Coleta de Dados em Surveys

  • Published on
    24-Jan-2018

  • View
    192

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>Mtodos de Coleta de Dados em Surveys</p><p>Prof. Dra. Hilma KhouryUFPA/IFCH/Faculdade de Psicologia</p><p>E-mail: hilmatk@yahoo.com.brFones: 98112-4808/ 98800-5762/ 3201-8057/ 3201-7695</p></li><li><p>QUESTIONRIOS AUTO-ADMINISTRADOS</p><p>ENTREVISTA</p><p>DOIS MTODOS BSICOS</p></li><li><p>QUESTIONRIOS AUTO-ADMINISTRADOS</p><p>Enviados pelos Correios</p><p>Aplicados em Situao Coletiva</p><p>Disponveis na Internet</p></li><li><p>ENVIADOS PELOS CORREIOS</p><p>O questionrio enviado e retorna ao pesquisador via correios.</p><p>Acompanha carta explicativa e envelope de retorno.</p><p>Pode ser auto-postvel (sem necessidade de envelope).</p><p>Atualmente h outro arranjo: entregar ao respondente e depois ir buscar.</p></li><li><p>APLICADOS EM SITUAO COLETIVA</p><p>O grupo de potenciais participantes reunido em um nico local.</p><p>Explicam-se os objetivos, solicita-se o consentimento e fornecem-se instrues sobre o preenchimento do questionrio.</p><p>O aplicador fica disponvel para esclarecimentos.</p></li><li><p>DISPONVEIS NA INTERNET</p><p>O questionrio respondido na rede ou por e-mail.</p></li><li><p>Pesquisa sobre atuao profissional dos(as) psiclogos(as) nos Servios Hospitalares do SUSO Conselho Federal de Psicologia (CFP) por meio do Centro de Referncia Tcnica em Psicologia e Polticas Pblicas (CREPOP) inicia dia 2 de fevereiro a pesquisa sobre a prtica dos psiclogos que atuam nos Servios Hospitalares do SUS. importante a sua participao no processo de elaborao do documento de referncia para a prtica psicolgica nesta rea.</p><p>Voc que atua em Servios Hospitalares do SUS, participe da pesquisaclicando aqui</p><p>Participe tambm das reunies desta pesquisa no seu Conselho Regional. Entre em contato com aREDE CREPOPno seu CRP. </p><p>Perodo da Pesquisa: 2/02 a 3/4</p><p>Se voc no conseguir visualizar este boletim, cliqueaqui.</p></li><li><p>VANTAGENS DESVANTAGENS</p><p>CORREIOS Pode-se obter muita informao de uma s vez: alguns surveys possuem em </p><p>torno de 50 pginas.</p><p>Livre de vis do entrevistador.</p><p>Decorre longo tempo (muitos meses) antes que os questionrios retornem e a anlise </p><p>estatstica comece.</p><p>Baixa Taxa de Retorno = 5% - 30%</p><p>No adequado para finalidades muito complexas.</p><p>Alto custoSITUAO COLETIVA</p><p>Baixo custo</p><p>Altas taxas de resposta, mais que na entrevista (Em torno de 70%)</p><p>Apropriada para grandes levantamentos</p><p>Sofre limitaes de tempo e de disponibilidade dos participantes.</p><p>Geralmente depende da permisso de terceiros.</p><p>INTERNET Baixssimo custo (atualmente, nem sempre)</p><p>Altas taxas de resposta: entre 70% e 80%</p><p>Resultados muito rpidos</p><p>Se no for protegido por senha favorece manipulaes.</p></li><li><p>Taxa de retorno adequada = 50%, pelo menos; 60% boa; 70% ou mais muito boa.</p><p>Clculo da taxa de retorno: </p><p>Omite-se os questionrios que no puderam ser entregues e divide-se este total pelo tamanho lquido da amostra.</p><p>Subtrai-se o nmero de participantes abordados do nmero de participantes que respondeu aos questionrios.</p></li><li><p>ENTREVISTA</p><p>Por Telefone</p><p>Face-a-face</p></li><li><p>POR TELEFONE</p><p>As perguntas so realizadas por telefone.</p><p>Tipos:</p><p>Entrevistas tradicionais por telefone.</p><p>Entrevista por telefone assistida por computador. </p></li><li><p>FACE-A-FACE</p><p>Os questionrios so aplicados em entrevista, pessoalmente.</p><p>Pode ser realizada no domiclio, no local de trabalho ou outro local apropriado.</p></li><li><p>VANTAGENS DESVANTAGENS</p><p>TELEFONE Boa para grandes amostras nacionais ou internacionais. </p><p>Baixas taxas de resposta = 25% - 50% dependendo da audincia e do </p><p>assunto. </p><p>Alto custo, dependendo dos encargos das chamadas locais. </p><p>No pode ser utilizada para obter informaes que no dependem de </p><p>udio (grficos, demonstraes, </p><p>sabor/cheiro). </p><p>FACE-A-FACE Altas taxas de resposta = 40% - 50% ou mais altas (80-85%). </p><p>Apropriada quando representaes grficas, percepo com os sentidos, </p><p>ou demonstraes esto envolvidas. </p><p>Apropriada para grandes levantamentos. </p><p>Custo muito alto. </p><p>Sujeita a muitos vieses do entrevistador. </p><p>Sofre limitaes de tempo e de disponibilidade das pessoas para </p><p>receber o entrevistador, especialmente </p><p>em casa. </p></li><li><p>COMO AUMENTAR AS TAXAS DE RESPOSTAS</p></li><li><p> Brevidade uma pgina, se possvel.</p><p> Incentivos financeiros, por exemplo, pagar </p><p>antecipadamente ou ao completar.</p><p> Incentivos no monetrios:</p><p>a) Fornecer brindes tais como canetas, blocos de </p><p>notas, livretos ou panfletos com informaes que </p><p>interessem aos respondentes; </p><p>b) Adquirir a chance de participar de um sorteio ou </p><p>ganhar cupons de desconto. </p><p> Notificao prvia</p></li><li><p> Reivindicar afiliao a Universidades, Institutos de </p><p>Pesquisa.</p><p> Convencer os respondentes de que eles podem fazer </p><p>a diferena.</p><p> Garantir o anonimato.</p><p> As taxas de resposta podem ser melhoradas pelo uso </p><p>de painis </p><p> Membros do painel concordaram em participar</p><p> Painis podem ser utilizados em desenhos longitudinais </p><p>onde os mesmos respondentes so inquiridos muitas </p><p>vezes. </p></li><li><p>VANTAGENS DA ENTREVISTA SOBRE O QUESTIONRIO AUTO-ADMINISTRADO</p></li><li><p>Taxas mais altas de resposta, comparada com os correios </p><p>(80 a 85%).</p><p>Reduo da quantidade de no sei e sem resposta. O </p><p>Pesquisador (P) pode buscar respostas (Se tivesse que </p><p>escolher uma das respostas, qual se aplicaria mais ao seu </p><p>caso).</p><p>Evitar confuso com itens do questionrio. O P pode </p><p>esclarecer o assunto e obter respostas relevantes.</p><p>O P pode observar enquanto entrevista (dados difceis ou </p><p>indiscretos).</p></li><li><p>REGRAS GERAIS PARA ENTREVISTAR</p></li><li><p>Neutralidade do Entrevistador (E)</p><p>Presume-se que cada pergunta e cada resposta </p><p>significam exatamente a mesma coisa para todos os </p><p>respondentes. </p><p>Utpico, mas as perguntas/itens so preparadas para se </p><p>aproximarem ao mximo deste ideal.</p></li><li><p>Neutralidade do Entrevistador</p><p>A presena do E no deve afetar a percepo que o </p><p>respondente tem da questo ou da resposta.</p><p> Gestos, expresses faciais, tom de voz, linguagem, palavras, </p><p>vesturio.</p><p>Isto especialmente importante em entrevista face-a-</p><p>face no domiclio do entrevistado. </p><p>Se o mesmo E vai a uma ou duas reas e no toma estes </p><p>cuidados, pode imprimir algum vis que pode vir a ser </p><p>interpretado como caracterstica da amostra.</p></li><li><p>Fala: comunicamos identidade atravs da fala. </p><p>As expresses usadas podem influenciar positiva ou negativamente.</p><p>Agradvel e amigvel, sem ser importuno</p><p>Comunicar interesse verdadeiro, sem ser parecer espio. </p><p>A entrevista ser mais bem-sucedida se o E deixar o respondente vontade.</p><p>Aparncia e comportamento</p><p>Vesturio: vestir-se como as pessoas que vo entrevistar (sem exagero).</p><p>Limpeza e modstia (sbrio).</p></li><li><p>O E deve ser capaz de ler os itens sem gaguejar, nem errar. </p><p>Os itens devem ser lidos como em uma conversa. Mas devem ser lidos, nada de memorizaes.</p><p>E deve estar preparado para as especificaes (como tirar dvidas dos R).</p><p>Familiaridade com o Questionrio (Q)</p><p>O Q deve ser cuidadosamente estudado, pergunta por pergunta; leitura em voz alta, ensaios.</p><p>A familiaridade com o Q reduz o tempo da entrevista, torna a entrevista mais agradvel para o respondente (R)</p></li><li><p>Aplicao do Questionrio</p><p>Seguir exatamente a redao da questo. </p><p>Ex Em geral, como voc avalia seu estado atual de sade? </p><p>( ) Excelente ( ) Bom ( ) Regular ( ) Ruim </p><p>Voc se acha uma pessoa doente?</p></li><li><p>Aplicao do Questionrio</p><p>Registrar respostas de maneira exata</p><p>Especialmente em perguntas abertas: nada de resumir, parafrasear, corrigir erros. </p><p>Isto importante porque no se sabe como as respostas sero codificadas antes de serem processadas e porque pode se perder o verdadeiro sentido da resposta.</p><p>Ex. Como se sente em relao a situao do trnsito em sua cidade? </p><p>R1:H muitos carros, limitar a quantidade; </p><p>R2: H necessidade de mais ruas. </p><p>Concluso: trfego congestionado.</p></li><li><p>Aplicao do Questionrio</p><p>Se ocorrerem respostas ambguas, devem-se fazer comentrios margem.</p><p>Sondar respostas</p><p>Ex1. Voc tem uma escala de atitudes com alternativas de resposta tipo Likert: Concordo Fortemente, Concordo Moderadamente, No tenho opinio, Discordo Moderadamente, Discordo Fortemente. </p><p>Ao ler o item, o sujeito responde verdade. </p><p>Pode-se dizer: Ento o Sr concorda? Mas, o Sr. diria que concorda fortemente ou moderadamente (ou ainda, muito ou pouco)?</p></li><li><p>Aplicao do Questionrio</p><p>Ex2. Voc pergunta como o sujeito percebe a situao do trfego em nossa cidade e ele d uma resposta monossilbica: muito ruim (ou bom). </p><p>O silncio pode ser uma boa resposta, olhar para o sujeito com o lpis em posio de escrever. </p><p>Ou, pode-se perguntar como assim, de que maneira? preciso tornar as respostas mais informativas.</p></li><li><p>Bibliografia Consultada</p><p>Babbie, E. (1999). Mtodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: Ed. UFMG.</p><p>SPSS Survey Tips (n/d). [traduzido para o portugus a partir do original em ingls, por PSE Produtos e Servios de Estatstica Ltda]. Lisboa/Portugal. Acessada em 05/04/2010, a partir de http://www.pse.pt/Documentos/SPSS%20Survey%20Tips.pdf</p><p>Taylor-Powell, E. &amp;, Hermann, C. (2000). Collecting evaluation data: surveys. Madison, Wisconsin: Program Development and Evaluation. University of Wisconsin Extension.</p></li></ul>