Revista VOX - 4ª edição

  • Published on
    22-Mar-2016

  • View
    226

  • Download
    5

DESCRIPTION

NILTON JANEGITZ - Ele idealizou e difundiu os Estribos Fumiya

Transcript

Junho 2013 Edio 04 GRUPO IMPACTOLUCILENE ROMOA primeira mulher frente da ACEANIMAIS DE ESTIMAOCom regalias, eles viram companheiros e filhosAEROCLUBENostalgia e histriasNOVOS PREFEITOSVelhos desafios para a Nova Alta PaulistaNILTONJANEGITZEle idealizou e difundiuos Estribos FumiyaO tempo passa rpido. E l se foram os seis primeiros meses de 2013. Tempo para que os novos prefeitos pudessem tomar cincia da situao de cada municpio, elaborar, planejar e estipular metas. Tempo para que novos empreendimentos fossem colocados em prtica. Tempo para viver.A quarta edio da VOX chega trazendo um perfil das autoridades eleitas em outubro de 2012 e que esto frente dos municpios da Nova Alta Paulista. Alm dos perfis, as metas para o desenvolvimento e progresso regional.E a exemplo de nossas ltimas edies, mostramos tambm pessoas, profissionais, atitudes e comportamentos que fazem da nossa regio uma das melhores do Estado para se viver, em termos de segurana e qualidade de vida.Nossa gente, nosso povo, nossa voz.Boa leitura.Planejar para crescerEDITORIALGRUPO IMPACTO - Comunicao, Eventos e AssessoriaSilva & Monarin Editora Ltda ME.CNPJ - 02.463.047/0001-17Rua Deputado Salles Filho, 117 - Centro Adamantina-SP - CEP 17800-000 Telefone/Fax: (18) 3522-1199 www.ginoticias.com.br======================================================== ========================================================RESERVADOS TODOS OS DIREITOS DE REPRODUOJORNALISTA RESPONSVEL E EDITORSrgio Vanderlei - MTb 46.188/SPREDAOTamyris Araujo MTb 61.233/SPJoo VinciusFOTOGRAFIASandra Kobayashi, Jorge Munhoz, Mauro Hiroshi, Igor Henrique Dias, Jefferson Arajo e Carina MonteiroADMINISTRATIVOAlessandro dos Santos DEPARTAMENTO COMERCIAL Regina RomoRogrio Grespi CRIAO E DESIGNER GRFICOAllan Barbosa Marco Aurlio AtlioCIRCULAO Nova Alta PaulistaTIRAGEM 4 mil exemplaresPUBLICAO TrimestralDISTRIBUIO DirigidaIMPRESSOGrfica Print ExpressGRUPO IMPACTO jornal impacto jornal impacto/salmouro jornal impacto/parapu jornal impacto/atos oficiais br.ada agncia de publicidade portal www.ginoticias.com.br club vip revista voxR E V I S T A VOXR E V I S T AVOXNDICE14 LDERES Novos prefeitos assumem cidades com velhos e conhecidos desafios60 EDUCADOR Professor Orlando Antunes Batista prope mu-danas no ensino atravs da Coleo Paulo FreireMorar bem30 SORRISO Aumenta busca pelo sorriso perfeito. Conrado & Aleksandro procuram clnica especializada em Adamantina38 CAPA Conhea a vida de Nilton Jesus Janegitz, o ide-alizador dos Estribos Fumiya, referncia no mercado de construo civil em todo Brasil86 EVENTOS Roberto Stfani Crrea, o popular Robertinho, ganha prestgio entre artistas e organizadores de eventos48 MODA Conhea boas opes da moda inverno/2013 do comrcio de Adamantina70LINDAS APS OS 40, 50...Mulheres mostram que mesmo aps os 40 anos possvel ser feliz, bem suce-dida e lindaResidencial Portugal oferece padro diferenciado com projeto urbanstico associado qualidade de vida44 24ANIMAIS DE ESTIMAOEm diversos lares o co vai alm do j conheci-do bordo melhor amigo do homem. Muitos assumem o papel de filhos e companheiros88 JUNQUEIRPOLIS Cidade destaque por tratar poltica como coisa sria90 CHURRASCO Encontros semanais renem amigos em torno de churrasco e uma boa conversa94 SOCIEDADE Os melhores flashs dos Destaques do Ano34LUCLIAAeroclube com-pleta 70 anos de Histria84VERDEPorque plantas podem ajudar no alvio do stressUM LUGAR AO SOLEsportistas da regio se desta-cam no concor-rido mundo do futebolMEMRIAO homem que cons-truiu a Parquia Nossa Senhora de Ftima12276LUCILENE ROMO A primeira mulher a assumir a ACE de Adamantina104FAIInstituio torna--se referncia na excelncia do ensino superior10866WILSONDOSSOA frmula de sucesso que tornou um jovem e inexperiente com-prador de cavalos em um dos homens mais respeitados no ramo de equinoculturaRenovao a marca dos prefeitos Voc conhece todos os prefeitos da Nova Alta Paulista? Muitos eleitos pela primeira vez, trazem a renovao como principal marca. Conhea quem so os 10 polticos responsveis pelo desenvolvimento regionalPOR TAMYRIS ARAUJO - JOO VINCIUS === === FOTOGRAFIA MAURO HIROSHIda Nova Alta Paulista 14 VOXn s e l e i t o s pela primeira vez, outros reeleitos. E h ainda ve-reador assu-mindo este grande desafio. A maioria dos municpios optou pela renova-o de seus administradores na ltima eleio. Escolhidos pelos eleitores a cada quatro anos para administrar suas cidades, os prefeitos tm importante papel que afeta diretamente a vida de cada cidado.Entre as principais funes de Ivo Santos, Osvaldo Sal-danha, Edmar Mazucato, Jos Luis Rocha Peres, Samir Perno-mian, Ismael Calori, Maxsicley Grison, Maciel Colpas e Silvio Ushijima, esto a elaborao de polticas pblicas para sa-de, educao e habitao, en-tre outras aes pertinentes ao bem-estar e qualidade de vida da populao.UVOX 15Luclia Os lucelienses escolheram o ex-vereador Osvaldo Alves Sal-danha (PSDB) para comandar a cidade com 19.882 habitantes. Pela primeira vez prefeito, en-tre as prioridades de governo Saldanha destaca proporcionar melhorias nas questes relacio-nadas sade. Trabalhar na gerao de emprego e renda, amenizar a situao do d-ficit habitacional, promover melhorias na infraestrutura urbana, avanar na educao, valorizao e administrao do dinheiro pblico so as minhas principais metas.Para o prefeito, Luclia pode contribuir para o desenvolvimen-to regional se inserindo no con-texto de centro empregador da Alta Paulista. Nosso objetivo tornar o municpio um centro de excelncia em polticas pblicas que propiciem qualidade de vida aos cidados.Nosso objetivo tornar o municpio um centro de exce-lncia em polticas pblicas que propi-ciem qualidade de vida aos cidadosOsvaldo SaldanhaAdamantina Adamantina optou pela re-novao na eleio de 2012. Ivo Francisco dos Santos Junior (PSDB) venceu seus trs concor-rentes e voltou Prefeitura aps 16 anos com 42,64% dos votos. A cidade, com 33.797 habi-tantes destaque na educao. Temos uma vocao natural para educao. Contamos com a FAI (Faculdades Adamanti-nenses Integradas), que recebe diariamente milhares de alunos da regio, e agora conquistou-se a Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de So Paulo), estudo de qualidade de maneira gratuita para os estudantes. Alm disso temos os Cemas, existentes em Adamantina quando ainda nem se falava de Educao Infantil como obrigatoriedade, destaca.Entre as metas de governo, esto construo de casas populares, investimento em creches e sade.MaripolisCaso excepcional na regio, o prefeito Ismael de Freitas Calori (PMDB) foi candidato nico na eleio de Maripolis. Traba-lhamos para que a cidade e re-gio cresam e se desenvolvam como um todo, afirma. A cidade, com 3.916 habi-tantes referncia pela tran-quilidade e qualidade de vida. Contamos com dois portos de areia que contribuem com a economia da Nova Alta Paulista e temos muita mo de obra qua-lificada. Apesar de sermos pe-quenos, todo municpio tem seu papel no crescimento regional.Entre as metas de governo esto concluso de obras iniciadas no primeiro man-dato nas reas de educao e sade, como duas creches, PSF e reforma do centro de sade. 16 VOXNovato na poltica, concorrendo com outros dois candidatos, Maciel do Carmo Colpas (PP) foi eleito com 54,09% dos votos para comandar Pacaembu, cidade com 13.226 ha-bitantes. O planejamento feito para este primeiro ano de governo traz como principais metas a renovao da frota e a melhoria do sistema de fornecimento de gua. Mesmo com menos de seis meses de mandato, j comeamos a mudar essa realidade, com investimentos e trabalho.Para Colpas, todas as cidades Pacaembuso de extrema importncia para a regio trilhar o caminho do desenvol-vimento. Pacaembu de maneira tambm especial, porque alm do esprito trabalhador da nossa populao, se destaca pela pu-jana do transporte rodovirio, principalmente por meio da Acap (Associao dos Caminhoneiros da Alta Paulista) que agrega atualmen-te uma frota de 400 caminhes. E vale reforar que a Cidade Paraso ainda mantm laos fortes com a agricultura.Mesmo com menos de seis meses de mandato, j co-meamos a mudar essa realidade, com investimentos e tra-balhoMaciel ColpasSamir Alberto Pernomian (PP) assumiu a Prefeitura de Parapu no incio de 2012 com a misso de renovar a administrao. A nova forma de governar e o empenho em resolver os problemas da cidade foram aprovados pela maioria na ltima eleio.A meta do governante buscar mecanismos para a gerao de empregos. Tenho projetos auda-ciosos. No sei se consigo realizar todos em quatro anos, mas esta-mos planejando, afirma. ParapuEm relao ao crescimento da Nova Alta Paulista, o prefeito da ci-dade de 10.844 habitantes acredita poder contribuir exatamente com a gerao de renda. Podemos ajudar no fomento de emprego. Acredito que o desenvolvimen-to da regio precisa acontecer de maneira regional, e no local. Precisamos alavancar a regio, que esteve abandonada nos l-timos anos e o nosso municpio pode contribuir com nossa usi-na, granjas e fbricas.Ao contrrio da maioria dos municpios da regio que esco-lheram a renovao, os salmou-renses optaram pela continuida-de do trabalho desenvolvido por Jos Lus Rocha Peres (PSDB). Com 4.818 habitantes, a cida-de conhecida pelas belezas naturais do rio Aguape, onde acontece a etapa do Circuito Nacional de Canoagem.SalmouroNo quarto mandato, Jos Lus destaca que o turismo uma das contribuies da cidade para o desenvolvimento da Nova Alta Paulista. Este um dos setores que mais con-tribuem com a economia. E neste contexto, Salmouro pode fortalecer a regio e juntamente com outros municpios formar um plo turstico.VOX 17Eleito para governar Sagres pela terceira vez, Brandio Pe-reira Filho (DEM) ressalta que a gerao de empregos prio-ridade. Com 2.395 habitantes, investimentos na educao e melhorias na rea urbana, re-Sagres cape asfltico e novas moradias tambm fazem parte da admi-nistrao de Sagres. Vamos lutar para oferecer a cada dia melhores condies para nossa comunidade.A economia da cidade basica-mente movimentada pela pe-curia leiteira, cana-de-acar e fruticultura, com a plantao de acerola e pinha. E so estes segmentos que podem contri-buir para o fortalecimento da Nova Alta Paulista.Eleito para o segundo manda-to como vereador, Edmar Carlos Mazucato (PSDB) assumiu o de-safio de governar Osvaldo Cruz, aps o ex-prefeito reeleito Valter Luiz Martins ser cassado pela Justia Eleitoral. Nova eleio est marcada para 4 de agosto. A principal meta do meu governo Osvaldo Cruz priorizar a sade e o desenvol-vimento local atravs da con-tinuidade do plano estratgico da administrao do ex-prefeito Valtinho.Como uma das principais ci-dades da Alta Paulista, Osvaldo Cruz se destaca pelos empregos gerados na indstria. Acredito que o potencial industrial do municpio seja o principal foco. Hoje, recebemos trabalha-dores de muitas cidades. Osvaldo Cruz pode contribuir ainda mais para o desenvolvimento regional incentivando e agregando novos negcios, difundindo essa cultura na regio.IrapuruO agricultor e engenheiro civil Silvio Ushijima (PPS) foi eleito para renovar Irapuru. A cidade, com 7.789 habitantes possui o solo com maior produ-tividade da Nova Alta Paulista. A agricultura fortalecida sinnimo de gerao de em-prego e renda. Assim, o nosso municpio pode contribuir para uma regio economicamente fortalecida.Para o prefeito, neste pri-meiro momento organizar a ad-ministrao e buscar recursos so algumas das prioridades. Temos que planejar e re-cuperar a sade de Irapuru. Alm disso, trabalhamos para revolucionar o ensino pblico, a base do desen-volvimento de toda cidade.Na disputa com o ex-prefeito de Flrida Paulista (PPS), que buscava a reeleio, o novato na poltica Maxsicley Grison foi eleito para governar a cidade com 12.848 habitantes. Com o objetivo de renovar, o foco do prefeito sade. Como mdico, o principal objetivo melhorar a sade.Em relao ao desenvolvimento Flrida Paulistaregional, Grison afirma serem necessrias administraes dife-renciadas. preciso fomentar o comrcio local e regional para gerar empregos, gran-de carncia da nossa regio. Nosso municpio esteve es-tagnado nos ltimos anos e vamos trabalhar para mudar essa realidade. 18 VOX18 VOXwww.estribosfumiya.com.brCorte, dobra e armao comsistema automtico na medida exata.Estribos de engate rpidoQUALIDADE & PRATICIDADEO alicerce certo para sua construo. Eliminao de perdas com pontas Reduo de 80% no custo da mo de obra Dispensa solda e arame Qualidade e praticidade Produo sob medidaRua Mrio Covas, 265 - Inbia Paulista - SP Tel.: 18 3556.9020Para alguns, apenas cachorros. Para outros, os me-lhores amigos do homem. Com regalias, os animais de estimao mostram aos donos que apesar de exi-girem cuidados, o trabalho pequeno se comparado aos benefcios que trazemPOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA SANDRA KOBAYASHIarulhentos, brin-calhes, espo-letas, espertos, carinhosos, pro-tetores e com-panheiros. Para alguns, apenas cachorros. Para outros, os melhores amigos do homem. Para Alex e Val-quria, Ana e Marcos, e Terezinha, os moradores mais importantes da casa.Ter um animal de estimao exi-ge cuidados, entretanto, quem tm garante que o trabalho pequeno se comparado aos benefcios que eles trazem.Quem conhece Alex e Valquria Saurin sabe que na residncia do casal de mdicos os trs cachorros tm espao reservado. Os donos de toda ateno so dois poodles, os irmos de sete anos Babalu e Bolinha, e a Kiara, uma boxer de dois anos.Animais sempre fizeram parte da vida dos dois. Saurin conta ser apaixonado por ces desde a infn-cia, mas como seu pai no gostava, no teve cachorro quando pequeno. Tive um gato chamado Mimi que viveu comigo dos 2 aos 5 anos, de-pois tive um passarinho canarinho do reino, recorda. J Valquria teve dois ces, o Rex e a Raila, e uma arara que viveu 29 anos. Sempre gostei de animais e me apeguei demais a eles.Qual a importncia deles na casa? Alm de alegrar os dias e estimular os donos a praticar exer-ccios quando saem para passear, os barulhentos tambm protegem o terreno. Eles so de suma impor-tncia nas nossas vidas, so cari-nhosos, nos recebem com alegria ao chegarmos em casa, mesmo quando samos por 10 minutos, afirma Saurin.Apesar de no fazer nenhuma loucura pelos animais de estima-o, o casal j levou Kiara a um car-BOS ANIMAISQuem mandaem casa ?DE ESTIMAO! 24 VOXOs bebs de Valquria e Alex Saurin: Babalu, Bolinha e Kiara VOX 25Valquria e Alex Saurin dedicam grande parte do tempo ao trio de cachorrosdiologista em So Paulo e depois a cachorra foi conhecer a praia. Sus-peitvamos que ela tivesse proble-mas cardacos, ento a coloquei no carro e fui para a capital, lev-la a um especialista. Depois, quando soubemos que no era nada do que pensvamos, aproveitamos para conhecer a praia. Quando se ama os bichinhos tudo o que se faz por eles natural, conta Valquria. J os poodles viajavam para So Jos do Rio Preto e Birigui aos finais de semanas com os donos, alm de passarem um Natal na cidade de Santa Maria da Serra (SP).Xod de Saurin, Kiara foi um presente dele para a esposa. J os poodles foram comprados por Valquria para presentear Saurin. Antes de comprar os poodles a Valquria pesquisou sobre as ra-as inteligentes, carinhosas, que gostassem de criana e que no cassem pelo. J a Kiara foi meio que na empolgao, diz.E ele adestrou os animais, prin-cipalmente a Kiara. Saurin conta que recebeu dicas de um amigo que trabalha na penitenciria de Luclia e aos oito meses j come-ou a treinar a cachorra. Todos so educados e ensinados, mas a Kiara me obedece mais.E os trs cachorros no perdem a oportunidade de estar sempre na moda. Em pocas de festa junina usam roupas xadrez, laos e chapus. No Natal desfilam de toquinhas vermelhas. Na copa, se vestem de verde e amarelo para assistir aos jogos com os donos.Valquria conta que a primeira tarefa do dia dar ateno para Kiara, a primeira a acordar. Em seguida j chegam os poodles que tambm querem carinho. Se no abrirmos a porta do quarto os trs parecem que vo derrubar. E a alimentao balanceada desde o caf da manh, quando comem rao e frutas. Alm disso, o trio gosta de biscoitos para cachorro e curte sorvete, po, queijo e choco-late, regalias permitidas aos finais de semana.Apesar de serem tratados com igualdade, cada cachorro tem sua caracterstica marcante. Kiara mais ciumenta, Bolinha mais moleque e Babalu carinhosa e comportada. Ela to comporta-da que falo que nossa lady. E as mulheres da casa so mais prote-toras, enquanto o nico macho no liga muito para a proteo e gosta mesmo de brincar. Quando com-pramos algum brinquedo novo o primeiro a usar o Bolinha, mesmo que o presente seja das meninas, explica Saurin.Alm disso, cada um tem um apelido. Kiara a bandida, Bolinha o Z e Babalu a gorda. E eles atendem pelos apelidos. at engraado.O trio tem regalias. Tomam banho toda semana, passeiam, tm lugar certo para dormir e, principalmente, so chamados e considerados os bebs do papai e da mame.Eles so de suma importncia nas nossas vidas, so ca-rinhosos, protetores, nos recebem com ale-gria ao chegarmos em casa, mesmo quando samos por 10 minu-tos e nos estimulam a praticar exerccios quando samos para passear, Alex Saurin26 VOXApesar de apaixonada por ca-chorros desde a infncia, foi depois que soube que no poderia ter filhos que Ana Paula Negrini Oliveira Lima adotou duas cachorras da raa Lhasa Apso.Raika, de um ano e meio, e Kiara, de dois anos e meio, so as meni-nas da casa de Ana Paula e Marcos Roberto Oliveira Lima. Elas podem tudo, entram em todos os cmodos, dormem comigo, tm vrias regalias e so as que recebem mais ateno em casa, conta Ana. Muitos dizem que cachorro no tem sentimentos ou no demonstram isso, mas no verdade. Elas sentem quando no estou bem, demonstram amor por mim, me esperam com alegria no porto e fazem festa quando chego. Elas so tudo para mim, revela.E a paixo pelos animais fez com que o casal abrisse mo de viajar por no ter onde os deixar. S as deixo com minha me, e toda minha famlia foi para praia. Como no tinha com quem as meninas ficarem, preferimos ficar em casa, se recorda. Alm disso, quando sa-mos no as esquecemos. Queremos voltar logo, para que elas no fiquem sozinhas.Quando Raika e Kiara chegaram casa da famlia Oliveira, elas fize-ram estragos. Lembro que come-ram mveis, estragaram a parede novinha do meu quarto, mas ns nem ligamos. S rimos da farra que aprontavam. Hoje j so mocinhas e no fazem mais arte.Entre as loucuras feitas por amor as filhas, Ana destaca a fes-tinha de aniversrio. A Kiara faz aniversrio junto com o cachorro da minha me, ento, fizemos um bolo para comemorarmos a data. At os cachorros tm direito a um pedao de bolo, conta rindo.Sempre que sai, o casal lembra das filhas e compra um presen-tinho. Entre os mimos, esto brin-quedos e laos diferentes, como o da famosa marca Louis Vuitton, que Ana comprou para Raika.E o cuidado de Ana se estende at alimentao das cachorras, que s comem rao com peito de frango desfiado. E elas, assim como eu, gostam de chocolate. Ento, quando estou comendo dou um pedacinho para cada uma, revela.Raika e Kiara so vaidosas, vivem de laos e estrass, tomam banho uma vez por semana e em dias alternados tm a hora do pas-seio garantida. Elas s nos trazem alegria.Ana Paula adotou duas cachorras da raa Lhasa Apso, Raika e KiaraAs meninas da casaElas podem tudo, entram em todos os cmodos, dormem comigo, tm regalias e so as que recebem mais ateno, Ana Paula VOX 27Para Terezinha, a companhia de um animal de estimao faz a diferena em sua vida. J com mais de 70 anos, a senhora tem sua fiel escudeira que a acompanha em to-dos os momentos, a pequena Amy.A Yorkshire de quatro anos a xod da dona, j viva. Ela tudo para mim, afirma Terezinha enquanto mima a cachorra.Diversos estudos apontam que idosos com ces e gatos sofrem menos de depresso, problemas relacionados presso sangunea, capacidade motora e frequncia cardaca, reflexo das atividades fsi-cas realizadas ao passear ou brincar com o animal. Sinto esses benef-cios todos os dias. Se no fosse a Amy eu j estaria com depresso. Me dedico a ela 24h por dia, relata.E Amy tambm tem suas rega-lias. tratada como um beb, vive no colo, anda de avio, s passeia de carro no banco do passageiro e gosta de fazer suas refeies den-tro do veculo, dorme com a dona, tem total liberdade na casa, vai onde a dona vai - seja em um cur-to passeio na rua ou uma viagem demorada, entre outros detalhes, como edredom s dela, saias, ves-tidos, abrigos, laos e meias. Deixo de ir em alguns lugares porque ela no pode ir. Se ela no bem vinda, tambm no sou.Terezinha conta que conversa com a cachorra e que elas se en-tendem. Amy retribui todo o amor que sinto por ela. Percebo que tem cimes de mim, carinhosa e protetora. E graas a essa relao de cari-nho e ateno a senhora descobriu que cachorra tinha problemas de corao. Notei que era cardaca depois que engasgou algumas vezes bebendo gua. Ento, pro-Companhia na terceira idadecurei o veterinrio de confiana, fiz consultas e exames, sendo comprovada a doena, explica.Para no judiar de Amy, que toma remdios quatro vezes ao dia, a dona faz questo de triturar o remdio junto a rao, formando uma papinha para que Amy coma sem perceber. A senhora destaca que sempre preferiu fmeas, porque so mais dceis. Ela lembra com emoo da cachorra que viveu mais tempo ao seu lado, a Catita, companheira de 14 anos que por causa da idade morreu. Ficamos juntas at o fim. Quando ela j estava velhinha, no enxergava, no ouvia, vivia na cama e j no conseguia se alimentar direito, eu dava comida de seringa para Catita. Quando morreu fiquei de cama com de-presso at chegar Amy, hoje o meu beb. Amy retribui todo o amor que sinto por ela. Percebo que tem cimes de mim. cari-nhosa e protetora, Terezinha28 VOXA cada dia aumenta procura pelo sorriso perfeito. Mtodo eficiente e com resultado rpido, as lentes de contato dentais esto cada vez mais presentes nos sorrisos dos artistas, entre eles a dupla sertaneja Conrado & AleksandroPOR JOO VINCIUS === === FOTOGRAFIA JORGE MUNHOSprocuram especialista adamantinenseConrado & Aleksandro para renovar sorriso 30 VOXsorriso nossa carta de apresen-tao e uma b o c a c o m dentes bran-cos e alinha-dos contribui para realar a bele-za. A cada dia cresce a procura por dentes perfeitos, que melhoraram a autoestima e a qualidade de vida, tornando-se desafio dirio dos dentistas. Entre as tcnicas mais eficientes, simples e revo-lucionria na busca do sorriso ideal esto as lentes de contato dentais, mtodo utilizado pela maioria dos artistas, entre eles, a dupla sertaneja Conrado & Aleksandro.O especialista em esttica bucal Willian Ricardo Baraldi Bor-ro explica ser esta uma tcnica moderna e acessvel a todos. As lentes de contato de porcelana para os dentes mudam tudo aqui-lo que est amarelado ou fora do lugar, oferecendo um novo visual. E na busca deste resultado, a dupla sertaneja realizou trata-mento no Instituto de Esttica Bucal em Adamantina, com o especialista Willian Borro. Eles conheceram o trabalho que re-alizamos e resolveram tambm investir neste mtodo, melho-rando a imagem como artista, j que trabalham diretamente com o visual.Por ser um procedimento simples e indolor, a procura pe-las lentes de contato de dentes aumenta a cada dia. O processo no necessita de anestesia e rpido. Com apenas duas sesses, o cliente sai do consultrio com um sorriso de capa de revista. Este mtodo era o segredo dos artistas, agora disponvel a todos, explica.O trabalho permite reparar problemas estticos de cor, como manchas e escurecimentos, e tambm corrige formas e tama-nhos, fechando espaos e aumen-tando os tamanhos dos dentes. Essas lminas no sofrem altera-es de cor, ou seja, os dentes vo permanecer sempre brancos. No necessrio evitar o consumo Ode determinados alimentos ou bebidas, como o caf. A porcelana tem propriedades parecidas com as do esmalte do dente, podendo ser at mais resistente.Ele afirma que os cuidados so os mesmos de um dente natural, sendo assim o ideal voltar ao especialista a cada seis meses. A manuteno da lente de contato feita no prprio consultrio, nas consultas de rotina. E antes de escolher o melhor tratamento, todo paciente passa por uma avaliao. Borro o nico especialista da regio membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Esttica. Com os melhores especialistas em esttica bucal do pas, a enti-dade referncia no mundo. Em Adamantina, somos privilegiados com este trabalho no Instituto de Esttica Bucal. As celebridades nem sempre tiveram sorrisos perfeitos. Para isso, elas buscam tratamentos estticos. E em Adamantina, ago-ra este trabalho est acessvel a todos. Dr. Willian Ricardo Baraldi Borro e Dra. ngela Maria Borro(18) 3522-5054 | (18) 9707-5344Alameda Santa Cruz, 387, Centro AdamantinaAntes Depois VOX 31Lutas e conquistasAEROCLUBE DE LUCLIAmarcam os 70 anos do70 anos de Histria marcados por conquistas. O Aeroclube de Luclia, hoje sem autorizao para formar novos pilotos, j foi considerado o maior do Estado e o segundo do BrasilPOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA SANDRA KOBAYASHIara pilotos que aprenderam a voar e instruto-res formados em Luclia, contar a histria do Ae-roclube hoje uma mistura de sentimentos: orgulho - por fazer parte das conquistas; tristeza - em ver o local sem permisso para formar novos aviadores; e coragem - para reerguer e retomar os trabalhos desenvolvidos. A trajetria do clube mar-cada por conquistas. Criado por jovens lucelienses em 1943 que tinham no comando Luiz Ferraz de Mesquita, na poca fundador da cidade e primeiro prefeito, o Aeroclube j foi considerado o maior do Estado de So Paulo e o segundo do Brasil.Entidade sem fins lucrativos sediada no Aeroporto Municipal com a finalidade de formar pilo-tos, ao longo do tempo se tornou uma razo para reunir amantes da aviao. Geralmente os encontros acontecem aos finais de semana.Yoshio Tomita, 81 anos, foi o primeiro instrutor residente em Luclia. Antes os profissionais vinham de fora e em reunio definiram que eu seria o novo professor do Aeroclube. Ento, fiz todos os cursos necessrios e ensinei por muito tempo os jovens que queriam aprendem a voar. E o meu trabalho era voluntrio, fazia por amor aviao, conta.Ele relembra com orgulho que alunos do Paran, Mato Grosso, Par e outros estados vinham estudar em Luclia. ramos um dos mais reconhecidos aeroclu-bes do Brasil e at a Esquadrilha da Fumaa j esteve aqui.Os cursos tinham durao de trs a quatro meses e os alunos, P34 VOXna maioria meninos, ficavam alo-jados nos quartos oferecidos pela instituio. Era possvel ser piloto profissional, ou apenas amador para aqueles que gostavam de aeronaves por hobby. Tomita conta que at 2002 foi instrutor e por problemas de audio relacionados idade, deixou o cargo. Ele atualmente vice-presidente do Aeroclube. As-sim que me formei em Piracicaba em 1956 vim para Luclia e aqui vi muitas conquistas. Participei de muitas histrias.Uma delas aconteceu em 1997, quando uma ventania derrubou o teto do hangar e estragou cinco avies. Foram necessrios quatro anos para recuperar os estragos materiais.E com a esperana de devolver o prestgio e a grandeza do Aero-clube h nove meses o advogado Rodrigo Fazan, 30 anos, est frente da diretoria. Ele explica que h dois anos e meio a escola do Aeroclube de Luclia encontra-se interditada pela Anac (Agncia Nacional da Aviao Civil). No formamos mais pilotos, mas ainda podemos voar, pois os scios do clube tm brev. Mas o Aeroclube pode acabar, pois daqui alguns anos, sem formar pilotos, como vamos manter viva essa Hist-ria?, questiona.Toda diretoria est empenhada em retomar os trabalhos e em reviver a histria do Aeroclube. Estamos providenciando toda documentao necessria para trazer de volta nossa licena. J enviamos laudo para Anac pedin-do vistoria. Estamos no aguardo e na expectativa. Essa nossa luta.Hoje, quem almeja ser piloto precisa se deslocar para cidades como Presidente Prudente e Tupi Paulista para conquistar o brev.Atualmente em Luclia os encontros acontecem apenas aos finais de semana com apro-ximadamente 25 amantes de aeronaves. Alm disso, uma vez por ano o grupo rene amigos de outros aeroclubes.Aparecido Hlio Fazan, 54 anos, pai de Rodrigo, foi mecni-co do Aeroclube por vrios anos e mora em uma propriedade rural ao lado da instituio desde 1971. Criei meu filho aqui. Fazemos parte desta histria. Arrumei inmeros avies, acompanhei a trajetria de muitos meninos que sonhavam com o primeiro voo, entre eles o meu filho, e hoje com orgulho vejo que est Yoshio Tomito no avio Paulistinha, um dos seus prediletosEstamos provi-denciando toda do-cumentao neces-sria para trazer de volta nossa licena. J enviamos laudo para Anac pedindo vistoria,Rodrigo FazanLuiz Cezar Possibom relembra primeiro vo em Luclia VOX 35na diretoria. Um menino que cresceu aqui e que luta para reerguer nosso Aeroclube, diz o pai entusiasmado.Uma das tradies contadas pelo mecnico o trote do leo queimado. Como de costume na maioria dos cursos, quando as turmas se formam passam por algum tipo de brincadeira. No Aeroclube, os formandos par-ticipavam de um banho de leo queimado seguido de passeio no centro da cidade. J participei de muitas festas de formatura desse tipo.Luiz Cezar Passibom, 55 anos, tambm faz parte da comisso e fala dos projetos de ensinar nova-mente jovens que querem voar. Meu primeiro voo foi em Luclia. Tomito foi um dos meus instruto-res. Depois, fui instrutor por trs anos. Ver tudo isso praticamente parado triste. Estamos em bus-ca da retomada, completa.diretoria do Aeroclube de Luclia hoje c o m a n d a d a pelo presidente Rodrigo Apa-recido Fazan e pelo vice Yoshio Tomita, que traz abordo ainda o tesoureiro Jos Luiz Cardoso, o segundo tesou-reiro Manoel Marques Caldeira, o secretrio Aparecido Hlio Fazan, o diretor de instruo Lus Carlos Valdevino, o diretor de material Luiz Cesar Possibom, o diretor de aeromodelismo Jos Luiz Duarte, o diretor social Laerte Possibom e o diretor de segurana de voo Antonio Conceio Viana Lopes. Alm da tripulao que compe o Conselho Fiscal e a Comisso de Justia. AAeronave Primeiro hangar de Luclia, na dcada de 70Trote do banho do leo queimado fez sucesso nas ruas da cidadeRodrigo e Hlio Fazan contam parte da Histria do Aeroclube36 VOXer uma ideia e acreditar nela at o fim, com foco, fora e f. Parece at di-tado popular, coisa de adolescente ou de mero Tsonhador. Mas foi exatamente assim que um torneiro mecni-co se tornou o proprietrio da maior rede de estribos do Brasil, a Fumiya.De uma experincia no muito boa com construo, Nilton Jesus FumiyaDo sonho realidadeDe uma experincia no muito boa com constru-o o luceliense Nilton Jesus Janegitz idealizou os Estribos Fumiya, hoje referncia no mercado da Construo CivilPOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA JORGE MUNHOS38 VOXJanegitz, de 45 anos, idealizou os estribos hoje referncia no mercado da Construo Civil em todo Brasil, destacando-se pela praticidade, o que facilita o dia a dia dos profissionais da construo.Estribos so peas de ferro usadas transversalmente para armar vigas e colunas com rapi-dez, muito utilizados em obras para reforar paredes.Ao contrrio do que se ima-gina, o proprietrio e idealiza-dor dos Estribos Fumiya no japons. O sobrenome pertence esposa Clia Yurika Fumiya Ja-negitz, de 49 anos, que cuida da parte administrativa da empresa. Apesar de ter ido para o Japo duas vezes, no foi de l que Nilton trouxe a tcnica. Quan-do morava em Luclia idealizei o projeto exatamente como os estribos so hoje, o que moder-nizaram foram as mquinas, no as peas. A ideia surgiu aqui, afirma.Nilton conta que trabalhava como torneiro mecnico e tinha como sonho produzir alguma pea em srie. Nas frias foi fazer o muro de sua casa popular em Luclia e ao dobrar os estribos e ferragens se machucou. Ma-chuquei minha mo e disse para a pessoa que me ajudava: vou fazer um trem que encaixe isso. Ele me respondeu que poderia dar certo ou no, porque tinham vrios tamanhos, e eu insisti: fao para todos os tamanhos e modelos necessrios.O machucado e consequente-mente a ideia inovadora aconte-ceram em 1993, mas como Nilton no tinha condies financeiras para investir no projeto e no encontrou um patrocinador para apoiar a inveno, ficou apenas nos planos. Em 1995 ele foi para o Japo, onde permaneceu por dois anos e meio. Ao voltar para o Brasil, abriu um mercadinho e ao mesmo tempo comeou a trabalhar no sonho dos estribos, quando ento surgiu a Fumiya.Nilton ouviu a opinio de engenheiros que aprovaram a ideia. Ento o torneiro mecnico comprou a primeira mquina e ferros para trabalhar. Mas como no incio nem tudo fcil, sur-giram as primeiras dificuldades.No tinha dinheiro, mas que-ria colocar em prtica o que pen-sava. Todos falavam que ia dar certo, ento comprei o material a prazo. Sai para vender nas lojas de materiais para construo e tive uma decepo, no vendi nada, conta.Machuquei minha mo e disse para a pessoa que me ajudava: vou fazer um trem que encaixe isso,Nilton JanegitzPatrocinador do Grmio PrudenteNilton em sua fbrica em Inbia Paulista40 VOXNilton escutava dos lojistas que caso os pedreiros e constru-tores pedissem, a loja compraria o produto. Apesar de tentar con-venc-los do contrrio e mostrar que a ideia era nova, por isso no pediriam, a iniciativa foi em vo. Apesar de desanimar um pouco, no desisti. Conversei com meu irmo Rony Aparecido Janigitz (in memorian) e tivemos a ideia de ir s construes mostrar o pro-duto e fazer uma parceria com as empresas que adquirissem os estribos. Ento, indicvamos onde o pedreiro poderia comprar as peas. A partir da, o meu pequeno projeto comeou a dar certo, graas a Deus.Desde ento, novos mtodos foram surgindo para aperfeioar a produo dos estribos, como mquinas que montam colunas de maneira mais rpida, servio completo de corte e dobra e franquias em todos os estados. Em 2004 surgiu a primeira fran-quia. Hoje, poucos anos depois, a Estribos Fumiya tem 27 franquias que fabricam as peas e mais de 125 pontos de montagem que cortam e dobram, entregando o produto pronto ao cliente que s precisa colocar a coluna no lugar a ser utilizado. Bem diferente do que era antes, quando me machuquei construindo minha casa, brinca.O maior desafio para Nilton foi acreditar na ideia at o fim. Fico admirado em ver que deu certo, que hoje a minha e muitas outras famlias vivem da Fumiya. Isso gratificante.Fico admira-do em ver que deu certo, que hoje a minha e muitas ou-tras famlias vivem da Fumiya. Isso gratificante,Nilton JanegitzNilton nos poucos momentos de descanso em sua residnciaEstribus Fumiya conta com 27 franquias e mais de 125 pontos de montagem espalhados pelo pasQuestionado sobre novos projetos, o empresrio afirma que assim como comecei sem saber o que iria alcanar, apenas acreditei no que fiz, ainda no sei onde posso chegar. Claro que ainda tenho metas, pois sem elas perdemos a razo da vida, mas apenas quero aperfeioar meu trabalho, para aumentar produ-o e baixar custos, no criar coisas novas. Estou contente com o que j fiz.Mesmo sendo dono da em-presa que cresce a cada dia, Nilton no deixou suas origens humildes. A simplicidade e edu-cao ainda fazem parte do seu dia a dia. At 2012 ele, a esposa e os dois filhos Patrcia Harumi Janegitz, de 23 anos, e Leonardo Fumiya Janegitz, de 14, residiam no conjunto habitacional em Luclia. Moramos 21 anos em casa popular, fizemos apenas pe-quenas reformas pois tnhamos outras prioridades, como investir na fbrica, explica.Nas horas de lazer, o programa predileto ir ao stio da famlia. caseiro e no gosta de dormir em local diferente. Na rea do esporte, gosta de biribol e patro-cina o time de base do Grmio Prudente.Olho tudo o que conquistei e fico admirado. No foi fcil, estudei at a 8 srie e tive que abandonar as salas de aula para trabalhar. Minha formao foi na vida, destaca.A famlia se rene normamen-te beira da churrasqueira, na piscina ou em viagens. Muitos filhos reclamam que os pais no tm tempo para a famlia, mas aqui no vivemos essa realidade. Chego cedo em casa e tenho tempo para os meus filhos. Isso prioridade, completa.Os Fumiya so catlicos pra-ticantes e acreditam que Deus est no comando de tudo. O resultado: sucesso. Olho tudo o que conquistei e fico admi-rado. No foi fcil, estudei at a 8 srie e tive que abandonar as salas de aula para trabalhar,Nilton JanegitzClia, Nilton, Leonardo e Patrcia - famlia42 VOXcada dia au-menta o n-mero de pes-soas preocu-padas com a qualidade de v ida . Neste contexto, morar bem um que-sito importante. Para o arquiteto Pedro Garcia Lopes, o fato no se resume apenas no conforto do imvel, mas tambm na lo-calizao, infraestrutura, segu-rana, privacidade e rea verde. E dentro deste conceito destaca--se o Residencial Portugal. O novo empreendimento oferece um padro diferenciado, em que o projeto urbanstico est associado qualidade de vida dos futuros moradores, afirma.Segundo ele, o loteamento surge para preencher um espao existente no mercado adaman-tinense. O condomnio est inserido dentro de um nicho que encontrava-se vago. Sendo a qualidade de vida prioridade nos dias atuais, ofe-recer condies para que este objetivo seja alcanado es-sencial para os investidores. O AMORAR BEMUm novo conceito em O nmero de pessoas que busca um lugar com qualidade de vida aumenta a cada dia. Com proposta diferenciada, Resi-dencial Portugal se destaca em AdamantinaPOR JOO VINCIUS === === FOTOGRAFIA SANDRA KOBAYASHI44 VOXprojeto se preocupa com todas as etapas de desenvolvimento. Desde a elaborao, onde se manteve a rea de proteo am-biental exigida por lei associada ampliao da rea verde, o que possibilitar beleza natural e a unio do conforto e lazer. Os moradores tero bosque incor-porado ao imvel.Outro destaque do residen-cial o cuidado com a infra-estrutura. A portaria, assim como galerias de guas pluviais, drenos, esgoto, rede de abas-tecimento de gua e muros de fechamento, encontram-se em execuo, alguns j 100% im-plementados. Outros servios foram acres-centados ao projeto para no ocorrer futuros problemas. Sis-tema de drenagem de gua pluvial projetado e aprovado pelos rgos responsveis. Foi adotada guia padro americano para no haver necessidade de quebra e bocas de lobo com grelhas para melhor captao e escoamento do volume de gua. So itens pensados para ofere-cer o melhor lugar para se viver.O asfalto, com material de primeira qualidade do tipo CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente), tambm faz parte de uma srie de cuidados da incorporadora para manter a qualidade do empreendimento e criar um modelo de satisfao e tcnicas diferenciadas.Executado dentro de pa-dres construtivos de grandes cidades e das principais in-corporadoras, em que a preo-cupao com a qualidade o primordial, os 188 lotes foram comercializados nas primeiras horas de venda. A ideia da LRJ Empreendimentos Imobilirios oferecer aos investidores um espao alm de um loteamento. Um local onde lazer, bem-estar, meio-ambiente e qualidade de vida sejam os principais ob-jetivos a serem alcanados, finaliza Lopes. Joo Paulo Branco Peres, da LRJ, e o arquiteto Pedro Garcia LopesTradioque faz a diferenas g r a n d e s m o m e n t o s da vida so dignos de co-memoraes. Seja o aniver-sr io de 15 anos, a concluso da faculdade ou o casamento dos sonhos. No importa a ocasio fundamental contar com uma equipe que se dedique em transformar o sonho em realidade.Seja para crianas ou adul-tos, planejamento a palavra chave para a festa se tornar um momento inesquecvel. E come-morar sem se preocupar com a organizao necessrio contar com buffet renomado. Com 21 anos de experincia, o Buffet Massines sinnimo de sucesso em todos os eventos. Trabalhan-do com mais de 30 profissionais, o bom gosto e o requinte fazem parte da histria.A tradio e o sucesso com-provam que no Buffet Massines a qualidade vai alm da quanti-dade. A equipe sabe o que faz a diferena nas festas, e tudo cabe em cada oramento. No importa o tipo de evento, sem-pre levamos em considerao ser um momento especial. Para os sonhos se concretizarem necessrio empenho, qualidade e excelncia nos servios. E esta a nossa misso, sempre compartilhar bons momentos da vida, comenta a empresria Silvia Maion.OA q u a l i d a d e d o Bu ffet Massines conhecida por v-rias cidades da regio e at de outros estados. E o buffet tra-balha desde o mais simples at o mais sofisticado, todos com o mesmo bom gosto e qualidade. Pensamos desde o detalhe mais simples at nos alimentos que sero servidos. Tudo para a festa ir alm de algumas horas de co-memorao e ficar marcada para o restante da vida.O Buffet Massines realiza festas em geral, independente do local escolhido, pois a equi-pe organiza toda infraestrutura necessria para o evento ser um sucesso. A vida feita de mo-mentos que devem ser comemo-rados. E festas so com o Buffet Massines, finaliza Silvia. Pensamos desde o detalhe mais simples at nos alimentos que sero servidosSilvia Maion46 VOXINVERNOquente 2013Para fazer bonito no dia a dia e nos compromissos sociais neste in-verno, estar bem vestido a gran-de pedida. Confira o que a VOX preparou para nossos leitores di-reto do comrcio de Adamantina. Peas exclusivas que prometem esquentar a estao mais chique do ano.REDAO === === FOTOGRAFIA RENAN SARAN48 VOXCamisa - Evidence - R$ 189,00Cala - Evidence - R$ 249,00Pulseira (Elo Azul) - Adrik Bijoux - R$ 49,90Pulseira (Bolas) - Adrik Bijoux - R$ 44,90Sapato - Actual Calados - R$ 199,80VOX 49Camiseta - StylsR$ 158,00Jaqueta - StylsR$ 559,00Cala - For Men and GirlR$ 165,00Bota - Actual CaladosR$ 275,8050 VOXCamisa - Studio 54 - R$ 429,00Short - Styls - R$ 222,00Cinto - Studio 54 - R$ 89,00Bolsa - Studio 54 - R$ 459,00Sapato - P Direito - R$ 279,00Camisa - Atitude Mais - R$ 99,90Cala - For Men and Girl - R$ 299,90Cinto - Arrazzo - R$ 79,00Sapato - Actual Calados - R$ 219,80VOX 51Jaqueta - Arrazzo - R$ 259,00Camiseta - Arrazzo - R$ 79,00Cala - Intuio - R$ 169,90Bota - Francis Calados - R$ 289,9052 VOXCamiseta - For Men and Girl - R$ 59,90Jaqueta - Styls - R$ 735,00Anel - Adrik Bijoux - R$ 79,90Cala - Styls - R$ 429,00Cinto - Styls - R$ 176,00Bolsa - Styls - R$ 989,00Sandlia - P Direito - R$ 290,00VOX 53Camiseta - Intuio - R$ 89,90Camiseta Pollo - Intuio - R$ 79,90Cala Jeans - Styls - R$ 283,00Sapatnis - Francis Calados - R$ 199,90Blusa - Styls - R$ 247,00Saia - Arrazzo - R$ 198,00Sapato - P Direito - R$ 350,00Bolsa - P Direito - R$ 299,9054 VOXJaqueta - StylsR$ 689,00Blusa - ArrazzoR$ 69,00Brincos - Adrik BijouxR$ 74,90Cala - EvidenceR$ 189,00Sapato - P DireitoR$ 159,90VOX 55Look New SportBon - R$ 38,50Blusa - R$ 59,90Cala - R$ 69,90Bolsa - R$ 54,90Garrafa - R$ 26,90Camisa - Evidence - R$ 320,00Jaqueta - Intuio - R$ 299,90Brincos - Adrik Bijoux - R$ 28,90Anel - Adrik Bijoux - R$ 58,90Carteira - Arrazzo - R$ 119,00Cala - Arrazzo - R$ 269,00Cinto - Arrazzo - R$ 98,00Sapato - P Direito - R$ 299,9056 VOXBon - Tnnis Sport - R$ 38,90Agasalho - New Sport - R$ 109,90Cala - New Sport - R$ 66,90Tnis - Tnnis Sport - R$ 295,00Mochila - Tnnis Sport - R$ 77,90Camiseta - Intuio - R$ 79,90Moletom - Arrazzo - R$ 159,00Bermuda - Arrazzo - R$ 139,00Tnis - Calce Bem - R$ 413,90VOX 57FICHA TCNICAPRODUO DE MODA E STYLINGRogrio Rocha GrespiFOTOSRenan Saran (Dracena)MODELOS Daniele Arruda (Miss Regional/Rancharia) Rudks Depieri (Santo Anastcio)CENRIOResidncia Dalva RochaPRODUO EXECUTIVASrgio VanderleiCamiseta - For Men and Girl - R$ 95,00Camisa - For Men and Girl - R$ 239,90Cala - Intuio - R$ 199,00Sapatnis - Calce Bem - R$ 159,9058 VOXVOX 61Professor Dr. Orlando Antunes Batista, educador incon-formado com o atual sistema educacional no Brasil, prope mudanas atravs da Coleo Paulo FreirePOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA SANDRA KOBAYASHI60 VOXeste o momento de colocar a mo na massa. Haveria condies de se lutar contra a mdia pedaggica inserida no sistema educacional? Existiria outra linguagem para extirpar o estresse, a culminar em violncia na sala de aula, atingindo professores e alunos e despresti-giando a profisso de educador?, questiona.O pesquisador baseou-se em um trip para o seu projeto pe-daggico. Utilizo os verbos ter, fazer e ser como trip existencial, primeira vista com semelhanas dogmticas com outros aparelhos ideolgicos de Estado. Sabia que iria enfrentar um ferrenho inimigo da teoria da aprendizagem: o ques-tionrio, explica.Para Orlando, das experincias praticadas na Coleo Paulo Freire, oriundas de cursos ministrados na Graduao e Ps-graduao em vrias Instituies de diversos Estados, alm de orientaes de m educador inconformado com o atual sistema edu-cacional no Brasil. Assim se pode definir o professor Dr. Orlando Antunes Batista. Entretanto, ao contrrio da grande maioria, ele no permanece de braos cruzados diante tantos erros. Orlando foi habilitado para o magistrio no ensino fundamental pelo antigo Instituto de Educao Dom Antnio Jos dos Santos, de Rancharia; graduado em Letras pela antiga Faculdade de Filosofia Cincias e Letras de Assis; doutor em Letras pela Universidade de So Paulo e Livre-docente em Teoria Literria pela Universidade Federal de Gois.Amante de Paulo Freire, dentro da carreira de docente o professor procura exercitar as palavras de Fernando Pessoa, Tudo vale a pena quando a alma no pequena, e foi diante da citao do poeta por-tugus que nasceu sua proposta de alfabetizao, hoje em vias de concluso.Acredito que nasci em um tempo cujo esprito de poca exige um olhar divergente sobre a situao do ser humano e se torna importante agir na estrutura social, afirma. O professor ressalta que Paulo Freire dizia que nasce-mos epistemolgicos e acabamos morrendo informvoros e, ao deixar tal informao, frisa seu horizonte metodolgico para explicar a sua ao no campo da Cincia. Para Orlando, essa a grande contradio do sistema educa-cional na Idade Mdia, advinda do conflito proposto pela colagem de didticas no cotidiano do sistema escolar. Orlando luta para estabe-lecer aes menos estressantes para o desenvolvimento da apren-dizagem no sistema educacional. Chegamos concluso que UEntusiasmado por Paulo Freire, Orlando pretende mudar a educao no BrasilVOX 61pensamento serial, extremamente matemtico e pouco usual no sis-tema escolar. Notamos, em exame da controversa obra denominada Coleo Paulo Freire, lentamente o nascer de uma energia capaz de me fazer deixar de lado a condio de ostra e viver a de escorpio, propondo um livro para auto--alimentao de um sistema de aprendizagem, explica. Criou-se, ento, o livro-piloto para o alfabetizador, visando opor--se ao tradicional livro-do-mestre, trazendo as respostas j na bandeja para o Educador no ter trabalho de pensar e, consequentemente, criar para o seu ter, fazer e ser e, conse-quente, auxiliar o desenvolvimento cognitivo dos educandos.Saliente-se o fato de se ter obti-do pelo autor, lentamente, atravs do projeto Mtodo Paulo Freire com insero da Cosmologia lingustica a criao e estruturao de um sistema de aprendizagem. Nas-cia, segundo seus prognsticos, ao mesmo tempo que lutava pela presena da Intuio, os requisi-tos para se inserir a Inteligncia Artificial na ento srie de obras estruturada enquanto Coleo Paulo Freire! Este fato est, curio-sa e tecnicamente, demonstrado no volume 100 da Coleo Paulo Freire!, afirma o autor.Nas obras produzidas por Orlando encontram-se razes tcnicas, extradas de pesquisas em colees de livros didticos e cartilhas, para usar os dados es-tatsticos, advindos da publicao de obras tericas sobre alfabetiza-o, enquanto fundamento teri-co e didtico de um pretensioso sistema de desenvolvimento de linguagem onde a Cosmologia lingustica encontra um espao desprovido de obstculos para tornar vivo e dramatizado o saber atravs do conceito de verbivoco-visual, relegado a segundo plano na linha do desenvolvimento de linguagem e aprendizagem sig-Professor Orlando e Gustavo Henrrique Pereira definem detalhes da Coleodissertaes na rea de Educao, nasceu o anseio do autor do M-todo Paulo Freire pela Cosmologia lingustica. Acredito que minha paixo pelo conhecimento me fez deixar funcionando em Trs Lago-as um Mestrado em Letras para a Fundao Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, explica.O primeiro desafio para cons-truir a cartilha foi ceder s presses contidas em um grupo de trabalho, mesmo em poca em que j exis-tia o Mtodo Paulo Freire. Sendo professor primrio, o pesquisador viu passar o tempo e continuou martelando na mesma tecla: cada vez mais o neurnio deseja ser esti-mulado e somente diante de aes cognitivas exigindo a presena da intuio se tornaria real a vivncia de um problema em uma unidade de aprendizagem. Infelizmente, as presses continuaram. Todavia, o projeto foi se tornando mais denso e intelectualmente, ento passei a construir um prottipo do hoje conjunto de obras rotulado pelo nome de Coleo Paulo Freire. No se trata de uma simples experincia voltada para o discente e sim para o Professor obter realmente con-dies dele professar sua crena dentro de um conceito denominado de Cosmologia lingstica num M-todo denominado de Paulo Freire, comenta o pesquisador.Mal iniciado o projeto foi Paulo Freire declarado Patrono da Educa-o Brasileira. Abriam-se as janelas para um novo porvir e a Cosmologia Lingustica encontrava, finalmente, espao para sair ao ar livre e se expor, ainda que dentro de premedi-tadas profundas incompreenses. Imaginei ento um modelo para ser o guia da pesquisa e o transcrever em estgio atual: inserir a tabela da diviso ideolgica das obras, ressalta Orlando.Pelo exame da Obra Completa, segundo imagem deixada pelo pes-quisador, os livros foram nascendo, dentro de uma ao inserida no 62 VOXnificativa.Diante do exame da Coleo Paulo Freire, encontramos uma resposta ao que denominei de Instinto de Nacionalidade e j havia sido discutido por persona-gens ilustres de nossa cultura. Em primeiro lugar, fazemos referncia a Machado de Assis e, posterior-mente, a Monteiro Lobato. Com o dilogo proposto com Paulo Freire nasceu a Coleo Paulo Freire.Atualmente, a Coleo Paulo Freire est em seu 100 livro, se conjecturando para ser uma proposta diluda em quatro anos, necessrios para a verdadeira e profunda formao do profissional destinado ao desenvolvimento de linguagem no campo da alfabetiza-o, pois o pensamento multidis-ciplinar, na postura epistemolgica de Orlando, se torna indispensvel nos tempos modernos, seguindo a irnica viso deixada por Charles Chaplin.Teve o enigmtico professor Orlando o objetivo de alcanar neste ms de maio o 100 livro da Coleo, enquanto modo de demonstrar quo valiosa foi a contribuio deixada nas entre-linhas da potica pedaggica de Paulo Freire.O pesquisador insiste no fato da Educao Brasileira viver uma contradio na teoria do Constru-tivismo, visto nada poder ser con-siderado estvel dentro de aes onde inexista um Problema, surja a sua soluo enquanto problema bem-estruturado e um Possvel capaz de deixar a mente do aluno tranquila e animadora do seu pro-jeto de vida.Segundo o autor, o sistema municipal de ensino obteria mais sucesso se fosse menos impreg-nado de obras didticas advindas de teorias traduzidas, na maioria das vezes tardiamente, de outros pases. Infelizmente a educao se torna formadora de correntes pedaggicas tomando a forma de nuvens passageiras, cujo refrig-rio, na tempestade para se adquirir o Conhecimento, seria extrema-mente precrio para tamanha sede do conhecimento existente no esprito humano, finaliza.Ao ter reconhecimento da existncia do Pibid (Programa Institucional de Bolsa de Inicia-o a Docncia) desde 2008, o professor Orlando idealizou o Coleo Paulo Freire e, aps cons-tantes estudos visualiza o projeto concludo, sonhando, talvez, com adoo de seu projeto pela Coor-denao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (Capes), para contribuir efetivamente pela cristalizao da cidadania, atingido o mago do saber a tica para o gnero humano. Coleo Paulo Freire chega em sua edio 100VOX 63VOX 67Da simples paixo por cavalos, o mariapolense Wilson Vitrio Dosso conquistou respeito e desta-que no ramo e hoje est entre os 50 maiores cria-dores da raa Quarto de Milha do BrasilPOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA JEFFERSON ARAUJOWVletras de sucesso66 VOXLidiana, Wilsinho, Wilson e Maraque faria se algum lhe dissesse que para ser bem--sucedido teria que trabalhar muito, at 20 horas por dia? Utopia, talvez? No. Foi exatamente essa a frmula de sucesso que tornou um jovem e inexperiente comprador de cavalos em ningum menos que Wilson Vitrio Dosso, de 58 anos, um dos empresrios mais respeitados no ramo de equinocultura do pas.Sou um lutador. Um cara que trabalha muito, porque tenho ob-jetivos claros e bem definidos. Este discurso mais parece de um iniciante na profisso, mas, acre-dite, de algum que conquistou a admirao de muita gente e hoje coleciona um invejvel grupo de amigos e formou uma cobiada cartela de clientes em todo Brasil.Quando se v uma marca fa-mosa difcil imaginar como a mesma era antes de figurar entre as maiores e melhores do ramo. Assim ocorre com a WV, as iniciais de Wilson Vitrio. Comeou a ser vista em cavalos, quando ainda era um menino e hoje as duas letras impulsionam empresas sinnimos de liderana no mercado, como a WV Leiles, WV Animais, WV Rural, Haras WV e Poema Leiles. OPrecisamos alcanar metas esta-belecidas, nos guiar por um norte, buscando sempre estratgias que nos levem a atingir aquilo que foi traado. Afinal, por acaso no se chega a lugar algum, seja na vida pessoal ou na profissional, afirma com preciso.E a paixo por animais teve in-cio ocasionalmente. Ainda jovem, comprei propriedades rurais e, como todos, a primeira coisa que pensei foi comprar tambm um cavalo. Foi o comeo. Depois, por gostar, achei um caminho e me profissionalizei. Por muitos anos prestei servios em leiloeiras e reuni um acervo de informaes sobre animais que s existiam dois iguais no Brasil, at que surgiu a oportuni-dade de montar a minha empresa, exatamente em uma brecha que o mercado oferecia.Em meio aos trabalhos, Dosso criou uma modalidade nova de leiles, os virtuais, feitos pela te-leviso e internet. No existiam leiles de equinos pela TV. Temos o prazer de dizer que fomos ns que construmos essa forma de venda, representando uma de-mocratizao das compras, pois antigamente algum do Par para comprar um animal teria que vir at So Paulo. Com os virtuais ele Sou um luta-dor. Um cara que trabalha muito, porque tenho obje-tivos claros e bem definidos,Wilson Vitrio DossoHaras WV onde ficam os cavalos quarto de milha em Maripolis VOX 67compra na comodidade do seu lar, com toda garantia. Avalio essa conquista como democratizao das compras, o que tenho orgulho de fazer parte do processo.Com o tempo fomos ocupando espao no mercado at nos tornar a principal leiloeira de equinos no Brasil, a que mais vende, com cre-dibilidade e fazendo eventos para os maiores clientes do pas. Enfim, chegamos liderana. Mas tudo devido a luta, dedicao, honesti-dade e seriedade. Porque ningum consegue nada sem trabalho. Hoje a WV promove o incrvel nmero de 120 leiloes por ano, ou seja, um a cada trs dias.A experincia adquirida pelos anos de prtica no serviu apenas para fazer de Dosso um empresrio de sucesso, mas, principalmente, o tornou um verdadeiro conhecedor de animais. Ou melhor, o gabaritou entre os 50 maiores criadores do Brasil, com mais de 350 cavalos da raa Quarto de Milha.Dosso vive diariamente em um mundo cheio de compromissos e metas. Mas como todo guerreiro precisa de paz, no lar que a en-contra, nos braos da esposa Mara Lcia Mauro, com quem est junto h 33 anos. O casal tem dois filhos, Wilsinho e Lidiana, os orgulhos do pai coruja. O menino segue os caminhos do pai e trabalha na mesma empresa. A filha investiu na medicina e trilha a prpria histria profissional.Os dois me ajudam no neces-srio. Lidiana, agora menos, por causa da profisso. J o Wilsinho est sempre comigo. Ele reco-nhecido no mercado e umas das pessoas que mais entende preo de cavalo. Meu filho toma a frente das empresas e atua principalmente nos locais que no vou, por j ter mais idade e ser mais tmido. Para mim orgulho ter meu filho ao meu lado, principalmente porque vejo o seu crescimento a todo momento, destaca.Assim como o pai, Lidiana e Wil-sinho colecionam vrios prmios conquistados em provas como de lao, baliza e tambor.Ao contrrio de muitos, Dosso no esconde suas origens. Tenho orgulho de Maripolis. Meu cora-o est aqui. E exatamente no sossego, na tranquilidade da minha terra que pretendo descansar um dia. Para quem acha que esta cida-de pequena, se engana, pois aqui nasceram treinadores fabulosos que saram para conquistar o pas.Ele conta que de Maripolis surgiram aproximadamente 150 cavaleiros de sucesso e tem a satisfao de falar que passaram pela WV. Muitos garotos desde pequenos, rodeavam o haras e assistiam as competies, co-mearam a treinar, cresceram e se tornaram grandes cavaleiros. Tenho orgulho de fazer parte dessa histria e fiz at uma homenagem para esses grandes mariapolenses na entrada da cidade, em que diz: Maripolis, bero dos melhores cowboys.Aos 58 anos, a nica coisa que lamento no ter o tempo que gostaria para minhas coisas, meus animais, alm de ter me privado de muitas alegrias que aconteceram ao meu redor. Mas, apesar de pa-recer contraditrio, me sinto feliz e realizado exatamente ao ver a vida que constru. Wilson Vitrio Dosso est entre os 50 maiores criadores de cavalos do Brasil68 VOXLindase bem cuidadasaps os 40, 50...prender a enve-lhecer com qua-lidade. Talvez, o maior desafio nos dias atuais. Existe segredo para esta faa-nha? Ou o processo natural? Para alguns a receita simples e deve ser seguida risca: ser feliz, ter alimentao saudvel e praticar exerccios fsicos.AMais do que bonitas e sucedidas, elas no se preocupam com a idade. Estar bem depois do famoso enta motivo de orgulho para cinco Marias de Adamantina e Luclia: Ana Maria Romanini Micheloni, Maria Emlia Ro-manini Brambilla, Maria Tereza Pachioni Rodrigues de Freitas, Maria Estela Marini Bersaneti e Maria Anglica Fidalgo Aidar Mendona (Maninha), todas na faixa etria dos 46 aos 56 anos de idade.Ao contrrio do que se imagina, as senhoras do um show nas nova-tas. Com hbitos saudveis como se exercitar, ler bons livros, se alimentar corretamente e ser positiva, elas so exemplos.E a jovialidade no est apenas no corpo, todos muito bem torneados, que no lembram nem de longe as vovs do passado. Elas mostram que o interior pessoal o que faz a diferena.POR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA SANDRA KOBAYASHI70 VOXAna MariaPerfi lIdade: 56 anosPeso: 65 quilosAltura: 1,70Esposo: Jos Francisco Figueiredo MicheloniFilhos: Trsinmica. Essa a palavra que melhor define a per-s o n a l i d a d e de Ana Ma-ria, conhecida e admirada por sua ousadia e determinao. Ana atuou por 30 anos como professora e nos l-timos oito como primeira-dama de Adamantina.Jovem de mente e esprito como se define, Ana no parou no tempo. No tenho preguia e a idade no me limita em ne-nhuma atividade, afirma. Para ela, o segredo de estar bem aos 56 anos se manter ativa, bem humorada, feliz e realizada em todas as reas, desde profissio-nal at familiar.Ela revela que no incio teve problemas para aceitar a chega-da da melhor idade, entretanto, se espelhou na sogra que est com 80 anos e esbanja vontade de viver e nimo. Para se manter jovem, primeiramente, temos que estar bem com a gente. O resto flui naturalmente.Catlica, Ana Maria conta que reza e agradece sempre Deus por tudo o que tem. Sou muito feliz e agradecida, completa.Esportes sempre fez parte da vida de Ana. Desde adolescente, ela pratica vlei e hoje gosta de biribol. Alm disso, frequenta academia, tem personal trainer e j se redeu aos benefcios do pilates.Disciplinada, Ana Maria conta que cuida sim da alimentao, procura manter o cardpio ba-lanceado durante a semana e aos fins de semana mais liberal. No me privo de nada. Adoro uma boa comida e um bom vi-nho, revela.Vaidosa, no sai de casa sem batom, blush e rmel. Com as unhas bem feitas e na cor da moda, Ana conta que ama mani-Dcure, cabeleireiro e dermatologis-ta. Comecei a me cuida a partir dos 25 anos e desde ento no fico sem meus cremes, conta.Em casa, admirada mais pelo seu interior do que pelo exterior. Todos me elogiam por ser resolvida e dinmica. Sei que meu marido gosta que me cuido, percebo isso, mas elogios s aparecem de vez em quando.Sobre redes sociais, Ana Ma-ria conta que tem Facebook e MSN. No sou expert, tenho difi-culdades, mas a cada dia aprendo uma coisa nova e gosto, relata.No tempo livre, que ultima-mente quase no resta, gosta de ler, assistir filmes, conversar com amigas e viajar. Trabalhos manuais e cozinha no so os pontos fortes de Ana. Exigente e perfeccionista, ela prefere de-corar a casa e organizar tudo do seu jeito.Romanini MicheloniVOX 71Maria Anglica Perfi lIdade: 48 anosPeso: 64Altura: 1,73Esposo: Jos Fernando de Menezes MendonaFilhos: doispesar de ser v a i d o s a , a prioridade de Maria Angli-ca (Maninha) buscar o bem estar e a quali-dade de vida. E ela procura fazer isso com bom humor e hbitos saudveis.Extrovertida, Maninha conta rindo suas vaidades. Lpis e batom sempre fazem parte do meu dia a dia. Amo fazer unha, arrumar o cabelo e me cuidar, destaca.Tem personal trainer, faz pilates, caminhada, academia e tem muita disciplina na ali-mentao. E os cuidados co-mearam aos 39 anos. Quando percebi que iria entrar para a casa dos enta, resolvi me cui-dar. Hoje no abro mo de todos os meus tratamentos.E para incentivar ainda mais AManinha, o marido faz cons-tantes elogios. Ele reconhece meu esforo. Isso me deixa ain-da mais motivada, confessa.Agitada, ela conta que no tem muita pacincia para re-des sociais, apesar de ter se rendido recentemente a febre do Facebook. Sobre a idade, ela conta que procura envelhecer com sabe-doria, com bons hbitos e sem deixar o tempo passar desper-cebido. Entre os costumes de Maninha est a leitura. Meu dia se completa com uma boa leitura. Antes de dormir ao me-nos uma pgina tenho que ler.Maninha j foi professora de cincias por quatro anos, comerciante por 16 e h quatro se dedica casa. Busco viver mais e melhor, aperfeioando sempre o meu estilo de vida, au-mentando assim minha sade e foras para viver e ser feliz.Aidar Mendonaquilbrio entre corpo e mente. assim que a pro-fessora Maria Te-reza busca man-ter a jovialidade. Me sinto jovem, sou positiva, fujo do estresse, cuido do interior e isso se reflete no exterior de maneira natural, acredita.Para Tereza, o equilbrio advm da interao de tudo que a cerca. Gosto de bons livros, msica de qualidade, do convvio com amigos, cuidado com meus filhos e neto de dez meses. Tudo isso aliado ao bem estar fsico fazem com que me sinta realizada.Calma, ela conta que comeou h oito anos buscar na medicina ortomolecular a qualidade de sade fsica e mental que almeja. Aliado a isso, Tereza faz academia, caminhada, musculao, aerbica Ee pilates. Ela tem personal trainer, nutricionista e dermatologista.Adqua a filosofia de vida da Seicho-No-Ie, ela nunca perdeu a alegria e vontade de viver. Sei que meus filhos se espelham em mim, por isso sempre incentivo e mostro a eles o lado bom da vida, relata.Tereza se dedicou por 34 anos a lecionar geografia e se afastou da sala de aula para cuidar da parte administrativa da escola. Difcil achar uma coisa que ela no goste de fazer. Aprendi a gos-tar de tudo o que fao, pois sempre acho o lado bom. Dou um jeitinho de me adequar e gostar, por isso acredito ser to realizada.Ela f da famlia, de viajar, cozinhar, pintar telas, cuidar de plantas e animais. O tempo deixa marca e tece histrias, por isso sempre que possvel gosto de ser uma mulher bem cuidada, buscan-do um resultado satisfatrio.Perfi lIdade: 56 anosPeso: 60 quilosAltura: 1,70Filhos: trsNeto: umMaria TerezaRodrigues de FreitasMaria EmliaPerfi lIdade: 46 anosPeso: 57 quilosAltura: 1,61Esposo: Ricardo Ferruzzi BrambillaFilhos: trsazer tudo com amor e amar o que faz. Para Maria Eml ia , s o p o n t o s fundamentais para ser feliz e consequentemente estar de bem com a vida. Mas claro que alimentao e atividade fsica tambm so importantes. um conjunto de fatores que re-sultam no estar bem, ressalta.Ela corre, faz academia, tem personal trainer e disciplina-da na alimentao. E tudo tem um resultado gratificante: o reconhecimento do marido. O Ricardo me elogia em todos os sentidos. Fala do fsico, mas do interior principalmente. Ele me admira e isso me estimula a continuar, diz.Apesar de vaidosa, Maria Emlia no vive em salo e se classifica como bsica. S que tambm no saio de casa sem maquiagem, confessa. Sobre redes sociais, Maria Emlia afirma que se rendeu ao Facebook. Apesar de no gostar muito de computador e usar apenas para trabalho, confessa que est se adap-tando s novas tendncias. Meus filhos me incentivam. Eles falavam: me, quem no est no Facebook est fora do mundo. Por isso me ajudaram e falaram para eu criar uma pgi-na, explica. Mas sou agitada, no tenho pacincia para ficar olhando tudo.Sobre a idade, diz aceitar bem a ideia de envelhecer e no se sente com a idade que tem. um processo natural. FS no envelhece quem morre antes, por isso fico feliz de en-velhecer de maneira saudvel e estar conservada nessa idade, afirma.Ela gosta de ler, bordar, estar entre amigos, cuidar da casa, cozinhar, organizar e sempre est na liderana de tudo. professora de ingls e portugus, ministrou aulas por oito anos, foi proprietria de uma loja por 14 anos e h cinco cuida da prpria casa. Maria Emlia catlica pra-ticante. Tenho muita f. Agra-deo a Deus tudo o que Ele me deu todos os dias, destaca.Romanini Brambilla um conjunto de fatores que resultam no estar bem,Maria Emlia73 VOXMaria EstelaPerfi lIdade: 55 anosPeso: 64 quilosAltura: 1,69Esposo: Arnaldo Bersaneti FilhoFilhos: doisNeto: quatrouando voc est bem in-teriormente, tudo flui me-lhor. nisso que acredita Maria Estela, que se recorda de quando comeou a perceber que a idade estava avanando. Tudo muda, o cabelo e a pele so exemplos claros desse pro-cesso, afirma.Mas isso no foi problema para ela. Com uma vida regra-da do caf da manh ao jantar, acorda cedo, dorme na hora certa, se alimenta a cada trs horas, pratica exerccios e como consequncia se sente bem e bonita. Estela conta que tem acom-panhamento de personal trai-ner, corre, faz pilates, muscu-lao e massagem. Para ela, tudo necessrio, pois tem facilidade para engordar. Sou extremamente cuidadosa, te-nho medo de engordar, revela.Muito vaidosa, confessa que usa creme da cabea aos ps. Faz unha e massagem toda semana e frequenta salo de beleza. Gosto de coisas sim-ples, mas no saio de casa sem batom e blush. E toda essa vaidade chama a ateno do marido. Quando deixo de me cuidar, ele nota e questiona, ressalta.Estela avessa a tecnologia. No curte redes sociais, no tem pacincia para aprender, prefere no se expor, no tem e no quer ter Facebook. At pouco tempo tinha um celular antigo e de tanto os filhos fa-larem modernizei um pouco o aparelho, brinca.Ela teve boutique e vendeu roupas por 13 anos. Agora se dedica casa. Alegre, autntica e positiva, gosta de ler, viajar e estar entre amigos. Gosto de curtir a vida.QApesar de ser catlica no praticante, emocionada Estela mostra que tem f em Deus e que Ele est sempre ao seu lado. Sinto Deus sempre e agradeo por tudo.Ela no tem medo de mostrar a idade e se sente no mnimo 10 anos mais nova. Geralmente as pessoas no notam a idade que tenho, mas eu percebo e sei com quantos anos estou. Quando me elogiam, tenho vergonha. Me arrumo para me sentir bem, no para me expor. Sou vergonhosa e tmida. Marini BersanetiCom o tempo tudo muda, o cabelo e a pele so exemplos claros desse processo,Maria Estela74 VOXonho de crian-a, oportunidade de vida melhor ou simplesmente um dom. No im-porta o motivo, adolescentes de todo pas buscam conquistar seu espao no esporte. E na regio no diferente. Gabriel, Ewerton, Guilherme, os nomes e as hist-rias so muitos, mas o objetivo somente um: obter sucesso na histria do futebol.Inspirados em atletas famo-sos, a trajetria destes jovens se confundem com as de joga-dores j consagrados, como Edu Dracena, o parapuense Ederson Honorato Campos e o dracenen-se Rodrigo Caio. Reconhecidos nacionalmente e at no exterior, eles so de cidades da regio, o que torna a Nova Alta Paulista um celeiro de atletas. E no s no futebol que a regio ex-porta talentos. De Osvaldo Cruz para as Olimpadas, as irms Paula e Branca se destacaram no basquete. No atletismo, a parapuense Marlene Fortunato referncia. Esses so s alguns dos exemplos em quem os jovens SJovens atletas conquistam espao no concorrido mundo futebolstico. Gabriel, Ewerton, Guilherme e outros ganham destaque e mostram que a Nova Alta Paulista tambm um celeiro de atletasPOR JOO VINCIUS === === FOTOGRAFIA JORGE MUNHOS E SANTOS F. C.Da regioFUTEBOLpara o mundo do76 VOXatletas se espelham.Dizem que o raio no cai duas vezes no mesmo lugar. Para os mariapolenses Guilherme e Ewerton de Souza este ditado invlido. Os irmos passaram de promessas e se tornaram jo-gadores profissionais do Grmio Prudente e do S.C. Corinthians.Ao contrrio do que muitos pensam a vida de jogador no fcil e os atletas esto sujeito a diversas mudanas para con-quistar seu maior objetivo, ofe-recer uma condio melhor para suas famlias. E esta a viso de Guilherme da Silva Souza. Com 21 anos, ele busca melhorar a vida de seus pais, Regina e Jos. Eles so minha referncia, meus apoiadores e meu suporte de vida. Cheguei a ficar quatro anos sem ver meus pais em busca de uma oportunidade, conta.Ele comeou jogar futebol na escolinha do So Paulo F.C., em Indaiatuba, e depois na categoria de base do Guarani de Campinas (SP). Aos 18 anos, assinou seu primeiro contrato profissional com o Marlia e em seguida, transferiu-se para o Guarani de Divinpolis (MG). Guilherme tam-bm tem passagens pelo Paulista de Jundia (SP), Unio de So Joo (SP) e o Botafogo (RJ).Atualmente, joga no Grmio Prudente como zagueiro. Iniciei a carreira como atacante, mas como no fazia muitos gols, me tornei meia. Em seguida joguei como volante e no Botafogo surgiu oportunidade de jogar como zagueiro, quando fui bem e gostei, me adaptando nova funo. Com meta de chegar Seleo Brasileira, Guilherme se inspira em Ronaldo. Apesar de no jogar na mesma posio, ele a referncia em habilidade e conquistas, afirma.Guilherme a maior inspira-o do irmo Ewerton Souza, de 18 anos. Ele a minha referncia Guilherme e Ewerton de Souza, irmos mariapolensesVOX 77Guilherme, de 21 anos, a inspirao do irmo Ewerton, de 18 anosno esporte e na vida. Lutando para vencer no esporte, os ir-mos demonstram em tatuagens no corpo a importncia da famlia para as conquistas. Eu tatuei o nome do meu irmo e ele, o meu. Sem famlia, no h vitria com-pleta, comenta Ewerton.Jogador do S.C. Corinthians, Ewerton foi contratado aps se destacar no Paulista de Jundia (SP). Mas, at chegar a um dos principais times do Brasil, ad-quiriu experincias em diversas equipes do interior do pas, como o Ipatinga (MG), PSTC (PR), Fra-gata (RS), Unio Rondonpolis (MT) e o Grmio Prudente (SP).Ele comeou a frequentar as escolinhas de futebol de Mari-polis com 14 anos e dois anos depois, assinou seu primeiro contrato com o time do Paran. Com incentivo da famlia e do meu amigo e ex-tcnico Zonato, que sempre acreditaram no meu potencial, estou conquistando o meu sonho.Ewerton meio-campista e afirma que a maior dificuldade disputar espao com grandes jogadores, como Douglas e Dani-lo, alm de Paulinho, convocado para disputar a Copa das Confe-deraes pela Seleo Brasileira. Fui contratado devido a minha qualidade e viso de jogo apura-do. Com tcnica e dedicao con-quistarei meu espao no futebol.Dentro da expectativa de um dia se tornar mundialmen-te reconhecido, ele se espelha nos jogadores do seu time para realizar mais um sonho. A vida feita de sonhos e temos que trabalhar para conquist-los. Nunca imaginava que estaria na mesma equipe de jogado-res dolos, que os assistia pela televiso. Hoje realidade. E assim, com apoio dos amigos e principalmente da minha famlia, conquistarei mais este objetivo, comenta.Ewerton - Corinthians Gabriel - Santos Guilherme - Grmio PP78 VOXRafael, goleiro titular do Santos, com Gabriel GasparottoDe sonho a realidade, o lucelien-se Gabriel Bordinho Gasparotto conquista seu espao no elenco do Santos Futebol Clube e hoje atua na mesma equipe do dracenense Eduardo Luiz Abonzio de Souza, o Edu Dracena. Com 19 anos, Gabriel goleiro e se destacou na Copa So Paulo de Futebol Jnior em 2013, quando realizou defesas importan-tes para a conquista do ttulo.F de Peter Cech, goleiro da sele-o inglesa, ele atua com jogadores internacionalmente reconhecidos. A emoo muito grande, pois acreditava que eles eram diferen-tes, mas so iguais. Pessoas de boa ndole que me auxiliam dando conselhos e contando suas experi-ncias, afirma.O atleta comenta que a vontade de jogar futebol surgiu ainda na infncia quando seguia seu pai e o irmo nos jogos de futebol. A inspi-rao para se tornar goleiro nasceu a partir das defesas do meu irmo, que jogava nesta posio, explica. A habilidade de Gabriel ganhou destaque anos aps, quando co-meou a frequentar escolinhas de futebol em Luclia e Adamantina, disputando diversos campeonatos em toda a regio. Meus pais me in-centivaram a jogar futebol, sempre em paralelo com os estudos.Em 2008 surgiu sua primeira oportunidade no Toledo Futebol Clube, quando disputou o Campe-onato Paranaense. No ano seguinte, realizou teste no Santos F.C. e foi aprovado. Atualmente, Gabriel faz parte da equipe principal do Peixe. A emoo grande. um sonho que se realiza.Mas, a grande chance de se des-tacar no futebol ainda aconteceria. No ano passado, ele foi convocado para a fase de treinamentos da Se-leo Brasileira Sub-20, e em maio, surgiu segunda oportunidade de vestir a amarelinha. O santista ficou concentrado na Granja Co-mary, em Terespolis (RJ), mesmo lugar em que grandes atletas do futebol brasileiro j treinaram pela seleo, como Ronaldo, Ro-naldinho Gacho e Kak. E neste ano, Gabriel foi um dos principais nomes para a conquista do ttulo da Copa So Paulo. Defendeu p-naltis em diversas oportunidades, sendo decisivo para chegada do time at a final.Depois da felicidade veio pre-ocupao. Gabriel teve que realizar cirurgia no joelho, fantasma de todo jogador. A cirurgia e a recu-perao foram um sucesso. Estou timo graas Deus. Treinando e me dedicando, com a expectativa de mais convocaes para repre-sentar minha cidade e a regio na seleo. E para que este objetivo se concretize, ele conta com apoio da famlia e dos amigos. Tenho que agradecer a todos que me incentivam, por menos que seja, uma palavra faz toda a diferena. Com este apoio, dei a volta por cima. Mas, este apenas o co-meo de um grande trabalho que pretendo realizar, ressalta Gabriel.Dezenas, centenas e milhares de jovens buscam espao no fute-bol. O Brasil um pas com atletas habilidosos. E para se destacar tem que oferecer algo h mais. Lutar, trabalhar e com dedicao, o sonho se torna em realidade, diz Guilherme. Vivo com a ex-pectativa de mais convocaes para representar minha cidade e a regio na seleo,Gabriel GasparottoVOX 79vantagem o custo/benefcio bem vantajoso.Entre o pblico feminino, a foto-depilao sucesso principalmente por eliminar os pelos das pernas, virilha, axilas e braos.Este tratamento ganha tambm cada vez mais espao entre o p-blico masculino, que no gosta do excesso de pelos e da rdua tarefa de se barbear diariamente, por isso optam pelo tratamento com luz pulsada para acabar com os pelos no rosto e pescoo, alm de peito, abdmen e costas.Outros problemas eliminados com a depilao definitiva so os pelos encravados e foliculite, que alm de irritar a pele causa inco-modo.Os resultados da fotodepilao so obtidos aps 8 a 10 sesses. Por ser considerado um mtodo de de-pilao duradoura recomendado a pessoa repetir uma sesso a cada ms. Ao trmino do tratamento o cliente ter que retornar apenas para manuteno, ou seja, uma vez ulheres esto cada dia mais atarefadas e com a agenda lotada. Entre-tanto, no dei-xam de se cuidar. Para pessoas que no tm tempo a perder e procuram praticidade, a LaserStar oferece uma tima alternativa para acabar com os pelos indesejados e manter a pele jovem e saudvel.Com tcnica moderna e indolor, a empresa revolucionou o dia a dia das mulheres que sempre travaram uma guerra entre pelos e marcas de expresso. E elas agradecem.O mtodo utiliza da luz intensa pulsada para atacar o pelo e retardar o crescimento. Conhecido como fotodepilao, a tcnica o que h de moderno e eficiente quando o assunto eliminao de pelos de forma duradoura. Alm disso, outra Ma cada oito meses, em mdia. Voc mais jovemE quem no gosta de estar mais jovem e combater os sinais da idade e marcas de expresso? Tcnicas que trabalham o rejuvenescimento da pele ganham espao.A LaserStar de Adamantina conta tambm com fotorrejuvenes-cimento. O procedimento estimula a produo de colgeno, o que se traduz em uma pele mais luminosa e jovem, corrigindo imperfeies, sardas e sinais de envelhecimento. E os resultados so notados na hora e surpreendem: atenua rugas finas e marcas de acne, elimina pequenos vasos sanguneos e manchas avermelhadas, aumenta a produo de colgeno drmico, tonificando a pele, atenua olheiras, garantindo aparncia mais saud-vel, entre outros.Para quem quer conhecer a tcnica, a LaserStar oferece uma avaliao gratuita. Vale a pena conferir. 80 VOXDesde que a LaserStar chegou a Adamantina no sofro mais com os pelos. Antes tinha problemas pois a minha pele muito sens-vel e os pelos encravavam. Alm disso, como eu depi-lava, o perodo em que as pernas permaneciam livre dos pelos era muito cur-to. Agora no tenho mais esse problema, estou livre dos pelos. Indico que todos venham fazer a avaliao gratuita e conhecer de perto os benefcios de acabar com os pelos sem dor e de forma duradoura,Vanessa Barrocal Trintina-lia, cliente da LaserStarVOX 8182 VOXPlantas para aliviarDe atividade teraputica a hobby, cuidar de plantas traz diversos be-nefcios, entre eles, aliviar o estresse. E, hoje em dia, a falta de espao no mais desculpa para no realizar esta atividade relaxantePOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA SANDRA KOBAYASHIo estresse84 VOXada vez mais pessoas procu-ram nas plan-tas uma ma-neira de aliviar o estresse. Em meio a tantos compromissos e correria do dia a dia, as formas alternativas para fugir da rotina e relaxar ganham cada vez mais destaque. Unindo requinte e sade, alm de deixar a casa mais moderna, as plantas purificam o ar, pro-porcionam sensao de prazer para quem cuida e diminuem processos alrgicos causados pela poeira. E os benefcios para a sade no se limitam reduo do es-tresse. Cuidar de plantas con-siderado para muitos um hobby e atividade teraputica, j que a tarefa necessita de pacincia, disciplina e concentrao. Muitos esto se rendendo ao prazer de ter plantas em casa, de Cestar perto da natureza, explica Pedro Pozzetti, paisagista do Cantinho das Flores. O verde faz com que as pessoas se sintam longe da correria e dos proble-mas. Ter a natureza dentro de casa faz com que o ambiente seja mais purificado e a rotina mude, e isso traz benefcios para a sade.E a falta de espao no pro-blema para ter um jardim, j que a nica recomendao planejar de acordo com o ambiente dispo-nvel. Feitos em grandes espaos na horizontal, ou em pequenos corredores na vertical, os resul-tados so os mesmos e surpre-endem tanto pela beleza como pela sensao de relaxamento.Pozzetti explica que na ver-tical uma tima opo que tem se destacado na regio so os xaxins de coco em painel de ma-deira com vrios tipos de plantas, como samambaias, aspargo e columeias. Essa nova combina-o d um charme pitoresco ao ambiente.J para quem tem mais espa-o o jardim tropical uma tima escolha. Com plantas que se ad-quam ao clima da regio, como palmeiras e bromlias. Alm da beleza, elas deixam a casa com um ar aconchegante. Em vrios projetos que desenvolvi em Adamantina utilizei a palmeira carpentria, uma das minhas prediletas e se encaixa perfei-tamente em vrios ambientes, destaca. Pedro Pozzetti fala dos benefcios oferecidos pelas plantasJssica Pozzetti, do Cantinho das Flores VOX 85onquistar es-pao no con-corrido mundo dos eventos tarefa para poucos. Alm de ser uma rea competitiva, os artistas e o gosto popular se renovam constantemente, o que obriga profissionais da rea estarem sempre atualizados.H 15 anos o adamantinense Roberto Stfani Crrea (Rober-tinho) ganha espao no ramo, oferecendo consultoria, parce-rias, contratos de artistas para shows e assessoria completa para todos os tipos de eventos. Trabalhamos diretamente com escritrios dos artistas, garan-tindo as atraes da moda com os melhores preos, explica Robertinho.O empresrio formado em direito e proprietrio da empresa RSC Eventos e Publicidade, res-ponsvel por toda parte de con-trataes. Trabalhamos com Thaeme & Thiago, Fernando & Sorocaba, Inimigos da HP, Lucas Lucco, Joo Neto & Frederico, Joo Bosco & Vincius, Jorge & Mateus, Munhoz & Mariano, Cristiano Araujo, Gusttavo Lima, e outros que correspondem a C80% dos artistas em alta no mercado. Alm disso, o Trio Violada empresariado pelo adamanti-nense. O grupo conta com pro-jeto ousado e diferente, trazendo repertrio criativo, ecltico e irreverente. Como o pblico busca sempre novidades, nos renovamos constantemente para oferecer o melhor produto.Na regio, Robertinho fez parte de festas de sucesso como Arena de Presidente Prudente, Festa do Peo de Pacaembu, Faive de Presidente Venceslau, Fapidra de Dracena, alm das tradicionais festas de Adaman-tina RTA, AIR e Festa do Peo Boiadeiro. CONCORRIDO MUNDO dos eventos Destaque noCONCORRIDO MUNDOComo o pblico busca sempre novida-des, nos renovamos constantemente,Roberto Stfani Crrea86 VOXVOX 87a terra da acerola e da uva colhe desenvolvimentoJUNQUEIRPOLISdesenvol-vimento no deve mais ser associado sim-plesmente ao crescimento econmico, mas gesto cons-ciente dos recursos e a eficincia dos servios prestados populao. E buscar este progresso intuito de toda administrao municipal, como Junqueirpolis, onde a cidade conhecida pela produo da acerola e da uva, torna-se referncia regional com uma nova forma de fazer polti-ca. Para consolidar o crescimento necessrio amadurecimento poltico aliado ao engajamento da socieda-de, unindo esforos em prol do de-senvolvimento, comenta o prefeito Hlio Aparecido Mendes Furini. Com uma filosofia inovadora, ao mesmo tempo em que deveria ser a regra, a cidade se tornou exemplo na Nova Alta Paulista. A metodologia de trabalho adotada pela admi-nistrao, a seriedade com que desenvolvido e a participao da co-munidade trazem resultados bons e fazem de Junqueirpolis referncia OPor que Junqueirpolis se destaca na regio? A cidade referncia no apenas no setor agrcola, mostrando uma nova forma de fazer polticaPOR JOO VINCIUS === === FOTOGRAFIA JORGE MUNHOSpara outros municpios, assim como temos cidades referncias nos mais diversos setores.A terra desbravada por lvaro de Oliveira Junqueira mudou de mentalidade poltica quando, em 1997, Hlio Furini assumiu a admi-nistrao municipal. Junqueirpolis comeou h 16 anos um processo de reconstruo com o engajamen-to de toda a sociedade, em que a administrao passou a tratar a Prefeitura com uma empresa com receitas e despesas e que exige dos seus servidores os melhores resul-88 VOXtados na prestao dos servios pblicos, explica. E esta mudana no ficou restrita somente no jeito de administrar. Mudamos a forma de fazer poltica. A situao tanto quanto a oposio trabalham com mesmo intuito, o desenvolvimento de Junqueirpolis.Nas ltimas duas eleies o municpio teve candidato nico na disputa eleitoral. Isso no significa que no haja democracia, e sim que o trabalho empenhado por este gru-po poltico aceito pela populao. E a oposio faz sua parte fiscali-zando. E esta nova viso foi aceita pela comunidade. A populao entende o seu papel no processo de desenvolvimento do municpio, atravs da tomada das melhores decises nas urnas, como tambm participando na administrao com elogios, crticas e sugestes.Os responsveis pela economia da cidade so a produo sucro-alcooleira, agronegcio, fruticul-tura e o comrcio. A agricultura tem e teve papel fundamental no desenvolvimento do municpio, at mesmo no fortalecimento da matria prima para as indstrias, afirma o prefeito. Se antes as terras frteis de Junqueirpolis eram conhecidas pela produo de acerola e da uva, atualmente a cana-de-acar se destaca. Enquanto produo su-croalcooleira ocupa praticamente metade das propriedades rurais, temos ainda a produo da acerola fortalecida pelos agricultores fami-liares, responsveis pela gerao de emprego e renda, explica o secretrio de Agricultura e Meio Ambiente Osvaldo Dias. E neste contexto, o comrcio tambm se desenvolve. A seriedade da admi-nistrao e os incentivos oferecidos fazem com que os empresrios optem por instalar suas empresas no municpio.Com 18.726 habitantes, a Ci-dade-Verde, como conhecida, mostra sua fora na regio con-quistando cada vez mais espao. No queremos que Junqueirpolis cresa sozinha. Precisamos de uma regio forte e em pleno desenvol-vimento. Se Dracena crescer, sere-mos tambm beneficiados. E esta deve ser a mentalidade de todo governante. Uma Nova Alta Paulista prspera uma Junqueirpolis de-senvolvida finaliza o prefeito. Produtor de acerola e uva -gerao de rendaPrefeito de Junqueirpolis, Hlio FuriniVOX 89Encontros informais de empresrios bem sucedidos em Adamantina se tornaram tradio. H quatro anos cerca de 20 homens se renem semanalmente em volta de uma churrasqueira para passar momentos agradveis entre amigos POR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA JORGE MUNHOSua l homem no gosta de churrasco re-gado a bebi-da e uma boa conversa? Em Adamantina, essa combi-nao se tornou sinnimo de encontros agradveis entre amigos. Todas as teras-feiras, cerca de 20 empresrios bem sucedidos se renem para sa-borear uma boa carne e apreciar aquela bebida gelada. E isso se repete h quatro anos, no mes-mo dia da semana, na mesma hora, com o mesmo cardpio e no mesmo local.Segundo um dos idealizado-res dos encontros em volta da churrasqueira, Srgio Trabachini, proprietrio do Feijo Nicoval, palco das reunies semanais, tudo comeou com poucos ami-gos, mas as confraternizaes foram reunindo cada vez mais apaixonados por carne.Outros trs adamantinen-ses que esto no grupo desde o incio so Carlos Alberto de Oliveira (Beto da Fiat), Dcio Rother e Marcos Fratini. Esco-lhemos o cardpio, passamos para o nosso churrasqueiro Rui Gonalves e depois dividimos a conta, explica Trabachini.E no cardpio no pode faltar a picanha. 80% da carne pica-Qa combinao perfeitae amigos:Seleto grupo de amigos se encontra semanalmente para o tradicional churrasco Churrasco90 VOXnha e os outros 20% variamos. Podemos at diversificar um pouco, mas a carne vermelha faz parte da tradio, ressal-ta Fratini. Para acompanhar, apenas arroz e salada. Para tempero, nada muito especial, s o tradicional.Fratini recorda que no incio os encontros aconteciam em um restaurante, mas o grupo sentiu a necessidade de um local reservado e apropriado para o happy hour. Foi quando o amigo Trabachini comeou a construir a sede do Feijo Nico-val e idealizamos um quiosque, um lugar agradvel e saud-vel, destaca.Apenas homens fazem par-te do seleto grupo de amigos. Alm de apreciar uma boa carne, que todos somos fs, um momento em que po-demos rever amigos e nos distrair, relata Fratini. S no falamos de trabalho e problemas, j que a inteno exatamente descontrair e passar momentos agradveis, brinca Fratini. saudvel ter amizades fora dos negcios e conversar com pessoas de setores dife-rentes. Mais do que uma boa carne, aqui temos bons ami-gos, afirma Beto. Fazem parte do grupo que se rene aps o expediente as ter-as-feiras Andr Luiz Borrasca, Carlos Alberto Hagui (Carlinhos Mituo), Dino Romanini, Fernan-do Fratini, Fernando Morinaga, Juarez Grion, Joo Paulo Branco Peres, Jos Francisco Miche-loni (Kiko), Oclsio Cavalaro (Cocipa), Pedro Campoy, Akira Miyamura (Shoyo Relojoaria), William Branco Peres, Jos Fer-nando Mendona, Jos Rivalori (Zeca Posto), Luiz Arena, Oraci Vargas (Sargento Vargas) e Milton Gasparoto.Para novos membros serem aceitos no grupo necess-rio passar pela aprovao de todos. Nossos encontros do certo e para continuar assim, estipulamos essa regra, fina-liza Fratini. Setor que s cresceDe acordo com o respon-svel pelo setor de churrasco, camping e pesca da Cocipa de Inbia Paulista, Weliton Luiz Fonseca, a procura por artigos de churrasco cresce consi-deravelmente. Ter uma chur-rasqueira em casa se tornou quase que um item obrigatrio. Mesmo que a residncia no es-teja finalizada, a churrasqueira j ganha espao garantido e privilegiado, ressalta.Fonseca expl ica que as pessoas se preocupam cada vez mais em deixar o local do churrasco agradvel com acessrios prticos, deixando o ambiente ainda mais bonito. Ningum nega que um bom churrasco faz parte do card-pio de todo brasileiro e por Weliton Luiz Fonseca fala da crescente procura por itens de churrasco isso o mercado tem inovado, afirma.Entre os acessrios mais procurados esto desde o acendedor de churrasqueira eltrico at o limpador de gre-lha, que facilitam o dia a dia dos apaixonados por churrasco.E como nem todos tm es-pao e churrasqueira em casa, mas no ficam longe de uma boa carne, o mercado inova e traz itens de variados tama-nhos, tipos e modos de fun-cionamento. Existem modelos de churrasqueiras para todos os gostos e ambientes. Entre os mais pedidos esto as grelhas eltricas, a gs, churrasqueira a bafo, porttil, mveis, de inox e com espetos giratrios, completa.Tem se tornado cada vez mais comum presentear com itens relacionados ao churras-co, principalmente entre ho-mens. Kits dos mais simples aos completos, com facas, gar-fos, amoladores, luvas, avental, tbuas e muitas outras opes chamam a ateno na hora de presentear, completa. Ter uma chur-rasqueira em casa se tornou quase que um item obrigatrio,Weliton Luiz91 VOXAs circunstncias entre as quais voc vive determinam sua reputao. A verdade em que voc acredita determina seu carter. A reputao o que acham quem voc . O carter o que voc realmente . A reputao o que voc tem quando chega a uma comunidade nova. O carter o que voc tem quando vai embora. A reputao feita em um momen-to. O carter construdo em uma vida inteira. A reputao torna voc rico ou pobre. O carter torna voc feliz ou infeliz. A reputao o que os homens dizem de voc junto sua sepultura. O carter o que os anjos dizem de voc diante de Deus.1. Leandro e Karen; 2. Francis e Josiane; 3. Sandra Pernomian, Rosana Jajah, Eliana Calori, Fernanda Vendicto, Mrcia Pravatto e Carla Rissilho Ushijima; 4. Alessandra e Jos Odair Rombaldi; 5. Nen e Daniele; 6. Jssica e Pedro Pozzetti; 7. Michele e Ronal-do Maziero; 8. Sacoman e Odair; 9. Igor e Renata; 10. Alex Cobo e Famlia; 11. Ricardo e Carina; 12. Daiane Ferrarizi e Darcy de Souza Silva; 123564794 VOX8 91011 1213. Artur Myamura e famlia; 14. Grande presena de empresrios e profissionais; 15. Rosana e Serginho; 16. Tiago e Fernanda Sampaio; 17. Angela e Zico; 18. Adalberto Go-doy e famlia; 19. Marcos, Carina Figueireto e Marina Jacinto; 20. A Cabelereira Sonia com sua equipe; 21. Regina e Pedro Ruete; 22. Fabrcio e Roberta; 23. Cidinha e Osmar 24. Guino e Fernanda Bonassa; 25. Renato e Daniele; 26. Marcio e Marisa Cardim.15 16 1718 1913 1496 VOX2022242621232527. Cinthia, Giovana e Csar; 28. Jurandir Clapis e famlia; 29. Caique, Marli e Perin; 30. Joo e Cilene; 31. Reginaldo, Andria Faquin, Suzana e Rogrio; 32. New Sound Band Show.27 2829 3031 32Recepcionistas dos Destaques do Ano ventem Tapete VermelhoCamisa - Emprio Modas Kids - R$ 71,91Cala - Portal Modas Kids - R$ 83,64Tnis - Mania de Maria - R$ 149,90Vestido - Meu Xod - R$ 183,90Tiara - Meu Xod - R$ 18,90A MODA PARAos baixinhosJ se foi a poca em que os filhos aceitavam qualquer coisa na hora de se vestir. Hoje eles opinam, querem estar na moda e as grifes capricham mais do que nunca na hora de lanar suas colees. Acompanhe a moda inverno 2013 das principais lojas infantis de AdamantinaREDAO === === FOTOGRAFIA CARINA MONTEIRO100 VOX100 VOXBon - Mania de Maria - R$ 64,90Camiseta - Karamelada - R$ 45,90Cala - Adoleta - R$ 96,90Tnis - Francis Calados - R$98,90Conjunto - Adoleta - R$ 138,50Bolsa - Mania de Maria - R$ 78,90Tiara - Emprio da Moda Kids - R$ 15,90Sapatilha - Francis Calados - R$ 40,40VOX 101Blusa - Portal Modas Kids - R$ 58,90Saia - 0 a 5 - R$ 138,90Colete - Mania de Maria - R$ 146,90Sapatilha - Mania de Maria - R$ 129,90Camiseta - Meu Xod - R$ 41,90Blusa - 0 a 5 - R$ 113,90Cala - Mania de Maria - R$ 179,90Tnis - Portal Modas Kids - R$94,90102 VOXCamisa - 0 5R$ 77,00Cala - KarameladaR$ 74,90Tnis - Francis CaladosR$ 98,90Cala - Portal Modas - R$ 83,64Tnis - Mania de Maria - R$ 149,90Camiseta - Portal Modas Kids - R$ 52,44Blusa - KarameladaR$ 46,90Short - Mania de MariaR$ 105,90Tiara - 0 a 5R$ 25,90Blusa - 0 a 5 - R$ 39,00Colete - 0 a 5 - R$ 69,00Cala - Emprio da Moda Kids - R$ 80,91Tiara - Mania de Maria - R$ 34,90FICHA TCNICAPRODUO DE MODA E STYLINGCarina MonteiroPRODUOCENOGRFICAAnne GodoyFOTOSCarina MonteiroMODELOSVitor Hugo Ricci Monzani Maria Clara Colognese LopesCENRIOEspao VerdePaisagismoPRODUOEXECUTIVASrgio VanderleiLucilene Paloni Romo, eleita presidente da ACE em abrilno comando da ACEA primeira mulherSer a primeira mulher a comandar a ACE (Associao Co-mercial e Empresarial de Adamantina) um privilgio con-quistado por Lucilene Paloni Romo. Com 55 anos de Hist-ria, a entidade foi administrada at ento por 21 homensPOR TAMYRIS ARAUJO === === FOTOGRAFIA MAURO HIROSHI104 VOXe r a p r i m e i ra m u l h e r a c o -mandar a ACE ( A s s o c i a o C o m e r c i a l e Empresarial de Adamantina) um privilgio conquistado por Lucilene Paloni Romo. Eleita em abril para o cargo superior da associao, ela quebra paradigmas e j con-quista o seu espao frente a associao que tem 55 anos de Histria e foi administra-da por 21 homens.Frente ao novo desafio, Luci lene ut i l iza de todos valores e conhecimentos adquiridos durante sua tra-jetria profissional de mais de 30 anos de experincia no comrcio varejista, onde iniciou os trabalhos aos 9 anos, na antiga Casa Ganha Pouco. Hoje Lucilene coman-da trs lojas. E ela j adianta que pre-tende inovar o comrc io adamantinense e prova disso foi a campanha publicitria j incentivado a compra nas lojas locais, visando o desen-volvimento da cidade.Empreendedorismo sem-pre fez parte de Lucilene e famlia. Ela filha de Lou-reno Paloni e Nilsa Rosa Car l i Pa loni , casada com Jos Romo e me de Luiz Henrique, Fernando e Maria Clara, orgulho da matriarca.E o toque feminino no ser apenas um detalhe em sua administrao. Prestati-va e dinmica, a empresria se preocupa com o bem es-tar de todos. Sou sensvel e amorosa. Cuido da minha famlia, dos meus funcion-rios e com o mesmo carinho e dedicao vou cuidar do comrcio da minha cidade, afirma.SQual o maior desafio frente ACE?Vou lutar para dar minha parcela de contribuio para o crescimento do comrcio local, melhorar o interesse dos associados, atendendo suas expectativas. Dessa manei-ra, acredito contribuir para o crescimento de Adamantina.O que pretende inovar em sua administrao?Aproximar a relao entre comerciantes, comercirios e consumidores. Precisamos da unio de todos para conquistar o sucesso almejado. E para isso necessrio muito trabalho. E estou empenhada, juntamente com a minha equipe, em contribuir para o desenvolvimento do comrcio de Adamantina.Qual ser sua prioridade administrativa?Sempre acreditei na unio. Por isso, preciso empenho de todos os empresrios para o fortalecimento do co-mrcio adamantinense. Pretendo estimular com muito trabalho esta unio, pois um comrcio fortalecido tende a crescer, gerando mais emprego e renda, beneficiando toda a populao. Como o toque feminino pode ajudar nessa nova fase da ACE, que s havia sido admi-nistrada por homens?Estou animada. Vou utilizar todas as caractersticas mar-cantes da mulher para contribuir com o crescimento do comrcio e, consequentemente, da cidade.Conto com a minha experincia na rea e acredito que o que falta para o meu negocio o que falta para os outros, por isso farei minha parte com determinao.Famlia: Romo, Luiz Henrrique, Maria Clara, Nilza, Lucilene e FernandoVOX 105Como avalia a participao dos comerciantes e a adeso do pblico em relao a associao?Razovel. Acredito que podemos melhorar isso e vamos trabalhar para que mais lojas se associem e o pblico participe ainda mais de tudo o que promovido pela ACE. Se trabalharmos com unio, acredito que alcanaremos todos os objetivos, tanto dos comerciantes quanto dos consumidores. Como acredita que deve ser a relao da ACE com entidades de classe e prefeitura? Temos que ser parceiros, sempre. Afinal, uma entidade precisa da outra. Comrcio fortalecido contribui para o crescimento da cidade. E a prefeitura precisa estimular este desenvolvimento.Qual a principal caracterstica do comrcio adamantinense? Quais mudanas acredita que podem ser feitas para melhorar?O comrcio de Adamantina completo. Aqui temos tudo e no precisamos buscar nada em outra praa. Precisa-mos de um pouco mais de qualificao profissional de vendas e atendimento, e vamos trabalhar essa carncia, talvez com capacitao e premiao para os que mais se destacarem.Alm disso, precisamos promover regionalmente nossas aes, divulgar mais as promoes e, principalmente, mostrar as vantagens e conscientizar os consumidores de que comprando aqui Adamantina cresce. Esse o slogan da nossa campanha. Lucilene Paloni com Ieda e Edna, da ACEPara uma faculdade se destacar necessrio corpo docente qualificado, estrutura fsica adequada e metodologia atualiza-da. E so todos esses requisitos que fazem a diferena na FAI. Nas 34 graduaes a teoria e prtica fazem parte do dia a dia dos alunos, formando profissionais de sucesso. Nesta edio da VOX, a FAI apresenta alguns dos cursos que prestam servios a comunidade e os motivos que tornam a instituio referncia em ensino superior na regioFAIPsicologia MedicinaVeterinriaDireito Agronomia Engenharia CivilNo seja apenasfaa aDireitoFuturos profissionais saempreparados com a prticaVeterinria4 mil atendimentosrealizados anualmenteAgronomiaPesquisas so desenvolvidas em campo experimentalPsicologiaMais de 15 mil atendimentos na rea de Psicologia ClnicaFarmciaAulas prticas e aesde proteo sadeOdontologiaClnica-escola j realizou mais de 20 mil atendimentosFisioterapiaAtendimentos realizados com pacientes de 26 cidades BibliotecaReferncia commais de 50 mil volumes Nutrio28 mil atendimentos populaoEnfermagemEstagirios realizam 500atendimentos diaririosEngenharia CivilNovo curso possuiproposta inovadoramais um,diferena FisioterapiaOdontologiaNutrioEnfermagemFarmciaEspao de conhecimento recebe constantes aquisiesBibliotecas p a o d e acesso in-formao que incentiva a produo de contedo, a biblioteca um local onde possvel expan-dir o conhecimento e ampliar os horizontes. A biblioteca uni-versitria da FAI tem o papel de dar suporte ao ensino, pesquisa e extenso. Oferecer um acervo para que estes objetivos sejam atingidos de suma importncia para uma instituio de ensino superior que tem preocupao na formao dos seus alunos. E a FAI realiza constates investimen-tos na modernizao do espao e na aquisio de novos ttulos. Esta poltica de aquisio prioriza a diversidade, com quan-tidade suficiente para atender aos projetos pedaggicos dos cursos. Em 2012 foram realiza-dos investimentos no valor de R$ 185.647,48 na aquisio de 1380 ttulos e 3216 volumes.A Biblioteca Central, localiza-da no Campus II, ocupa uma rea de 1.100 m2, dos quais 504m2 compem seu acervo e 288m2 correspondem sala de estudos, contando com nove espaos para estudo em grupo e 21 baias de estudo individual. Todo o local climatizado.A Biblioteca da FAI atende ao pblico interno, professores e funcionrios e a comunidade externa, onde qualquer cidado Epode consultar e estudar neste ambiente de conhecimento.Os servios oferecidos so consulta e emprstimo, acesso a rede e a base de dados. A biblio-teca possibilita tambm consulta ao acervo on-line, comutao bibliogrfica e wireless. O horrio de funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h s 22h. Biblioteca em nmeros- 25.714 ttulos - 51.842 volumes110 VOXPesquisas voltadas produo rural so desenvolvidas em Campo ExperimentalAgronomiabem antes do plantio e da produo agrcola, nas reas experi-mentais, que os pesquisa-dores e estudantes do in-cio ao trabalho que torna o agronegcio cada vez mais forte. E para contribuir com este setor importante para economia regional e responde por quase 25% do PIB brasileiro que o curso de Agronomia da FAI desenvolve experimentos que visam oferecer novas tec-nologias ao produtor rural. Segundo coordenador de curso Prof. Dr. Vagner Amado Belo de Oliveira, a instituio busca um sinergismo entre o setor pblico e privado no de-senvolvimento de pesquisas. O nosso intuito aproximar o cotidiano de empresas do setor de agronegcios e de produ-tores com os alunos, para que durante a graduao fiquem por dentro deste ambiente.A FAI j realizou experimen-tos com batata doce, caf, pastagem, tomate, maracuj, milho, horta orgnica, entre outros. Buscamos trabalhar com culturas predominantes em nossa regio, como a cana-de-acar, que juntamente com a Estao Experimental da UFSCar (Universidade Federal de So Carlos) em Valparaso, so realizadas pesquisas dire-cionadas fertilidade do solo, nutrio de plantas, melho-ramento gentico e controle de doenas e pragas, entre outras. Os prximos projetos sero com fruticultura (acerola e banana), silvicultura, caf e seringueira.Alm de parcerias com intu-ies educacionais e empresas privadas, a FAI conta com os programas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico), Pi-bid (Programa Institucional de Bolsas de Iniciao Docn-cia) e do Vale, que por meio de bolsas ou financiamento de projetos, contribuem para a pesquisa agrcola. Temos ainda programa de bolsistas do ensino mdio com o objetivo de estimular o conhecimento das cincias agrrias, para que futuramente estes estudantes venham fazer curso de engen-haria agronmica. E para que o graduando tenha uma interface com a rea de pesquisa, objeti-vando mestrado ou doutorado. a relao ensino, pesquisa e extenso, comenta o profes-sor de estatstica e experimen-tao agrcola, Prof. Dr. Dlcio Cardim.Em relao extenso, os alunos realizam com os profes-sores acompanhamento aos produtores rurais, por meio de visitas tcnicas. O objetivo levar os conhecimentos da pesquisa para o campo. No final deste ano, alguns alunos participaro do Projeto Rondon em atividades agroecolgicas, visando a sustentabilidade da produo, no Par.VOX 111Centro de referncia no cuidado de animais na regio Clnica Veterinriaexperincia acumulada na prestao de atendimentos, a especializa-o de futuros profissionais e pesquisas desenvolvidas so os principais fatores que fazem da Clnica Veterinria da FAI centro de referncia no cuidado de animais. Com o objetivo de ensinar alunos, orientar pesquisas e prestar ser-vios comunidade, o espao equipado para a realizar cirurgias, exames clnicos e atendimento em geral, afirma a mdica veterinria, responsvel tcnica e orientadora de estgios da Clnica Veterinria da FAI, Rosana Martinez Rodrigues.Na rea do ensino, a clnica se destaca j que, desde o segundo ano, os alunos participam das ativi-Adades de rotina de procedimentos clnicos e cirrgicos que so su-pervisionados por orientadores de estgios e por professores. Neste espao os alunos aplicam a teoria, estimulando-os a pesquisar, se interessar pelo curso e entender o porqu da teoria durante a prtica, como a utilizao de antibiticos e aplicao de antiinflamatrio, capacitando o aluno como futuro mdico veterinrio, comenta o coordenador do curso, Prof. Dr. Ale-xandre Wolf.Estrutura composta por salas de atendimento e cirrgicas, ambu-latrio, farmcia, equipamentos de ultrassom, raio-x e eletrocardiogra-ma, fazem da Clnica Veterinria da FAI referncia em todo a regio. So mais de 20 tipos de atendimentos realizados pelos alunos, entre eles cirurgias de animais de pequeno, mdio e grande porte, exames labo-ratoriais e de leishmaniose. A clnica possui, ainda, animais que so utili-zados em pesquisas e aulas prticas do curso de Medicina Veterinria, explica Rosana.Alm da clnica veterinria, a FAI conta com laboratrios de anatomia, biofsica, bromatologia, citologia, histologia, embriologia, farmaco-logia, imunologia, microbiologia, qumica e bioqumica, que possi-bilitam maior conhecimento aos futuros profissionais. O aluno da FAI capaz de resolver problemas, seja na rea clnica mdica ou cirrgica, reproduo, produo animal, de alimentos ou vigilncia sanitria, tanto de animais de pequeno ou grande porte, selvagens e de pro-duo, como na responsabilidade da produo de alimentos a base de produtos de origem animal e de produtos qumicos utilizados nos animais. Tudo isso com um ensino de qualidade, alm de ter contato direto com aos professores, para orientaes profissionais e de co-nhecimento, diz Wolf.Clnica em nmeros4 mil atendimentos112 VOXPrtica faz a diferena profissionalOdontologiaqualidade da vida est a s s o c i a d a aos dentes s a u d v e i s . Assim, a pro-cura por den-tistas aumenta a cada dia. E no concorrido mercado de trabalho, a prtica adquirida na faculdade faz toda a diferena e somente os profissionais capacitados se destacam. A FAI oferece todas as condies para que os alunos se tornem dentistas renomados, j que a teoria e a prtica ca-minham lado a lado, afirma a coordenadora de clnica Prof. Dr. Cristiane Fumiko Furuse.O curso de Odontologia da FAI conta com completa clnica--escola com 38 boxes, em duas unidades, com equipamentos modernos que realiza diversos atendimentos a populao. extremamente importante o contato do aluno com a prtica, Aj que ser o dia a dia do futuro profissional. Entre os atendimentos reali-zados esto procedimentos ci-rrgicos, dentstica, endodontia, implantodontia, odontogeratria, odontopediatria e ortodontia, periodontia, a implantao de prtese parcial fixa e removvel, prtese total, radiologia, semio-logia e urgncia. Os pacientes chegam clnica, passam por triagem e so encaminhamos para tratamento adequado.Alm da populao em geral, a clnica atende pacientes enca-minhados de postos de sade da regio e entidades assistenciais, como a Apae. Este contato com pacientes com caractersticas e problemas distintos enriquece o conhecimento dos alunos. Todas as consultas so super-visionadas por 18 professores qualificados, sendo a maioria doutores.Entre os diferenciais do curso est a rea de implantodontia. Os alunos realizam implantes e procedimentos cirrgicos, inclusive na parte prottica. A maioria dos cursos no oferece este servio. Outro diferencial o laboratrio de Histopatologia, onde os pacientes atendidos na Disciplina de Diagnstico/Estomatologia que apresentam algum tipo de leso em boca, aps passarem por avaliao e bipsia, tm o laudo histo-patolgico emitido na prpria FAI, assim o diagnstico rea-lizado de maneira mais rpida e o tratamento tem incio mais precocemente.Alm disso, qualquer profis-sional que trabalhe na rea da Odontologia da rede pblica ou privada pode encaminhar pa-cientes com leses de boca, ou at mesmo, o tecido removido atravs de uma bipsia, para o diagnstico.Clnica em nmeros- 7.558 atendimentos no ltimo ano- Desde o incio: 20.601 aten-dimentos odontolgicosVOX 113Conhecimentos tericos aliados prtica profissionalDireitouando se con-clui um cur-so superior a experincia fundamental para ter su-cesso profis-sional. A ca-pacidade de habilitar os alunos para as atividades aps o trmino da graduao sempre foi um dos objetivos das melhores faculda-des, como a FAI, que oferece aos graduandos de Direito, atividades prticas no Ncleo de Prtica Jurdica e na Unidade Avanada do Poder Judicirio. Os futuros profissionais saem preparados para o mercado de trabalho, com conhecimentos tericos aliados prtica profissional, com viso e postura crtica, qualificados para o exerccio da carreira jurdica, comenta a coordenadora do curso Prof. Dr. Maringela Conceio Vicente Bergamini de Castro.O curso de Direito da FAI pro-move a articulao com rgos de segurana e da administrao de Justia na regio que tem de-Qmanda para profissionais da rea jurdica, bem como com empresas comerciais, industriais e de servi-os de pequeno, mdio e grande porte, como forma de inserir o graduado no mercado de trabalho. Este mercado bastante amplo, podendo o bacharel ingressar na Magistratura, Ministrio Pblico, Advocacia Geral e Defensoria Pblica, carreiras tradicionais do Direito, bem como exercer a advo-cacia como profissional autnomo, alm das inmeras novas funes que surgem na sociedade moder-na, como consultorias e orientao jurdica.No Ncleo de Prtica Jurdica, os alunos tm contato com os pro-blemas e questes sociais atravs de processos simulados e aes reais, por intermdio de estgios supervisionados, permitindo a compreenso do direito como fator de transformao social, qualificando-os para o exerccio da atividade profissional e atua-o junto comunidade. J na Unidade Avanada, que funciona como Juizado de Pequenas Causas Cveis, os alunos realizam conci-liao, trabalhando diretamente com a populao. Por meio da infraestrutura disponibilizada, o curso visa dar a experincia prtica necessria para o futuro exerccio profissional, alm de possibilitar um entrelaamento entre o ensi-no terico transmitido nas salas de aula e o centro de pesquisa e atividades complementares.Outro diferencial da FAI o Ce-pac (Centro de Estudos, Pesquisas e Atividades Complementares). Este programa abrange ativida-des constitudas de projetos de pesquisas, projetos de extenso, palestras, seminrios, simpsios, congressos, alm da prestao de servios comunidade por meio de programas e convnios com rgos de classe visando prestao de assessoria jurdica.Igor Terraz Pinto, presidente da 59 Subseo da OAB de Adamantina114 VOXFAI oferece curso com diversas possibilidades Farmciauem acredi-ta que o far-macutico s t ra ba l h a n a informao e orientao ao paciente sobre o uso adequa-do do medicamento, est enga-nado. A rea deste profissional imensa, alm da drogaria e farmcia pode atuar em labo-ratrios, indstrias, anlises, pesquisas, entre outras. Com diversas possibilidades, quem escolhe o curso de Far-mcia Generalista da FAI possui um diferencial no mercado de trabalho. A graduao com-posta por profissionais altamen-te qualificados e capazes de formar o futuro farmacutico com conhecimento tcnico da rea, habilidades para gerencia-mento e atividades de lideranas impostas pela profisso, co-menta a coordenadora do curso de Farmcia Generalista da FAI, Prof. Dr. Maria Lcia Tiveron Rodrigues.Os alunos participam de aulas prticas e aes que pro-Qmovem a proteo da sade hu-mana. Os docentes ministram as aulas tericas e as colocam em prtica nos laboratrios de-vidamente equipados. A graduao promove a for-mao farmacutica generalis-ta, humanista, crtica e reflexiva, tendo como atribuies essen-ciais a promoo e a preveno da sade humana, por meio de atividades relacionadas a frmacos, aos medicamentos e correlatos, s anlises clnicas e toxicolgicas, ao alimento e sade pblica.O curso possui laboratrios para as disciplinas bsicas como anatomia, neuroanatomia, bio-logia, bioqumica, histologia e patologia, e para as disciplinas especficas. Alm disso, os alu-nos realizam prestao de servi-os farmacuticos populao como verificao de presso arterial, testes de glicemia e colesterol e ateno farmacu-tica em eventos em Adamantina e regio. Os laboratrios e as atividades de prestao de ser-vios possibilitam que os alunos tenham durante a graduao ex-perincia prtica, aperfeioando seus conhecimentos tericos, finaliza a coordenadora Maria Lcia.VOX 115Abordagem inovadora formaprofissional qualificadoEnfermagemompromissa-do com a cole-tividade e com a sade do ser humano, o profissional de enfermagem trabalha atuando na proteo e no processo de recuperao da sade. Mais do que mero coadjuvante, o enfermeiro agente ativo e indis-pensvel no processo de cura.Na FAI, o curso de enfermagem possui uma abordagem inovadora e relaciona a atuao clnica e psicossocial com a pesquisa cien-tfica e os fundamentos terico--prticos, que objetiva formar o profissional generalista, dotado de postura crtica e reflexiva, tcnica e eticamente competente, capa-citados a atuar na resoluo dos Cproblemas e situaes de sade, assumindo como pressuposto a promoo do homem como ser total. Alm disso, dispe de uma arquitetura curricular nica, que envolve disciplinas unidades de contedo tradicionais e aborda-gem ampliada, explica a coorde-nadora do curso Prof. Dr. Marlia Sornas Franco Ega.Para que estes objetivos sejam atingidos, os alunos realizam es-tgios supervisionados realizados em ambiente real de trabalho, con-tribuindo para o desenvolvimento da competncia tcnica, cientfica e do compromisso profissional, enquanto aspectos indissociveis no processo de formao profis-sional. So atendidos, em mdia, 500 pacientes por dia nos servios hospitalares por se tratarem de referncias de ateno bsica. Ainda o Departamento de Enfer-magem disponibiliza participao em aes de sade para cidades e entidades de toda a regio.Os estgios so realizados nos diversos servios de sade, pblico e privado, como hospital geral e psiquitrico, instituio de idosos, Apae, Corpo de Bombeiros, Rede de Combate ao Cncer, CAPS I (Centro de Ateno Psicossocial), SRT (Servio Residencial Terapu-tico), Unidades Bsicas de Sade com PACS (Programa de Agentes Comunitrios de Sade), Unidades com Estratgia Sade da Famlia e em breve no Samu (Servio de Atendimento Mvel de Urgncia). O intuito dos estgios aprimo-rar a capacidade do aluno para o processo de cuidar da pessoa, no contexto de suas vivncias e desenvolver o processo de investi-gao como instrumento de inter-veno da prtica do enfermeiro.Clnica em nmeros500 atendimentos diaririos116 VOXProfissional ocupa lugar de destaque no mercado de trabalhoEngenharia Civil evido ao mo-mento atual da economia brasileira al-gumas profis-ses se des-tacam, entre elas, a Engenharia Civil. O Brasil forma 32 mil engenheiros civis por ano, mas esse nmero ainda baixo. Segundo a CNI (Confe-derao Nacional da Indstria), o pas teria que formar 60 mil engenheiros anualmente. Isso se d em funo do crescimento do pas, do enriquecimento das classes mais baixas que precisam de novas habitaes e de mais infraestrutura e servios. E essas demandas entram diretamente no nicho de produo do Engenheiro Civil, comenta o coordenador do curso da FAI, Prof. Dr. Alexandre Teixeira de Souza.DNa busca de formar profissio-nais qualificados para o mercado de trabalho, a FAI lanou neste ano o curso de Engenharia Civil com uma proposta diferenciada. O curso possui uma grade curri-cular distinta, com proposta pe-daggica inovadora que concilia a formao generalista exigida para o profissional da Engenharia Civil com princpios de gesto, por meio de modernas metodologias de ensino. Com durao de quatro anos, o curso forma profissional que pode atuar como gestor de obras, com forte conhecimento das tecnolo-gias civis, realizando estudos de viabilidade e, sobretudo, traba-lhando na concepo de projetos tecnolgicos dos mais diversos empreendimentos. O curso pro-porciona maior aproximao dos alunos junto ao mercado de trabalho atravs da realizao de visitas tcnicas, palestras, seminrios e outros eventos, bem como disponibiliza uma excelente infraestrutura de sala de aula, bi-blioteca, laboratrios e um corpo docente qualificado, afirma.A FAI dispe de vrios labora-trios para melhor aprendizagem do aluno, dentre eles de fsica, qumica, computao, topografia e geoprocessamento, hidruli-ca, anlise de solos, anlise de guas, geologia e microbiologia. Durante o curso de Engenharia Civil o aluno tem pela frente v-rias possibilidades de atuao prtica. Vivemos a era de ouro da engenharia. A Engenharia Civil uma das carreiras mais promis-soras para os prximos anos, acredito ser a profisso da dca-da e do futuro.VOX 117Produo de conhecimento e atendimento a populaoClnica de Psicologiaiferentemen-te do que se imagina, o NU-PFAI no ofe-rece somente atendimento clnico tradi-cional. muito mais que isso. O Ncleo de Psicologia da FAI est relacionado a todas as prticas do curso de psicologia.Entre os atendimentos presta-dos pelo NUPFAI esto ateno situaes de crise; NAST (Ncleo de Ateno a Sade do Trabalha-dor); Projeto de Ateno a Vida (ateno a situaes que envolvam interveno e preveno de sui-cdio e outras violncias); Ncleo de Ateno Sade da Criana e do Adolescente (Dificuldades de aprendizagem, desenvolvimento e transtornos); reabilitao neuropsi-Dcolgica; e psicoterapias.De acordo com a coordenadora do NUPFAI, Prof. Dr. Ana Vitria Salimon dos Santos, todos os estgios correspondem regu-lamentao exigida. Todo curso de psicologia, obrigatoriamente tem que ter um servio de psico-logia, que propicie ao aluno a sua formao enquanto treinamento acadmico e que tambm favo-rea a extenso universitria. No NUPFAI os alunos vivenciam na prtica o que aprendem na teoria, destaca Ana. A Clnica-Escola de Psicologia da FAI, NUPFAI, foi criada em 2004 e atende toda regulamentao acadmica do Conselho Esta-dual de Educao, e ao mesmo tempo, toda regulamentao dos Conselhos Federal e Regional de Psicologia.Atendendo mais de 30 institui-es e 70 pacientes por semana, o NUPFAI referncia regional. Nossa prioridade formar pro-fissionais e ao mesmo tempo oferecer um servio de qualidade para a populao, ressalta a co-ordenadora.O NUPFAI trabalha com qua-tro reas de estgios: psicologia educacional, do trabalho, clnica e institucional e/ou social. Os alunos cumprem horrios tanto de atendimento a populao quanto de superviso. Toda a pr-tica fica sob a responsabilidade de um professor psiclogo inscrito no Conselho Regional de Psicologia, finaliza a coordenadora. Clnica em nmeros+ de 15 mil atendimentos s na rea de Psicologia Clnica118 VOXProfissionais oferecem mais qualidade de vida Nutriobusca por uma alimen-tao equi-l ibrada que proporcione u m a v i d a mais saud-vel faz aumentar a procura pelo nutricionista. No mundo cada vez mais obeso e com problemas relacionados nutrio, este profissional pea chave para oferecer mais qualidade de vida. E a FAI oferece a populao a NutriClnica (Clnica de Nutrio), espao onde alunos aprendem na prtica, com superviso, tudo o que ensinado nos bancos da faculdade e, ao mesmo tempo, proporcionam tratamentos gra-tuitos a comunidade.Oferecendo atendimento in-dividualizado, a NutriClnica a nica na regio que oferece esse tipo de servio. Nesse caso, Atanto o aluno - que conta com supervisor orientando em todas as aes, quanto o paciente - que aprende a ter hbitos alimenta-res saudveis, so beneficiados com os atendimentos, destaca a Prof. Dr. Marines Moraes, nutricionista orientadora e coor-denadora NutriClnica. Cludia Maria Garcia Lopes Molina, coordenadora do curso de Nutrio da FAI, explica que a clnica nutricional foi criada em 2003 e desde ento recebe pa-cientes de Adamantina e outras cidades que so indicadas por mdicos e profissionais de uni-dades de sade. Cada paciente passa por avaliao individual, na qual identificado o problema e feito tratamento contnuo, explica.Percebo que aqui os alunos colocam em prtica tudo o que aprendem na teoria, facilitando a acesso ao mercado de trabalho, j que atuam constantemente com a rotina de um nutricionis-ta antes mesmo de se formar, completa a supervisora de est-gio Lucia Helena Ramos Eduardo.Clnica em nmerosDe maro de 2007 a dezem-bro de 2012 foram realizados 27.987 atendimentos, sendo 1.597 pacientesVOX 119fisiotera-peuta utiliza um conjunto de tcnicas para o tra-t a m e n t o e p r e v e n o de doenas e leses. Este pro-fissional previne, diagnostica e trata disfunes do organismo humano causadas por acidentes, m-formao gentica ou vcio de postura. Alm disso, o fisio-terapeuta proporciona melhor qualidade de vida. Com o objetivo de oferecer ao futuro profissional aprendi-zagem e prtica nas diversas especialidades da fisioterapia, a FAI disponibiliza desde 2003 a FisioClnicaEscola. A Clnica de Fisioterapia visa garantir aos alunos experincia e tem importante papel social no aten-dimento a populao, comenta a responsvel tcnica Prof. Dr. Maristela Bordinhon.O curso de fisioterapia da FAI possui disciplinas integradas com os setores de estgios, Osendo que durante os trs pri-meiros anos aplicada a teoria e o estgio se inicia no quarto ano, possibilitando ao aluno conciliar a teoria com a prtica. Entre os diferenciais esto os estgios de observao para os alunos dos primeiros anos e atendimentos nos projetos de extenso com os graduandos do 4 e 5 ano. Poucas faculdades possuem a estrutura fsica e os aparelhos da FisioClnica, como a piscina aquecida e outros.Entre os atendimen-tos esto os cardiorres-piratrios, neurolgicos, Clnica em nmeros101.501 atendimentos,sendo pacientes de26 cidades da regioTeoria e prtica se unem formando profissional de sucessoFisioterapiaortopdicos, hidroterapia, geri-tricos e fisioterapia preventiva. O curso realiza estgio nos setores de fisioterapia hospitalar na Santa Casa de Adamantina, geriatria no Lar dos Velhos e neuropediatria na Apae. So atendidos ainda pacientes enca-minhados do AME (Ambulatrio Mdico de Especialidades) de Tup, finaliza. 120 VOXsolidarie-dade de um homem e de um povo exer-cida pela f. Solidariedade muda vidas e entra para Histria. E esta marca da construo da igreja Matriz Nossa Senhora de Ftima, erguia de 1968 a 1972, mostra como a populao unida por um objetivo pode transformar a sociedade.Em 1967, um grupo formado por 20 pessoas tinha por objetivo construir uma nova parquia em Adamantina. Mas, a ideia no vin-gava. Foi quando Onofre (Brauli-no) Possari arregaou as mangas e tomou a frente do projeto. APara a nova igreja catlica ser construda, o grupo escolar que existia no local teve que ser demolido. Quando estvamos construindo, como era um local retirado pensava que, ser que conseguiremos erguer a igreja? Com a f e a fora de vontade da populao, conseguimos. Eu me arrepiava quando chegava em casa e encontrava na porta R$ 500, doao annima, con-ta emocionado Onofre. Estes e outros tipos de doaes foram responsveis para sustentao do projeto. Todos confiavam em mim. Realizamos quermesses e leiles de gado. Recebamos donativos em amendoim e caf. Da doao simples at a grandio-Com f e determinao igreja Nossa Senhora de Ftima construda pela fora de vontade de Onofre PossariPOR JOO VINCIUS === === FOTOGRAFIA ARQUIVO PESSOALVOX MemriaOnofre Possari, respon-svel pela construo da igreja Nossa Senhora de Ftima em 1972sa, todos fizeram a diferena na construo, afirma.Apesar das dificuldades, a igreja de Nossa Senhora de Ftima ganhou vida. Com linhas simples, mas funcional, espaosa e mo-derna, em 13 de maio de 1973 foi celebrada a primeira missa. Na oportunidade foi comemorado o 4 Domingo de Pscoa, reunindo centenas de adamantinenses. Quando entro e vejo a igreja, parece mentira que administrei a sua construo. Fiz o esqueleto da igreja de Ftima e o padre Marcelo, renovou, deixou mais moderna e agradvel. um orgu-lho participar toda a semana das missas, afirma Onofre. na f que se vence os obstculos. 122 VOX