REVISTA SEMENTE 2010_2011

  • View
    223

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

DIAGNSTICO HISTOPATOLGICO DE LESES EM FGADO DE BOVINOS ABATIDOS EM MATADOUROS DE MACEI E MATA GRANDE ESTADO DE ALAGOASMarcus Vinicius Izidoro da Fonseca. Taciana de Holanda Lopes

Marcus Tlio Jatob dos Santos Naelson Geoelando Emerson Alencar Santos

Jos Andreey Almeida Teles

Kzia dos Santos. CarvalhoFaculdade de Cincias Biolgicas e da Sade Resumo: O fgado um rgo de valor comercial diferenciado e devido as suas funes metablicas, susceptvel a diversos tipos de alteraes e geram prejuzos que advm das rejeies dos fgados no matadouro. O objetivo deste trabalho foi estudar e diagnosticar leses hepticas em bovinos abatidos em matadouros no estado de Alagoas. Foram acompanhdos no total 1.307 abates, sendo encontrado leses em 51 fgados. Dentre as leses foram diagnosticadas: espessamento capsular, abscessos, granulomas, Degenerao gordurosa, telangiectasia, Infiltrado inflamatrio, Fibrose, Congesto, Hemorragia e Neovascularizao.

PALAVRAS-CHAVE: Rejeio de Figados. Matadouro. Leses Hepticas.Abstract: The liver is an organ of commercial value and because of the different metabolic functions, is susceptible to various types of changes and generate losses that arise from rejection of livers in the slaughterhouse. The aim was to study and diagnose liver damage in cattle slaughtered in abattoirs in the state of Alagoas. Acompanhdos were 1,307 total slaughter, found lesions in 51 livers. Among the lesions were diagnosed: capsular thickening, abscesses, granulomas, fatty degeneration, telangiectasia, inflammatory infiltrate, fibrosis, congestion, hemorrhage and shunts.KEYWORDS: Rejection of Livers. Slaughterhouse.Liver InjuryINTRODUOA atividade pecuria desenvolveu-se no Brasil na poca da colonizao surgindo como atividade secundria e de suporte produo das outras culturas. A dinmica da criao de gado localizou-se inicialmente no Nordeste; migrando posteriormente para a regio Sul, para o Sudeste e, mais recentemente, para o Centro-Oeste brasileiro (SARANDIN 2006).A inspeo sanitria de carnes representa ao preventiva da mais alta relevncia para a sade pblica, no controle da qualidade higinico-sanitria dos alimentos, compreendendo um conjunto de atividades que visam proteger a sade da populao atravs da preveno de doenas veiculadas por alimentos, atendendo a um propsito econmico (PASSOS, KUAY 1996).O matadouro constitui relevante instrumento do sistema de Vigilncia Epidemiolgica, permitindo o diagnstico de enfermidades, entre elas as de carter zoontico, e possibilitando a avaliao de programas de controle e erradicao destas enfermidades (UNGAR, GERMANO 1992).A condenao de rgos, vsceras e carcaas de animais destinados ao abate pelo servio de inspeo veterinrio importante para a sade publica, pois muitas das alteraes patolgicas so devidas a zoonoses. Portanto, tal prtica tem o objetivo de tornar seguro o consumo humano dos alimentos inspecionados (HERENDA et al., 1994). De acordo com (FREITAS 1999), uma grande dificuldade enfrentada, pelos inspetores em estabelecimentos de abate, tem sido relacionada segurana em diagnosticar as diversas enfermidades e, em seguida, estabelecer o destino apropriado e confivel para as carcaas e vsceras desses animais.

O fgado um rgo de valor comercial diferenciado, porm, em virtude das suas funes metablicas, susceptvel a diversos tipos de alteraes (KUNZ et al. 2003; KANO, MAKIYA 2001). Os prejuzos que advm das rejeies dos fgados no matadouro devem ser considerados (TAYLOR 1986; BERNARDO, DOHOO, DONALD 1990). Dentre as afeces mais freqentes do fgado, so encontrados: Abscessos, granulomas, telangiectasia, hepatite, fasciolose, hidatidose e tuberculose (SARANDIN, 2006).O objetivo deste trabalho foi estudar e diagnosticar leses hepticas em bovinos abatidos em matadouros no estado de Alagoas. Diferenciando-as por meio das caractersticas micro e macroscpicas encontradas nas leses hepticas, sendo estas, estabelecidas por meio de exame anatomo e histopatolgico a fim de caracterizar o possvel agente e/ou fator promotor da leso.

2 MATERIAIS E MTODOSAs amostras de fgado foram obtidas no perodo de um ano, em matadouros localizado na regio do Estado de Alagoas e foram processadas no laboratrio de Histopatologia da Clnica Escola Veterinria da Faculdade de Ciencias Biolgicas e da Sade/FCBS. Foram colhidos fragmentos de fgado que apresentaram leses de diferentes naturezas para identificao das alteraes anatomo-patolgicas e histopatolgica.2.1 Processamento das amostras

Anlise histopatolgica para diagnsticoPara o diagnstico histopatolgico das leses hepticas foram coletados fragmentos de fgados que apresentaram leses, seguida a coleta, foram fixadas em formol tamponado a 10%, includas em parafina, cortadas em micrtomo rotativo a 5 m e coradas com hematoxilina-eosina.3 RESULTADOS E DISCUSSONo matadouro localizado em Mata Grande, das visitas realizadas para coleta de material no foram encontradas leses hepticas significativas para o estudo, as nicas leses encontradas nos fgados inspecionados dos 95 animais abatidos, ocorreu em fgados de quatro animais, e correspondiam a manchas esbranquiadas na superfcie capsular sem penetrao para o parnquima heptico, Todos eles foram representados na microscopia por fibrose da cpsula heptica e em nenhum caso observou-se algum tipo de reao inflamatria. Estas leses so sugestivas de migrao parasitria ou seqelas de peritonite assptica (Jones et al. 2000, p.1110). Portanto, este tipo de leso podem ser destinados ao consumo humano aps a retirada do fragmento lesionado, j que no representam nenhum processo infeccioso ativo. No matadouro Mafrial, localizado na cidade de Macei Estado de Alagoas, foram inspecionados 1212 bovinos abatidos, destes 47 apresentaram fgados com algum tipo de leso macroscpica. Dos 47 fgados com leses 25,5% (12/47) apresentaram ndulos abscedatvos (material purulento encapsulado), 34,1% (16/47) apresentaram ndulos granulosos (material caseoso), 12,7% (06/47) reas avermelhadas e/ou amareladas consolidadas, 10,6% (05/47) apresentaram reas multifocais avermelhadas ora demonstrando elevaes na superfcie capsular ora reas de depresses, 15% (07/47) apresentaram reas focalmente esbranquiadas e 2,1% (01/47) dos fgados apresentaram ndulos firmes irregulares com superfcie elevadas.

Na analise dos fgados, observou-se que as alteraes anatomo-patolgicas apresentaram no estudo histolgico alteraes morfolgicas (tabela 1) na maioria compatveis com suas caractersticas macroscpicas, e em alguns casos foram observadas leses somente no histopatolgico.Diagnstico histopatolgicoN de Leses

Abcessos28

Degenerao gordurosa2

Infiltrado inflamatrio mononuclear 20

Necrose caseosa (granulomas)6

Telangectasia3

Fibrose heptica8

Congesto3

Hemorragia2

Neovascularizao (shunts porto sistmicos)2

Tabela 1 Diagnstico morfolgico e nmero de leses encontradas dentro das 47 amostras analisadas.

Dentre os diagnsticos morfolgicos a de maior ocorrncia foi a presena de abscessos, em 28 amostras, mas que na anlise anatomo-patolgica foram visualizadas em apenas 12 fgados dos 47 lesionados, como grande parte dos abscessos s foram identificados na histopatologia, eles so denominados de microabcessos e geralmente se apresentam distribudos de forma multifocal e so causados pelos mesmos agentes que causam alteraes abscedatvas macroscpicas, provavelmente este comportamento do agente seja decorrente da capacidade do agente em provocar leses. Figuras. 01 e 02 respectivamente: Leses abscedatvas macroscpicas encontradas no parnquima heptico com proeminncia capsular.

Figura 03: Leso granulomatosa macroscpica encontrada no parnquima heptico com proeminncia capsular.

Figura 04: rea focalmente extensiva, avermelhada, depressiva, e circundada por rea depressiva e mais clara.

Figura.05: Aumento de volume do parnquimae espessamento de capsula.

Figura. 06: rea focal de espessamento capsular.Os abscessos hepticos representam prejuzos econmicos para os produtores e consumidor final. O fgado por si s representa apenas uma perda mas, se pensar que devido aos abscessos os animais passam a comer menos, reduzem o ganho mdio dirio e decresce a eficincia de converso alimentar, reduzindo a performance de produo e, consequentemente, o rendimento da carcaa, ento os prejuzos so realmente grandes (Nagaraja e Lechtenberg 2007).Os abscessos hepticos so causados por vrias bactrias, sendo as anaerbias os microrganismos predominantes. Fusobacterium necrophorum o principal agente etiolgico, seguido de Arcanobacterium pyogenes. Tm tambm sido isolados Bacteroides sp, Clostridium sp, coliformes, Mobiluncus sp, Mitsuokella sp, Pasteurella sp, Peptostreptococcus sp, Porphyromonas sp, Prevotella sp, Propionibacterium sp, Staphylococcus sp, Streptococcus sp, e outras bactrias Gram-positivas e Gram-negativas (Nagaraja e Lechtenberg 2007).A presena de abscessos hepticos so resultantes da extenso de feridas causadas por corpos estranhos penetrantes no retculo ou extensivos de uma acidose ruminal que acomete animais que recebem grandes quantidades de carboidratos (JONES, 2000).As bactrias podem alcanar o fgado atravs de uma srie de vias distintas: a veia porta; uma infeco umbilical; infeces ascendentes do sistema biliar; bacteremia com disseminao para o fgado pela artria heptica; migrao parasitria e por extenso direta de um processo inflamatrio dos tecidos adjacentes ao fgado (CARLTON E MacGAVIN 1998).Nas anlises realizadas, observou-se tambm freqncia significativa de infiltrado inflamatrio mononuclear. Nas amostras, estes infiltrados apareciam acompanhando os focos de necrose, as reas de fibrose ou circundando s reas de abscesso (Figura A). As clulas predominantes na maioria dos casos foram os plasmcitos seguidos dos linfcitos. De forma geral um processo inflamatrio caracteriza-se por ser uma reao do tecido vascularizado frente a um agente agressor respondendo ao insulto com a sada de