Vanguarda Européias

Embed Size (px)

Text of Vanguarda Européias

Vanguarda

Europias o conjunto de tendncias que, numa determinada poca, se opem s tendncias vigentes, principalmente no campo das artes. Os textos seguintes registram alguns dos princpios fundamentais dos movimentos de vanguarda europeus do incio do sculo XX. Cronologicamente, tais manifestaes artsticas surgiram em torno da 1 Guerra Mundial, compreendendo o perodo que a antecedeu e o perodo que a sucedeu - quando ento o mundo j se preparava para a 2 Grande Guerra.

Cubismo

Historicamente o Cubismo originou-se na obra de Czanne, pois para ele a pintura deveria tratar as formas da natureza como se fossem cones, esferas e cilindros. Para Czanne, a pintura no podia desvincular-se da natureza, tampouco copiava a natureza; de fato, a transformava. Ele dizia: Mudo a gua em vinho, o mundo em pintura. E era verdade. Em suas telas, a rvore da paisagem ou a fruta da natureza morte no eram a rvore e a fruta que conhecemos eram pintura. Preservavam-se as referncias exteriores que as identificavam como rvore ou fruta, adquiriam outra substncia: eram seres do mundo pictrico e no do mundo natural. Por isso, correto dizer que Czanne pintava numa zona limite, na fronteira da natureza e da arte. Entretanto, os cubistas foram mais longe do que Czanne. Passaram a representar os objetos com todas as suas partes num mesmo plano. como se eles estivessem abertos e apresentassem todos os seus lados no plano frontal em relao ao espectador. Na verdade, essa atitude de decompor os objetos no tinha nenhum compromisso de fidelidade com a aparncia real das coisas. O pintor cubista tenta representar os objetos em trs dimenses, numa superfcie plana, sob formas geomtricas, com o predomnio de linhas retas. No representa, mas sugere a estrutura dos corpos ou objetos. Representa-os como se movimentassem em torno deles, vendo-os sob todos os ngulos visuais, por cima e por baixo,

* geometrizao das formas e volumes * renncia perspectiva * o claro-escuro perde sua funo

Principais caractersticas:

* representao do volume colorido sobre superfcies planas * sensao de pintura escultrica * cores austeras, do branco ao negro passando pelo cinza, por um ocre apagado ou um castanho suave Braque e Picasso, seguindo a lio de Czanne deram inicio geometrizao dos elementos da paisagem. Braque enviou alguns quadros para o Salo de Outono de 1908, onde Matisse, como membro do jri, os viu e comentou: Ele despreza as formas, reduz tudo, stios, figuras e casas, a esquemas geomtricos, a cubos. Essa frase, citada por Louis Vauxcelles, em artigo publicado, dias depois, no Gil Blas, daria o nome ao movimento.

O cubismo se divide em duas fases:

Cubismo Analtico - (1909) caracterizado pela desestruturao da obra em todos os seus elementos. Decompondo a obra em partes, o artista registra todos os seus elementos em planos sucessivos e superpostos, procurando a viso total da figura, examinado-a em todos os ngulos no mesmo instante, atravs da fragmentao dela. Essa fragmentao dos seres foi to grande, que se tornou impossvel o reconhecimento de qualquer figura nas pinturas cubistas. A cor se reduz aos tons de castanho, cinza e bege. Cubismo Sinttico - (1911) reagindo excessiva fragmentao dos objetos e destruio de sua estrutura. Basicamente, essa tendncia procurou tornar as figuras novamente reconhecveis. Tambm chamado de Colagem porque introduz letras, palavras, nmeros, pedaos de madeira, vidro, metal e at objetos inteiros nas pinturas. Essa inovao pode ser explicada pela inteno dos artistas em criar efeitos plsticos e de ultrapassar os limites das sensaes visuais que a pintura sugere, despertando tambm no observador as sensaes tteis.

Veja agora algumas das artes e seus autores.Pablo Picasso A Supricante Picasso

Obras Cubismo

Amitite - Picasso

EL CAMARGO

Futurismo

O futurismo foi um movimento literrio e artstico iniciado em 1909. Foi Felippo Marinetti, poeta italiano, quem comeou este movimento com a publicao do Manifesto Futurista. Ele fez parte da primeira vanguarda futurista.

Nesse manifesto, j proclamava o fim da arte passada e a ode arte do futuro (futurismo, da o nome do movimento). Com implicaes polticas, buscava tornar a Itlia livre do peso de sua histria e inserla no mundo moderno.

Caractersticas do Futurismo:

- Desvalorizao da tradio e do moralismo; - Valorizao do desenvolvimento industrial e tecnolgico; - Propaganda como principal forma de comunicao; - Uso de onomatopias (palavras com sonoridade que imitam rudos, vozes, sons de objetos) nas poesias; - Poesias com uso de frases fragmentadas para passar a idia de velocidade; - Pinturas com uso de cores vivas e contrastes. Sobreposio de imagens, traos e pequenas deformaes para passar a idia de movimento e dinamismo;

Futurismo na ItliaFoi em territrio italiano que o futurismo ganhou grande notoriedade. O fascismo italiano teve grande influncia neste movimento artstico na Itlia.Os principais artistas plsticos futuristas italianos foram Lus Russolo, Umberto Boccioni e Carlo Carr.

Futurismo na RssiaO movimento futurista russo recebeu forte influncia do socialismo, principalmente aps a Revoluo Russa de 1917. O grande expoente da poesia futurista russa foi o poeta Vladimir Maiakovski, que fez uma ligao entre a arte e o povo.

Futurismo no BrasilNo Brasil, o futurismo teve grande influncia na produo artstica de artistas ligados ao movimento modernista. Anitta Malfatti e Oswald de Andrade entraram em contato com Marinetti e seu Manifesta Futurista. Muitas idias e conceitos futuristas foram incorporados s obras destes modernistas brasileiros. Pode-se observar estas influncias na Semana de Arte Moderna de 1922.

Veja algumas das obras do Futurismo e seus autores.

Umberto Boccioni

Giacomo Balla

ExpressionismoO expressionismo foi um movimento artstico que surgiu no final do sculo XIX e incio do sculo XX como uma reao objetividade do impressionismo, apresentando caractersticas que ressaltavam a subjetividade. Suas origens so os desdobramentos do ps-impressionismo, principalmente atravs de Vincent Van Gogh, Edvard Munch e Paul Klee. De fato, a noo do expressionismo foi empregada pela primeira vez em 1911, na revista Der Sturm ('A Tempestade'), marcando uma oposio clara ao impressionismo francs. A viso expressionista encontra suas fontes na defesa expresso do irracional, dos impulsos e das paixes individuais. No expressionismo, no h uma preocupao em relao objetividade da expresso, mas sim, com a exteriorizao da reflexo individual e subjetiva dos artistas. Em outras palavras, no se pretende, simplesmente, absorver o mundo e reproduzi-lo, mas sim, recri-lo. Entre suas caractersticas, podemos citar: o distanciamento da figuratividade, o uso de traos e cores fortes, a imitao das artes primitivas, etc.

Tal movimento desenvolveu-se grandemente na Alemanha, especificamente no perodo aps a Primeira Guerra Mundial, sendo um importante instrumento para a realizao de denncias sociais, especialmente em um momento que, politicamente, os valores humanos eram o que menos importava. Na Amrica Latina, o movimento manifestou-se como uma via de protesto poltico. O expressionismo tambm foi marcante na literatura, cinema e teatro. No Brasil, o movimento encontrou sua mxima representao atravs da pintura, especialmente por meio de artistas como Anita Malfatti, Lasar Segall e Osvaldo Goeldi.

Principais caracteristicas.*Cores resplandecentes,vibrantes,fundidos ou separados; *Dinamismo improvisado,abrupto,inesperado; *Pasta grossa,martelada,spera; *Tcnica violenta:o pincel ou esptula vai e vem,fazendo e refazendo,empastando ou provocando exploses de sentimentos; *Preferncia pelo pattico,trgico e sombrio; * uma pintura dramtica e subjetiva; *Expressa sentimentos humanos e intensas emoes; *Preocupao com as sensaes de luz e cor.

Obras e seus autores.

Egon Schiele

Edvard Munch

DadaismoO dadasmo foi um movimento artstico que surgiu na Europa (cidade suia de Zurique) no ano de 1916. Possua como caracterstica principal a ruptura com as formas de arte tradicionais. Portanto, o dadasmo foi um movimento com forte contedo anrquico. O prprio nome do movimento deriva de um termo ingls infantil: dad (brinquedo, cavalo de pau). Da, observa-se a falta de sentido e a quebra com o tradicional deste movimento.

Marcel Duchamp: um dos principais representantes do dadasmo

Caractersticas principais do dadasmo:

- Objetos comuns do cotidiano so apresentados de uma nova forma e dentro de um contexto artstico; - Irreverncia artstica; - Combate s formas de arte institucionalizadas; - Crtica ao capitalismo e ao consumismo; - nfase no absurdo e nos temas e contedos sem lgica; - Uso de vrios formatos de expresso (objetos do cotidiano, sons, fotografias, poesias, msicas, jornais, etc) na composio das obras de artes plsticas; - Forte carter pessimista e irnico, principalmente com relao aos acontecimentos polticos do mundo.

Obras do Dadaismo.

mente da lgica imposta pelos padr s do inconsciente. O pai da psicanlis Surrealismo exemplo, o status, a famlia e a pt

do Manifesto Surrealista, feito pelo p m os valores ditados pela burguesia e qualquer inf ormao contrria a lgica. publicao da revista A Revoluo S stacaram mais na dcada de 1920 f espanhis Salvador Dal e Joan Mir,

Surrealismo

Surgimentoe histria do movimento surrealista O surrealismo surgiu na Frana na dcada de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalticas de Sigmund Freud, que mostram a importncia do inconsciente na criatividade do ser humano. De acordo com Freud, o homem deve libertar sua mente da lgica imposta pelos padres comportamentais e morais estabelecidos pela sociedade e dar vazo aos sonhos e as informaes do inconsciente. O pai da psicanlise, no segue os valores sociais da burgu