This is your choice

  • Published on
    21-Mar-2016

  • View
    212

  • Download
    0

DESCRIPTION

trabalho elaborado pelos alunos do 10p da ESCCB

Transcript

  • introduo

    O nosso trabalho fala de uma forma abrangente sobre as artes graficas, a sua histria e

    a sua contribuio para a sociedade actual...

    Comeamos por explorar a histria das artes grficas passando por Guttenberg, o pai da

    impresso e ao longo do trabalho damos a conhecer os vrios tipos de impresso como

    por exemplo a rotogravura e o offset.

  • A histria da impresso foi muito marcada pela evoluo, ora lenta, ora acelerada, dos

    equipamentos grficos.

    a Johann Gensfleish Guntenberg (1397-1468), nascido na Mguncia (Alemanha), que

    se deve a criao do processo de impresso com caracteres mveis - "a tipografia". Tanto

    o seu pai como seu tio eram funcionrios da Casa da Moeda do arcebispo de Mguncia,

    onde provavelmente Johann aprendeu a arte da preciso em trabalhos de metal.

    Em 1428, Gutenberg parte para Estrasburgo onde fez as primeiras tentativas de

    impresso com caracteres mveis e passou a divulgar a sua idia. Nesta cidade teria, em

    1442, impresso o primeiro exemplar na sua prensa original - um pedao de papel com

    onze linhas.

    Em 1448 volta para Mogncia e em 1450 conhece Johann Fust, homem rico que lhe

    fizera um emprstimo de 800 ducados. Em troca exige-lhe a participao nos lucros da

    empresa que ento formaram e denominaram "Das Werk der Buchei" (Fbrica de Livros).

    Pouco tempo depois, a sociedade ganha um novo scio, Pedro Schoffer. Este descobriria

    o modo de fundir e fabricar caracteres, aliando o chumbo ao antimnio, devendo-se a

    ele tambm a criao de uma tinta composta de negro de fumo. Mas a Gutenberg que

    a histria atribui o mrito principal da inveno da imprensa, no s pela idia dos tipos

    mveis mas tambm pelo aperfeioamento da prensa, que at ento era utilizada para

    cunhar moedas, espremer uvas, fazer impresses em tecido e acetinar o papel.

    No incio da dcada de 1450, Gutenberg iniciou a impresso da clebre Bblia de

    quarenta e duas linhas (em duas colunas). Com cada letra composta mo e com cada

    pgina laboriosamente colocada na impressora, tirada, seca e depois impressa no verso,

    parece quase impossvel que algum tivesse coragem para comear. Supe-se que

    Gutenberg imprimia cerca de trezentas folhas por dia, utilizando seis impressoras. A Bblia

    tm 641 pginas epensa se que foram produzidas cerca de trezentas cpias, das quais

    existem cerca de quarenta. Os peritos reconhecem que a Bblia foi impressa em dez

    partes, o que significa que Gutenberg deve ter possudo tipos suficientes para imprimir

    cerca de 130 pginas de cada vez.

    O Aparcimento das Artes Grfica

    (Contextualizao Historica)

  • O offset um dos processos de

    impresso mais utilizados desde a segunda

    metade do sculo XX. Ele garante boa qualidade

    para mdias e grandes tiragens, alm de imprimir

    em praticamente todos os tipos de papis alm de

    alguns tipos de plstico (especialmente o

    poliestireno). O offset faz uma impresso indireta:

    a matriz (um cilindro com uma chapa metlica que

    possue a imagem a ser gravada) passa por um

    rolo de tinta, que por sua vez gruda na imagem

    da chapa e em seguida a matriz transfere a

    imagem para um outro cilindro coberto com

    borracha (a blanqueta) que por sua vez imprime

    no papel. Ou seja, a matriz imprime na blanqueta

    que imprime no papel.

    O offset um dos processos de

    impresso mais utilizados desde a segunda

    metade do sculo XX. Ele garante boa qualidade

    para mdias e grandes tiragens, alm de imprimir

    em praticamente todos os tipos de papis alm de

    alguns tipos de plstico (especialmente o

    poliestireno). O offset faz uma impresso indireta:

    a matriz (um cilindro com uma chapa metlica que

    possue a imagem a ser gravada) passa por um

    rolo de tinta, que por sua vez gruda na imagem

    da chapa e em seguida a matriz transfere a

    imagem para um outro cilindro coberto com

    borracha (a blanqueta) que por sua vez imprime

    no papel. Ou seja, a matriz imprime na blanqueta

    que imprime no papel.

    - Bordas das imagens bem definidas

    e reas chapadas com as cores bem

    definidas e uniformes

    Offset

  • A imagem a ser impressa gravada na superfcie

    do cilindro; esta ento entintada, removendo-se

    a seguir todo o excesso, deixando a tinta apenas

    nas cavidades gravadas. O plstico ou papel

    pressionado sobre a chapa retira a tinta das

    cavidades, recebendo a imagem.

    Pode se imprimir neste sistema a partir de chapas

    curvas, projetadas para envolver o cilindro, ou

    ento diretamente no prprio cilindro, que recebe

    a gravao.

    Na rotografia a rea a ser impressa est em baixo

    relevo.

    Para a impresso, toda superfcie da chapa

    entintada e depois raspada com uma lmina de

    ao flexvel, chamada raspadeira, faca ou racla,

    deixando a tinta apenas nas cavidades.

    Este tipo de impresso mais usado em plsticos

    flexveis tais como, sacos e sacolas, e feito em

    mquinas rotativas que podem ser alimentadas

    por folhas ou bobinas.

    As principais caractersticas da rotogravura so:

    Impresso de alta qualidade e alta tiragem em

    preto e branco, ou em cores.

    Qualidade uniforme. Pretos mais ricos e gama

    mais ampla de tonalidade em relao a todos os

    outros processos.

    Mais econmico nas altas tiragens, e competitivo

    nas pequenas. Chapas e cilindros duram mais,

    Rotogravura

  • uma forma de impresso

    com chapa em relevo, feita de borracha ou

    resina especifica (cyrel, flexolit)

    confeccionada a partir do molde de uma

    forma tipogrfica. Usa uma tinta de secagem

    rpida, porm as mquinas so compostas

    com sistema de secagem, geralmente por

    circulao de ar quente .

    A rea a ser impressa est em relevo, quando a

    superfcie entintada, a rea ao redor, sendo

    mais baixa no recebe tinta e, portanto no

    imprime. A tinta transferida do clich

    diretamente para o suporte (papel, plstico) por

    meio de presso.

    A chapa de impresso flexvel, e pode ser

    montada sobre os cilindros de chapa com fita

    adesiva dupla face.

    Pode imprimir sobre papel, celofane, folhas

    metlicas e plsticos.

    No caso de termoplsticos praticamente usado

    em flexveis, tais como sacos e sacolas plsticas.

    A impresso flexogrfica tem qualidade inferior a

    off-set, e rotogravura, porm de alta velocidade.

    Forte squash nas bordas das imagens, em

    geral visvel sem necessidade do uso de

    lentes, e eventual aparecimento de manchas

    irregulares nas reas chapadas.

    Flexografia

  • Serigrafia ou silk-screen um processo de impresso

    no qual a tinta vazada - pela presso de um rodo ou

    puxador - atravs duma tela preparada. A tela,

    normalmente de seda ou nylon, esticada num

    bastidor de madeira ou ao. Os pontos escuros da

    matriz ficam vazados na tela, e os pontos claros (ou de

    outra cor) so impermeabilizados por uma emulso

    fotossensvel ou uma pelcula recortada.

    O que diferencia a serigrafia dos outros sistemas,

    que a tinta tem que atravessar a tela para poder chegar

    ao substrato (funciona como uma peneira), ficando na

    tela as reas de grafismo (imagens) "vazadas",

    permitindo que a tinta passe para o substrato. As reas

    de contra-grafismo so impermeveis tinta, ficando o

    substrato sem tinta nessas regies.

    A camada de tinta geralmente sensvel ao tato e

    apresenta um serrilhado borrado nas bordas das

    imagens, originrio da trama do material de produo

    das matrizes (telas de nylon, arame ou similares).

    Serigrafia

  • o procedimento tcnico que utiliza tampes

    flexveis para transferir um filme de tinta indelvel

    de uma placa gravada (clich) diretamente sobre

    a superfcie de um objeto, sejam quais forem a

    sua forma e as suas dimenses e o material do

    qual ele for feito.

    As superfcies dos objetos podem ser, por sua

    vez, tanto planas quanto esfricas, convexas,

    cncavas, apresentarem irregularidades inclusive

    acentuadas ou serem lisas ou speras.

    A impresso a tampo pode ser efetuada sobre

    objetos de materiais diversos como plstico,

    vidro, cermica, madeira, metal, etc..., com o

    nico cuidado de usar tintas especficas para

    cada material.

    utilizada para imprimir, marcar, gravar,

    decorar, proteger e colar. Consente a

    reproduo dos traos mais finos com nitidez,

    mesmo em varias cores, imprimindo molhado

    sobre molhado.

    Tampografia

  • Concluso No fim da realizao do nosso trabalho chegamos concluso que as artes

    grfcas evoluiram medida que a necessidade do ser humano evoluiam.

    No inicio as grandes impresses eram realizadas manualmente enquanto que

    actualmente as grandes impresses so realizadas em grandes superficies e por

    um elevado numero de trabalhadores.

    Nos nossos dias as artes grficas contribuem para a sociedade de uma forma

    positiva pois ajudam a desenvolver, publicar e publicitar tudo o que desejado.

  • Bibliografia

    Guia Grafica - Numero 188 a 195

    Google imagens

    www.portaldasartesgraficas.pt