Trabalho e Energia 1 Ano

  • Published on
    12-Jul-2015

  • View
    1.520

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Reviso de trabalho e energiaEnergia=

Trabalho =F.d.cos q Ep = m.g.h Ec = m.v/2 EM = Ec + Ep

bom lembrar!!Teorema da energia cintica =DEc= Ecf Eci O trabalho a variao da energia cintica Teorema da energia Potencial =DEp= Epf Epi O trabalho a variao da energia potencial

1 CV 735 W 1 HP 746 W

Potncia P=E/t ou P= / t

Exerccios1- Um bloco de massa m desliza sem atrito sobre a superfcie indicada na figura a seguirSe g a acelerao da gravidade, a velocidade mnima v que deve ter para alcanar a altura h :

2- A figura a seguir representa o esquema de uma usina hidroeltrica: A seqncia de transformaes de energia que ocorrem desde a sada de gua do reservatrio at a rede de distribuio eltrica corretamente descrita por:a) energia potencial energia eltrica energia luminosa; b) energia cintica energia potencial energia eltrica; c) energia cintica energia eltrica energia potencial; d) energia potencial energia eltrica energia cintica; e) energia potencial energia cintica energia eltrica.

3-Trs corpos idnticos de massa M deslocamse entre dois nveis, como mostra a figura a seguir

A - caindo livremente; B - Deslizando ao longo de um tobog e; C - descendo uma rampa, sendo, em todos os movimentos desprezveis as foras dissipativas.

Com relao ao trabalho (w) realizado pela fora-peso dos corpos, pode-se afirmar que: a) Wc > WB > WA b) Wc > WB = WA c) Wc = WB > WA d) Wc = WB = WA e) Wc < WB > WA

4-Um esquiador de massa m=70kg parte do repouso no ponto P e desce pela rampa mostrada na figura. Suponha que as perdas de energia por atrito so desprezveis e considere g=10m/s A energia cintica e a velocidade do esquiador quando ele passa pelo ponto Q, que est 5,0m abaixo do ponto P, so respectivamente,.

5-Um objeto de massa M=0,5kg, apoiado sobre uma superfcie horizontal sem atrito, est preso a uma mola cuja constante de fora elstica K=50N/m. O objeto puxado por 10cm e ento solto, passando a oscilar em relao posio de equilbrio. Qual a velocidade mxima do objeto, em m/s?

6-Uma pequena esfera, partindo do repouso do ponto P, desliza sem atrito sobre uma canaleta semi-circular, de raio R, contida em um plano vertical.O mdulo da acelerao da esfera no ponto onde a energia cintica mxima, em termos de g (acelerao da gravidade), : a) g b) 4g c) 3g d) 2g

7-Um carrinho de massa m = 4Kg e velocidade de 6m/s choca-se com uma mola de constante elstica k=100 N/m. Desprezando-se o atrito e a resistncia do ar, a mxima compresso da mola ao ser comprimida pelo carrinho : a) 1,2 m b) 0,12 m c) 0,012 m d) 12 m e) outro valor

8-Comprime-se uma mola de constante elstica K, atravs de uma esfera de massa M, produzindo-se uma deformao X. Abandonando-se o sistema, a esfera atinge uma altura H na rampa, mostrada na figura. Provocando-se uma deformao 2X na mola, a nova altura atingida pela esfera, na rampa, ser igual a: Dado = Despreze todas as formas de atrito a) 2 h b) h/2 c) h 2 d) 4 h e) h

9-Um corpo de massa igual a 10 kg desliza sobre uma rampa sem atrito, a partir do repouso, partindo de uma altura h = 1,0 m. Depois que o corpo atinge o ponto A na base da rampa, desliza no plano horizontal com atrito at parar completamente no ponto B. Qual o valor da fora de atrito mdia, em Newtons, que atua sobre o corpo entre os pontos A e B?

10-Um elevador puxado para cima por cabos de ao com velocidade constante de 0,5 m/s. A potncia mecnica transmitida pelos cabos de 23 kW. Qual a fora exercida pelos cabos?

11-Qual a potencia media, medida em watts, que dever ter um conjunto motor-bomba para elevar 1000 litros de gua at a altura de 6,0 m em 20 min?12-A potncia mdia que um alpinista de 72 kg desenvolve para subir, em 4 h, uma montanha de 1 km de elevao , em w,de:

13-Um automvel de 1 tonelada te um motor de 70 kw. Se o motor desenvolve esta potncia de 36 km/h, qual a acelerao mxima, que o carro poderia ter nesta velocidade se toda a potncia fornecida pelo motor fosse aproveitada para o movimento? 14-Uma usina hidroeltrica de 90MW produz energia eltrica por meio de uma turbina acionada pela gua que cai de uma cachoeira cuja altura 100 m. Supondo que no h perdas, calcule o volume de gua, em m, que passa pela turbina em cada segundo.

Reviso de Impulso e quantidade de movimentoimpulso=

I =F. Dt Q = m.v I = DQ

Quantidade de movimento

Teorema do impulsoChoques

Qantes = Q depois

1-Um jogador de bilhar d uma tacada na bola branca, numa direo paralela ao plano da mesa. A bola sai com uma velocidade de 4 m/s. Considere que sua massa de 0,15 kg e que o impacto entre a bola e o taco durou 0,02 s. Calcule a intensidade do impulso recebido pela bola, sabendo que ela estava parada antes da tacada, e a fora que o taco exerce sobre a bola.

2-(COVEST/1998)Um casal participa de uma competio de patinao sobre o gelo. Em um dado instante, o rapaz de massa igual a 60 kg e a garota, de massa igual a 40 kg, esto parados e abraados frente a frente. Subitamente, o rapaz d um empurro na garota, que sai patinando para trs com uma velocidade igual a 0,60m/s. Qual a velocidade do rapaz (em cm/s) ao recuar como conseqncia desse empurro?

3-(COVEST/2000-FS-III)Dois carros, A e B, inicialmente em repouso, podem mover-se livremente na direo x. A massa do carro A 4,0kg e a do carro B, 2,0kg. Eles esto unidos, comprimindo uma mola, conforme a figura. Quando a corda que os mantm unidos queimada e se rompe, o carro A se desloca com a velocidade de 3,0m/s em relao ao solo. Qual a energia, em J, que estava armazenada na mola entes do rompimento da corda?

4- (COVEST/2001-FS-II) Um tubaro de 100 kg est se deslocando a uma velocidade de 36 km/h, para a esquerda. Em um certo instante, ele engole um peixe de 10 kg que se deslocava em sua direo, a uma velocidade de 3,6km/h, para a direita. Qual o mdulo da velocidade do tubaro, em m/s, imediatamente depois de engolir o peixe?

5-Um pequeno bloco, de massa m = 0,5 kg, inicialmente em repouso no ponto A, largado de uma altura h = 0,8 m. O bloco desliza, sem atrito, ao longo de uma superfcie e colide com um outro bloco, de mesma massa, inicialmente em repouso no ponto B (veja a figura a seguir). Determine a velocidade dos blocos aps a coliso, em m/s, considerando-a perfeitamente inelstica.

6. (FATEC) Uma pequena esfera de massa 0,10kg abandonada do repouso, em queda livre, atinge o solo horizontal com uma velocidade de mdulo igual a 4,0m/s. Imediatamente aps a coliso a esfera tem uma velocidade vertical de mdulo 3,0 m/s. O mdulo da variao da quantidade de movimento da esfera, na coliso com o solo, em kg . m/s, de:

7. (ITA) Uma metralhadora dispara 200 balas por minuto. Cada bala tem massa de 28g e uma velocidade escalar e 60 m/s. Neste caso a metralhadora ficar sujeita a uma fora mdia, resultante dos tiros, de intensidade:

8. (FUND. CARLOS CHAGAS) Um corpo de massa 2,0kg lanado verticalmente para cima, com velocidade escalar inicial de 20 m/s. Despreze a resistncia do ar e considere a acelerao da gravidade com mdulo g = 10 m/s2. O mdulo do impulso exercido pela forapeso, desde o lanamento at atingir a altura mxima, em unidades do Sistema Internacional, vale:

9. (ITA) Todo caador, ao atirar com um rifle, mantm a arma firmemente apertada contra o ombro evitando assim o "coice" da mesma. Considere que a massa do atirador 95,0kg, a massa do rifle 5,00kg, e a massa do projtil 15,0g o qual disparado a uma velocidade escalar de 3,00 x 104cm/s. Nestas condies, a velocidade de recuo do rifle (v1) quando se segura muito afrouxamento a arma e a velocidade de recuo do atirador (va) quando ele mantm a arma firmemente apoiada no ombro tero mdulos respectivamente iguais a: a) 0,90m/s; 4,7 x 10-2m/s b) 90,0m/s; 4,7m/s c) 90,0m/s; 4,5m/s d) 0,90m/s; 4,5 x 10-2m/s e) 0,10m/s; 1,5 x 10-2m/s

10. (FUVEST) Um corpo A com massa M e um corpo B com massa 3M esto em repouso sobre um plano horizontal sem atrito. Entre eles existe uma mola, de massa desprezvel, que est comprimida por meio de barbante tensionado que mantm ligados os dois corpos. Num dado instante, o barbante cortado e a mola distendese, empurrando as duas massas, que dela se separam e passam a se mover livremente. Designando-se por T a energia cintica, pode-se afirmar que: