Revista Sou Catequista - 4ª Edição

  • Published on
    08-Mar-2016

  • View
    216

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A revista digital Sou Catequista uma publicao da agncia Minha Parquia, disponvel gratuitamente para smartphones e tablets nas plataformas IOS e Android.

Transcript

  • trfico humanoa abordagem do tema

    na catequese

    E MAIS: Crisma em poca de Papa Francisco

    INCLUINDO Atividades esubsdios para utilizar com crianas e adolescentes

    NESTA EDIO:INICIAO CRIST

    A nova evangelizao comea em cada um de nsCOMUNICAO

    Motivando os catequistas a se qualificar

  • Acesse o site

    Acesse o site

  • Guia de Navegao para Tablets e Smartphones

  • Edio 4 / Ano 2 / Maro de 2014

    Direo geral: Srgio Fernandes Consultor Eclesistico: Pe. Jos Alem

    Matria de capa: Moacir Beggo Reviso: Marcus Facciollo

    Projeto grfico: Agncia Minha ParquiaDiagramao: Cezar Aes e Renan Trevisan

    Desenvolvimento WEB: Lucas LaurindoAtendimento: Ana Elisa Prado

    Comercial: Adriana FrancoBanco de imagens: Shutterstock

    A revista digital Sou Catequista uma publicao da agncia Minha Parquia, disponvel gratuitamente para smartphones e tablets nas plataformas IOS e Android. Os contedos publicados so de responsabilidade de

    seus autores e no expressam necessariamente a viso da agncia Minha Parquia. permitida a reproduo

    dos mesmos desde que citada a fonte. O contedo dos anncios de total responsabilidade dos anunciantes.

    Editorial

    soucatequista

    soucatequista

    trfico humanoa abordagem do tema

    na catequese

    E MAIS: Crisma em poca de Papa Francisco

    INCLUINDO Atividades esubsdios para utilizar com crianas e adolescentes

    NESTA EDIO:INICIAO CRIST

    A nova evangelizao comea em cada um de nsCOMUNICAO

    Motivando os catequistas a se qualificar

    facebook.com/soucatequista

    twitter.com/soucatequista

    www.soucatequista.com.br

    Com alegria apresento a voc mais uma edio da revista Sou Catequista. So 100 pginas recheadas de contedo interativo, produzidas com o auxlio de nossos colunistas e a equipe da agncia Minha Parquia.

    Nessa edio, em especial, a matria de capa foi desafiadora. O tema da Campanha da Fraternidade seria um tanto quanto polmico para abordar na catequese, especialmente para as crianas. Mais uma vez o jornalista Moacir Beggo, da Provncia Franciscana da Imaculada Conceio (Franciscanos) nos auxilou conduzindo a pauta de uma forma bastante simples, mas alcanando o objetivo que pretendamos. Inclumos tambm na matria um conjunto de informaes sobre trfico humano que so essenciais aos catequistas e alguns materiais para download.

    Perceba que aos poucos os artigos esto oferecendo mais opes multimdia. Temos conversado com os nossos colunistas sobre as possibilidades da revista digital e eles esto correspondendo bem a isso. O Pe. Paulo, da seo Crisma, j desde o comeo tem caprichado nos envios de vdeos, fotos e links, os artigos dele parecem at aquelas palestras de auditrio com um palestrante empolgado usando animaes no datashow.

    Outra particularidade da revista que no temos problemas com espao. Por no ser impressa, no precisamos no preocupar em fechar a pauta com certo nmero de pginas. Ento os nossos colunistas podem explorar mais os temas com quantas pginas precisarem.

    E assim fazemos esse revista ainda melhor para voc!

    Aproveite esta edio e no se esquea de depois nos enviar um e-mail avaliando. Obrigado!

    Srgio Fernandes Direo geral

  • Um Catequista JovemPor Bruno Eduardo

    12

    A qualidade em comunicaoPor Flvio Veloso

    56

    A Nova Evangelizao comea em cada um de nsPor Liana Plentz

    16

    Construindo um Itinerrio CatequticoPor ngela Rocha

    24

    Crisma em poca de Papa FranciscoPor Pe. Paulo Dalla-Da

    32

    MATRIA DE CAPANa catequese, plantar a semente da preveno contra o trfico humanoPor Moacir Beggo

    40

    A Voz da Igreja#BoaPartilhar

    9680

    A Catequese na escola catlicaPor Gilson Prudncio

    72

    A leitura orante da BbliaPor Frei Ildo Perondi

    66

    Teatro na Catequesepor Erivandra Marques

    78

    NOSSOS LEITORES

    08

    NESTA EDIO Para ler a revista,deslize para as

    prximas pginas outoque nos itens do ndice.

  • Nossa equipe tem se dedicado bastante

    para trazer de presente a voc uma revista to caprichada.

    E o que pedimos em troca?

    Pedimos apenas que #compartilhe,

    curta a nossa fanpage e divulgue este trabalho ao

    mximo de pessoas.

    E obrigado pela amizade!

  • AJUDE-NOS A CHEGAR AMAIS CATEQUISTAS!AVALIE E DEIXE O SEUCOMENTRIO SOBRE OAPLICATIVO NA APPSTORE:

    < CLIQUE AQUI

    A SUA AVALIAO NOS AJUDA A MELHORAR DE POSIO NO RANKING E TER MAIS DESTAQUE NAS LOJAS.

    NOSSOS LEITORES 8

    Li a revista e gostei muito. O capricho de vocs uma coisa a se ressaltar. Divulgo sempre em nossos grupos no Facebook.

    Angela Rocha

    Eu estou lendo e estou achando o contedo maravilhoso. Recomendo a voc

    que catequista ou pretende ser. No deixe de ler pois muito bom ser bem

    informado das coisa atuais.Nilza Gomes Batista

    Quero parabenizar os responsveis pelo excelente trabalho. A primeira edio est

    muito rica, os colunistas so bastante qualificados e as interaes do um novo

    sabor a leitura. Obrigado pelo presente do dia dos catequistas!

    Carlos Mascelevitte

    Gostaria de ter mais revistas para baixar! Bacana, bem feito, contedo timo, bem

    explicado! Recomendo. Gostei muito, contedo de fcil entendimento, bem

    objetivo, as montagens as fotografias e os assuntos so excelentes!

    Parabns a todos da revista e do site! Deus abeoe o empenho de vocs, ns

    catequistas agradecemos!Patricia Mller

    Estou ansiosa pelo nova edio da revista. No deixem que nada abale vocs...

    Contem sempre com Maria, nossa Me.Erivandra Marques

    Recebi recentemente a revista eletrnica e gostei muito do contedo. A equipe est

    de parabns por esta iniciativa. Silviane Santos

  • E A REVISTA SOU CATEQUISTACONTINUA CRESCENDO:

    11.080 assinantes

    663.294 visualizaes de pginas

    18.811seguidores no Facebook

    4.115 visitantes nicos/dia no site

    ENVIE SUAMENSAGEM PARAcontato@soucatequista.com.br

    9

    Excelente material, parabns a toda a equipe! Estou saboreando a edio!Pe. Rodrigo C. Flaibam

    Essa revista est o mximo! Todas as matrias so timas!Rachel Costa

    Revista fantstica timo contedo, bem desenvolvido e super interativo.Aline Cristina

    Sou catequista da catequese de crianas na preparao a primeira Eucaristia ha mais de 10 anos, na Parquia Nossa Senhora do Perptuo Socorro, na Arquidiocese de Campinas. Gostaria de elogiar o aplicativo SOU CATEQUISTAque esta sendo de uma tima serventia para meus encontras catequticos.Agradeo ao SOU CATEQUISTA que tem me ajudado a evangelizar minhas crianas a cada dia mais!Vincius Douglas Belbuche

    Muitooooo bom!!! Auxlio e motivao aos catequistas do Brasil!!! Vamos ler, apoiar e divulgar!!Raquel Anna

    Excelente! Se fizerem uma verso impressa eu assino.Clemente Junior

  • CONCORRA AO SORTEIO DA BBLIA CATEQUTICA POPULAR

    (EDITORA AVE-MARIA).Basta clicar no link da promoo para adquirir

    o seu cupom, CURTIR a nossa fanpagee COMPARTILHAR o link para os seus amigos.

    Sorteio: 10 de abril

    Acesse sorteiefb.com.br/tab/promocao/319028Ateno: antes da divulgao do resultado, ser verificado se o sorteado

    realmente compartilhou a promoo em seu perfil; caso contrrio,ser feito um novo sorteio.

    Acesse o site

  • DE CATEQUISTA PARA CATEQUISTA 12

    Um catequista

    Por Bruno Eduardo

    jovem

  • Um catequistajovem

    13

    Nunca pensei que seria catequista, primeiramente porque eu sentia que no era preparado para tal dever. Aos dez anos, j na

    idade considerada certa para receber a Eucaristia, tive um catequista de 16 anos, que me influenciou muito na escolha para catequizar. Seu nome era Douglas e tinha uma amiga que era velha conhecida na minha cidade, que fora e continuava sendo catequista, trabalhava com as crianas, trazendo-as para a Igreja, incentivando--as a ir... Nela pude ver um exemplo de catequista verdadeira, conhecedora de tantas e tantas coisas... Muito aprendi com ela. Ela j era idosa, ento tinha que tomar precaues

    para com seu fsico e a cada ano ficava mais impossibilitada de viajar at Estrela do Sul-MG, minha cidade.

    provvel que ela no me visite mais, mas seu esprito de catequista-missionria ficar sempre em mim.

    Aos 13 anos de idade ela me props a seguinte ideia: seja catequista. Pensei, ento, que no era preparado, era muito novo para ser catequista, no tinha formao para tanto... Primeiramente, para explicar essa minha escolha, irei descrever o cenrio existente na minha cidade.

    Estrela do Sul um municpio de cerca de sete mil habitantes, com oito igrejas na cidade e mais quatro fora dela, compondo a Parquia Nossa Senhora Me dos Homens. Trabalho na comunidade Nossa Senhora Aparecida, no bairro Mato Grosso, onde est, certamente, a maior parte da populao da cidade. A realidade da cidade difcil. Vemos nela uma Igreja de pessoas adultas e na maioria idosas. A presena jovem rara e s acontece nas catequeses de Eucaristia e Crisma.

    Assim, no ms de agosto, ms vocacional, resolvi ser catequista. No para ter o nome de catequista, mas para servir a Deus e ensinar. Agosto passou e somente uma criana se inscreveu. E em setembro mais uma. Assim, no fim desse ms iniciei os trabalhos catequticos com esses dois, um casal. Era 2012. Em novembro recebi mais um garoto. J em 2013 entraram mais dois e saiu a menina. Terminei em novembro de 2013 com quatro crianas no que foi, tecnicamente falando, meu perodo de experincia.

  • Nunca fiz cursos ou formaes para catequista. Sempre me apoiei no livro do catequista e na Bblia Sagrada. A pessoa que mais me apoiou foi minha ex- catequista Dorly. Sou muito grato a ela por tudo que fez por mim.

    Em dezembro de 2012 houve as Santas Misses Populares, propostas pela diocese. Fiz o curso e fui institudo missionrio da parquia e da diocese e espiritualmente missionrio da Palavra de Deus.

    No ano de 2013, nos meses entre maro e julho (pois no me lembro exatamente qual foi o ms) Dorly me apresentou a ideia: fundar uma obra com o nome de A Boa Nova. Aceitei. Sua proposta era catequizar por meio dessa obra e na base do possvel visitar casas para levar a Palavra de Deus e algumas palavras amigas, tpico do missionrio.

    O catequista deve ter uma formao continuada, na qual todos os dias ele aprende algo novo, sem se esquecer do antigo, mas sempre tira de seu tesouro coisas novas e velhas (cf. MT 13,52). Nunca se pode desprezar a tradio, pois ela nos foi dada atravs dos sculos, assim como os ensinamentos de nossos pais e avs.

    Hoje tento evangelizar pela catequese e pela misso, nas redes sociais tambm, em nossa pgina no Facebook e tambm no Twitter. A Boa Nova Evangelizao (ABNE),tem o blog e as pginas para evangelizar e catequizar a todos os que quiserem. No municpio redijo o Boletim A Boa Nova, com notcias da parquia e artigos para catequese. Sou o nico catequista da minha comunidade e auxilio ainda em outra comunidade prxima minha, no canto e tambm na catequese.

    O dever do catequista no fcil. Pelo caminho se encontram muitas dificuldades e obstculos, mas a reflexo, a leitura orante da Bblia, o estudo e a orao fazem com que o catequista possa passar por essas dificuldades.

    Mesmo tendo hoje 14 anos (em 1 de abril fao 15), sou catequista de Iniciao Vida Crist, para no da Eucaristia.

    Ser catequista uma vocao. No se diz Vou ser catequista e pronto!, preciso o chamado e a graa divina para tal dever, assim como para qualquer dever na Igreja.

    Bruno Eduardo Vieira Santos Catequista, missionrio, cantor e aclito

    na Parquia Nossa Senhora Me dos Homens, Estrela do Sul-MG, Diocese de Uberlndia-MG.

    DE CATEQUISTA PARA CATEQUISTA 00

  • 4 Encontro Nacional da Pastoral da comunicao

    2 Seminrio Nacional de Jovens Comunicadores

    De 24 a 27 de julho de 2014, em Aparecida, SP

    Tema: Comunicao, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital

    informaes e inscrieswww.cnbb.org.br

    Acesse o site

  • A NOVA EVANGELIZAO COMEA EM CADA UM DE NS

    INICIAO CRIST 16

    Por Liana Plentz

  • 17

    Amplamente noticiado, o Papa Francisco entregou o seu primeiro documento papal e deixou bem

    claro que so orientaes para a ao evangelizadora da Igreja Catlica.

    Numa linguagem simples e compreensvel, que chega ao nosso corao e o inflama, nosso Papa nos fala sobre a misso da Igreja, ou seja, a nossa misso.

    Convida-nos a fazer ressurgir a alegria do encontro com Jesus em nossas vidas de cristos. Convoca os cristos a renovarem esse encontro com o Senhor Jesus para revitalizar o amor ao Pai e aos irmos, para sermos uma Igreja missionria. Denuncia atitudes que atrapalham a evangelizao e mostra caminhos para uma nova evangelizao.

    Mais uma vez exorta os ministros do Evangelho a serem testemunho da alegria do Evangelho:

    E que o mundo do nosso tempo, que procura, ora na angstia, ora com esperana, possa rece-ber a Boa-Nova dos lbios, no de evangelizadores tristes e descorooados, impacientes ou ansiosos, mas sim de ministros do Evangelho cuja vida irradie fervor, pois foram quem primei-ro recebeu em si a alegria de Cristo (PAULO VI, Exort. ap. Evangelii nuntiandi (8 de dezem-bro de 1975), 80: AAS 68 (1976), 75.)

    Aos cristos de todas as comunidades do mundo, quero pedir-lhes de modo especial um tes-temunho de comunho fraterna, que se torne fascinante e resplandecente. (EG 99)

    Anunciar Cristo significa mostrar que crer Nele e segui-Lo no algo apenas verdadeiro e justo, mas tambm belo, capaz de preencher a vida de um novo esplendor e de uma alegria profunda, mesmo no meio das provaes (EG 167).

    VOC J TEM O EVANGELII GAUDIUM?

    A ALEGRIA DO EVANGELHO?ENTO NO PERCA TEMPO!

    V BUSCAR O SEU!

  • A alegria do Evangelho tal que nada e ningum no-la poder tirar (cf. Jo 16,22). Os males do nosso mundo e os da Igreja no deveriam servir como desculpa para reduzir a nossa entre-ga e o nosso ardor. Vejamo-los como desafios para crescer. Alm disso, o olhar crente capaz de reconhecer a luz que o Esprito Santo sempre irradia no meio da escurido, sem esquecer que onde abundou o pecado, superabundou a graa (Rm 5,20). A nossa f desafiada a entrever o vinho em que a gua pode ser transformada e a descobrir o trigo que cresce no meio do joio (EG 84).

    Uma das tentaes mais srias que sufoca o fervor e a ousadia a sensao de derrota que nos transforma em pessimistas lamurientos e desencantados com cara de vinagre. Ningum pode empreender uma luta se de antemo no est plenamente confiado no triunfo. Quem co-mea sem confiana perdeu de antemo metade da batalha e enterra os seus talentos. Embo-ra com a dolorosa conscincia das prprias fraquezas, h que seguir em frente, sem se dar por vencido, e recordar o que disse o Senhor a So Paulo: Basta-te a Minha graa, porque a fora manifesta-se na fraqueza (2Cor 12,9) (EG 85).

    Onde nos situamos? Somos evangelizadores tristes e descorooados? Ou talvez impacientes ou ansiosos?

    Nossa vida irradia fervor? Somos testemunho de comunho fraterna, que se torna fascinante e resplandecente?

    Crer em Jesus tem sido capaz de preencher a nossa vida de um novo esplendor e de uma alegria profunda, mesmo no meio das provaes?

    O que nos falta para que possamos experimentar esta alegria?

    Nosso olhar de f capaz de reconhecer a luz que o Esprito Santo sempre irradia no meio da escurido?

    So visveis para os outros a nossa esperana e a nossa f?

    INICIAO CRIST 18

  • 19

    Alm da alegria que deve haver na vida do cristo, pela presena do amor infinito e misericordioso de Deus, a exortao apostlica insiste na vivncia do amor e da misericrdia.

    Se alguma coisa nos...