ridade. So inmeros os obstculos que

    mos a luz do mundo. Neste momento, dei-xamos de ser tartarugas para sermos luzes, em meio a tantas outras luzes ao nosso re-dor que iluminam, mas apontam o cami-nho errado. Voc comeou 2010 sendo a luz do mundo? No livro O Maior Discur-so de Cristo, p. 41, encontramos a seguinte declarao: Se Cristo habita no corao, impossvel esconder a luz de Sua pre-sena. Se aqueles que professam ser segui-dores de Cristo no so a luz do mundo, porque [...] no tm ligao com a Fon-te da luz.

    Na Bblia, vemos inmeros exemplos dos portadores da luz verdadeira, que em meio a tantas outras luzes tinham um bri-lho diferente, apontavam o nico cami-nho verdadeiro, pois a todo tempo esta-vam ligados Fonte. Neste ano, mais do que nunca, busque energia dessa Fonte, seja a luz que aponte o caminho a todos que estiverem a sua volta em busca da gua que traz vida eterna. v

    enfrentam para sobreviver, mesmo quan-do se tornam juvenis e adultos, informa o site ofi cial do projeto Tamar, que luta pela conservao da vida marinha.

    Uma das aes interessantes da equi-pe do projeto para garantir a sobrevivncia dos fi lhotes no momento da desova dei-xar a praia completamente escura, evitar a passagem de carros com faris acesos e apagar todos os postes da orla. Isso acon-tece porque pesquisadores descobriram que as tartarugas, ao nascerem, seguem a direo da luz refl etida na gua. Muitas morriam antes de chegar ao mar. Atradas por outras fontes de luz, perdiam-se no ca-minho, tornando-se alvo fcil de predado-res, ou morriam sem foras, tentando che-gar a seu habitat natural.

    Temos muitas lies para aprender com as tartarugas marinhas. As luzes des-te mundo e as aes humanas no nos dei-xam sobreviver ou atingir a maturidade crist. Ao mesmo tempo, Deus diz que so-

    COMUNHO E AO jan-abr 2010

    ABRIL

    1-3 Evangelismo Semana Santa

    10 Lanamento do Programa 2010 Nova Apac na Igreja Local

    11 Congresso Regional do Ministrio Pessoal

    14-17 Caravana Nova Apac Programa de Atendimento

    17

    Treinamento via satlite das classes bblicas (juvenis, jovens e adultos); lanamento do Centro de Evangelismo Jovem da UCB

    18 Curso para Noivos

    24Sbado Mundial dos Desbravadores

    Incio das classes bblicas para desbravadores e juvenis

    30 a 2/05

    Curso Mltiplo de Lderes de Desbravadores

    MAIO

    1 Evangelismo Integrado / Ministrio Pessoal

    2 Encontro Pais e Filhos MCA e Ministrio da Famlia

    5-8 Caravana Nova Apac Programa de Atendimento

    8Programa da Igreja Local / Jejum Especial em favor do Impacto Esperana

    12 Programa Comunitrio do MM contra abuso e violncia

    15Impacto Esperana Um dia de esperana. Distribuio de revistas e projetos comunitrios

    16 Trimestral Campinas / Unasp EC e Trimestral Adultos da Escola Sabatina

    16-22 Semana da Famlia

    22 Lares de Esperana e Dia do Amigo

    29 Sbado da Educao Crist

    30 Congresso do Ministrio Pessoal Regional

    EDITORIAL

    Associao Paulista Central Rua Jlio Ribeiro, 188

    Bairro Bon mCEP 13070-712 Campinas, SP

    Fone: (19) 2117 2900Fax: (19) 2117 2988

    Web site: www.apac.org.brE-mail: noticias@apac.org.br

    Presidente: Oliveiros Pinto FerreiraSecretrio: Emmanuel GuimaresTesoureiro: Hugo Ernesto QuirogaDir. Comunicao: Silo de Almeida

    Editora: Ana Paula Ramos Projeto Grfi co: Levi Gruber

    Impresso: Sta. EdwigesTiragem: 10.000 exemplares

  • 4 COMUNHO E AO jan-abr 2010

    Um dia de esperana DA REPORTAGEM*

    O Impacto Esperana 2010 o projeto de evangelismo do ano para a Igreja Adventista em toda a Amrica do Sul. Em 2008, milhares de pessoas saram s ruas para espalhar a mensagem adventista da esperana na vol-ta de Jesus. Em 2010, o projeto retorna com

    a fora da mobilizao da igreja em aes integradas de evangelismo, com a mensa-gem do sbado como um diferencial entre as famlias crists. O movimento da espe-rana comea na Semana Santa, entre os dias 27 de maro e 3 de abril, com 60 mil pontos de evangelismo. Acompanhe a se-guir as datas importantes deste projeto:

    Divulgue o dia da esperana O site www.sabado.org j est no ar.

    Ele apresenta contedos especfi cos so-bre o dia de sbado; uma ferramenta din-mica com muitos materiais disponveis e linguagem adequada. um apoio muito forte para o projeto evangelstico do Im-pacto Esperana 2010, relata o presiden-te da Igreja Adventista na Amrica do Sul, Erton Khler.

    Promova, crie o clima, coloque as datas no calendrio, ilustre a igreja com a imagem ofi cial e a promoo do Impacto Esperana 2010. Para que esse movimento, juntamente com os Lares de Esperana, possa entrar no corao da igreja e envolver a todos, preci-so trabalhar com antecipao, orao e pai-xo, incentiva Khler. v

    *com informaes da Revista Adven-tista de maro de 2010.

    Evangelismo Para 2010, temos uma viso evangelstica diferenciada. Se tivermos pelo menos trs meses de prepara-