Unimarnot e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um acidente, vrias pessoas so

  • Published on
    21-May-2018

  • View
    213

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>UnimarnotciasInformativo bimestral dirigido aos colaboradores da Unimar Setembro/Outubro 2013 Ano V N 34</p><p>Unimar Fretamento conquista novo contrato</p><p>m Agosto, a Unimar iniciou uma importante parceria com a Vale, uma das maiores empresas de </p><p>minerao do mundo. Para o atendi-mento do contrato, foram adquiridos 36 veculos (14 Fiat Dobls e 22 Mer-cedes Sprinter). Houve ainda a contra-tao de 70 novos motoristas e quatro novos funcionrios administrativos, alm da promoo de Lincoln Sache-</p><p>to, Everaldo Ablio e Jocimar Santos funo de Coordenadores.</p><p>A Unimar estendeu dessa forma a rea de atuao diversas cidades de Minas Gerais e tambm do Esprito Santo. So elas: Nova Era, Governa-dor Valadares, Joo Monlevade, Itabi-rito, Sabar, Mariana, Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete, Santa Brbara, </p><p>E Congonhas, Ipatinga, Conselheiro Pena em Minas Gerais e tambm Co-latina e Vitoria no Esprito Santo.Novos recursos tecnolgicos de mo-nitoramento por satlite(BrasilSat Te-lemetria) e sistema de abastecimento (EcoFrotas) foram implementados.</p><p>A gesto do negcio de um modo ge-ral e especialmente no que tange rea de segurana tem sido foco de especial ateno, aprendizado e evo-luo nos processo da Unimar.</p><p>Integrao</p><p>COORDENAO DO NOVO CONTRATOREGIES CIDADES COORDENADORES</p><p>Regio ISanta Brbara, Congonhas e Conselheiro Lafaiete</p><p>Lincoln Sacheto</p><p>Regio IIGovernador Valadares, Ipatinga e Conselheiro Pena</p><p>Jocimar Luiz dos Santos</p><p>Regio III Nova Era e Joo MonlevadeMarco Aurlio (gerente decontrato e coordenador)</p><p>Regio IV Vitria e Cwolatina Everaldo Abilio</p><p>Para integrar os novos colaboradores ao quadro da Unimar, os motoristas contratados nas diferentes cidades do estado passaram por um treina-mento na Matriz, no municpio de Serra, em julho.</p><p>Na oportunidade, todos conheceram a estrutura hierrquica, filosofia de trabalho e valores da Unimar. O trei-namento contou com a presena dos gestores da Vale, que se apresentaram ao grupo e expuseram fatores impor-tantes da operao e da empresa.</p><p>A Unimar encerrou o encontro com um passeio orla de Vitria e Vila Ve-lha. Foi uma oportunidade para que muitos pudessem conhecer o Conven-to da Penha, de onde puderam con-templar a beleza da Baa de Vitria.</p><p>A Unimar, em parceria com a equi-pe da Gerncia de Infraestrutura da Vale de Governador Valadares, realizou, em setembro, uma ao social. A atividade consistiu na ar-recadao de alimentos, materiais de limpeza e de escritrio, para </p><p>ajudar a APAE da regio. No dia 19/09/2013, foi realizado a entre-ga das doaes com a presena de um representante Vale e das em-presas contratadas. Jocimar Luiz, coordenador de trafego represen-tou a Unimar durante a ao.</p><p>Ao Social</p></li><li><p>2</p><p>A Unimar conquistou a qualifica-o ouro no Prmio Fetranspor-tes de Qualidade do Ar (QualiAr) de 2013. Para a obteno da conquista, a empresa se dedicou em manter 100% da frota dentro dos padres de qualidade para que os veculos possam rodar sem prejudicar o meio ambiente.</p><p>Para participar da premiao, as frotas das empresas premiadas passaram por quatro verificaes trimestrais da opacidade da fu-maa emitida pelos veculos.</p><p>Unimar proporcionou mais uma melhoria para seus em-pregados. Agora, e empresa </p><p>conta com uma Central de Apura-o do Ponto, que objetiva simpli-ficar o processo de regularizao do ponto na folha de trabalho de seus servidores.</p><p>Um dos desafios era controlar os Boletins de Servio Externo (BSE), que algumas vezes acabavam sen-</p><p>A</p><p>INFORMATIVO DA UNIMAR</p><p>Fotos: Unimar e Pauta 6 Impresso: Grfica GSA Tiragem: 1300 exemplares</p><p>Jornalista Responsvel: Thais Schoereder ( (2145-ES)Colaborao: Samyra MartinsRedao, Edio e Editorao: Pauta 6 Comunicao</p><p>Unimarnotcias</p><p>do extraviados ou perdidos, o que gerava mais trabalho, alm de des-conforto aos empregados.</p><p>Com a regularizao diria mais fcil ter um controle sobre a rotina profissional de cada empregado, evitando o prejuzo para os traba-lhadores e para o processo. Quando vejo que algum BSE est faltando, entro imediatamente em contato para acertar a situao, contou Jo-</p><p>Netercio Pereira Lopes, coordena-dor de Manuteno, contou que em caso de problemas, os veculos da Unimar so imediatamente le-vados para reviso e enquadrados aos padres exigidos.</p><p>Creio que atitudes que possam contribuir para a preservao do meio ambiente so bem vistas e agregam valor s polticas internas da Unimar. Ns fazemos o possvel para adequar nossos veculos e contribuir para a conservao de um ar mais puro para todos, concluiu Lopes.</p><p>Unimar ouro no QualiAr</p><p>elza Gama de Almeida, assistente de Departamento Pessoal.</p><p>Jonas Morozini, coordenador do Departamento Pessoal, afirma que os resultados da Central so positi-vos e apreciados pelos colegas de trabalho. Com a Central de Apu-rao de Ponto, os empregados sa-bem que recebero um atendimen-to adequado e imediatamente tero seus problemas resolvidos, conclui.</p><p>Central de Apurao do Ponto: um zelo a mais</p><p>Unimar utiliza melhoria para facilitar o relacionamento com os empregados</p><p>Adi Gama, diretor geral, e Netercio Pereira Lopes representaram a Unimar na premiao</p><p>Joelza, assistente de Departamento Pessoal, </p><p>a responsvel pela Central de Apurao do Ponto</p></li><li><p>3</p><p>Acidentes: a regra prevenir</p><p>A s estatsticas so alarmantes quando o assunto aciden-te de trnsito. A revista Veja do ms de agosto (edio 2.333) destacou o tema relatando fatos ocorridos especialmente na BR-101 (km 260 ao km 270). Apontado pela publicao como o terceiro trecho mais letal das rodovias federais no Brasil, no ano de 2012, a localidade chama a ateno, principalmente por ser uma das vias mais utilizadas nos servios da Unimar.</p><p>Atualmente, cerca de 250 nibus da Unimar passam por esse trajeto diariamente, seja pela linha per-corrida ou em direo aos pontos finais e terminais, para comear a operao. Os dados apresentados motivaram a empresa a reforar as orientaes, j transmitidas aos motoristas, bem como acrescentar algumas outras medidas a fim de prevenir ocorrncias de trnsito. </p><p>Elizeu da Conceio, gerente de Trfego, destaca algumas das aes j iniciadas. Primeiramente, a gen-</p><p>Unimar promove aes de preveno de acidentes</p><p>te trabalha muito com a conscienti-zao. H pouco tempo reunimos todos os motoristas para fazer reci-clagem e uma srie de treinamen-tos sobre a importncia de praticar a direo defensiva e direo eco-nmica, evitando acidentes. Nos-sos motoristas so profissionais, capacitados e preparados para as diversas situaes encontradas no trnsito dirio, contou.</p><p>O gerente disse ainda, que a Unimar desenvolveu um trabalho de inves-tigao para saber todas as causas sobre os acidentes ocorridos. Duas linhas de nibus foram dadas como crticas para acidentes. So elas: 805 (Terminal de Laranjeiras/Feu Rosa) e 506 (Terminal de Laranjeiras/Terminal de Itacib). Para diminuir os indcios, os motoristas dessas linhas, e de outras na mesma situao, rece-bem um treinamento diferenciado.</p><p>CuidadosA Unimar utiliza um avanado sistema de GPS, que permite um monitoramento constante do per-</p><p>curso percorrido por seus moto-ristas, principalmente no trecho da curva do Saldanha, onde os acidentes ocorrem com mais fre-quncia. O aparelho tambm ser-ve para monitorar a velocidade de todos os nibus, sendo que o motorista que ultrapassar o limite permitido pela empresa, recebe uma advertncia por meio do BSE e chamado para dar esclareci-mentos sobre a conduta.</p><p>Todos os nibus da Unimar ainda so equipados com um tacgrafo, equipamento que registra a veloci-dade por meio de um disco diagra-ma. A Unimar realiza a leitura de todos os discos presentes em seus veculos diariamente, como medi-da de preveno de acidentes.</p><p>Motorista, respeite os limites de ve-locidade de a legislao de trnsito. Fique atento, pois quando aconte-ce um acidente, vrias pessoas so atingidas, direta ou indiretamente. Seja prudente, respeite e cuide do seu bem maior: a vida!</p></li><li><p>4</p><p>AUnimar fez a doao de um nibus customizado em parceria </p><p>com a guia Branca para o TJ-ES</p><p> Unimar adquiriu em parceria com a guia Branca, customizou e fez a doao de um nibus para o Pro-grama Mulher, Viver sem Violncia!, do Governo Federal. O veculo em questo um nibus cor-de-</p><p>-rosa, adaptado para prestar atendimento s mulheres do interior do estado, dando assessoria jurdica e apoio da lei para coibir a violncia domstica e familiar.</p><p>O Programa inaugurou em Vitria, em 12 de setembro, o Juizado Itinerante da Lei Maria da Penha, do Tribunal de Justia do Esprito Santo. No mesmo dia, houve a cerimnia de adeso do Esprito Santo ao Programa "Mulher, Viver sem Violncia". A chave do nibus foi entregue durante a cerimnia da assinatura do Termo de Adeso, pela minis-tra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Polticas Pblicas para as Mulheres, da Presidncia da Repblica (SPM-PR). </p><p>Coordenado pela SPM, o "Mulher, Viver sem Violncia" visa articular o atendimento integral das vtimas por meio de servios pblicos de segurana, justia, sade, assistncia social, acolhimento, abrigamento e orientao para traba-lho, emprego e renda na Casa da Mulher Brasileira. </p><p>Lei Maria da Penha4Define violncia contra a mulher e tipifica </p><p>em fsica, sexual, moral e patrimonial.</p><p>4Determina que a violncia domstica contra a mulher independe de orientao sexual.</p><p>4Os casos so julgados em juizados especializados em violncia domstica e as penas podem chegar a trs anos.</p><p>4O Juiz pode fixar o limite mnimo de distncia entre o agressor e a vtima, seus familiares e testemunhas.</p><p>4Pode tambm proibir qualquer tipo de contato com a agredida, seus familiares e testemunhas.</p><p>4Probe penas alternativas como o pagamento de cestas bsicas e multas.</p><p>Unimar apoia Programa Mulher, Viver sem Violncia</p><p>Interior de nibus doado pela Unimar</p></li></ul>