Revista Plural UnP

  • Published on
    19-Dec-2014

  • View
    398

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho desenvolvido pelos alunos de Jornalismo da UnP em 2012.1. A matria produzida por Daniel Freire a "Especial", sobre o centenrio de Luiz Gonzaga.

Transcript

  • 1. N 7 Ano IX 2012LUIZ GONZAGA:Um legado de histriaMsica, cultura, arte, vida soos destaques comemorativosdo centenrio do Rei do BaioModelo 2012 FINAL.indd 120/09/2012 13:31:55

2. 02Opinio 3Cultura ExpedienteArtigo12 Graffiti, a arte que Diretor da APEC: Milton Camargo/Reitora: Profa. Crnica diverge da pichaoSmela Soraya Gomes de Oliveira/Pr-Reitora deGraduao e Ao Comunitria: Profa. Sandra Am-aral de Arajo/Pr-Reitor de Pesquisa, Extenso e Entrevista 4Especial Ps-Graduao: Prof. Aaro Lyra/Escola de Comuni-O criador de miniaturas14Som, ritmo e voz decao e Artes: Profa. Maria Valria Pareja Credidiode celebridades Freire Alves/Curso de Jornalismo: Prof. Leonardo um matuto mestreBruno Reis Gamberoni.Orientao Editorial: Profa. Cintia dos Reis Barreto.Alunos da disciplina Revista Impressa: Aline Cristina, Bandas de rock Meio AmbienteAnderson Vicente, Bruna Machado, Caroline Caiana, 6 Cultura natalenses sonhamOs perigos de criar um 21 Ciro Pessoa, Daniel Freire, Danielle Soares, David Ta- em ser famosasanimal silvestrevares, Dbora Reis, Erika Paiva, Felipe Maia, FlorenceMacedo, Francinaura Almeida, Gerson Sidney, HeitorClemente, Isabela Moraes, Janielle Borges, Karen Ol-iveira, Las Fernandes, Karina Correa, Ldia Nascimen- Sade 8to, Nara Rodrigues, Priscilla Almeida, Raul Barbosa, Sintomas comuns que EsporteRodrigo Loureiro, Thiago Goes, Thiago Damasceno,mudam totalmente22 Esporte de contato que Vivian Mesquita e Walleanny Lima. o ritmo de vida datraduz feminilidade eRedao: Bruna Machado, Caroline Caiana, David populao superaoTavares, Daniel Freire, Danielle Soares, Erika Paiva,Felipe Maia, Florence Macedo, Janielle Borges, LdiaNascimento, Nara Rodrigues, Priscilla Almeida, Rod-Cincia eComportamentorigo Loureiro, Thiago Damasceno e Vivian Mesquita. Tecnologia24 Elas preferem os ogros Diagramao: David Tavares,Priscilla Almeida e Viv- 09Educao 2.0 um novaian Mesquita.metodologia para o 26Tecnologia - um mundo Projeto Grfico e Fechamento: Prof. Fabian Ubarana,ensinoDavid Tavares, Priscilla Almeida e Vivian Mesquita. de distraesArte Capa: Will de Sousa.Tiragem / Impresso: 1.000Turismo 10Contatos: jornalismo@unp.br/ (84) 3216-8662 Natal aos olhosAs opinies e conceitos expressos nesta revista do mundo no refletem necessariamente o ponto de vista daInstituio. Revista Plural: Prazerosa experincia acadmica,um passo para o caminho profissionalCom o lanamento de seu stimoEm destaque a matria da capa queheres, ser que elas esto preferindo osvolume, ano IX, a Plural d mais um pas-homenageia o rei do baio Luiz Gon-ogros? Esta resposta s lendo a mat-so definitivo rumo ao cumprimento dezaga. Se estivesse vivo o cantor feste-ria. Contamos ainda com o destaquesua meta de periodicidade. O volume jaria seu centenrio, a matria aborda a do esporte que nos explica o que ocontemplar o primeiro semestre deobra, talento, autodidatismo e aspec- rugby, e sua conquistando na socie-2012, gerando maior reconhecimentotos de sua vida pblica so colocadosdade natalense.aos alunos do 7 perodo de Jornalismoem evidncia atestando o seu legadoAgradecemos a todos aos alunosda Universidade Potiguar. relevante na msica popular brasileira.do 7 perodo que enviaram seus tra-Novas mudanas na diagramao Esta edio traz uma entrevista combalhos que imprescindvel para nossaforam incorporadas, mantendo a quali- o artista plstico Marcus Vincius que misso, a professora Cintia Barreto quedade da Revista, com o objetivo de con- conversou com a reprter Janielleministra a disciplina de Revista Impres-quistar novos leitores. Aps produtivas Borges rodeado com suas bonecas em sa, que nos apoiou e confiou integral-reunies e diagramao concluda, seu ateli.mente em nosso trabalho viabilizandotodo um esforo foi despendido para Mas os destaques no terminamos atuais sucessos da Plural, tendo con-tornar mais prazerosa experincia depor a, a reprter Carol Caiana foi en-tribudo, ainda, com a apresentaoleitura daqueles que nos acompanham.tender um pouco do universo das mul- deste nmero.Danielle SoaresRevista Plural 7| Ano IX | 2012Modelo 2012 FINAL.indd 220/09/2012 13:31:55 3. 03 ARTIGO BAZAR VIRTUALBazar uma palavra derivada origi-vida em comprar coisas usadas e vender comentar o interesse na foto postada. nalmente do pahlavi, uma lngua faladapara outras pessoas. Tudo pode ser ven-Voc pode comercializar coisas com pes- por persas entre 224 e 651 d.C. A palavra dido, desde que esteja em bom estado soas que nunca viu na vida, por isso tem original baha-char, que significa lugarde uso. Mas no s coisas usadas so co- que ter sempre o cuidado de marcar en- dos preos. Em bazares podem ser en- mercializadas, algumas pessoas aprovei-contros em locais pblicos, para garantir contrados todos os tipos de produtos, taram a onda para fazer um dinheirinho a sua segurana. desde os mais inusitados aos que utiliza- extra e vender produtos novos e quem Agora a ideia tem sado da internet mos no nosso dia-a-dia e tem como ca- leva essa atividade a srio consegue fa- e entrado na vida real das pessoas, pois racterstica serem encontrados produtos turar at dois mil reais utilizando apenas mensalmente os donos dos grupos de com preos bem mais baixos do que aso tempo livre para a venda de produtos.bazar tm organizado encontros onde lojas convencionais. Nos pases orien-A vantagem disso que muitas pessoasas pessoas podem comercializar seusLdiatais, essa prtica bem comum, pois foiconseguem comprar produtos bon com produtos e at trocar com outras pesso-Nascimento l que o bazar teve origem. No Brasil,preos bem abaixo do mercado.as. O bom desses encontros que eles at algum tempo, a palavra bazar estava Para participar simples, basta ter tm acelerado as vendas e fazendo comViciada em tecno- vinculada a objetos, roupas e acess- uma conta na rede social Facebook eque as pessoas no percam tempo mar-logia, maquiagem, rios usados normalmente doados para procurar por algum grupo que j exista cando com diversas pessoas em locaisviagens, shopping e a venda e arrecadao de dinheiro paraou se voc tiver a sua prpria rede de diferentes, o que economiza tambmlivros. Atualmente entidades que realizam obras de carida- amigos, pode criar um tambm. O ide- dinheiro para quem vai vender. Almpossu um bazar de, mas h algum tempo isto vem mu- al entrar em algum que j exista, pois disso, as pessoas mais velhas, que noonline em uma rede dando. As pessoas passaram a vender como est l a mais tempo, o nmerotem tanta facilidade em manusear osocial. o que no utilizam mais e esto tirando de usurios ligados a rede bem maior.computador, podem ir aos encontros um bom dinheiro extra dessa nova fonteNo existe restrio e qualquer pessoa tanto para vender como para comprar, de renda. pode participar, desde que a mesma atingindo um nmero maior de pessoasCom a virtualizao da idia, a pala-saiba respeitar o prximo e no venhaque gostam da idia. Acredito que os ba- vra bazar passou a ter outro significadoa ferir os bons costumes que praticamoszares ainda tm muito a crescer e que entre a populao brasileira, pois hoje em sociedade. Para vender, voc pode essa idia tem muito a florir ainda, pois existem vrios grupos ligados a redes so- postar nesses grupos o produto que de- como algo novo no Brasil, considero ciais quem tm como intuito a venda desejar, com tamanho, valor e condio deapenas como um experimento. O que produtos novos ou usados. Para alguns,pagamento e aguardar at que algumnos resta aguardar para ver o que vai a atividade ficou to sria que levam a se interesse. Quem quer comprar, sacontecer.CRNICAA HIPOCRISIA NO COLUNISMO SOCIAL Quando eu pensei em ser jor-da sociedade natalense. H um grandeportante divulgar certos acontecimentos, nalista, ainda criana, imaginava um uni-interesse em mostrar algo, que no se em sua maioria que faz parte da sua inti- verso completamente diferente o qual sabe ao certo a finalidade social. como midade, para se fazer valer prestigiado. seja a minha realidade hoje, alm da vidase fosse um tipo de transvestir capas e Vejo pessoas que dizem querer corrida e cheia de fatos e novidades a coroas, de certa forma, se tornar reis eser solicitadas para tais eventos, que sua todo instante, achava que era um mundo rainhas a fim de obter uma populaopresena fosse algo que fizesse a diferen- que s os escolhidos teriam acesso, einteira com funo nica de te aplaudir.a, mas diferena em que? Se no final das de fato , mas a palavra no ser a esco- E assim expe uma persona- contas s mais uma pessoa que est aliRodrigo lha e sim abduzido. Acalme-se explico, lidade que no sua, atitudes inversas roboticamente para elogiar e fazer indire-Loureiro antes de tudo, amo a minha profisso e a realidade dos prprios sentimentos, tamente uma propaganda do evento.Colunista do Jornal tenho muito orgulho de exerc-la, pormapenas pelo prazer de se ver rodeado porH casos de pessoas que ape- Gazeta do Oeste, na minha prpria experincia e nos estu- pessoas importantes, mas por que esse nas para no se sentirem excludos do taleditor do blog dos agregados ao passar dos anos, somosdesejo, se a fama no ser minha, o di- universo glamorosos aceitam convites www.rodrigolourei- orientados e ensinados a escrever sem- nheiro no ser meu? Posso at ganhar de pessoas que no so to bem-vindas ro.com.br, produtor pre a verdade, seja ela qual for.prestgio, mas pelo o que mesmo? Porem seu ciclo social. Ou seja, at que pon-de eventos e asses- Nos muitos anos de jornalismo ganhar convites para frequentar bailes eto vale a pena o autosacrifcio para se sor de imprensa. social, entrei em choque com o que sefestas carssimas, ver desfiles de grifes in- mostrar querido e solicitado para pesso-Atualmente chama de realidade, afinal, parece que ternacionais dividas no carto de crdito as que muitas vezes nem te conhece de proprietrio da Mix- estamos rodeados de atores e atrizes em vrias parcelas? Ou atualizar as redes fato? Ao meu ponto de vista, o motivo -Assessoria Comu- profissionais e cada um segue um scriptsociais com fotos do champanhe que que as pessoas aceitam