TRIATHLON EM REVISTA - Ed. Março

  • Published on
    07-Mar-2016

  • View
    215

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio virtual da TRIATHLON em Revista

Transcript

<ul><li><p>TRIATHLON EM REVISTA maro.2011</p><p>EU SOU Dbora Macedo</p><p>EU SOU Dbora Macedo</p><p>PEDAL Segurana e Velocidade</p><p>PEDAL Segurana e Velocidade</p><p>EM R</p><p>EVIS</p><p>TA</p><p>NATAO CICLISMO CORRIDA</p><p>Atleta busca o tetra e lidera sua equipe no Estadual de Triathlon</p><p>Atleta busca o tetra e lidera sua equipe no Estadual de Triathlon</p><p>ANO I - EDIO 3 - MARO2011</p><p>MARCOSHALLACK</p><p>Dis</p><p>trib</p><p>ui</p><p>o G</p><p>ratu</p><p>ita</p><p>MARCOSHALLACK</p></li><li><p>2 www.triathlonemrevista.com.br</p><p>caixa.gov.br</p><p>A CAIXA acredita no atleta brasileiro.</p><p>Por isso, investe cada vez mais em</p><p>programas de formao de novos</p><p>talentos, patrocina competies</p><p>nacionais e internacionais, delegaes</p><p>inteiras, alm de realizar importantes</p><p>eventos para competidores de todos os</p><p>nveis. Porque, para a CAIXA, esporte</p><p>no s medalha; transformao, </p><p>incluso social. E contribuir nesse sentido</p><p>justifi ca ainda mais o nosso apoio.</p><p>Keila Costa Salto em distncia</p><p>SAC</p><p> CA</p><p>IXA</p><p> 0</p><p>800 </p><p>726 </p><p>0101</p><p> (inf</p><p>orm</p><p>ae</p><p>s, re</p><p>clam</p><p>ae</p><p>s, s</p><p>uges</p><p>tes</p><p> e e</p><p>logi</p><p>os). </p><p>Para</p><p> pes</p><p>soas</p><p> com</p><p> defi</p><p> ci</p><p>ncia</p><p> aud</p><p>itiva</p><p> e d</p><p>e fa</p><p>la </p><p> 080</p><p>0 72</p><p>6 24</p><p>92. O</p><p>uvid</p><p>oria</p><p> CA</p><p>IXA</p><p> 0</p><p>800 </p><p>725 </p><p>7474</p><p>.</p><p>Fabiano Peanha Atletismo</p></li><li><p>18</p><p>16</p><p>14</p><p>12</p><p>10</p><p>8 Mais uma edio pronta e aqui em suas mos. Este ms nossa matria de capa conta um pou-</p><p>quinho da histria de Marcos Hallack, tricam-</p><p>peo de triathlon do Estado do Rio de Janeiro. </p><p>Carioca com sotaque mineiro, Hallack vem com </p><p>fora total de Juiz de Fora em busca do tetra-</p><p>campeonato. Junto com ele, vem os triatletas </p><p>da Sade Performance, que promete brigar </p><p>pelo ttulo por equipes.</p><p>E os triatletas do Rio que se cuidem, por que os </p><p>mineiros vo mesmo invadir a nossa praia. Tam-</p><p>bm de Minas vem os atletas da TRIPLEX Team </p><p>Agora esperar e aparecer dia 20 de maro no </p><p>Aterro do Flamengo para competir ou pres-</p><p>tigiar esta prova olmpica na cidade sede das </p><p>Olimpadas de 2016. E vem a a TRIATHLON TV. </p><p>Aguarde! </p><p>Enquanto isso...</p><p>BOA LEITURA!</p><p>20</p><p>LIGHT - PARCEIRA DO ESPORTE</p><p>EU SOU - DBORA MACEDO</p><p>PEDAL SEGURO</p><p>VELDROMO</p><p>CIRCUITO RIO ANTIGO</p><p>6AMIGOLEITOR,</p><p>JORNALISTA RESPONSVELPaulo Prudente - MTB 20.644-RJ</p><p>COLABORAOMarcelo LealWalter TucheMarcio Schmidt</p><p>CONTATOredacao@triathlonemrevista.com.brcomercial@triathlonemrevista.com.br</p><p>4</p><p>MARCOS HALLACK</p><p>ESTADUAL DE TRIATHLON</p><p>TREINAMENTO - MARCELO LEAL</p><p>SIMULADO</p><p>MDIA KIT</p><p>22CIRCUITO RIO ANTIGODIRETO DA REDAO</p><p>CONSELHO EDITORIALPaulo PrudenteMarcelo NissenbaumRaphael Pazos</p><p>PROJETO GRFICOwww.grupoesphera.com.br</p><p>Pablo Casadio, Diogo Fiochi, Marcius Itaborahy, Marcos Hallack, Carolina Hallack, Marco Capito e </p><p>Luciano Queiroz.</p><p>Foto de Mrcio Schmidt / schmidtdigital.com.brAgradecimento: Escola de Educao Fsica do Exrcito</p><p>CONSULTORIA JURDICAMouro, Silva, Muniz &amp; Carvalho AdvogadosAssociados</p><p>A Triathlon em Revista uma publicao daECO - Idias Esportivas, com distribuio gratuita.</p></li><li><p>4 www.triathlonemrevista.com.br</p><p>PARCEIRA DO ESPORTEO INCIO</p><p>H mais de cem anos, a Light uma </p><p>grande parceira no desenvolvimento sus-</p><p>tentvel do Rio e tem, como poltica de </p><p>patrocnio, estimular o desenvolvimento </p><p>scio-cultural nos 31 Municpios de sua </p><p>rea de concesso, localizados no Vale do </p><p>Paraba, Baixada Fluminense e regio Me-</p><p>tropolitana do Rio, incluindo a capital.</p><p>Ao longo de sua histria, a Light procu-</p><p>rou incentivar a prtica esportiva e apoiou </p><p>eventos que servissem de exemplo e bus-</p><p>cassem a melhoria da qualidade de vida da </p><p>populao.</p><p>CICLISMO, NATAO E CORRIDA</p><p>A Light desde 2007 apoia as Olimpadas </p><p>da Baixada que, at hoje, renem vrias </p><p>modalidades em um intercmbio entre </p><p>os municpios e que promovem a socializa-</p><p>o por meio da prtica sadia e da convi-</p><p>vncia pelo esporte. </p><p>Tambm foi parceira de Lars Grael na dispu-</p><p>ta olmpica na classe Star da vela, uma das </p><p>modalidades que historicamente trouxe ao </p><p>Brasil muitas medalhas.</p><p>Nesses ltimos anos, a Light vem apoiando, </p><p>em especial, esportes ao ar livre, que valori-</p><p>zam a relao do atleta com o meio ambien-</p><p>te como natao, ciclismo, maratonas etc.</p><p>A geografia da cidade do Rio permite asso-</p><p>ciar as modalidades esportivas ao cenrio </p><p>mgico da orla, da arquitetura centenria </p><p>e todo o legado cultural da histria do pas. </p><p>Em dois eventos recentes, a Copa Light de </p><p>Ciclismo e o Circuito Light Rio Antigo - Cor-</p><p>rendo por ruas histricas do Centro da Ci </p><p>dade, os atletas uniram cultura e esporte. </p><p>Alm da Maratona do Rio e o Match Race, </p><p>que aconteceram em cartes postais cario-</p><p>cas.</p><p>Copa Light de Ciclismo, Circuito Light </p><p>Rei e Rainha do Mar e Circuito Light Rio </p><p>Antigo. Isso para ficar apenas nas trs </p><p>modalidades que compe o triathlon. </p><p>Essa tem sido a relao da Light com </p><p>o esporte. A empresa tem se destaca-</p><p>do como umas principais parceiras dos </p><p>esportes ao ar livre. Triathlon em Revis-</p><p>ta ouviu Paulo Pinto, diretor de Novos </p><p>Negcios e Institucional da empresa. </p><p>Aproveitamos para perguntar quando </p><p>o triathlon ser vist0 com carinho pela </p><p>Light.</p><p>Paulo Pinto.Diretor de Novos Negcios e Institu-cional da LIGHT.</p><p>LIGHT</p></li><li><p>TRIATHLON EM REVISTA maro.2011</p><p>DENTRO DA LIGHT</p><p>O apoio ao esporte comea dentro de casa. A Gente da Light </p><p>tem uma academia de ginstica na sede da empresa, exclusiva </p><p>para os empregados, com salas de alongamento, spinning, pilates, </p><p>aparelhos de musculao de ltima gerao etc.</p><p>O programa Qualidade de Vida promove caminhadas e ativida-</p><p>des esportivas durante todo o ano e implementa programas de </p><p>antitabagismo, educao alimentar, vacinao de gripe, correo </p><p>postural, sade oral, entre outros. J detectamos, atravs desse </p><p>nosso grupo, que o esporte fator motivacional importante para </p><p>o empregado. Soma-se a isso a crena da Diretoria de que o in-</p><p>vestimento em qualidade de vida traz retornos significativos em </p><p>produtividade, reteno de talentos e diminuio na ausncia de </p><p>empregados por motivos de sade. Os funcionrios so incentiva-</p><p>dos a participar dos diversos eventos esportivos ao longo do ano, </p><p>em especial, os que tem a parceria da Light. Entre os resultados/</p><p>benefcios dessas aes, est a descoberta de talentos em diversas </p><p>modalidades. Em seu quadro de funcionrios, a Light tem judocas, </p><p>karatecas, nadadores, velejadores, maratonistas, jogadores de ru-</p><p>gby, futebol, volei, ciclistas, remadores etc.</p><p>IMAGEM</p><p>A prtica de esportes sempre ser um instrumento de formao </p><p>individual e de socializao do cidado, uma ferramenta para a </p><p>educao de crianas e jovens. Desenvolve disciplina, dedicao, </p><p>persistncia, respeito, alegria, meritocracia e solidariedade: valo-</p><p>res defendidos pela Light. importante para a Light manter cada </p><p>vez mais sua imagem associada educao, qualidade de vida sau-</p><p>dvel e sustentatibilidade.</p><p>Soma-se a isso, o fato de os grandes eventos promoverem a cida-</p><p>de, movimentarem a economia, permitindo um aumento cada vez </p><p>maior na presena de turistas. E, ao contribuir com a promoo e </p><p>desenvolvimento dos municpios da nossa rea de concesso e da </p><p>promoo da imagem do Rio de Janeiro, a Light investe indireta-</p><p>mente no seu maior negcio: distribuir energia.</p><p>OUTROS ESPORTESA Light est atenta aos proje-tos que colaborem com a me-lhoria da qualidade de vida da populao e promovam a cida-dania. Assim como o Triathtlon, o apoio a outras modalidades no est descartado, desde que esteja de acordo com a nossa estratgia e nossa poltica de patrocnios. Estudamos meca-nismos para estar ainda mais presente nas comunidades pa-cificadas tambm por meio de patrocnios esportivos e cultu-rais. Comunidades que podem se tornar um banco de talentos </p><p>para o esporte brasileiro.</p><p>EM R</p><p>EVIS</p><p>TA</p><p>NATAO CICLISMO CORRIDA</p></li><li><p>6 www.triathlonemrevista.com.br6 www.triathlonemrevista.com.br</p><p>EU SOU</p><p>DBORA MACEDOO INCIO</p><p>Engenheira, 36 anos, sempre adorei esporte. J pratiquei vrios ao longo da vida, es-</p><p>pecialmente natao e atletismo. Casei-me, fui me aos 18 anos e parei de praticar es-</p><p>portes. Voltei aos 26 anos, quando minha vida j estava mais organizada. Aos 29 entrei </p><p>para a equipe de corrida da Embratel, onde trebalho. Comecei a gostar das corridas e </p><p>me destacar no grupo. Aos 34 anos tive uma fratura por estresse no tornozelo depois </p><p>de exagerar nos treinos (cheguei a correr 75km por semana sem orientao de tcnico </p><p>e por puro vcio). Resolvi voltar a nadar e conversando com um colega de empresa que </p><p>praticava triathlon decidi comprar uma bike. Comprei uma humilde Caloi Strada, que </p><p>me serve muito bem at hoje e entrei de cabea no mundo do triathlon. Filiei-me </p><p>FTERJ e resolvi fazer todas as provas estaduais.</p><p>TREINOS, TRABALHO E LAZER</p><p>Como s fao provas curtas (no mximo a distncia olmpica), no to complicado </p><p>conciliar os treinos com as demais atividades. Treino antes e depois do trabalho e na </p><p>hora do almoo. s segundas, quartas e sextas eu corro das 7 s 8h num quarteiro </p><p>perto de casa, fao musculao de 12 s 13h na academia dentro da Embratel, e nado </p><p>de 20h s 21h na academia Physical, perto da minha casa. Nas teras e quintas, treino </p><p>ciclismo no rolo das 6h30 s 8h, em casa. Aos sbados e domingos, os treinos variam </p><p>dentre ciclismo na estrada, natao no mar e corrida na areia, conforme a planilha </p><p>passada pelo tcnico Nenm, que atualmente est me assessorando. Quanto ao lazer, </p><p>os treinos por si s j funcionam como lazer, mas costumo ir toda semana ao cinema.</p><p>COMPETIES</p><p>Minha vontade participar de todas as provas para as quais eu esteja fisicamente apta, </p><p>atualmente significaria todos os aquathlons, duathlons e triathlons at a distncia </p><p>olmpica. Porm, tenho como limitao o investimento em cada prova: despesas com </p><p>inscrio, passagem e hospedagem.</p><p>ESSA MARCOU</p><p>O primeiro triathlon olmpico de que participei, em 20/06/10. Na poca, no tinha </p><p>nenhum tcnico me assessorando e o meu autotreinamento no foi suficiente. Fui a l-</p><p>tima colocada e terminei bastante quebrada. Porm, senti-me vitoriosa por concluir a </p><p>prova. O objetivo treinar e participar de provas por prazer, buscando bons resultados, </p><p>porm sem neurose em ter alta performance. J passei da idade de ser atleta olmpica, </p><p>portanto quero apenas me superar. Minha cobrana ganhar de mim mesma, melho-</p><p>rando minhas marcas a cada prova.</p></li><li><p>8 www.triathlonemrevista.com.br</p><p>PEDAL SEGURONuma escala de 0-10, a segurana est en-</p><p>quadrada com ndice 10. No h cartilhas </p><p>ou regras perfeitas para se sentir 100% </p><p>seguro. Simplesmente porque mui-</p><p>tos acidentes no so provocados </p><p>por ciclistas. Muitas variveis no </p><p>podem ser controladas por quem </p><p>est no pedal: motoristas bbados ou </p><p>dormindo ao volante e pedestre atra-</p><p>vessando a rua sem prestar ateno, </p><p>etc. Poderamos, facilmente, citar 100 </p><p>exemplos e deixar todos de cabelo em </p><p>p. O propsito criar uma reflexo. </p><p>O que pode ser feito de fato para mini-</p><p>mizar erros est intimamente ligado ao </p><p>ciclista. </p><p>Pedalar acompanhado um excelente co-</p><p>meo. No ouvir msica ao pedalar tam-</p><p>bm. Ter uma viso e audio aguados </p><p>tambm previnem acidentes. Imagine-se </p><p>pedalando na estrada com um calor de </p><p>40; distncia de 100km; intensidade mo-</p><p>derada; gua quente na garrafa; humida-</p><p>de alta; e cansao por uma semana de trei-</p><p>no. Sabe quantas variveis podem estar </p><p>contra voc? Falta de reflexo, diminuio </p><p>da coordenao motora e desempenho, </p><p>raciocnio lento, falta de concentrao, </p><p>hipoglicemia. No ciclismo, um segundo </p><p>pode valer uma vida.</p><p>A grande maioria que pedala na estrada </p><p>necessita estar atenta alimentao, </p><p>hidratao, ao condicionamento fsico, </p><p>s altas temperaturas e outros fatores. </p><p>O atleta nesse ambiente exaustivo pode </p><p>sofrer severas alteraes momentneas </p><p>(musculares e cognitivas). A primeira pode </p><p>no causar um desastre, mas a segunda </p><p>alterao pode. </p><p>por Marcelo Nissenbaum e Walter Tuche</p><p>Seja pontual! Chegue 5 </p><p>a 10 min. antes do incio </p><p>do treino e tenha tempo para </p><p>ouvir as instrues e se prepa-</p><p>rar adequadamente.</p><p>No fale de forma rsp-</p><p>ida com o companheiro </p><p>de peloto.Respeite o SER</p><p> HU-</p><p>MANO ao seu lado e </p><p>zele pela sua segurana </p><p>e dos outros.</p><p>D preferncia s cami-</p><p>sas de nossa equipe nos </p><p>treinos.Use luz de alerta na </p><p>bicicleta (vermelha na </p><p>traseira, branca na dianteira).</p><p>Pedale de culos, luvas, </p><p>capacete (sem este </p><p>no saia de casa) e vesturio </p><p>adequado (camisas largas no </p><p>devem ser utilizadas).</p><p>0203</p><p>0809</p><p>Preste ateno nos tra-</p><p>jetos que voc pedala e </p><p>memorize os buracos ou alter-</p><p>aes na pista.</p><p>Pedale olhando para a </p><p>frente e para as lat-</p><p>erais.Esteja atento </p><p>s leis do trnsito.</p><p>No freie desnecessria </p><p>nem bruscamente </p><p>no meio do peloto.No troque de </p><p>faixa </p><p>de rolamento sem avisar </p><p>e tampouco sem olhar. Lembre </p><p>que com voc estaro vrias </p><p>pessoas.</p><p>Em ultrapassagens a nibus </p><p>e carros, esteja atento pois </p><p>voc nunca estar sozinho e mui-</p><p>tas vezes haver bicicletas atrs </p><p>de voc por mais de 40 metros.</p><p>1415</p><p>2021</p><p>Pedale no grupo onde </p><p>sua capacidade fsica </p><p>o permita andar com certo </p><p>conforto.</p><p>Se voc nunca andou em </p><p>grupos grandes, no de uma de </p><p>valente nos primeiros dias se metendo</p><p>na frente do peloto, mesmo sendo um</p><p>ciclista experiente.</p><p>No falte aos treinos! A </p><p>maioria das pessoas no </p><p>falta, e no seu retorno, voc </p><p>ficar para trs.</p><p>No fique bravo se </p><p>tomar uma bronca, pode </p><p>ter certeza que ela serve pra </p><p>todos Tenha exata no</p><p>o </p><p>da sua capacidade </p><p>fsica.</p><p>Pedale em fila de 2 pes-</p><p>soas.</p><p>2627</p><p>3233</p><p>07</p><p>13</p><p>19</p><p>25</p><p>31</p><p>01</p></li><li><p>TRIATHLON EM REVISTA maro.2011</p><p>21 8143.5020www.waltertuche.com.br</p><p>Prepare seu mate-</p><p>rial cuidadosamente na </p><p>vspera de cada sesso de </p><p>treinos.</p><p>No fale de forma rsp-</p><p>ida com o companheiro </p><p>de peloto.</p><p>Calibre os pneus de sua </p><p>bicicleta diariamente </p><p>(tenha uma bomba de p em </p><p>casa). Isso evitar furos e </p><p>acidentes.</p><p>D preferncia s cami-</p><p>sas de nossa equipe nos </p><p>treinos.</p><p>IPOD NO PODE! </p><p>A audio um sen-</p><p>tido muito importante para o </p><p>ciclista. O uso do mesmo pe em</p><p>RISCO todo o grupo.</p><p>No converse durante o </p><p>treino, se o fizer, fale </p><p>BAIXO.Faa manuteno </p><p>peridica de sua bici-</p><p>cleta.10</p><p>1112</p><p>Pedale defensivamente: </p><p>mantenha-se a cerca </p><p>de 1 metro da bicicleta sua </p><p>frente.</p><p>Pedale olhando para a </p><p>frente e para as lat-</p><p>erais.</p><p>ESCUTE TODA E </p><p>QUALQUER ORIEN-</p><p>TAO DOS PROFESSORES</p><p>. </p><p>OBEDEA - LHES!!!</p><p>No freie desnecessria </p><p>nem bruscamente </p><p>no meio do peloto.</p><p>No seja afobado </p><p>para no perderuma </p><p>roda, voc poder </p><p>DERRUBAR O GRUPO.</p><p>Antecipe-se a uma situ-</p><p>ao de risco </p><p>com sua viso perifrica.</p><p>Tenha cuidado </p><p>sempre, acidentes </p><p>acontecem em baixa </p><p>velocidade tambm.</p><p>1617</p><p>2223</p><p>24</p><p>GUARDE SEU EGO </p><p>NO BOLSO.Se voc nunca andou em </p><p>grupos grandes, no de uma de </p><p>valente nos primeiros dias se metendo</p><p>na frente do peloto, mesmo sendo um</p><p>ciclista experiente.</p><p>Olhe a tarefa que est </p><p>No fique bravo se </p><p>tomar uma bronca, pode </p><p>ter certeza que ela serve pra </p><p>todos </p><p>2829</p><p>Leve seu material </p><p>para reparo: </p><p>cmera reserva, esptula, </p><p>bomba ou cilindro de co</p><p>2 </p><p>e saiba como utiliz-los.04</p><p>0506</p><p>Voc s estar na </p><p>frente do peloto se for </p><p>escalado por um dos profis-</p><p>sionais.</p><p>18</p><p>Pelo simples fato de </p><p>voc no estar na </p><p>frente do grupo ou num grupo</p><p>por hora mais forte, no quer</p><p>dizer que voc fraco.</p><p>30</p></li><li><p>10 www.triathlonemrevista.com.br</p><p>do Rio de Janeiro abre as portas para </p><p>os interessados em conhecer e pra-</p><p>ticar as modalidades de Ciclismo de </p><p>Pista. As clnicas so pr-requisito para treinar no veldromo e ocorrem aos sbados, das 14h s 17h.</p><p>A procura tem sido relativamente boa. Acredito que daqui em diante aumente ainda mais, at pela </p><p>divulgao boca-a-boca que ser feita pelos participantes, diz Antnio Mrcio, diretor de Veldromo </p><p>da Feder...</p></li></ul>