Revista - VIVA - 4ª Edição

  • Published on
    23-Mar-2016

  • View
    220

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista - Grupo VIVA 4 Edio

Transcript

<ul><li><p>2011 mal est comeando e novamente o Grupo Viva exala grandes resultados. No precisa de um olhar apu-rado, basta um simples relance para comprovar a grande expanso. E expanso com qualidade! </p><p>A comear pela sede em Belo Horizonte e seu funciona-mento a mil por hora, com formaturas sendo realizadas e grandes clientes na carteira como Direito e Odontologia da UFMG. Mas no s isso. No mesmo!</p><p>O nmero de casamentos realizados em 2010 mais que triplicou, se comparado ao mesmo perodo de 2009. Em eventos empresariais, consolidao e reconhecimento, sendo responsvel pelos eventos das maiores empresas do pas, como Banco do Brasil, Votorantin, MRS Logstica, ArcelorMittal e muitos outros. Acabou? Que nada...</p><p>A aquisio do terceiro salo do Grupo, o Viva Bom Pas-tor, em Juiz de Fora, e a contratao de mais 40 fun-cionrios em diferentes partes do Brasil reforam ainda mais a estrutura de ponta. A criao de um setor para atender grandes eventos e a representao comercial em mais de 50 cidades, incluindo os estados de So Pau-lo, Esprito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais revelam o que est por vir. </p><p>Crescimento slido sempre fundamentado no jeito Viva de fazer as coisas: com comprometimento, qualidade e inovao. A sorte est lanada e 2011 promete grandes desafios. Quer saber? Estamos preparados!</p><p>Lcio MedeirosEditor Chefe</p><p>Editorial</p><p>A Revista Viva Informado uma publicao independente de responsabilidade do Grupo Viva. Sua distribuio semestral, gratuita e dirigida.</p><p>Editor ChefeLcio MedeirosJornalista ResponsvelPedro GuedesDireo Comercial e ProduoCarolina NevesProjeto Grfico e Direo de ArteVincius DelgadoProduo grficaThiago GuimaresColaboradoresFelipe Nascimento, Gabriella Lisboa, Geani Abreu, Jhonatas Franco, Lucas Peths e Maressa Coelho.</p><p>CAPAModelosLuiza Lana, Larissa Chehuen, Carolina Neves e Elisngela Emdio.</p><p>MaquiagemEspao Marlia Monteiro - (32) 3215-5430</p><p>CabeloMarcelo Paiva - (32) 3217-3956 </p><p>FigurinoLuiza Lana - Maison Mais Larissa Chehuen - Aquarela FotografiaCarolina Neves - Vida de Noiva/Toninho Aleixo (buqu)Elisngela Emdio - Acervo da empresa FotoAquarela Fotografia</p><p>TiRAGEM8000 exemplares</p><p>iMPREssoDI Grfica</p><p>Todo contedo desta publicao s poder ser reproduzido me-diante autorizao do Grupo Viva. No nos responsabilizamos por ideias e conceitos emitidos em artigos assinados, que ex-pressam apenas o pensamento dos autores, no representando necessariamente a opinio da direo da revista.</p><p>Grupo VivaJuiz de Fora, MGRua Olegrio Maciel, 1320 Paineiras(32) 3215 -1643</p><p>contato@gviva.com.brwww.gviva.com.br</p><p>Belo Horizonte, MGAv. do Contorno, 3861/202 Funcionrios(31) 2516 -1643 </p></li><li><p>2023</p><p>16</p><p>52</p><p>06</p><p>39</p><p>10</p><p>40</p><p>12</p><p>4448 54</p><p>14 28 34</p><p>A horA e A vez dAs mulhereso BrAsil comemorA com vivA</p><p>Bh x rJ: entre o BAr e o mAr</p><p>entrevistA tomAte</p><p>ressAcA</p><p>15 Anos</p><p>internet</p><p>Arlindo cruz</p><p>10 verdAdes</p><p>diA do noivo</p><p>luA de mel conto</p><p>o Que rolA nA net GerAo Y rh nAs empresAs</p></li><li><p>HUMOR06</p><p>Olhos abertos. Ou quase. A cabea latejando ao ritmo do Olodum. A boca seca d a entender que voc acabou de retornar do Saara aps meses sem gua. O estmago est to embrulhado que faz parecer que voc comeu um gamb no dia anterior. Muito (ou nenhum) prazer, ressaca!</p><p>A ideia inicial fugir da luz como um vampiro e beber gua como um camelo. impossvel saber o que sonhou se voc no tem nem noo do que viveu ontem. Qualquer rudo elevado dcima potncia, os membros trabalham 10% do que deveriam e a vontade no sair da cama pelas prximas 320 horas.</p><p>Nunca mais vou beber o primeiro estgio calunioso do p-de-cana. provvel que voc no se lembre onde est e possvel que no saiba, mesmo. Inevitvel pensar: fui atropelado por uma retroescavadeira. No foi, mas o corpo (no) responde como se tivesse sido. </p><p>O segundo estgio calunioso vem com a famigerada frase: Aquele torresmo me fez mal. Sim, claro, e as 12 doses de cachaa fizeram muito bem, suponho. O terceiro e ltimo estgio vem em prestaes: no fui eu, no me lembro disso e ela(e) no era to feia(o) assim so frases recorrentes. hora de tentar minimizar o problema e sair menos despedaado moralmente. Nem sempre tarefa fcil.</p><p>Por que castigar com tanta fora o pobre bebum? Quais so os 10 grandes mitos desse estado semi-vegetativo-provisrio? hora de entendermos melhor o grande Mal do Sculo XXI: a ressaca quem diz que a depresso deve estar bbado ou ressaqueado. </p><p>gua, gua gua!</p><p>No existe elixir mais efetivo do que a gua. O mal-estar, enjo e nuseas que sentimos nesse estado so frutos da desidratao do corpo. J a dor de cabea decorre da sede que os neurnios sentem aps o processo de embriaguez. A gua reidrata o corpo e ainda dilui o lcool, facilitando a absoro pelo organismo. Intercalar as doses com taas de gua sempre uma boa pedida.</p><p>Coma bem antes e durante.</p><p> senso comum, mas muitas pessoas ainda se esquecem desse detalhe bsico. Se saco vazio no para em p, imagine um cheio dgua! Bebendo bem alimentado, o organismo passa a ter duas funes ao mesmo tempo: digerir o alimento e absorver o lcool. Isso retarda o processo de embriaguez e, consequentemente, ameniza a ressaca, alm de ser fonte de glicose para o corpo.</p><p>O mundo no acaba amanh!</p><p>No porque voc foi naquela formatura com tudo includo que precisa se afogar na manguaa. No existem frmulas mgicas para curar o porre e a nica maneira de ficar imune bebendo moderadamente. Exagerar , alm de danoso para o corpo, feio demais. Se liga, cabeo!</p><p>Respeite seus limites.</p><p>Aguentar (ou tentar) beber nove doses de conhaque sem cair no te faz ser mais ou menos importante que ningum. Disputas relacionadas a bebedeira so inteis e dispensveis, j que cada organismo tem uma reao diferente ao contato com o lcool. Evite passar vergonha.</p><p>Raras so as pessoas que tm o privilgio de afirmar que nunca sofreram de ressaca. Uns a tem por que bebem muito. Outros por que bebem mal. Seja qual for o seu tipo de bebum, listamos para voc os principais mitos e verdades sobre a ressaca e as melhores dicas para sobreviver ao dia seguinte. Boa sorte!</p><p>Como sobreviver ao dia seguinte</p><p>DICAS PARA O PUDIM DE CANA</p></li><li><p>07</p><p>O problema misturar</p><p>O estado do fregus depende da quantidade de lcool ingerida, </p><p>e no do tipo de bebida. D na mesma fazer aquela mistureba de </p><p>drinques ou beber s um tipo, desde que as quantidades etlicas </p><p>sejam as mesmas. O problema que quem bebe um copo de </p><p>cerveja a cada 10 minutos tende a manter essa mdia mesmo </p><p>depois de ter resolvido intercalar com caipirinha e Blood Mary. A, </p><p>sim, no h escapatria. </p><p>Bebida boa no d ressaca</p><p>Balela. Bebidas de boa procedncia tm tanto lcool quanto </p><p>as genricas e podem causar os mesmos efeitos no caboclo. O </p><p>mito decorre do fato de que as paraguaias costumam ter outras </p><p>impurezas que sobrecarregam rins e fgado, potencializando </p><p>os efeitos devastadores da ressaca. Resumindo: bebida boa d </p><p>ressaca. Bebida ruim d ressaca ao quadrado.</p><p>Evite a ressaca: mantenha-se bbado</p><p>Expresso to mortal quanto corte o fio vermelho! ou eu sei </p><p>o que t fazendo!. Tomar aquele gole no dia seguinte at d a </p><p>falsa sensao de bem-estar, mas, na verdade, s atrasa o baque. </p><p>Manter as doses de lcool no sangue evita que o corpo sinta a </p><p>famosa abstinncia, mas no reduz em nada os danos causados. </p><p>Pelo contrrio, s instiga a veisalgia (nome de batismo da ressaca). </p><p> s chamar o Raul que melhora</p><p>Papo de doido. Quando o cachaceiro tem a sensao de enjo, </p><p> sinal que boa parte do lcool ingerido j foi metabolizada e est </p><p>circulando na corrente sangunea. O vmito vai eliminar muito </p><p>pouco m, alm de causar manchas morais principalmente se </p><p>acontecer em um almoo na casa da sua av ou naquele encontro </p><p>de jovens cristos do bairro. </p><p>A soluo um Engov antes e um depois</p><p>Ajuda muito pouco. Os medicamentos base de Hidrxido de </p><p>Alumnio criam uma camada protetora na parede do estmago, </p><p>fazendo com que o lcool seja absorvido um pouco mais </p><p>lentamente. Nada que doses exageradas no destruam. Alm </p><p>disso, possuem cido Acetilsaliclico, analgsico que reduz a </p><p>cefalia (famosa dor de cabea), e cafena, que contrai os vasos </p><p>sanguneos dilatados pelo gor. At d um auxlio, mas est longe </p><p>de ser a soluo.</p><p>Fumar e beber d menos onda</p><p>I said no, no, no. Parafraseando Amy Winehouse, especialista no </p><p>assunto, isso no verdade. A nicotina presente no cigarro dificulta </p><p>o processo de oxigenao, deixando o corpo mais suscetvel a </p><p>intoxicaes. A falta de O2 prejudica diversas funes corporais, </p><p>inclusive as do fgado e sistema nervoso, principais prejudicados </p><p>na bebedeira. </p><p>A ressaca de vinho a pior</p><p>Nada disso. Tudo depende da quantidade de lcool ingerida. </p><p>Vinhos possuem em mdia 12,5% de lcool, enquanto a cachaa </p><p>tem cerca de 40%. A conta simples: quatro taas de vinho </p><p>equivalem a uma dose de cachaa. O mal do vinho e de todas </p><p>as outras bebidas o excesso. Por ser teoricamente leve, </p><p>gostosinho, acaba-se bebendo mais que o habitual. A, campeo, </p><p> aquela velha histria.</p><p>Bota o pudim-de-cana debaixo do chuveiro</p><p>Ca dos brabos. A lgica simples: lavar o barril por fora no </p><p>elimina o lquido que est por dentro. O banho frio auxilia no </p><p>despertar do moribundo graas ao choque trmico, que estimula </p><p>a parte sensorial do doido. No tem, porm, qualquer poder de </p><p>curar o fogo. Troca-se um bebum letrgico, sonolento, por um </p><p>desperto, ligado. </p><p>Cafezinho puro e forte um santo remdio</p><p>Sem chance. Assim como no caso anterior, a cafena ter somente o </p><p>poder de despertar o caboclo. No facilita ou atrapalha a absoro </p><p>do lcool pelo organismo nem tem poderes curandeiros. Se tiver </p><p>bastante acar at pode contribuir um quase nada por conta da </p><p>glicose. Nada mais do que isso. </p><p>Amanh eu vou malhar pesado pra queimar o lcool</p><p>Vai l, Chuck Norris! Para praticar qualquer tipo de atividade fsica, </p><p>voc vai precisar de glicose, o mesmo carboidrato que seu corpo </p><p>agoniza implorando. Alm disso, qualquer corridinha que o p-</p><p>de-cana der ir aumentar a circulao sangunea pelo corpo, </p><p>inclusive cabea. Com os vasos dilatados pelo lcool, no ser </p><p>difcil ter aquela sensao de corao no crebro, dada a dor de </p><p>cabea provocada pelo sangue latejante. Melhor nem pensar em </p><p>sair da cama. </p><p>10 MITOS SOBRE A RESSACA01 06</p><p>0207</p><p>03 08</p><p>04 09</p><p>0510</p></li><li><p>INTERNET10</p><p>AS OFERTAS SO TENTADORAS Os produtos chegam a estar com 90% de desconto. Alm dos preos menores, o tempo </p><p>para comprar curto. Algumas promoes duram apenas 24h e </p><p>a oferta s passa a valer quando um nmero mnimo de pessoas </p><p>finaliza a compra. O cliente no tem nem tempo para pensar se </p><p>vale mesmo a pena comprar ou no. Em muitos casos, a vantagem </p><p>parece to grande que a possibilidade de no comprar passa </p><p>a ser absurda e o consumidor compra mesmo que no esteja </p><p>precisando do produto naquele momento. So as chamadas </p><p>compras coletivas.</p><p>Sucesso de venda nos EUA desde 2008, esse tipo de site </p><p>especializado chegou ao Brasil no ano passado. O Peixe Urbano </p><p>foi o primeiro a trazer o formato para o pas em maro de 2010. </p><p>De l para c, outros 38 sites entraram em funcionamento, </p><p>espalhados por diversas cidades brasileiras. A venda baseada no </p><p>conceito de oferecer preo muito menor para ganhar no volume </p><p>de compradores e na divulgao da marca da empresa.</p><p>A estudante de administrao Vanessa Chebli conheceu o site </p><p>Groupon (antigo Clube Urbano) atravs de um amigo. Percebi </p><p>que me encaixava plenamente no pblico-alvo das ofertas e </p><p>tenho que me controlar para no querer aproveit-las sempre!, </p><p>afirma. Vanessa disse que no perde uma promoo de comida </p><p>japonesa, que ela ama.</p><p>Mas como nada perfeito, os sites de compra coletiva </p><p>possuem restries, principalmente quanto a horrios e dias da </p><p>semana. Isso se deve ao fato de a demanda das empresas serem </p><p>menores em certos dias, portanto as promoes no vo trazer </p><p>prejuzo para os estabelecimentos, explica Vanessa. J o estudante </p><p>de engenharia civil Ariel Victor Cruz menos compreensivo - ele </p><p>prefere ter mais liberdade. Eu no acho vantajoso ir ao local </p><p>especificado com horrio marcado, disse.</p><p>A empresria e esteticista Cristiane Arbex fala que, a convite </p><p>do site Imperdvel, resolveu fazer uma promoo para divulgar sua </p><p>empresa que estava h menos de um ano em um novo endereo. </p><p>A oferta inclua sesso de ofur, aromaterapia, alm de reflexologia </p><p>nos ps. A empresria confessa que se surpreendeu com o nmero </p><p>de pessoas 375 que investiram em seus servios. E ela garante </p><p>que, apesar do susto com a enorme procura, o cliente no precisa </p><p>se preocupar com a queda na qualidade do servio. </p><p> No deixe de conferir se a promoo vlida para a sua cidade.</p><p> Verifique as restries de quantidade por pessoa, horrio, data e </p><p>local.</p><p> Em alguns casos, preciso fazer uma reserva no estabelecimento </p><p>com antecedncia.</p><p> Os cupons tm validade. Fique esperto!</p><p> Consulte a possibilidade de ressarcimento caso voc no utilize </p><p>o cupom.</p><p>DICAS PARA VOC APROVEITAR AS OFERTAS NUMA BOA!</p><p> Acesse www.registro.br para conferir se o site registrado.</p><p> Tenha cuidado ao divulgar o nmero do carto de crdito. </p><p> Verifique se o site garante que seus dados no sero armazenados </p><p>nos servidores.</p><p> Guarde o comprovante de compra.</p><p> Fique atento opinio de outros usurios.</p><p> Em caso de problema, se no conseguir negociar com o site ou o </p><p>estabelecimento, v ao Procon.</p><p>Divulgao</p><p>MEGA DESCONTO O preo dos itens </p><p>oferecidos podem ser at 90% mais baixos</p><p>Febre dos sites de compras coletivas representa o aumento do poder de comprados consumidores unido evoluo da Internet.</p><p>Por Felipe Nascimento, Gabriella Lisboa e Thatiana Pio</p><p>S PETISCAquem ARRISCA</p></li><li><p>11</p><p>Basta se cadastrar no site e indicar qual a sua cidade. A partir da, voc vai receber diariamente no seu e-mail as ofertas disponveis.</p><p>USURIOS</p><p>EMPRESAS</p><p>Gostando de alguma promoo, voc dever clicar na opo COMPRAR e escolher a sua </p><p>forma de pagamento. A partir da, s imprimir um cupom no prprio site e apresent-lo no </p><p>estabelecimento que fez a promoo.</p><p>Usurios novos costumam ganhar bnus e existem </p><p>benefcios para quem leva novos amigos </p><p>para se cadastrar. Por isso, as redes sociais </p><p>so excelentes formas de divulgao das </p><p>ofertas</p><p>VEJACOMO</p><p>FUNCIONA</p><p>Basta procurar o contato de parceria do site e negociar com um responsvel quais </p><p>as promoes que voc quer oferecer. </p><p>A cada transao concluda, o site ficacom uma comisso </p><p>que varia de 20% a 50% do valor da </p><p>venda</p><p>As promessas so clientes garantidos, </p><p>resultados imediatos e grande visibilidade. Mas cuidado, se a empresa </p><p>no oferecer um servio de qualidade, os usurios podem lotar a </p><p>Internet de comentrios negativos a seu respeito</p></li><li><p>Nem tudo na vida to automtico. A geladeira no repe comidas sozinha, o cho da casa no autolimpante e o papel higinico no vai sozinho do supermercado para o seu banheiro.</p><p>Sobreviver aos primeiros meses o maior desafio. Afinal, esquecer o ferro de passar roupa ligado, o po de queijo no forno e o miojo na panela so deslizes constantes e voc no pode jogar a culpa em ningum.</p><p>Voc proclama sua independncia! Dorme fora de casa, viaja para o litoral, passa uma semana fora, toma glicose depois de uma chopada e seus pais nunca ficam sabendo.</p><p>No interessa quantos talheres se tem em casa, voc s lava a loua quando todos os copos, garfos e facas esto sujos. E no tem jeito, a pia da sua cozinha vai estar sempre parecendo um pntano.</p><p> Se voc no aprendeu a cozinhar na casa dos seus pais, se fe...</p></li></ul>