Vivencias de-um-aprendiz

  • Published on
    22-Dec-2014

  • View
    359

  • Download
    14

Embed Size (px)

DESCRIPTION

LIVROS EM PDF

Transcript

  • 1. VIVNCIAS DE UM APRENDIZA histria completa Francisco Ferreira (Mr. Smith)Nova Edio Abril de 2006 Ilustraes: Alex G. S.

2. VIVNCIAS DE UM APRENDIZO livro conta a histria completa da saga de umjovem que, aps sofrer os revezes de uma grandemetrpole, culminado por uma amarga desiluso amorosa,refugia-se na solido das montanhas da serra do mar doParan em busca de um novo sentido para a sua existncia.L aprende, junto a um velho eremita, valiosos segredos danatureza que mudaro drasticamente os rumos de sua vida.De uma maneira surpreendente, o jovem sintetiza todo esseaprendizado em uma pintura magnfica que lhe abre asportas de um novo mundo, onde ele realiza todos os seussonhos mais grandiosos. Um Romance cheio de mistrioque revela as grandes verdades da vida que esto veladassob as coisas mais simples da natureza, prontas para seremdecifradas por quem realmente estiver disposto a aprender.Nesta obra, encontramos um universo fantstico deverdades essenciais da vivncia humana, apresentadas em SITE DO AUTOR: www.acasadoaprendiz.com 2 3. umenredo coerente,apaixonante e edificador,imprescindvela todos aqueles que buscam oautoconhecimento.SITE DO AUTOR:www.acasadoaprendiz.com3 4. O AUTORO autor, Francisco Donizeti da Silva (M.R. Smith)nasceu em Nova Olmpia, uma pequena cidade do noroesteparanaense em 17/07/67 e estuda as leis universais que regem a vidahumana, sem vnculos religiosos de quaisquer natureza, desde 1989.Fez diversos cursossobre parapsicologia, neurolingstica,autoconhecimento e poder da mente em Maring, Umuarama eToledo. Publicou trs livros sobre esses temas: "A Magia do PoderMental (1994)"; "Manual do Autoconhecimento (1997)" e "ComoUtilizar o seu Infinito Poder Criador" (1998), distribudos nas regiesnorte e noroeste do Paran pela Livraria e Distribuidora Bom Livrode Maring. Seu ltimo livro (Como Utilizar o seu Infinito PoderCriador), foi adotado por uma psicloga de Maring em 2.000 comoleitura auxiliar no tratamento de seus pacientes. Vivncias de umAprendiz; seu primeiro livro de fico, inaugura uma nova fase emsua ideologia de vida, mais madura e realista.Este livro est devidamente registrado no Escritrio deDireitos Autorais da Fundao Biblioteca Nacional sob o SITE DO AUTOR: www.acasadoaprendiz.com 4 5. nmero 278.171, Livro: 501, Folha: 331, datado de 17 dejaneiro de 2003, com todos os direitos autorais reservados.SITE DO AUTOR:www.acasadoaprendiz.com5 6. Parte IO aprendiz estava sentado cabeceira de suacama, na velha penso onde morava desde que chegou aCuritiba, olhando para um quadro pendurado na parede, quehavia pintado h alguns dias com o intuito de expressar oresultado de um aprendizado que inconscientemente vinhabuscando para sua vida desde a adolescncia. E queencontrou de uma maneira estranha e inesperada no meio deuma floresta na serra do mar paranaense. O objetivo inicialquando da pintura era apenas de enfeitar o seu quarto, aomesmo tempo em que seria uma lembrana viva, semprepronta a reativar o conhecimento espiritual adquirido nasltimas semanas, conhecimento que mudaria para sempretodo o rumo de sua vida, muito alm de suas melhoresexpectativas.Na realidade, o quadro tinha um valor inestimvelpara ele. Entretanto; isso era uma coisa pessoal, j que omesmo simbolizava a maior conquista a que um ser humanopossa almejar: a felicidade pessoal. Para as demais pessoaspoderia no valer mais que alguns mseros reais, para outrosSITE DO AUTOR:www.acasadoaprendiz.com6 7. nada. No entanto; era fato consumado que agora ele olhavapara o seu quadro pela ltima vez. Aquele desconhecidomisterioso o havia convencido a dispor-se do mesmo. Envoltonesses pensamentos, com os olhos fixos no quadro, suaimaginao voou ao passado para o tempo em que buscava afelicidade constantemente no mundo sem nunca t-laencontrado, pois ningum o havia ensinado que a felicidadedevia ser buscada e encontrada dentro de si mesmo. Sagora ele compreendia que independente das condiesexternas a que um homem possa ser submetido, ele podeencontrar a felicidade e a alegria de viver. Quem encontradentro de si a felicidade que vem do alto, pode viver emplenitude, mesmo que esteja exteriormente trancafiado nasgrades de uma priso, numa favela, no meio de uma florestaou num hotel cinco estrelas. difcil ao homem medianochegar a essa concluso. Mas agora ele compreendia isso esabia que essa compreenso por outro lado no suprimiaseus sonhos de evoluo; de voar cada vez mais alto. Emboraagora compreendesse que isso poderia ser buscado de umamaneira mais serena e tranqila. No se pode apressar osdesgnios de Deus- pensava.Envolvido por estaslembranas, sua mente foi trazendo de volta todas asexperincias vividas nos ltimos anos... SITE DO AUTOR: www.acasadoaprendiz.com 7 8. Tudo comeou h mais ou menos trs anos atrs,quando j imbudo de um sonho antigo de vencer na vida,resolveu partir da pequenina cidade de Nova Olmpia, nonoroeste do Paran, onde nasceu e viveu sua infncia,carregando um sonho de vencer na cidade grande. A tristezaque levou consigo ao deixar para trs os parentes e amigosmais ntimos seria um espinho que ele carregaria na alma pormuito tempo. No entanto, sabia que esse era o preo quetodos os homens tm de pagar quando so chamados porsuas aspiraes e ambies, a realizar coisas maisgrandiosas e alar vos maiores, longe do confortvel eseguro ninho que o seio da famlia. Ele sabia que no tinhao privilgio de ser como as rvores que, sem nunca sair dolugar, conseguem cumprir a sua misso na Grande Obra daCriao. Entendia que o homem ao contrrio, tem de vagar deum lado para outro para traar o seu destino, representando,como um ator numa pea de fico, muitas vezes por linhastortuosas, o destino que a Mo Sagrada escreveu. Agorasabia que todos ns somos intrpretes de Deus. Aos poucos,vamos percorrendo o livro da vida, pgina por pgina. NoSITE DO AUTOR:www.acasadoaprendiz.com8 9. nos permitido, como num livro, viver os episdios emseqncias diversas. No livro da vida, temos que gravar acada dia sua histria, com suas surpresas e seus dissabores.Para o Criador do livro da vida, nosso destino pode j estartodo escrito, com suas linhas, vrgulas e, cujo ponto final Eleprprio. Para ns, os aprendizes, nada est escrito. Somoscriadores do nosso destino, os continuadores da criao deDeus. Esse o nosso grande objetivo; continuar a GrandeObra. S agora Carlos compreendia tudo isso e muitomais. Ainda era um aprendiz, como todos os homens o so,desde o mais ignorante at o mais sbio de todos. A diferenaera que agora estava apto a evoluir pelo caminho que todosos homens inevitavelmente tm de percorrer, s vezes aindaaqui neste mundo, bem como em outras dimenses da vida,nas muitas moradas que habitaremos na grande casa deDeus: o caminho da evoluo espiritual. Durante os dois primeiros anos de aprendizado noscaminhos tortuosos da cidade grande, Carlos encontroumuitos inimigos que constantemente o desviavam do rumoque ele desejava percorrer para a realizao dos seussonhos. O convvio com almas de todas as espcies, queSITE DO AUTOR:www.acasadoaprendiz.com9 10. passavam por aquela velha penso, muitas vezes o fizeramfraquejar. Por l passava gente boa, mas a grande maioria,tratava-se de pessoas desajustadas na vida. Seres solitriosque, em busca de um destino melhor acabavam destrudospelo lcool, pelas drogas e outros vcios como o desnimo e adesiluso que so, como aqueles, igualmente destrutivos.Muitas vezes pensou em sair daquela penso, pois poderiaacabar como um daqueles nmades que por ali passavamdeixando apenas lembranas de cenas tristes e melanclicas.Melancolia esta que j parecia incutida nas paredes do lugar.Parecia contagiar at mesmo os mais entusiasmados novosinquilinos em pouco tempo. Muito embora o lugar parecesseinspito, Carlos era uma pessoa que no gostava de vivermudando de um lugar para outro. Alm disso, com os poucosrecursos que recebia nos empregos que arrumava, noconseguiria um lugar muito melhor que aquele na capital.Assim foi ficando, acomodado naquela velha penso nosltimos anos. As nicas mudanas que ele fez neste tempoforam algumas trocas de emprego, pois nunca estavacontente com o msero salrio que as empresas pagavampela dura labuta diria para cumprir as metas terrveisestabelecidas nas linhas de produo.SITE DO AUTOR:www.acasadoaprendiz.com10 11. Depois de muitas tentativas durante quase doisanos em Curitiba, o rapaz resolveu esquecer a idia detrabalhar nas empresas com a esperana de progredir nahierarquia da cadeia produtiva. Percebeu que as chanceseram mnimas. Pensou ento em abandonar aquela vidasolitria, voltar para sua cidadezinha e levar a vida como Deusquer. No sentiria vergonha em voltar depois de uma tentativafrustrada. Pelo menos ele havia tentado, quando a maioria daspessoas, temendo as incertezas do caminho, preferiampermanecer sugando a energia e os bens de seus pais, atmuito depois do tempo estabelecido pela natureza do serhumano. Era isso que no o conformava. Seus pais j haviamfeito a sua parte. Cuidaram dele at quando ele necessitavade cuidados especiais. Dali em diante, achava que todohomem deveria alar vos rumo ao seu destino. Foi assim queseu pai o havia ensinado. E ensinado da forma mais correta:atravs do exemplo.Seu pai, embora filho de um comerciante abastadoda capital paulista, no pensou duas vezes quando tevevontade de buscar o seu caminho. Viajou rumo aodesconhecido junto a diversos outros emigrantes que vieramcolonizar o Norte do Paran. claro que o aprendiz sabia queo pai no havia conquistado muita coisa, mas tinha ousado SITE DO AUTOR: www.acasadoaprendiz.com 11 12. sonhar e seguir seus sonhos. Por causa desse exemplo dopai, ainda teimava em tentar algum futuro na capital. Tinha osonho de se formar em Administrao de Empresas, alm demuitos outros que no podiam ser concretizados, dentro daspossibilidades do pai, bem como da localizao de sua terra,longe de qualquer Faculdade ou Universidade.Naquele dia, Carlos - esse era o nome do aprendiz- pela primeira vez na vida, resolveu contar essa histria paraa dona Tereza, propriet