Revista O Comércio - Edição Pôster

  • Published on
    22-Mar-2016

  • View
    220

  • Download
    6

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio Pster do Palmeiras Campeo da Copa do Brasil de 2012

Transcript

<ul><li><p>A Servio da Comunidade.</p><p>REV</p><p>ISTA</p><p>Lenis Paulista 14 de Julho de 2012 Edio Pster Ano 2 Edio N 32</p><p>A torcida na Capa</p><p>As lenoenses Isabela Caroline Pereira e Jssica Quadrado expressaram a paixo de torcer pelo alviverde. Isabela tem 13 anos e estudante. Para ela, o Palmeiras traduz garra. Jssica tem 21 anos e es-tudante de Fisioterapia. Ela diz que torcer pelo Verdo um sentimento inexplicvel que garante a unio de toda sua famlia. O ensaio foi realizado nos estdios Cntia Fotografias e a Sport Shoes cedeu as ca-misas que as garotas vestiram com o or-gulho de torcer pelo time brasileiro com mais ttulos nacionais. Avante, Palestra!</p><p>O alviverde imponente Nossa festa</p><p>Pster </p><p>Grtis</p><p>Pgina inte</p><p>rna</p><p>S. E. PALMEIRASCampeo da Copa do Brasil 2012</p><p>A espera durou 12 anos. Tempo que o torcedor pal-meirense ficou na fila para comemorar mais um ttu-lo nacional. H quem di-ga que o nmero 11 vai se tornar o nmero de sor-te dos palmeirenses, pois no dia 11 de Julho aps 11 partidas, o clube levantou a taa do 11 ttulo nacio-nal da sua histria. </p><p>Com a conquista, o Pal-meiras ampliou a vanta-gem sobre o Santos, sendo o time com maior nme-ro de ttulos nacionais; so eles: oito Brasileiros (60, 67, 67, 69, 72/73 e 93/94), duas Copas do Brasil (98 e 2012) e uma Copa dos Campees (2000). O alvi-verde est frente dos ri-vais de todo pas. </p><p>O ttulo invicto da Co-pa Kia do Brasil 2012 foi celebrado com emoo e festa. O elenco foi recep-cionado pelos torcedores no aeroporto de Congo-nhas e seguiu em um trio eltrico desfilando pelas ruas de So Paulo. A co-memorao encerrou na Academia de Futebol, on-de um a um dos jogado-</p><p>res foram homenageados. O ex-goleiro Marcos, </p><p>dolo do time, tambm es-teve presente na festa. Pe-la primeira vez, desde que pendurou as luvas, come-morou um ttulo alviverde como torcedor. </p><p>Com a conquista, o Pa-lestra Itlia garantiu uma vaga na Taa Libertadores da Amrica de 2013.</p><p>A imensa nao pales-trina de Lenis Paulista est em clima de festa. No dia da conquista do ttulo, os palmeirenses saram s ruas e comemoraram ma-drugada adentro. Mas a festa no acabou. </p><p>De acordo com Marcos Rogrio e Evandro Barbosa, o Paulista, uma grande co-memorao alviverde est </p><p>sendo preparada. Ser um jantar com grandes surpre-sas. Vamos nos reuniar pa-ra celebrar a existncia do maior campeo nacional, comenta o torcedor. A co-memorao ser no prxi-mo ms, ainda sem data de-finida. Os interessados de-vem reservar seus convites pelos telefones 8137-7022 ou 9171-1330. </p></li><li><p>Copa do Brasil 20122 Lenis Paulista 14 de Julho de 2012 Lenis Paulista 14 de Julho de 2012 3Copa do Brasil 2012</p><p>EDITORA RESPONSVEL: Gazeta Paulista Empreendimentos Editoriais Ltda. | CNPJ: 01.782.039/0001-70. COMERCIALIZAO E PRODUO: Bistr Servios de Publicidade Ltda. - ME. Rua 13 de Maio, N 1.347, Centro, Lenis Paulista, CEP: 18683-370, CNPJ: 10.744.028/0001-97. TIRAGEM: 5.000 exemplares. CIRCULAO: Agudos, Borebi, Lenis Paulista e Macatuba.DIRETORES: Anderson Prado de Lima e Breno Medola. JORNALISTA RESPONSVEL: Mait Amaral de Almeida Arantes (MTB 67.411/SP). REVISTA O COMRCIO: (14) 3264-8187 e 3263-6886 | ocomercio@revistaocomercio.com.br | www.revistaocomercio.com.br. Artigos assinados so de responsabilidade de seus autores, portanto, podem corresponder ou no opinio desta revista.</p><p>Foto</p><p>: Dan</p><p>ilo Ve</p><p>rpa/</p><p>Folh</p><p>apre</p><p>ss</p><p>Z Lencie PedroVerdo Forever</p><p>To eCris</p><p>Sandro GaravelliNB Consultoria Financeira</p><p>DorivalJnior Formigo</p><p>Carlos MorelliNatlia e Isadora</p></li><li><p>Copa do Brasil 20122 Lenis Paulista 14 de Julho de 2012 Lenis Paulista 14 de Julho de 2012 3Copa do Brasil 2012</p><p>EDITORA RESPONSVEL: Gazeta Paulista Empreendimentos Editoriais Ltda. | CNPJ: 01.782.039/0001-70. COMERCIALIZAO E PRODUO: Bistr Servios de Publicidade Ltda. - ME. Rua 13 de Maio, N 1.347, Centro, Lenis Paulista, CEP: 18683-370, CNPJ: 10.744.028/0001-97. TIRAGEM: 5.000 exemplares. CIRCULAO: Agudos, Borebi, Lenis Paulista e Macatuba.DIRETORES: Anderson Prado de Lima e Breno Medola. JORNALISTA RESPONSVEL: Mait Amaral de Almeida Arantes (MTB 67.411/SP). REVISTA O COMRCIO: (14) 3264-8187 e 3263-6886 | ocomercio@revistaocomercio.com.br | www.revistaocomercio.com.br. Artigos assinados so de responsabilidade de seus autores, portanto, podem corresponder ou no opinio desta revista.</p><p>Foto</p><p>: Dan</p><p>ilo Ve</p><p>rpa/</p><p>Folh</p><p>apre</p><p>ss</p><p>Z Lencie PedroVerdo Forever</p><p>To eCris</p><p>Sandro GaravelliNB Consultoria Financeira</p><p>DorivalJnior Formigo</p><p>Carlos MorelliNatlia e Isadora</p></li><li><p>Valdivia Meia19 de Outubro de 1983 29 anos</p><p>Mazinho Meia16 de Outubro de 1987 24 anos</p><p>Barcos Atacante11 de Abril de 1984 28 anos</p><p>Thiago Heleno Zagueiro17 de Agosto de 1988 23 anos</p><p>Marcos Assuno Volante25 de Julho de 1976 36 anos</p><p>Luan Atacante21 de Setembro de 1988 23 anos</p><p>Maikon Leite Atacante3 de Agosto de 1988 23 anos</p><p>Copa do Brasil 20124 Lenis Paulista 14 de Julho de 2012</p><p>O caminho para a glria</p><p>A FamliaScolariFelipo Tcnico9 de Novembro de 1948 63 anos</p><p>Pela segunda vez comanda o Palestra Itlia. In-cendiou o grupo e blindou o departamento de fu-tebol com pessoas de confiana. Mesmo com um time cheio de limitaes, armou uma defesa con-sistente e centralizou o que pde. </p><p>Bruno Goleiro27 de Junho de 1984 28 anos</p><p>Revelado nas categorias de base do prprio Pal-meiras, foi um dos principais responsveis pela campanha arrasadora nos mata-matas. Aps o jo-go final, ajoelhou em campo e chorou. Emocio-nado disse que o ttulo tambm era de Marcos. </p><p>Juninho Lateral11 de Janeiro de 1990 22 anos</p><p>O ala chama ateno pelas arrancadas e assistn-cias certeiras. Na Copa do Brasil fez a torcida es-quecer a dor de cabea com outros atletas que passaram por essa posio. Finalmente, um la-teral-esquerdo conseguiu se firmar como titular. </p><p>Henrique Zagueiro14 de Outubro de 1986 25 anos</p><p> chamado de xerifo alviverde. Quando retornou ao Palestra Itlia no ano passado, chegou desacre-ditado (passou pelo clube em 2008, mas mostrou pouco futebol). Foi o brao de confiana de Felipo atuando como primeiro homem de meio-campo. </p><p>O chileno anotou o gol de empate contra o Gr-mio. E, no primeiro jogo decisivo balanou as re-des novamente. Dedicou a conquista famlia, amigos, jogadores e milhes de palmeirenses pe-la fora nos ltimos acontecimentos. </p><p>O talism do tcnico Felipo, atacante e veloz . Chegou ao Palmeiras no comeo de maio com o apelido de Messi Black. Mostrou seu carto de visita nas oitavas de final com dois gols e uma assistncia na goleada por 4 a 0 sobre o Paran. </p><p>O Pirata marcou 14 gols em 30 jogos com a ca-misa alviverde; quatro foram na Copa do Brasil. Anotou um contra o Grmio, nos acrscimos, na importante vitria no Olmpico. Ficou fora da grande final, pois sofreu uma crise de apendicite. </p><p>Saiu desacreditado do Corinthians e Cruzeiro. Passou por cirurgias nos dois ps em 2011, vol-tando a jogar este ano. Marcou o gol na primeira partida da final, coroando seu retorno e empur-rando o Palmeiras to cobiada taa nacional.</p><p>Capito, cobrador de faltas e escanteios; o por-to seguro para Scolari. Quando o time viveu mo-mentos difceis em 2010 e 2011 foi um dos poucos poupados pelas crticas da torcida.Levantou a ta-a e finalizou: misso dada misso cumprida. </p><p>Seja na marcao incansvel ou no faro de gol, o canhoto virou um dos preferidos da torcida. Em 2011 operou a perna e vem se recuperando de uma sries de leses. No ltimo jogo da final en-trou no 2 tempo para celebrar o ano do retorno. </p><p>O atacante pode ser considerado importante pea na conquista do ttulo. Diante do Atltico-PR, no jogo de ida, marcou o gol de empate em Curitiba; e na volta, deu assistncia para o gol de Henrique na classificao aps vitria por 2 a 0.</p><p>Joo Vitor VolanteTitular na fase final da Copa do Brasil se redimiu com aqueles que um dia quase o fizeram deixar o Palmeiras.</p><p>Betinho AtacanteSubstitui Barcos nos dois jogos a final. Logo aps o gol dos rivais na volta, desviou cobrana de falta de Marcos Assuno e garantiu o ttulo alviverde. </p><p>Para a equipe coman-dada por Luiz Felipe Sco-lari, a trajetria do ttulo invicto da Copa do Bra-sil foi cercada de incer-tezas, emoes e proble-mas (leses, suspenses e imprevistos extra-cam-po). Foram 11 partidas com momentos que para sempre ficaro registra-dos na memria do tor-cedor palmeirense. </p><p>Quando o Verdo, pelas oitavas de final, foi a Curi-tiba enfrentar o Paran, o elenco estava desacredita-do. Trs dias antes, tinha sido eliminado pelo Gua-rani nas quartas de final do Campeonato Paulista; mostrando um time cheio </p><p>de deficincias. Torcedores protestaram, pediram a sa-da do Felipo e xingaram a maioria dos jogadores. </p><p>Em um jogo tenso fo-ra de casa, contra o Para-n, o alviverde garantiu a vitria. E no jogo de volta, anotou um 4 a 0, selando assim a classificao para as quartas, onde enfrentou o Atltico-PR . Mesmo de-sacreditado, o Palmeiras estava na semifinal. </p><p>Treze de junho; Rio Grande do Sul, Porto Ale-gre, Estdio Olmpico. O primeiro jogo da semifi-nal foi a prova de fogo da Famlia Scolari. Ao mes-mo tempo que o alviverde sofria a presso da equipe </p><p>e da torcida gacha, vivia o drama do sequestro-re-lmpago sofrido por Valdi-via. Os companheiros pro-meteram jogar por ele; e cumpriram. Barcos e Ma-zinho formaram o placar de 2 a 0 calando mais de 20 mil gremistas. No jogo de volta, por ironia, o au-tor do gol da classificao foi Valdivia. A prxima e ltima batalha seria con-tra o Coritiba, o mesmo ti-me que eliminou por 6 a 0 o Verdo da Copa do Bra-sil no ano passado. Mui-tos jogadores e torcedores ainda estavam engasgados com aquela derrota. </p><p>Primeira partida da fi-nal e outro drama: o arti-</p><p>lheiro Barcos tem uma cri-se de apendicite e desfal-ca o elenco. Mais uma vez o grupo se une e promete uma vitria para o compa-nheiro. O resultado foi 2 a 0 na Arena Barueri com a comemorao do El Ma-go homenageando O Pi-rata. S faltava um jogo. </p><p>Dia 11 de julho, Couto Pereira, Curitiba. Palmei-ras sofreu presso e tomou o primeiro gol. Mas, com um desvio de cabea de Be-tinho na cobrana de falta de Marcos Assuno, o Al-viverde empatou. Segundo tempo, 49 minutos, o rbi-tro apita o final da partida. Pronto, o campeo do s-culo est de volta ao topo.</p><p>Palmeiras x Coruripe-AL Palmeiras x Horizonte-CE</p><p>Primeira Fase segunda Fase</p><p>Palmeiras x Grmio Palmeiras x Coritiba</p><p>FinalsemiFinal</p><p>Palmeiras x Paran Clube Palmeiras x Atltico Paranaense</p><p>Quartas de FinalOitavas de Final</p><p>Gilson LazariLucas e Larissa</p><p>Vicente Bento de OliveiraAdvogado</p><p>WilsonPacheco</p><p>CristianoMedolaBreno, Carla e Lo</p></li></ul>