Revista Vitrine Edição 32 Maio 2012

  • Published on
    11-Mar-2016

  • View
    218

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 32 - Maio 2012

Transcript

  • 2 [MAIO 2012]

  • [MAIO 2012] 3

    Eucria Birro Editora

    editorial

    Expediente

    04 ................................. Meio Ambiente05 ................................. Na Vitrine08 ................................. Cidade10 ................................. Para Pensar 11 ................................. Profisses12 ................................. Culturarte14 ................................. Tome Nota15 ............................... Antenado16 ............................... Palavra Amiga17 ................................. Capa20 ................................. Sade21 ................................. Conexo22 ................................. Radar Poltico24 ................................. Sade26 ................................. Paladar27 ................................. Especial 15 Anos28 ................................. Tecnologia29 ................................. Fatos e Fotos34 ............................... Para Pensar

    Conselho Diretor Aluisio Gomes (Li) Eucria Birro

    RedaoEucria Birro - kkneiva3@hotmail.comJoo Paulo Marques - joaomarquesptu2@hotmail.com

    Depto Comercial e AdministrativoAlusio Gomes (Li) - (38) 9904-9327Joaquim Birro - (38) 9893-9673Ronaldo Nunes - (38) 3672-1432

    Colaboradores ColunistasIgor SantosIsabela AlbernazRubem SiqueiraRosana Borges de Souza SouzaRonaldo Nunes de Siqueira CamposFrancisco liberato PvoaMarise Nancy de AlencarRanulfo Caldas PereiraFotosColor MaisJornal Dinmico

    ImpressoGrfica e Editora Morro do Ouro Ltda(38) 3671-6311 | Fax: 3671-6398

    DiagramaoRVSITES (38) 3672-1432

    Endereo para correspondnciaRua Rio Grande do Sul, 1000 Cj 01 - Cen-troCep: 38600-000 Paracatu MGE-mail: revistavitrineptu@hotmail.com

    A Revista no se responsabiliza pela autenticidade dos anncios

    publicados.

    ndice

    Escreva para a Revista Vitrine. D sua opinio sobre os artigos, matrias e envie a sua sugesto:

    Em ano de disputa eleitoral h quem queira inserir em seu plano de governo inmeros problemas sociais, que depois com o passar do tempo, e, claro, depois de vencidas as elei-es, muitos nem no papel so encontrados.

    Entretanto, h quem muito antes de se candidatar se sente na obrigao de lutar contra as desigualdades sociais e as mais diversas mazelas da sociedade que no se limitam apenas s classes menos favorecidas. O problema das drogas o maior exemplo de todos e o pior tambm, porque querendo fazer algo para ajudar no combate muitos se veem refns dentro de seus lares como se condenados estivessem a se sujeitar aos desman-dos de pequenos e grandes traficantes do narcotrfico.

    de um problema inteiramente nosso a principal mat-ria de capa das ltimas edies de VITRINE. Alm de poltico um jovem missionrio no somente abraou a causa como tem sido referncia de seriedade e compromisso no trato com uma situa-o que domina pases, estados, cidades, bairros e at a rua de nossas casas. O combate s drogas uma guerra desleal, porque a sen-sao que se tem de lutar com o invisvel. H muito dinheiro, grandes bares da cocana, do crack e de tantos outros entor-pecentes capazes de apagar da maneira mais covarde e cruel, at mesmo para servir de exemplo, quem se atrever a cruzar o caminho deles. Entretanto, lutar por aquelas famlias que pedem socor-ro, para si mesmas e para seus dependentes qumicos precisa falar mais alto em nossos coraes, primeiro por sermos todos irmos perante Deus e depois por sermos todos vitimas desse mal. Mais dia menos dia em sua porta que esses discpulos do crack podero bater e saber como agir o primeiro passo para vencermos essa batalha por ns, por nossos irmos, por nosso povo.

    Boa leitura

  • [MAIO 2012] 4

    o dos lenis subterrneos de gua.

    importante que a populao seja conscientizada dos males causados pela poluio do meio ambiente, assim como de polticas que revertam tal situao.

    E cada um pode cumprir com o seu papel de cidado, no jogando lixo nas ruas, usando menos produtos descartveis e evitando sair de carro todos os dias. Se cada um fizer a sua parte, o mundo ser transformado e as geraes futuras vivero sem riscos.

    Por Jussara de BarrosGraduada em PedagogiaCesso do site www.brasilescola.com Projeto Mover

    meio ambiente

    meio ambiente

    A criao da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organizao das Naes Unidas), a fim de tra-tar de assuntos ambientais, que en-globam o planeta, mais conhecido como conferncia das Naes Unidas.

    A conferncia reuniu 113 pases, alm de 250 organizaes no governamentais, em que a pau-ta principal abordava a degradao que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobre-vivncia, de tal modo que a diversi-dade biolgica deveria ser preserva-da acima de qualquer possibilidade.

    Nessa reunio, criaram-se v-rios documentos relacionados s ques-tes ambientais, bem como um plano para traar as aes da humanidade e dos governantes diante do problema.

    A importncia da data est re-lacionada s discusses que se abrem sobre a poluio do ar, do solo e da gua; desmatamento; diminuio da biodiversidade e da gua potvel ao

    consumo humano, destruio da ca-mada de oznio, destruio das es-pcies vegetais e das florestas, ex-tino de animais, dentre outros.

    A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de pre-servao ambien-tal, atravs da Se-cretaria Especial do

    Meio Ambiente, para levar populao informaes acerca das responsabili-dades de cada um diante da natureza.

    Mas em face da vida moderna, os prejuzos ainda esto maiores. Uma enorme quantidade de lixos descar-tada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plstico, latas de alum-nio, vidros em geral, papis e papeles, causando a destruio da natureza e a morte de vrias espcies de animais.

    A poltica de reaproveita-mento do lixo ainda muito fraca, em vrias localidades ainda no h coleta seletiva; o que au-menta a poluio, pois vrios tipos de lixos txicos, como pilhas e baterias so descartados de qualquer forma, le-vando a absoro dos mesmos pelo solo e a contamina-

    Por que se comemora o dia do meio ambiente em 5 de junho?

    E ESTE ANO?

    O QUE VOC EST FAZENDO PELO SEU MEIO AMBIENTE?

  • [MAIO 2012] 5

    5

    na vitrine

    coopervap realiza quarta edio do repasse anual de novilhas

    O Brasil , mundialmente, um dos pases mais fortes na pecuria. Em termos de quantidade de cabeas de gado, nosso pas encontra-se na liderana. Somos tambm um dos maiores exportadores de carne de boi e frango, sendo que os pases asiticos e europeus so os principais importado-res da carne brasileira.

    Com relao ao leite, os estados de Minas Gerais e So Paulo destacam-se na produo nacional. A pecuria lei-teira um dos pilares da Economia do municpio de Paraca-tu. O leite e seus derivados atravessaram fronteiras e so reconhecidos em nvel nacional.

    S que essa realidade no se deve apenas aos grandes criadores de gado, mas tambm dos pequenos criadores. Exemplo disso o projeto que vem sendo desenvolvido pela Coopervap com o Re-passe Anual de Novilhas que este ano chegou a sua quarta edio. O repasse anual de novilhas deste ano reu-niu criadores cooperados da Coopervap no parque de expo-sies. O grande diferencial o sorteio no lugar do tradicio-nal lance nos leiles.

    Foram sorteadas cento e cinquenta novilhas pre-nhas vindas das maiores bacias leiteiras da regio.

    A finalidade do evento incentivar o pequeno cria-dor e melhorar o rebanho e quantidade de leite.

    Por aqui o lance d lugar ao sorteio. O objetivo do projeto dar mais oportunidade aos nossos em ter um ani-mal de gentica, um animal de alta qualidade afirma Ed-mundo de S, Presidente da Coopervap.

    De alguns anos para c, novilhas de alta gentica esto sendo implantadas em alguns rebanhos de pequenos criadores visando melhorar a criao e aumentar a quanti-dade de leite.

    Neste ano foram investidos R$ 350.000,00 (tre-zentos e cinquenta mil reais) na aquisio das novilhas.

    Cada cooperado tem direito de ser sorteado duas vezes. As novilhas so repassadas a preo de custo e o pa-gamento feito em doze parcelas e descontado na conta leite. Para o Diretor de Negcios da Coopervap Leandro Botelho, a grande jogada do projeto est na forma como as novilhas so pagas pelos produtores.

    Este ano ns buscamos animais em Ira de Minas, Ubera-ba e alguns animais vieram aqui da regio. O nosso grande diferencial a questo do pagamento que feito em doze vezes sem nenhum juro e descontado na conta leite dos nossos cooperados. Uma oportunidade de ouro para os criadores como Elza Moreira do P. A. Santa Rosa. Ela afir-mou a equipe da Revista Vitrine que depois que passou a utilizar novilhas de alta qualidade adquiridas pelo Repasse Anual de Novilhas da Coopervap, a produo de leite dela aumentou mais de 100% (cem por cento), passando de oito para vinte litros por dia. A gente que no tem uma renda significativa, ele (o projeto) ajudou demais, princi-palmente a forma de pagamento. Esse subsdio da coope-rativa e de suma importncia. O Repasse anual de Novi-lhas considerado uma iniciativa em que todos acabam ganhando.

    O objetivo do projeto dar mais oportu-nidade aos nossos em ter um animal de gentica, um animal de alta qualidade Edmundo de S, Presidente da Coopervap.

  • 6 [MAIO 2012]

    enfermeiros nota 10

    Dia doze de maio foi o dia dedicado aos enfermeiros, profissionais de extrema importncia para a sociedade. Diversas atividades marcaram as comemoraes do dia em todo pas. Em Paracatu um grupo de alunos do curso tcnico de enfermagem da cidade dedicou uma manh inteira para cuidar da sade das pessoas que passaram pela Praa Firmina Santana. A iniciativa contou com a participao de trs turmas de alunos do curso tcnico de enfermagem. Alm de aferir a presso e conferir como est a glicose, as pessoas que passaram pelo stand receberam orientaes, as crianas se divertiram no pula pula e com pintura de rosto.

    Os professores ressaltaram a importncia desse trabalho com a comunidade para o desenvolvimento do futuro profissional. E se bom para quem faz, melhor ainda para quem recebe.

    Dia comemorado com a realizao de exames na Praa Firmina Santana

    quarta edio da femap sucesso no municipioA quarta edio da Feira Municipal de Artesanato de Paracatu realizada todos os anos com o intuito de valorizao do artesanato Paracatuense. O evento aconteceu no dia 11 de maio no Largo do Rosrio e contou com a presena de vrios associados da Casa do Arteso. Uma noite propcia para a realizao de bons negcios.

    na vitrine

  • 7 [MAIO 2012]

    na vitrine

    a renovao do restaurante fornalha Sob nova direo, o Fornalha se atualiza, muda o visual, a variedade de bebidas, o cardpio e a j deliciosa comida, antes preparada pelo afvel casal Sr. Carlos e D. Olga.

    Empresrios experientes, tendo sido proprietrios do famoso Le tabela de Unai, Raimundo e sua esposa se mudaram, com os tres filhos, para Paracatu e esto adorando a cidade, que os recebeu com tanta ateno e carinho.

    A repaginada no visual tem agradado aos clientes. A casa ganhou mais espao para as mesas, uma sala de espera com mveis confortveis, toldo para proteger as mesas no passeio, cobertura na rea dos fundos, ao lado da rea de brinquedos para a crianada e um balco com lugar para se tomar um chopp enquanto espera sua turma.

    Todos os dias teis acontece, de 18 s 20 horas, happy hour com chopp em dobro. Beba dois e pague um.

    mes paracatuenses so homenageadas em noite cultural

    O largo da Jaqueira se transformou no pal-co da noite cultural para homenagear as mes do Municpio em 13 de maio, dia das mes. A atrao da festa foi a presena do cantor Luiz Mar-

    tins de Macei. Alm do msico, o show cultural teve as presenas dos Corais Vivace e Estela Mares de Paracatu. A realizao foi da Prefeitura de Para-catu por meio da Fundao Casa de Cultura.

  • 8 [MAIO 2012]

    cidade

    Paracatu possui uma rica his-tria. Seus casares, becos e tradi-es contemplam um passado mar-cante, bem retratado por Joo Duarte Campos, autor do hino oficial do mu-nicpio.

    Mas na prtica, ser que o Paracatuense realmente conhece a histria da cidade? Por exemplo, que o Jquei Clube j funcionou no prdio que hoje pertence Cmara Munici-pal? Ou que a Escola Afonso Arinos a Escola mais antiga da cidade.

    Os mais antigos respondero essas perguntas com tranquilidade. Ser que nossas crianas responde-ro?

    Para no deixar a histria da cidade cair no esquecimento, o mu-nicpio est desenvolvendo a tercei-ra fase do projeto Descubra o Patri-mnio Paracatuense que j atendeu mais de seis mil alunos do municpio.

    Sero investidos R$ 150.000,00 que foram disponibiliza-dos pelo seminrio de parcerias da

    Kinross.

    Nos outros anos a Asso-ciao de Condutores de Turismo de Paracatu ACONTUP conduzia os alunos, contando a histria da cidade pelo patrimnio de Para-catu. O grande diferencial des-te ano ser a realizao de uma pesquisa cientfica com os alu-nos para fazer um resgate tanto da culinria quanto da Caretada.

    Os alunos iro pesquisar e aprender como so confeccio-nadas as roupas da Caretada, como

    se dana, de onde ela veio e quem so as pessoas que praticam a Caretada em Paraca-tu.

    A culinria ser pes-quisada. Cada prato tpico do Municpio, as pessoas que fa-zem, como so feitos e aprendero a fazer os pratos. Ns temos um Patrimnio Ma-terial que so os ca-sares. Eles j foram trabalhados

    na questo da valorizao desse Patrimnio Histrico para que as crianas do Mu-nicpio quando se tornarem homens e mulheres e se tornarem nossos gestores pblicos tambm cuidem desse Patrimnio.

    Agora iremos traba-lhar o Patrimnio Imaterial, que uma dana tpica nos-sa e a culinria que esto se perdendo com o tempo.

    descubra paracatuPROJETO FAZ RESGATE DA CULTURA DO MUNICPIO

    As pessoas no conhecem as danas e hoje no se encontra quase que nenhum prato tpico nosso nos supermercados para serem compra-dos afirmou Eloisa Cunha coordena-dora do Projeto.

    No final do projeto sero con-feccionadas dez mil cartilhas que se-ro distribudas para as escolas que participarem do projeto e algumas pessoas do municpio.

    A realizao do projeto da Pre-feitura de Paracatu, ADESP, ACON-TUPE em parceria com a Kinross.

    Por Joo Paulo Marques

  • [MAIO 2012] 9

    loves in the air

    Paracatu inaugura mais uma loja especializada em qualidade e beleza. Carmem Moda ntima chega com o que h de mais encantador em lingeries.

    Tudo feito para garantir o conforto e a beleza em todos os momentos.

    Com detalhes inovadores e inusitados, procuramos trazer as melhores e irresistveis peas que esto espera de mulheres e homens que pretendem ficar ainda mais belos e desejados, afirma a jovem empresria Rejane Almeida (Foto)

    Vale a pena conferir toda a linha ntima da sua mais nova opo em Paracatu. Carmem Moda ntima feita para todos. Aposte nessa ideia e esquente-se neste inverno.

  • [MAIO 2012] 10

    Todos ns precisamos de algo em que acreditar e por isso buscamos os dolos. Essas pessoas de qualidades caras aos nossos olhos nos motivam atravs do exemplo, tornando-nos melhores ou piores. O fato que, boa ou m, a influenciao dos jovens por figuras pblicas uma constante.

    Num passado no muito dis-tante, os grupos que faziam a cabea da juventude eram RPM, Ultraje a Ri-gor, Tits, Legio Urbana, Baro Ver-melho, Kid...