4 projetos sobre bondade

  • Published on
    14-Aug-2015

  • View
    148

  • Download
    3

Embed Size (px)

Transcript

<ol><li> 1. 4 projetos sobre bondade, amizade, gratido e fraternidade 1-Tema da aula: Bondade Contar a histria e ao final fazer a dobradura da joaninha e da sombrinha dela. Dobradura da joaninha: dois crculos vermelhos dobrados ao meio seroas asinhas. Desenhar os detalhes: anteninhas, perninhas e bolinhas das asas. Dobradura da sombrinha fechada: dobrar um crculo 2 ou 3 vezes. Colar no papel com a ponta para baixo e desenhar o cabo da sombrinha e a ponteira com lpis de cor. Histria Dona Joaninha e as abelhas Era uma vez um lindo jardim onde moravam muitos insetos: abelhas, mosquitos, besouros, joaninhas, borboletas, etc. Todos viviam em suas casas muito felizes. Havia nesse jardim a casa de uma famlia onde ningum parava de trabalhar. Era a casa das abelhas. Dona Joaninha, que morava numa linda folha de rvore, no se cansava de admirar o vai-e-vem constante de suas amigas. Numa linda manh, Dona Joaninha colocou sua roupa nova, abriu sua sombrinha para proteger-se dosol e saiu para seu passeio por entre as flores. Encontrou uma abelha pousada em uma flor e comearam a conversar. -Como voc est apressada Dona Abelha! Vamos conversar um pouco? -No posso, disse a Abelha, tenho que levar o nctar dessa flor para fabricar o mel. </li><li> 2. -Mel? perguntou a Joaninha. - sim, disse a Abelha, ns recolhemos o nctar das flores, levamos para a nossa casa que a colmia e l fabricamos o mel. -Muito interessante, disse a Joaninha, quanto mais voc fala nesse mel, mais vai me dando uma vontade de experimentar! -Bem, no seja por isso, Dona Joaninha! Vamos at a colmia e lhe darei um pouquinho de mel. Assim as duas amigas voaram at a colmia. L chegando, logo perceberam que a Joaninha no tinha onde carregar o mel. Rapidamente a Abelha disse: -Vire sua sombrinha e eu colocarei um pouco a dentro. Assim fazendo, Dona Joaninha recolheu o mel na sombrinha, sentou-se debaixo de uma rvore e comeou a saborear o delicioso alimento produzido pelas abelhas. E como ela no era gulosa, guardou um pouco para comer nos dias seguintes, como sobremesa. ======================================================= ==== 2-Projeto Amizade OBJETIVO GERAL: Nos no vivemos sozinhos. Alem das pessoas da nossa famlia existem outras que merecem nosso carinhos e amizade. OBJETIVOS ESPECFICOS: Dizer quem so nossos amigos e como devemos trata-los. INCENTIVO INICIAL: Levar um pequenocartas que contenha figuras de animais invertebrados, principalmente insetos como besouro, joaninha, gafanhoto, etc.; para que os alunos saibam diferencia-los e dizer que so quase todos da mesma famlia porque soa parecidos. </li><li> 3. DESENVOLVIMENTO DA AULA: Dizer aos alunos que alem de nossa famlia existem crianas que brincam juntas na rua ou que freqentam a mesma escola, que convivem conosco. Estes so nossos amigos e devemos sempre trata-los com boas maneiras, com carinho, fazer pequenos favores e no brigar. Narrar a historia: O Besouro invejoso SUGESTAO DE ATIVIDADES: Pintura e colagem. O BESOURO INVEJOSO Vocs j foram passear na roa? Vocs j viram que `a noite , em alguns lugares escuros h um bichinho que tem luz muito bonita? Ah! E o vaga-lume. Pois bem, da janela de sua toca, o besouro fungava aborrecido, olhando a lanterna verde que o vaga-lume acabara de acender. Quanto brilhava! Parecia uma pequenina estrela cada do cu. Tolinda! O besouro era assim. Sempre queria ser igual aos amigos, aos vizinhos, aos parentes. Quando o gafanhoto comprou uma casaca verde e apareceu todo bonito na festa dos bichinhos, ele ficou de boca aberta querendo ser como o gafanhoto. Voltou para casa aborrecido e tristonho. O que aconteceu perguntou-lhe a mulher. Ele no respondeu e foi dormir todo zangado. O mesmo aconteceu quando ele ouviu o canarinho cantando. Que voz linda. pensava ele. E eu no sou capaz de fazer um assobio. E assim, sempre querendo ser como os outros, era um besouro triste. Mas, o que mais irritava mesmo era o vaga-lume, pois, pensava ele: O vaga-lume no e um bichinho como eu? Por que tem ele aquela lanterna verde to bonita e eu no tenho? De tanto se aborrecer com isso, o besouro resolveu abandonar tudo e ir morar sozinho na floresta. Mas ele ia to afobado, to raivoso, que no vendo os galhos secos de uma arvore, estes lhe feriram os olhos. </li><li> 4. Ah! Que dor nos lhos! Quase no vejo nada... Como poderei caminhar? E ficou parado por instantes quando ouviu uma vozinha: Que bichinho bonito, como ele tem as patas bem feitas. So to bonitinhas as sua patas! Como e o seu nome? Mas, o besouro com olhinhos machucados no viu a formiga e como a formiga havia falado em bichinho bonito, ele no pensou que fosse com ele. Fale o seu nome, eu sou a formiguinha. Esta falando comigo? Eu me chamo besouro. Machuquei os olhos nestes galhos. Espere um pouco, vou buscar gua fresquinha para banha-lo e num instante ficara bom. Enquanto ele esperava, ouviu outra voz: Que bichinho interessante! To bonitinho! Ele tem o corpo coberto por uma capa preta! Isso no e capa preta, so minhas asas... Ah! Voc tem asas! Pode voar. Oh! Como voc e feliz! Enquanto isso, a formiguinha j tinha chegado. Lavou os olhos do besouro, ps uma pomadinha e ele passou a enxergar bem. Pode ver, ento, que quem falava com ele era a minhoca. E olhando ao seu redor viu tantos bichinhos... uns pequenos, outros rastejando pelo cho, e, apesar de tudo viviam felizes. Comeou a pensar... olhou para as sua patinhas... to bem feitas. Olhou para suas asas fortes... sem elas nunca poderia voar. E to depressa... E o besouro continuou pensando: - Estes bichinhos no tem nada disso e vivem contentes, nem ficam irritados por no serem como eu sou... Ah! Eu tambm vou procurar viver alegre com o que eu tenho e no ficarei mais triste com a beleza do vaga-lume, nem de bicho algum. ======================================================= ===== </li><li> 5. 3-Tema Gratido Gratido (aceitar as coisas que nos apresentam) Nina, a tartaruguinha Nina estava triste. Por causa de sua casca no podia brincar com os coelhinhos. Fez fora e saiu da casca. Saiu pulando contente! Mergulhou no lago, mas veioum peixe e mordeu seu rabinho. Ela deu um pulo para fora do lago e caiu bem em cima de um porco espinho... Estava toda molhada! Sentiu frio e entrou dentro de um sapato velho para se aquecer. Veio a chuva e o sapato encharcou. Nina sentiu saudade de sua casca. saiu a procura mas... tinha um gato morando l. __ Ei essa minha casca, disse a tartaruguinha. O gato se assustou e caiu com as pernas para cina, no conseguindo desvirar, saiu correndo e abandonou a casca da tartaruguinha al mesmo. Nina entrou de novo na casca e falou que nunca mais queria sair dali. Fraternidade (sei repartir o que me pertence). ======================================================= ======= </li><li> 6. 4-Tema Fraternidade OBJETIVO: A criana dever se sensibilizar para adotar atitudes generosas, pois a fraternidade com lei universal, virtude que devemos cultivar. Incentivao Inicial Apresentando a figura em forma de fantoche de vareta, conversar com as crianas: - Vocs sabem quem esta menininha? a Joaninha. Ela tem 4 anos. Hoje ela est triste, triste. Quem quer perguntar por que ela est chorando? (Se nenhuma criana perguntar sozinha, pedir que todos perguntem juntos: por que voc esta chorando Joaninha?) colocando o fantoche frente do rosto responde: Porque a Maria Helena no gosta de mim. Vamos ouvir a estria da: Joaninha e da Maria Helena Joaninha era uma menina que morava numa casinha l no alto do morro, e sua mame D.Maria era lavadeira. Ela lavava roupas nas casas dos outros para ganhar dinheiro e comprar comida. Um dia D. Maria saiu para trabalhar e levou Joaninha. Ela ia lavar roupa na casa do Dr. Arnaldo, que morava numa casa muito bonita, l no centro da cidade. Quando D.Maria chegou, Maria Helena filha do Dr. Arnaldo estava passeando com um carrinho de boneca no jardim - que linda a sua bonequinha, posso pegar? Perguntou Joaninha. - Ah, no! Est a minha boneca nova, s eu posso brincar com ela. </li><li> 7. - Vem c Joaninha falou D. Teresa, a me de Maria Helena. eu tenho umas balas muito gostosas que guardei para voc. Sabia que eu gosto muito de voc. O dia passou. tardinha D.Maria e Joaninha foram embora. Na hora de sair, Joaninha deu adeus paraa Maria Helena, sorrindo. Mas a menina que estava na janela com a me,virou o rosto e no respondeu. S D.Teresa, acenou com a mo, falando bem alto: - At amanh, Joaninha! At manha D.Maria: D.Teresa olhando triste para a filha, falou: - Voc foi indelicada com aquela menininha, Maria Helena. Ela to boa! Ela gostou tanto da sua bonequinha e voc no a deixou pegar nem um pouquinho! E ela tem um corao muito grande que cabe todo mundo. E o seu, minha filha pequenino, pequenino...que no cabe nem uma amiguinha. Passou-se o tempo. Maria Helena um dia ficou doente, muito fraquinha, sem conseguir andar. No podia sair de casa e tinha que ficar o dia inteirinho na cama ela estava muito triste e queria tanto uma amiga para brincar. Ento que surpresa!...Paradinha na porta,com vergonha de entrar, Joaninha perguntou: - Voc quer que eu brinque com voc Maria Helena? - Ah, que bom que voc veio, Joaninha! Eu pedi a D.Maria para trazer voc. Vamos brincar de casinha aqui na cama? Voc vai trazendo os brinquedos para ns. E as meninas brincaram o dia inteiro Na hora de despedir, Maria Helena, bem pertinho de Joaninha, lhe falou: - Voc a minha melhor amiguinha, por causa do seu corao to bom! Eu tambm quero ter um corao bonito assim como o seu! Agora feche os olhos que eu tenho uma surpresa para voc. </li><li> 8. E assim dizendo, Maria Helena colocou nas mos de Joaninha a boneca nova para toda vida. Pode levar e amanh bem cedinho volta pra gente brincar? - Esta boneca para mim? Est bem novinha muito obrigada, respondeu Joaninha. E as duas amigas se abraaram, muitos alegres. D.Teresa e D. Maria tambm estavam felizes, vendo como era to amiguinhas suas filhinhas queridas! Fixao: - Distribuir para cada criana as figuras de Joaninha e pedir que eles pintem ou faam colagem em seu cabelinho. Distribuir para cada criana a figura da boneca em cartolina, para colagem dos braos de Joaninha. Voc poder ainda preparar a boneca com corpo de bala para repartir com as crianas, lembrando mais uma vez a atitude fraternal da menina. Plano de Aula Pronto do Livro "Maria-vai-com-as-outras" Este plano de aula tem como objetivos trabalhar a identidade e a autonomia na educao infantil. As atividades tambm podem ser incrementadas ainda mais, basta usar sua criatividade. Espero que </li><li> 9. gostem! Tema do Plano de Aula: Construindo nossa prpria identidade Livro trabalhado: Maria Vai Com as Outras de Sylvia Orthoff. Justificativa Trabalhar com a histria 'Maria Vai Com as Outras', o que possibilitar mostrar para as crianas que cada um tem a sua prpria identidade, a sua opinio e que no podemos fazer as coisas que os outros fazem sem pensar/questionar se isso bom para a gente ou no. Objetivos gerais - Despertar nos alunos o gosto pela literatura. - Estimular a criatividade e o imaginrio. - Refletir sobre a identidade (Quem sou eu?) 1 Momento: Leitura do poema 'Identidade' de Pedro Bandeira. Outra sugesto: 'O nome da gente', tambm de PedroBandeira. Na rodinha, conversar sobre os poemas e sobre a Identidade de cada criana. </li><li> 10. 2 Momento: Leitura do livro Maria Vai Com as Outras Sylvia Orthoff Aps contar a histria Maria Vai Com as Outras, conversar sobre as atitudes de Maria. Por que Maria acompanhava tudo o que as outras ovelhas faziam? O que aconteceu para Maria parar de acompanhar tudo o que as outras ovelhas faziam? Voc acompanha tudo o que seus colegas fazem? 3 Momento: Jogo de boliche. Construir um boliche com garrafa pet, usando um desenho de ovelha colado na garrafa. Regras: Formar equipes para jogar (equipe A,B,C e D). Jogar a bola para derrubar os pinos/ovelhas; Elaborar um grfico, com as quantidades de pontos obtidos por cada criana /ou equipe. Vencer a criana/ou equipe que obtiver mais pontos. 4 Momento: Teatro/Dramatizao/Fantoches/livro de eva Fazer a dramatizao da histria Maria Vai Com as Outras usando fantoches, dedoches, aventais de histrias ou outro recursos que preferir. </li><li> 11. 5 Momento: Finalizao com oficina de sucata Uma linda sugesto fazer com sua turma ovelhinhas na garrafa pet e encher de guloseimas ou pipoca. Depois da festa, a ideia ainda serve como porta trecos. Modo de fazer a ovelhinha de garrafa pet: Para fazer a ovelhinha da imagem voc ir precisar de uma garrafa descartvel cortada na altura que voc quiser, EVA atoalhado branco, EVA comum marrom (para as patinhas) e EVA cor da pele (para a carinha). Para que o EVA contorne certinho a garrafa, corte no tamanho correto e v colando e moldando com as mos bem apertado ao redor da garrafa. Cole com cola quente. Logo aps cole as patinhas e a cabea. E para finalizar faa a carinha da ovelha (o nariz, a boquinha e os olhos), passe um pouco de blush rosa nas bochechas, e se quiser coloque lacinhos nas orelhas. Dica: Voc tambm pode reaproveitar outros materiais reciclados para confeccionar lembrancinhas como caixas de todynho, copos de danoninho e outros. </li><li> 12. OUTRAS SUGESTES: 1-Cartaz da histria em EVA 2- Ovelha de pipoca para pendurar </li><li> 13. Voc vai precisar de: Cartolina ou papel carto, pipoca branca, fita, cola Como fazer: Desenhar e cortar uma cabea da ovelha, corpo e pernas para fora da cartolina ou papel carto. Cole a cabea e as pernas no corpo. Espalhe uma fina camada de cola branca escolar sobre o corpo da ovelha. Polvilhe pipoca branca sobre o corpo e deixe secar. Use a fita para criar um gancho e lao para decorar a ovelha. 3- Saco de pipoca com rosto de ovelha </li><li> 14. Para fazer uma ovelhinha porta pipoca voc vaiprecisar: Uma sacola plstica transparente Uma cabecinha de isopor (faa tambm com EVA ou tampinha pintada, papelo...) Fita para o lacinho Pipoca e detalhes em EVA. 4-Voc tambm pode montar um livro da histria em papel, eva ou feltro. </li><li> 15. ATIVIDADES EXTRAS </li><li> 16. AVALIAO: Acompanhar atentamente o envolvimento dos alunos no decorrer das atividades propostas,dos jogos, brincadeiras e apresentao teatral. Extra: Dinmicas e Brincadeiras 1- Ovelha e Pastor Local espaoso Objetivo: O pastor alcanar a ovelha. Regras: Formar uma roda de mos dadas. A ovelha fica no centro e o pastor de fora. Dado o sinal o pastor dever pegar a ovelha. A roda dever dificultar a passagem do pastor e facilitar a passagem da ovelha. S vale usar para escapar a ajuda da roda ao sair e entrar nela. Quando a ovelha agarrada, esta vai para a roda, o pastor vira ovelha e escolhe- se outro pastor. Termina quando acabar o interesse. ---------------------------------------------------------------------------------------------- -- 2- Brincadeira da Ovelha perdida Uma criana escolhida e seus olhos vendados. Uma vara colocada em sua mo, enquanto os outros formam um crculo ao seu redor. O cego vaiapontando com a sua vara e pergunta: voc a minha ovelha perdida? A pessoa apontada deve pegar a vara e lev-la pertoda sua boca e emitir um balido, disfarando a voz, mas se for reconhecida...</li></ol>