Revista Pense Auto - 4ª Edição

  • Published on
    09-Mar-2016

  • View
    219

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Pense Auto - 4 Edio

Transcript

<ul><li><p>2 Maio Revista Pense Auto</p></li><li><p>3MaioRevista Pense Auto</p></li><li><p>4 Maio Revista Pense Auto</p><p> SEESEdio 4 Maio 2012</p><p>/PenseAuto/user/PenseAuto /pense_autoSUMRIO</p><p>10. SUSTENTABILIDADE Lavagem a Seco. Sua conscincia ambiental tranquila</p><p>14. DICA PENSE AUTO Motos: o preo do prazer de pilotar</p><p>29. PIT STOP Troca de leo: o cuidado que evita o desgaste do seu carro</p><p>18. CAPA A Inovao atingindo o interior</p><p>06. FIQUE POR DENTRO Vistoria Cautelar: os riscos de no fazer</p><p>10</p><p>18 O parque tecnolgico chega com fora total em Sorocaba</p><p>05. EDITORIAL Menos mais</p><p>SEES</p><p>14</p><p>Rita Merigio Direo</p><p> Geral / Coordenao</p><p> Comer</p><p>cial / Idealizao / Capa</p><p>Matheus Merigio Coorden</p><p>ao Tcnica / Fotos /</p><p> Idealiz</p><p>ao / Capa</p><p>Renata Reis Financeiro</p><p>Las Merigio Edio / Log</p><p>stica</p><p>Thas Lohany Site Pense A</p><p>uto</p><p>Jacqueline Watanabe Produ</p><p>o / Assist. Admin.</p><p>Mariana Ricci Redes Sociais</p><p>Felipe M. Mariano Fotogra</p><p>a</p><p>Andreos Silva Editorao E</p><p>letrnica</p><p>Fernando Brito Arte nal</p><p>Andr Canevalle Matrias</p><p>Valdirene Fernandes Executiva</p><p> de Negcios</p><p>Artur Ribeiro Executivo de </p><p>Negcios</p><p>Pedro Paulo Executivo de </p><p>Negcios</p><p> Colaborao</p><p>Cludia Albuquerque</p><p>Danniel Plewa</p><p>Dbora da Silva</p><p>Riberto Lucas</p><p>Rose do Prado</p><p>Rita Merigio Dire</p><p>o Geral / Coordenao</p><p> Com</p><p>ercial / Idealizao / Capa</p><p>Matheus Merigio Coord</p><p>enao Tcnica / Fotos /</p><p> Idea</p><p>lizao / Capa</p><p>Renata Reis Finan</p><p>ceiro</p><p>Las Merigio Edi</p><p>o / Logstica</p><p>Thas Lohany Site </p><p>Pense Auto</p><p>Jacqueline Watanabe Prod</p><p>uo / Assist. Admin.</p><p>Mariana Ricci Rede</p><p>s Sociais</p><p>Felipe M. Mariano Foto</p><p>graa</p><p>Andreos Silva Edito</p><p>rao Eletrnica</p><p>Fernando Brito Arte</p><p> nal</p><p>Andr Canevalle Mat</p><p>rias</p><p>Valdirene Fernandes Execu</p><p>tiva de Negcios</p><p>Artur Ribeiro Exec</p><p>utivo de Negcios</p><p>Pedro Paulo Exec</p><p>utivo de Negcios</p><p> Colaborao</p><p>Cludia Albuquerque</p><p>Danniel Plewa</p><p>Dbora da Silva</p><p>Riberto Lucas</p><p>Rose do Prado</p><p>TOME NOTA</p><p>Rita Merigio, no dia 22 de maio de 2012 ganhou o ttulo de Cidad Sorocabana, projeto esse proposto pelo vereador Luis Santos e votado por unanimidade pela Cmara Municipal dos Vereadores de Sorocaba.</p><p>Parabns!</p></li><li><p>5MaioRevista Pense Auto</p><p>MENOS MAIS</p><p>J faz um bom tempo que conhecemos essa expresso Menos Mais. Nos </p><p>esclarece que exageros so prejudiciais, seja ele qual for. Vamos aos exemplos? </p><p>Menos elementos arquitetnicos o mesmo que mais tendncias ao modernismo, </p><p>mais limpeza e beleza. Vide O Pavilho Barcelona, do gnio Mies Van Der Rohe </p><p>Grande arquiteto do sc. XX e tambm precursor da citada expresso.</p><p>Menos Gasto de gua hoje mais qualidade de vida amanh para nossos </p><p>descendentes Em Plena era sustentvel isso pode (e deve) ser citado. Menos </p><p>regras, guerras e destruio, mais paz, amor e liberdade J dizia assim os </p><p>preceitos da gerao contra cultural dos anos 60/70, os hippies. </p><p> bom deixar claro, do ponto de vista bvio, que devemos ter o bom </p><p>senso, o bom gosto e um bom discernimento quando se diz respeito ao </p><p>menos. O muito pouco tambm no o interessante, deve ser usado com </p><p>inteligncia, e a Revista Pense Auto desse ms (4 edio) traz conceitos </p><p>diferentes, abandonando o retro, e caminhando rumo a limpeza, dando um </p><p>sopro de superioridade e fazendo com que o leitor, do mais leigo ao mais </p><p>entendido, veja, e sobretudo sinta a diferena a cada folhear das pginas da </p><p>Revista Pense Auto.</p><p>Trouxemos esse ms, clientes (como de praxe) de alto escalo, matrias </p><p>pensadas e estudas por uma equipe de profissionais que no deixam a </p><p>desejar em absolutamente nada, nos surpreendendo com informaes </p><p>atuais, de uma forma direta e clara, e por ltimo, mas no menos </p><p>importante, parceiros que fazem toda a diferena no Produto Final.</p><p>No abandonando minha filosofia de vida gratido para </p><p>mim lei Tenho que agradecer a minha equipe. Juntos sempre! </p><p>Obrigado Sorocaba, e a todas as cidades da regio por mais </p><p>uma oportunidade de mostrar o nosso trabalho, e obrigado </p><p>PRINCIPALMENTE a voc leitor, que a grande razo de nossa </p><p>paixo fazer a diferena!</p><p>Um abrao,</p><p>Enjoy.</p><p>Matheus Merigio</p><p>Revista Pense Auto uma publicao da Styllus Comunicao e Negcios com distribuio gratuita. Fica proibida a reproduo parcial ou completa do contedo dessa publicao sem a prvia autorizao da Styllus Comunicao. Somente as pessoas que constam nesse expediente esto autorizadas a falar em nome da revista. Os artigos assinados so de responsabilidade de seus autores. </p><p>*As ofertas apresentadas nesta edio so vlidas enquanto durarem os estoques. Os crditos esto sujeitos a anlise pelas respectivas financeiras e lojas.</p><p>18 O parque tecnolgico chega com fora total em Sorocaba</p><p>EDIT</p><p>ORI</p><p>AL</p></li><li><p>6 Maio Revista Pense Auto</p><p>Dica para voc, consumidor!</p><p>Av. Pereira da Silva, 1400 Sta. Roslia Sorocaba-SPContato: (15) 3212.7777</p><p>O mercado automotivo est em franca expanso e, cada vez mais, apresenta ao comprador vecu-los a preos espetaculares. Ir a uma concessionria, ou encontrar um vendedor particular, apenas o primeiro passo para se adquirir o carro dos sonhos. S que, em milhares de casos espalhados pelo Bra-sil, a desateno em relao a um item acaba por fazer aquele carro dos sonhos se tornar um grande pesadelo: a falta da vistoria cautelar veicular.</p><p>Essa simples falha pode custar um valor muito alto para o seu bolso. O risco de voc acabar com-prando um carro com adulteraes, ou at mesmo roubado em outros pases e vendidos aqui como legais, uma triste realidade, que deve ser consi-derada no momento em que voc pensar em com-prar ou trocar o seu veculo. Alm do bvio pro-blema de ser ilegal, veculos com adulteraes ou outras irregularidades no so aceitos em seguros, financiamentos, etc.</p><p>Para voc ter uma ideia da gravidade da ques-to, no ms de maio deste ano, em Santa Cata-rina, a operao Gol de Placas, deflagrada pela Deic (Diretoria Estadual de Investigaes Criminais), descobriu uma quadrilha que comercializou, em re-vendas, cerca de 230 veculos furtados e esquen-tados por um esquema criminoso. Em 2011, j haviam sido apreendidos 55 carros com sinais de adulterao. Para a segurana dos consumidores, diversas empresas no Brasil oferecem o servio de percias cautelares para automveis, o que acaba com os riscos do comprador adquirir, por desco-nhecimento, um veculo ilegal, roubado ou com adulteraes.</p><p>De acordo com a empresa Super Viso Vistorias Automotivas, a percia cautelar consiste em anali-sar detalhadamente os pontos de identificao de um veculo (chassi, motor, cmbio, vidros, etiquetas de identificao, placas, etc.), alm da verificao da existncia de reparos estruturais significativos, quando existentes (longarinas, painel dash, late-rais, teto, traseira, dianteira, etc), sendo o resultado </p><p>os riscosde no fazerVistoria Cautelar</p><p>FIQ</p><p>UE P</p><p>OR</p><p> DEN</p><p>TRO</p><p>por A</p><p>ndr</p><p> Can</p><p>eval</p><p>le </p><p>deste trabalho emitido por meio de laudo tcnico contendo as descries destes pontos de identifi-cao com as respectivas ilustraes fotogrficas, informa. A empresa complementa a vistoria com pesquisas sobre o veculo em bancos de dados de rgos competentes, possuidores de dados oficiais.</p><p>Cerca de 9% dos veculos vistoriados foram re-provados, ou seja, apresentavam adulteraes em seus principais pontos de identificao, como, por exemplo, chassi ou motor, ou reparos estruturais motivados por severos danos. Cumpre destacar que cerca de 27% dos veculos vistoriados apresen-tavam restries que, seguramente, iriam depreciar estes veculos ou causar transtornos ao cliente para sua regularizao, pontua a empresa.</p><p>De acordo com a Super Viso, as vantagens da vistoria so grandes, pois, no ato da compra, </p><p>Cerca de 9% dos veculos vistoriados foram </p><p>reprovados, ou seja, apresentavam adulteraes em seus principais pontos </p><p>de identificao</p><p>Oferecimento</p><p>ela garante a procedncia do veculo. Evita que o cliente seja enganado e adquira um veculo que esteja adulterado ou apresente reparos estruturais sem seu pr-conhecimento, por exemplo, infor-ma. J no ato da venda, valoriza e facilita a venda do veiculo, uma vez que demonstra em laudo tc-nico a boa procedncia do mesmo, e no ps-venda, isenta o vendedor ou a loja de quaisquer modifica-es ou adulteraes realizadas posteriormente a venda do veculo.</p><p>Por isso, ateno, quando for comprar um vecu-lo, no se esquea da vistoria automotiva, pois ela pode livrar suas noites de grandes pesadelos.</p></li><li><p>7MaioRevista Pense Auto</p><p>Av. General Osrio , 555 - Vila Trujillo - Sorocaba - SP / Tel.: (15) 3334-3000 E-mail: ativanew@terra.com.br</p><p>Em caso de sinistro, a empresa possui um departamento prprio, com atendimento24 horas no local do acidente.</p><p>O fato de ter parcerias com vrias empresas faz com que a Ativa New Corretora garanta um prmio (valor) justo pelo seguro. As companhias parceiras so:</p><p>Ita, Porto, Liberty, Martima, Azul, Tokio, Mapfre e HDI Seguros.</p><p>As opes de seguros cobrem todo dia-a-dia das pessoas,com planos especiais, possvel garantir a segurana doautomvel, casa, empresa e ainda previdncia privada.</p></li><li><p>8 Maio Revista Pense Auto</p><p>Cin</p><p>to d</p><p>e S</p><p>egur</p><p>ana</p><p> sal</p><p>va v</p><p>idas</p></li><li><p>9MaioRevista Pense Auto</p><p>Em 2001 a Belo Porto Corretora de Seguros foi fundada. O nome da empresa representa exatamente o que ela para seus clientes, um porto seguro, amparo e apoio em qualquer situao.Para cumprir com esta verdade, os profissionais da Belo Porto so treinados periodicamente, possiblitando um atendimento especializado e todo suporte que o segurado necessita.</p><p>O seguro empresarial uma especialidade da Belo Porto e visa proteger o imvel e os bens de seu ne-gcio. As coberturas, que protegem o imvel, maqui-nrio, equipamentos, mveis, utenslios, mercadorias e matrias-primas, so adaptadas de acordo com a necessidade do empreendimento.</p><p>A Belo Porto oferece condies e preos especiais aos seus clientes, realizamos seu seguro sem voc sair de casa, ou ento, se voc preferir vamos at voc! E na hora do sinistro a Belo Porto que se encarrega de tudo. Em caso de batida voc pode contar com o guincho 24 horas da Seguradora ou ligar para Belo Porto no Horrio comercial que ns iremos at voc.</p><p>Quem faz as contas, logo percebe que vai ser dif-cil manter o padro de vida na aposentadoria con-tando apenas com a previdncia pblica. Para evitar esse problema e garantir um futuro que existem os Planos de Previdncia da Belo Porto. A previdn-cia uma ferramenta que permite o planejamento passo a passo da sua aposentadoria. Isso d a voc a tranqilidade e flexibilidade de optar desde o valor da contribuio at quando e como deseja receber a sua renda complementar. A Belo Porto trabalha com seguradoras que oferecem investimentos com elevadas taxas de juros, o que proporcionar maiores rendimentos aos seus investimentos.</p><p>O Seguro de vida uma segurana para voc e sua famlia, uma prova de amor e respeito pelas pes-soas que dependem de voc. A Belo Porto oferece Seguros de vida, com assistncia nacional e interna-cional, que deixam os benefcios cobertos no caso de morte por qualquer causa e invalidez permanente total ou parcial por acidente. O valor do seguro varia de acordo com a idade do segurado.</p><p>A Belo Porto oferece seguros que protegem no s a residncia, mas todos os bens que nela existam. muito mais segurana para o seu patrimnio.</p><p>Seguros</p><p>Empresarial</p><p>Automvel</p><p>Previdncia</p><p>Vida</p><p>Residencial</p><p>Empr</p><p>esar</p><p>ial</p><p>Res</p><p>iden</p><p>cial</p><p>Prev</p><p>idn</p><p>cia</p><p>Vida</p><p>Auto</p><p>mv</p><p>elCOBERTURAS Seguro do imvel; Roubo de bens; Roubo de valores; Vendaval, granizo; Incndio, raio, imploso e exploso;</p><p>COBERTURAS Incndio; Roubo; Coliso; Danos morais a terceiros; Danos materiais a terceiros; Danos eltricos;</p><p>BENEFCIOS Pode ser dedutvel do Imposto de Renda (quando aplicado at 12% da renda bruta); No entra em inventrio; inalienvel, ou seja, no pode ser usado como garantia de dvida; Pode ser resgatado aps 60 dias; Flexibilidade nos investi- mentos;</p><p>BENEFCIOS Assistncia Funeral; Assistncia em viagens; Retorno e acompanha- mento de menores; Retorno antecipado para falecimento familiar; Transporte por ocorrn- cia de sinistro na casa</p><p>COBERTURAS Incndio; Roubo ou furto qualificado; Danos causados por ventos, granizo, aeronaves,</p><p> Danos eltricos; Impacto de veculos terrestres; Queda de aeronaves; Quebra de mquina.</p><p>R. Azomar B. de Carvalho, 94Jd. Siriema | Sorocaba-SP CEP 18075 - 778</p><p>Fone/Fax: 15 3231.5626 </p><p>Atendimento de segunda a sexta, das 8h15 s 18hs.</p><p>beloporto@beloporto.com.brwww.beloporto.com.br</p><p>Neusa da Silva Dias,Corretora</p><p>CONTATE-NOS</p><p> Garantia de reposio para veculos 0km (at 06 meses); Carro reserva.</p><p> do segurado; Localizao de bagagem; Repartio Mdica.</p><p> coliso de veculos terrestres; Danos eltricos causados a aparelhos, mquinas e equipamentos.</p><p> Opo de diferentes fundos para aplicaes; Resgates parciais ou total; Em caso de falecimento do titular, transferncia auto- mtica aos beneficirios.</p><p>Respeito ao </p><p>Cliente a nossa</p><p>prioridade</p><p>Equipe formada</p><p>timos produtos, com empresas especializadas</p><p>Resultado de bons clientes.</p><p>Affinity, Allianz, Azul, Bradesco, Chubb, HDI, Ita, Liberty, Mapfre, Martima, Nobre, Porto Seguro, Sul Amrica, Tokio, Zurich</p></li><li><p>10 Maio Revista Pense Auto</p><p>Foi-se o tempo em que ter um carro sem qual-quer preocupao com o impacto ao meio ambien-te era a regra, tanto em relao ao consumo de combustveis fsseis quanto ao descarte de compo-nentes automotivos e aos demais itens relativos manuteno dos veculos. Hoje em dia, a preocupa-o com o meio ambiente permeia todas as etapas da cadeia de produo/ consumo/ manuteno.</p><p>Nessa nova cena de alta conscientizao am-biental, at mesmo o cuidado com a manuteno da pintura e da aparncia do veculo so itens im-portantes. A velha e tradicional lavagem caseira, que consome em mdia 300 litros de gua por veculo pequeno, est sendo trocada por uma al-ternativa mais prtica, muito eficaz e muito menos impactante para o meio ambiente: a lavagem a seco, tambm conhecida como biolavagem.</p><p>Essa modalidade de lavagem, que j encontra adeptos em todo o territrio nacional, nasceu nos Estados Unidos em 1980. No incio utilizada apenas </p><p>no interior dos veculos, para evitar o mal cheiro e tirar manchas, ela ganhou </p><p>novas tcnicas e hoje tambm utilizada na lataria. O mercado de lavagem a seco abocanha cerca de 5% do mercado na-cional de lavagem automotiva.</p><p>A tcnica consiste na aplicao de produtos qu-micos biodegradveis especficos para cada parte do veculo. A cera de carnaba muito usada. Inicial-mente, remove-se com uma escova a areia e terra presente nas caixas dos pneus. Depois, utiliza-se uma cera cristalizadora, para retirar do contato com o ve-culo as partculas de sujeira, ao mesmo tempo em que se aplica uma pelcula lubrificante sobre a pin-tura. Isso tudo sem permitir a presena de manchas e oleosidade no carro. Pano de algodo reutilizvel a ferramenta bsica para espalhar os produtos e garantir a limpeza. Em locais onde a concentrao de sujeira maior, a estopa entra em cena.</p><p>Em alguns casos, a gua ainda utilizada, como em carros com grandes placas de barro. Mas em quantidades infinitamente menores do que o uti-lizado na lavagem convencional. Geralmente, a gua s entra em cena na...</p></li></ul>

Recommended

View more >