Revista programar 32ª Edição - Dezembro 2011

  • Published on
    06-Apr-2016

  • View
    216

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A Revista PROGRAMAR um projeto iniciado e desenvolvido por membros da comunidade Portugal-a-Programar, com o objectivo de suprir a falta de uma revista de qualidade sobre programao e de promover a criao de contedos relacionados com programao, em portugus. Site: http://netponto.org/revista-programar

Transcript

<ul><li><p>EDITORIAL </p><p>2 </p><p>EQUIPA PROGRAMAR RIP No inicio de Outubro faleceu Steve Jobs, mais precisamente um dia antes do </p><p>lanamento da edio anterior da Revista PROGRAMAR. Sete dias depois faleceu </p><p>Dennis Ritchie. Doze dias depois faleceu John McCarthy. Independentemente de se </p><p>gostar ou no, a verdade que aquilo que fizeram influenciou a vida de muitas </p><p>pessoas. Dennis Ritchie foi um dos pais do C, linguagem que influenciou a vida de </p><p>todos os programadores, quer directa quer indirectamente, quer usem ou no C para </p><p>programar. John McCarthy foi o pai do Lisp, que apesar de no estar to </p><p>disseminado na programao, tm uma grande relevncia, principalmente na rea </p><p>da Inteligncia Artificial. Steve Jobs levou a Apple rumo ao sucesso, depois da </p><p>empresa sem si ter afundado, quase a ponto de se extinguir. E verdade que cada </p><p>um fez muito mais, estes so, no entanto, e na minha opinio as marcas mais </p><p>importantes de cada um deles. </p><p>Assim, no tenho qualquer receio de afirmar que todos eles merecem a nossa </p><p>considerao pelo que fizeram e alcanaram, quer se concorde ou no com algumas </p><p>ideias e filosofias. Mas a verdade que o mais destacado foi sem dvida Steve </p><p>Jobs. Mereceu notcias de abertura em canais de televiso, notcias de primeira </p><p>pgina em jornais e revistas, entre outras, enquanto Dennis Ritchie e John McCarthy </p><p>ficaram quanto muito com algumas linhas em jornais e revistas, e um pouco mais em </p><p>revistas e comunidades ligadas programao e tecnologia. Muitos insurgiram-se </p><p>pelo facto de no haver o mesmo destaque entre todos. Mas a verdade que ambos </p><p>viviam muito mais sombra da sociedade em geral que Steve Jobs. Contudo no </p><p>foram esquecidos. O Fedora 16, lanado cerca de um ms depois da morte de </p><p>Dennis Ritchie foi-lhe dedicado. Durante a sua vida John McCarthy recebeu tambm </p><p>inmeros prmios, como por exemplo o prmio Turing. Tambm verdade que </p><p>muitos se apressaram quase a colocar Steve Jobs num pedestal, removendo-lhe os </p><p>defeitos. Mas ele tinha os seus, tal como Dennis e John. Mas seria melhor pessoa, </p><p>melhor informtico que os outros dois? provvel que no. Apenas era mais </p><p>visvel, e o mediatismo fez o resto. Mas a verdade que terminaram a sua existncia </p><p>terrena tal como a conhecamos. Talvez sem puderem dizer um adeus a quem </p><p>gostavam ou queriam, tal como Dennis Ritchie que faleceu sozinho em sua casa. </p><p>Da minha parte resta-me deixar um obrigado aos trs pela sua contribuio </p><p>para as tecnologias da informao, e um at sempre a todos os leitores e equipa da </p><p>Revista PROGRAMAR, pois esta ser a minha ltima edio como coordenador. </p><p>Foram mais de 3 anos de participao neste projecto, passando por redactor, </p><p>revisor, editor e agora coordenador. Bastante tempo, considerando que o projecto </p><p>tem aproximadamente 6 anos. Mas saio com a sensao de dever cumprido, </p><p>sabendo que fiz todos o que estava ao meu alcance para levar a revista mais longe, </p><p>com ajuda de toda a equipa da Revista PROGRAMAR, a quem deixo tambm um </p><p>muito obrigado. Durante o tempo que estive como editor e coordenador mudmos o </p><p>visual para algo mais apelativo, crimos parcerias com comunidades, passamos a </p><p>distinguir os artigos mais votados, entre vrias outras mudanas internas. Tudo isto </p><p>graas excelente equipa que torna possvel a existncia da Revista PROGRAMAR. </p><p>Saio tambm com a certeza de ser bem substitudo pelo Antnio Santos, aqum </p><p>deixo desde j um obrigado, e desejo que com a sua a ajuda a Revista </p><p>PROGRAMAR chegue ao infinito e mais alm. </p><p>At sempre, </p><p>Antnio Silva </p><p>A revista PROGRAMAR um projecto voluntrio sem fins lucrativos. Todos os artigos so da responsabilidade dos autores, no </p><p>podendo a revista ou a comunidade ser responsvel por alguma impreciso ou erro. Para qualquer dvida ou esclarecimento </p><p>poder sempre contactar-nos. </p><p>Coordenadores Antnio Silva </p><p>Fernando Martins </p><p>Editor Antnio Santos </p><p>Design Srgio Alves </p><p>Twitter: @scorpion_blood </p><p>Redaco Bruno Pires </p><p>Augusto Manzano Sandro Pereira </p><p>Fernando Martins Nuno Godinho </p><p>Paulo Morgado Srgio Ribeiro </p><p>Vtor Tomaz Flvio Geraldes </p><p>Staff Antnio Santos Fbio Canada </p><p>Fbio Domingos Jorge Paulino Pedro Martins </p><p>Sara Santos </p><p>Contacto revistaprogramar@portugal-a-</p><p>programar.org </p><p>Website http://www.revista-programar.info </p><p>ISSN 1 647-071 0 </p></li><li><p>NDICE </p><p>3 </p><p>TEMA DE CAPA </p><p>iOS, Cocoa Touch &amp; MVC </p><p>Conhea mais algumas tcnicas de programao para os dispositivos mveis da Apple. Bruno Pires </p><p>A PROGRAMAR </p><p>COLUNAS </p><p>COMUNIDADES </p><p>EVENTOS </p><p>03 Dez 2011 - 4 Evento da Comunidade Azure PT </p><p>16 a 18 Dez 2011 - Windows Phone 7 App Code Camp (Palmela) </p><p>17 Dez 2011 - 25 Reunio Presencial da Comunidade NetPonto em Lisboa </p><p>27 Fev a 1 Mar 2012 - XIX SINFO - Semana Informtica IST </p><p>17 Maro 2012 - SQL Pass Saturday Portugal #115 </p><p>Para mais informaes/eventos: http://bit.ly/PAP_Eventos </p><p>Gerao de Nmeros Aleatrios (Parte 2) </p><p>O segundo de 4 artigos do mesmo autor da excelente srie Programao em Lua, desta vez sobre gerao de n-</p><p>meros aleatrios. Augusto Manzano </p><p>Automatizao de tarefas usando atributos </p><p>Continuao do artigo sobre atributos em C# da edio nmero 30. Neste artigo, conhea melhor o funcionamento do </p><p>conceito de contextos nesta linguagem. Flvio Geraldes </p><p>SQL Azure Fedarations </p><p>Introduo s SQL Azure Federations. Victor Tomz </p><p>Enigmas de C#: Arrays </p><p>Saiba porque motivo, um array pode invocar uma System.ArrayTypeMismatchException. Paulo Morgado </p><p>Visual (NOT) Basic - Um pouco mais de Windows Phone 7 </p><p>Saiba como pode tirar partido de algumas funcionalidades e caractersticas no desenvolvimento de aplicaes para </p><p>esta plataforma. Srgio Ribeiro </p><p>Core Dump - Free as in Beer </p><p>Atualmente, as empresas usam software open source, no por ser livre, mas por ser grtis. Conhea a opinio do au-</p><p>tor sobre este tema. Fernando Martins </p><p>7 </p><p>15 </p><p>AzurePt - Como suportar mltiplas identidades no seu WebSite com Windows Azure AppFabric ACS </p><p>Saiba como resolver o problema das identidades em demasia atravs do Azure. Nuno Godinho. </p><p>NetPonto - BizTalk Server - Princpios Bsicos dos Mapas </p><p>Explore atravs deste artigo, o editor de mapas do BizTalk Server. Sandro Pereira </p><p>18 </p><p>24 </p><p>29 </p><p>31 </p><p>40 </p><p>47 </p><p>42 </p></li><li><p>NOTICIAS </p><p>4 </p><p>O que a Microsoft, Oracle, IBM e SAP No Dizem aos Clientes </p><p>Os quatro grandes vendedores de software </p><p>- Microsoft, Oracle, IBM e SAP tm mo-</p><p>tivos escondidos que os clientes precisam </p><p>de compreender, de outra forma podem ser </p><p>levados a comprar produtos e servios que </p><p>no servem as suas necessidades. Esse </p><p>o takeaway de uma palestra recente da </p><p>Gartner na Austrlia, relatado pela IT News. </p><p>Num simpsio esta semana, o analista da Gartner, Dennis Gaughan, explicou o que os quatro grandes vendedores esto realmente a tentar fazer, baseando-se na experincia da Gart-ner com os seus clientes. </p><p>A Microsoft quer principalmente proteger Windows e o </p><p>Office. A Microsoft uma empresa de plataformas e o seu </p><p>maior objective proteger os seus monoplios altamente lu-</p><p>crativos de Windows e Office, enquanto ao mesmo tempo </p><p>estabelece outras plataformas que faro com que seja mais </p><p>difcil para os clientes separarem-se delas mais tarde. A nova </p><p>funcionalidade dada a conta-gotas aos utilizadores dessas </p><p>plataformas medulares, mas os novos produtos existem para </p><p>proteger o ncleo. Ele aconselhou a que fosse tida extrema </p><p>precauo antes de mudar para o Office 365, e disse que no </p><p>se entre numa mentalidade toda-Microsoft. </p><p>Os produtos da Oracle no funcionam muito bem juntos. </p><p>A fora de vendas da Oracle extremamente agressiva em </p><p>empurrar um conjunto de produtos, mas tem muito menos </p><p>pontos de integrao do que a SAP. De facto, a integrao </p><p>normalmente deixada inteiramente ao cuidado do cliente. A </p><p>Oracle est igualmente muito relutante em falar sobre mapas </p><p>de produto por temer que produtos futuros canibalizem os </p><p>existentes. A empresa obtm mais de 90% dos seus lucros </p><p>atravs de taxas de manuteno e far o que for necessrio </p><p>para manter essas taxas em entrada. Gaughan tambm ex-</p><p>pressou alguma surpresa por tantos clientes continuarem a </p><p>trabalhar com a Oracle apesar de relatarem que a Oracle o </p><p>vendedor com quem mais difcil lidar. </p><p> A IBM quer apoderar-se da tua estratgia de TI. A IBM </p><p>toma-se a si prpria como um lder rgido, mas o seu verda-</p><p>deiro negcio vender servios de consultoria. Parra prospe-</p><p>rar, os gestores de conta da IBM tentam obter controlo sobre </p><p>a estratgia de TI de uma empresa de forma a poderem conti-</p><p>nuar a empurrar novos produtos. Gaughan recomenda que se </p><p>tome uma aproximao colaborativa ou de parceria. </p><p> A SAP confunde os clientes com o preo. Muitos dos cli-</p><p>entes da SAP pedem a Gartner ajuda para descobrir os pre-</p><p>os e licenciamento da SAP, uma vez que a SAP tem termos </p><p>invulgares para a facturao da entrada e sada de dados nos </p><p>sistemas. Gaughan tambm disse que uma grande transio </p><p>tecnolgica que estava a guiar as receitas da SAP durante os </p><p>ltimos anos - movimentando clientes existentes do velho </p><p>sistema R/3 par o novo Business Suite - est quase termina-</p><p>da, o que significa que a SAP ter que ser mais agressiva </p><p>com taxas de manuteno. Ele recomendou o bloqueio dos </p><p>preos de manuteno agora. </p><p>De uma forma geral, Gaughan disse que a maior parte da </p><p>inovao que est a ser feita por estas empresas est nos </p><p>seus braos de pesquisa. O seu verdadeiro objectivo </p><p>proteger o satus quo o maior tempo que for possvel. </p><p>Fonte: Business Insider, 19 de Novembro de 2011 </p><p>Traduo: Sara Santos </p><p>Uma aplicao que usa peas Lego com o objectivo de permi-</p><p>tir que crianas consigam fazer programao informtica ga-</p><p>nhou o primeiro prmio da edio deste ano do Sapo Code-</p><p>bits. </p><p>O Codebits, que comeou na quinta-feira e terminou este s-</p><p>bado, reuniu cerca de 800 participantes, que se dividiram em </p><p>equipas para o habitual concurso de desenvolvimento de pro-</p><p>jectos as equipas tm 48 horas para criar e apresentar uma </p><p>ideia. Para alm dos prmios (computadores, telemveis e </p><p>outros aparelhos), as melhores ideias recebem apoio do Sapo </p><p>para serem desenvolvidas. O jri atribuiu o primeiro prmio a </p><p>uma aplicao mvel que fotografa uma base onde possvel </p><p>colocar peas Lego e que converte a disposio e cor dessas </p><p>peas num pequeno programa informtico. </p><p>O conceito foi trazido ao Codebits pelo programador alemo a </p><p>viver em Portugal Peter Bouda. O informtico Pedro Leite, um </p><p>dos elementos da equipa de trs pessoas que desenvolveu a </p><p>aplicao, explica que a ideia permite s crianas usarem </p><p>algo tangvel para fazerem programao informtica (uma </p><p>tarefa que tradicionalmente envolve escrever cdigo usando </p><p>linguagens com sintaxe prpria). </p><p>Na demonstrao feita no Codebits, uma sequncia de peas </p><p>Lego foi usada para animar, no ecr, uma pequena figura </p><p>tambm da conhecida marca de brinquedos. As primeiras trs </p><p>peas (duas vermelhas e uma verde) eram usadas para dar a </p><p>instruo de que a figura devia mover-se para a direita e as </p><p>trs peas imediatamente frente indicavam quantas vezes </p><p>esse movimento deveria ser feito. A linha seguinte dava uma </p><p>nova instruo figura (por exemplo, saltar). E a linha final </p><p>pode servir para determinar se a animao pra ou se a se-</p><p>quncia novamente seguida. </p><p>Programao com Lego Vence Quin-ta Edio de Codebits </p></li><li><p>NOTICIAS </p><p>5 </p><p>O significado atribudo s sequncias de peas depende da-</p><p>quilo para que a aplicao que as fotografa tiver sido concebi-</p><p>da uma aplicao pode interpretar trs peas vermelhas </p><p>como uma instruo para emitir um som e outra como uma </p><p>instruo para mostrar um nmero. </p><p>Com este conceito, as peas Lego podem ser usadas para </p><p>criar imagens animadas, fazer msica, construir uma calcula-</p><p>dora ou, teoricamente, para qualquer tipo de efeito que se </p><p>consiga produzir com uma linguagem de programao. </p><p>Este processo implica que as crianas ou algum por elas </p><p>memorize o que significa cada sequncia de peas. As crian-</p><p>as so uma esponja, afirmou Pedro Leite, mostrando-se </p><p>confiante de que isto no ser um obstculo utilizao do </p><p>conceito. Porm, admitiu que, uma vez desenvolvida a tecno-</p><p>logia, ainda necessria a killer app a expresso tipica-</p><p>mente usada para designar um uso de uma tecnologia que </p><p>promove significativamente a sua adopo e, eventualmente, </p><p>a transforma num sucesso comercial. </p><p>No ltimo dia do Codebits, que decorreu no Pavilho Atlnti-</p><p>co, em Lisboa, foram mostrados cerca de 80 projectos, com </p><p>cada equipa a ter 90 segundos para fazer a apresentao, </p><p>num ltimo esforo para convencer o jri (que acompanhou o </p><p>trabalho das equipas ao longo dos dois dias) e ainda com o </p><p>objectivo de conseguir os sete prmios atribudos pelo pbli-</p><p>co, que podia votar nos projectos no final de cada apresenta-</p><p>o. </p><p>O Codebits faz parte da necessidade de o Sapo ter sangue </p><p>novo, afirmou, no encerramento do evento, Ablio Martins, </p><p>administrador do Sapo (que pertence ao grupo PT), referindo-</p><p>se ao facto de as ideias nascidas no Codebits poderem ser </p><p>integradas no Sapo ou desenvolvidas em parceria com a em-</p><p>presa. Vinte destes projectos sero contactados para traba-</p><p>lharem connosco, adiantou. </p><p>As 25 Piores Palavras-passe do Ano </p><p>A empresa SplashData, especialista em aplicaes para </p><p>smartphones incluindo gesto de palavras-passe, divulgou a </p><p>lista das 25 piores passwords de 2011. Ou seja, aquelas que </p><p>mais facilmente so descobertas por hackers. </p><p>Esta lista da SplashData baseia-se no estudo de milhes de </p><p>palavras-passe roubadas durante este ano e que foram pos-</p><p>teriormente divulgadas online por hackers. </p><p>Muitos dos utilizadores usam sequncias numricas e alfab-</p><p>ticas carregando em teclas contguas do teclado - como </p><p>123456 ou qwerty - ou ento a prpria palavra password. </p><p>De acordo com o director-executivo da SplashData, Morgan </p><p>Slain - citado pelo site especializado em tecnologia Mashable </p><p>- mesmo que as pessoas sejam encorajadas a escolher pala-</p><p>vras-passe seguras e fortes, muitas continuam a escolh-las </p><p>fracas, fceis de adivinhar, colocando-se em risco de fraude e </p><p>de roubo de identidade. </p><p>A hesitao dos utilizadores na escolha de uma password </p><p>difcil poder prender-se com o facto de, actualmente, cada </p><p>pessoa ter de decorar vrias palavras-passe para os diferen-</p><p>tes servios que consulta online. </p><p>Um estudo de 2007, levado a cabo pela Microsoft, concluiu </p><p>que, em mdia, cada pessoa utiliza 25 palavras-passe dife-</p><p>rentes e que, diariamente, usa oito delas. Desde 2007 que </p><p>este nmero ter certamente aumentado. </p><p>O roubo de palavras-passe um problema que afecta muitas </p><p>pessoas em todo o mundo. Em 2010 a Comisso Federal de </p><p>Comrcio dos EUA recebeu 1,3 milhes de queixas por fraude </p><p>ou roubo de identidade. </p><p>Como pode, ento, tornar a sua password mais segura? </p><p>Usando uma variedade no sequencial de letras, nmeros e </p><p>smbolos e mudando a palavra-passe a cada seis meses. </p><p>Outras dicas importantes: no use sempre a mesma pas-</p><p>sword e evite usar palavras verdadeiras. </p><p>Finalmente, no use nenhuma destas 25 piores palavras-</p><p>passe do ano elencadas pela SlashData: </p><p>1.password, 2.123456, 3.12345678, 4.qwerty, 5.abc123, </p><p>6.monkey, 7.1234567, 8.letmein, 9.trustno1, 10.dragon, </p><p>11.baseball, 12.111111, 13.iloveyou, 14.master, 15.sunshine, </p><p>16.ashley, 17.bailey, 18.passw0rd, 19.shadow, 20.123123, </p><p>21.654321, 22.superman, 23.qazwsx, 24.michael, 25. football. </p><p>Fonte: www.publico.pt </p></li><li><p>TEMA DA CAPA...</p></li></ul>