Desenvolvimento de Sistemas Web - Conceitos Básicos

  • Published on
    20-Jun-2015

  • View
    1.003

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Aula 01 - Desenvolvimento de Sistemas Web

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA CURSO DE CINCIA DA COMPUTAO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS WEB 2014.1 Fbio M. Pereira (fmourapereira@yahoo.com.br)

2. Roteiro Internet e Web Cliente/Servidor Navegao URLs Anatomia de Uma Pgina Web Web Sites x Web Apps Web 2.0 Rich Internet Applications (RIA) Computao em Nuvem Arquitetura em Trs Camadas Web Server Bancos de Dados Frameworks e Linguagens Referncias 3. Internet X Web Internet Uma rede de computadores conectados Um esforo cooperativo governado por um sistema de padres e regras A finalidade de se conectar computadores compartilhar informao Existem vrias maneiras pelas quais a informao pode ser passada entre computadores, incluindo e-mail, transferncia de arquivos (FTP) e muitos outros modos especializados sobre os quais a Internet construda Estes mtodos padronizados para transferncia de dados ou documentos sobre uma rede so conhecidos como protocolos 4. Internet X Web Web Originalmente chamada de World Wide Web, da o www no endereo de sites apenas uma das maneiras de como a informao pode ser compartilhada na Internet Ela nica por permitir que documentos possam ser ligados uns aos outros utilizando links de hipertexto formando uma grande teia de informao conectada A Web utiliza um protocolo chamado HTTP (HyperText Transfer Protocol), as primeiras quatro letras de todo endereo de site web 5. Internet Histrico A pesquisa sobre a comutao de pacotes comeou na dcada de 1960: Redes de comutao de pacotes, como Mark I, no NPL no Reino Unido, ARPANET, CYCLADES, Merit Network, Tymnet e Telenet foram desenvolvidas em final dos anos 1960 e incio dos anos 1970, usando uma variedade de protocolos A ARPANET, em particular, levou ao desenvolvimento de protocolos para internetworking, onde vrias redes separadas poderiam ser unidas em uma rede de redes Os dois primeiros ns do que viria a ser a ARPANET foram interconectados entre o Network Measurement Center de Leonard Kleinrock na Escola de Engenharia e Cincias Aplicadas da UCLA e o sistema NLS de Douglas Engelbart no SRI International (SRI), em Menlo Park, Califrnia, em 29 de outubro de 1969 6. Internet Histrico O terceiro n da ARPANET era o Culler-Fried Interactive Mathematics Center da Universidade da Califrnia em Santa Brbara e o quarto era o Departamento Grfico da Universidade de Utah Em um sinal precoce de crescimento futuro, j havia quinze sites conectados jovem ARPANET at o final de 1971 Em dezembro de 1974, o RFC (Request for Comments) 675 - Specification of Internet Transmission Control Program, de Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine usou o termo Internet como uma abreviao para internetworking e RFCs posteriores repetiram esse termo Em 1982, o Internet Protocol Suite (TCP/IP) foi padronizado e o conceito de uma rede mundial de redes TCP/IP totalmente interligadas chamado de Internet foi introduzido 7. Internet Histrico O acesso rede TCP/IP expandiu-se novamente em 1986, quando o National Science Foundation Network (NSFNET) proveu acesso a sites de supercomputadores nos Estados Unidos a partir de organizaes de pesquisa e de educao, o primeiro a 56 kbit/s e, mais tarde, 1,5 Mbit/s e 45 Mbit/s Os primeiros fornecedores de acesso internet (ISPs) comerciais comearam a surgir no final dos anos 1980 e incio dos anos 1990 A ARPANET foi desmantelada em 1990 A internet foi totalmente comercializada nos Estados Unidos em 1995, quando a NSFNET foi desmantelada, removendo as ltimas restries sobre o uso da internet para transportar o trfego comercial A internet comeou uma rpida expanso para a Europa e Austrlia em meados da dcada de 1980 e para a sia no final dos anos 1980 e incio dos anos 1990 8. Internet Histrico Durante a dcada de 1990, estimou-se que o trfego na internet pblica cresceu cerca 100% ao ano, enquanto estima-se que o crescimento anual do nmero de usurios seja de algo entre 20% e 50% Grfico mostrando a proporo de usurios de Internet a cada 100 pessoas: 9. Internet Brasil A internet no Brasil se desenvolveu junto ao meio acadmico e cientfico, e no seu incio, o acesso era restrito a professores e funcionrios de universidades e instituies de pesquisa Somente no ano de 1995 a internet deixou de ser privilgio das universidades e da iniciativa privada para se tornar de acesso pblico No Brasil existe o Comit Gestor da Internet e um rgo para o registro de domnios (FAPESP - Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de So Paulo) 10. Web - Histrico A Organizao Europeia para a Investigao Nuclear (CERN) foi a responsvel pela inveno da World Wide Web O responsvel pela inveno chama-se Tim Berners-Lee, que construiu o seu primeiro computador na Universidade de Oxford, onde se formou em 1976 Quatro anos depois, tornava-se consultor de engenharia de software no CERN e escrevia o seu primeiro programa para armazenamento de informao chamava-se Enquire e, embora nunca tenha sido publicada, foi a base para o desenvolvimento da Web Em 1989, props um projeto de hipertexto que permitia s pessoas trabalhar em conjunto, combinando o seu conhecimento numa rede de documentos Foi esse projeto que ficou conhecido como a World Wide Web 11. Web - Histrico A Web funcionou primeiro dentro do CERN, e no Vero de 1991 foi disponibilizada mundialmente Em 1994 Berners-Lee criou o World Wide Web Consortium (W3C - http://www.w3.org/), onde atualmente assume a funo de diretor Mais tarde, e em reconhecimento dos servios prestados para o desenvolvimento global da Web, Tim Berners-Lee foi nomeado cavaleiro pela rainha da Inglaterra 12. Cliente/Servidor Por disponibilizar documentos sob demanda, alguns computadores so conhecidos como servidores Mais precisamente, o servidor o software (no o computador em si) que permite aos computadores se comunicarem com outros computadores Embora seja comum utilizar a palavra servidor para se referir tambm ao computador O papel do software servidor esperar por uma requisio de informao, ento reter e enviar a informao de volta to rpido quanto possvel No h nada de especial com o computador em si o software servidor que faz tudo acontecer 13. Cliente/Servidor Para que um computador possa fazer parte da Web, ele deve estar rodando um software especial para servidor Web que permita a manipulao de transaes HTTP Servidores Web tambm so conhecidos como servidores HTTP Existem muitas opes de software, mas os dois mais populares so: Apache (de cdigo aberto) livremente disponvel para computadores baseados em Unix, Mac OS e Windows Microsoft Internet Information Services (IIS) parte da famlia de solues de servidores da Microsoft 14. Cliente/Servidor Para todo computador e dispositivo (modem, roteador, smartphone, carros, etc.) conectados Internet atribudo um nico endereo IP (Internet Protocol) numrico Por exemplo, o computador que hospeda oreilly.com tem o endereo IP 208.201.239.100 Como esses nmeros podem confundir, felizmente o Domain Name System (DNS) foi desenvolvido para permitir a ns nos referirmos a um servidor pelo seu nome de domnio, no caso orelly.com O endereo IP til para software, enquanto o nome de domnio mais acessvel para humanos Combinar o texto dos nomes de domnios com seus respectivos endereos IP numricos o trabalho de um servidor DNS 15. Cliente/Servidor possvel configurar o servidor web para responder a mais de um nome de domnio Mapeados para um nico endereo IP Permitindo que vrios sites compartilhem um nico servidor Questes para discusso: Quais outros tipos de software para servidor voc conhece? Qual a relao entre configurao do computador servidor (equipamento) e tipo de servio oferecido? 16. Fim dos Endereos IP A IANA, organizao que designa nmeros IP, distribuiu o seu ltimo pacote de endereos IP em 3 de fevereiro de 2011 No existem mais IPs no estilo ###.###.###.### (chamado IPv4), que tem a capacidade de produzir 4.3 bilhes de endereos nicos, que parecia suficiente quando o experimento da Internet foi inicialmente concebido em 1977 No havia como os criadores poderem antecipar que um dia cada telefone, televiso e objetos em uma prateleira de uma loja, poderiam solicitar um endereo IP A soluo um novo formato (IPv6, j em funcionamento) que permite que trilhes de nmeros IP nicos sejam utilizados O IPv6 incompatvel com a rede atual baseada em IPv4 Ento ela ir operar como um tipo de Internet paralela que temos hoje Eventualmente, IPv4 ir desaparecer, mas alguns dizem que isto demorar dcadas 17. Navegao O software que faz as requisies chamado de cliente Pessoas utilizam navegadores desktop, navegadores mveis e outras tecnologias assistivas (como leitores de telas), como clientes para acessar documentos na Web O servidor retorna o documento para o navegador (tambm conhecido como agente do usurio), para que possa ser exibido A requisio e a resposta so manipuladas pelo protocolo HTTP Embora falemos em documentos, HTTP pode ser usado para transferir imagens, filmes, arquivos de udio, dados, scripts, e todos os outros recursos utilizados na construo de sites e aplicaes Web 18. Server-side vs. Client-side Frequentemente em web-design, ouvimos referncias a aplicaes client-side (lado cliente) ou server-side (lado servidor) Estes termos so utilizados para indicar qual mquina realiza o processamento: Aplicaes client-side rodam na mquina do usurio Aplicaes e funes server-side utilizam o poder de processamento de computadores servidores 19. Navegao comum pensar em um navegador como uma janela em um monitor com uma pgina exibida nele Estes so conhecidos como navegadores grficos ou de desktop Por um longo perodo de tempo foram a nica forma de acesso Web Os navegadores mais populares de desktop incluem: Internet Explorer, Chrome, Firefox, Safari e Opera Atualmente mais e mais pessoas esto acessando a Web utilizando navegadores criados dentro de telefones mveis ou tablets 20. Navegao tambm importante manter em mente experincias alternativas na Web Usurios com deficincia de viso devem poder ouvir o contedo de uma pgina Web atravs de um leitor de tela, ou simplesmente tornando o texto extremamente grande Usurios com mobilidade limitada podem utilizar dispositivos assistivos para acessar links e digitar Os sites que construirmos devem poder ser acessados e utilizveis por todos os usurios, independentemente de suas experincias de navegao 21. Navegao Mesmo em navegadores desktop pginas podem parecer e funcionar de maneira diferente de navegador para navegador Isto ocorre pela variedade de suporte tecnologias Web e a habilidade do usurio para atribuir suas prprias preferncias de navegao 22. Intranets e Extranets Quando pensamos em um site Web, geralmente assumimos que ele est acessvel a qualquer pessoa navegando na Web Entretanto, muitas empresas se utilizam das vantagens do compartilhamento e troca de informaes dos sites Web apenas dentro de seus prprios negcios Estas redes especiais baseadas na Web so chamadas de Intranets Elas so criadas e funcionam como sites Web comuns, mas utilizam dispositivos de segurana especiais (chamados firewalls) que previnem o acesso externo Intranets possuem vrios usos, como acesso a informaes de recursos humanos ou de bancos de dados de inventrio 23. Intranets e Extranets Uma Extranet, assim como uma Intranet, somente pode ser acessada por usurios selecionados, mas fora da empresa So informaes corporativas acessadas, de forma limitada, pela Internet Por exemplo, uma fbrica pode fornecer a seus clientes uma senha que permita que eles verifiquem a situao de seus pedidos no banco de dados de pedidos da empresa A senha determina qual parte da informao da empresa est disponvel 24. URLs Cada pgina ou recurso na Web possui seu prprio endereo especial chamado de URL, acrnimo de Uniform Resource Locator (Localizador Padro de Recursos) Algumas URLs so curtas, outras podem parecer com enormes strings de caracteres separados por pontos, traos e barras 25. Partes de uma URL 1. http:// Indica o protocolo utilizado para a operao As letras HTTP indicam ao servidor para utilizar o Hypertext Transfer Protocol, ou entrar no modo Web 2. www.example.com Identifica o site Web por seu nome de domnio O nome do domnio example.com A parte www. do incio o nome de um host (mquina) em particular naquele domnio O nome do host www se tornou uma conveno, mas no uma regra, e muitas vezes pode ser omitido Pode haver mais de um site Web em um mesmo domnio, por exemplo, development.example.com, clients.example.com 26. Partes de uma URL 3. /2012/samples/first.html Caminho absoluto atravs das pastas no servidor, onde est localizado o documento HTML, first.html As palavras separadas por barras so os nomes das pastas, iniciando na pasta raiz do host (como indicado pelo sinal /) Como a Internet originalmente foi projetada para rodar no sistema operacional Unix, a maneira atual de fazer as coisas ainda seguem muitas regras e convenes do Unix, como a / para separar nomes de pastas 27. Arquivos default Obviamente, nem todas as URLs possuem tanta informao Muitos endereos no incluem um nome de arquivo, simplesmente apontam para uma pasta http://www.oreilly.com http://jendesign.com/resume/ Quando isto ocorre, o servidor busca por um documento default, tipicamente chamado de index.html Assim o exemplo anterior seria visto como: http://www.oreilly.com/index.html http://jendesign.com/resume/index.html O nome do arquivo padro pode variar e depende de como o servidor est configurado Neste exemplo o nome index.html, mas poderia ser default.htm 28. Arquivos default Se utilizarmos programao do lado servidor, o arquivo padro poderia ser nomeado index.php ou index.asp Uma outra coisa a ser notada no primeiro exemplo a falta da barra para indicar uma pasta Quando a barra omitida, o servidor simplesmente a adiciona se encontrar uma pasta com aquele nome O arquivo ndice tambm utilizado para segurana: Alguns servidores (dependendo da configurao) mostram o contedo da pasta caso o arquivo padro no seja encontrado Uma das maneiras de evitar que pessoas fiquem fuando em seus arquivos colocar um arquivo ndice em todas as pastas 29. Anatomia de Uma Pgina Web A pgina Web simples apresentada a seguir, apesar de parecer como uma nica pgina coerente, construda a partir de quatro arquivos separados: Um documento HTML (index.html), uma folha de estilos (style sheet kitchen.css), e dois grficos (foods.gif e spoon.gif) 30. Documentos HTML Pginas Web so geralmente geradas por documentos de textos simples, formados por marcas (tags) especiais (indicadas pelos sinais < e >) que descrevem cada elemento da pgina Adicionar tags descritivas a um documento conhecido como marcar o documento Pginas Web utilizam uma linguagem de marcao conhecida como HyperText Markup Language (HTML), que foi criada especialmente para documentos com links de hipertexto HTML define dzias de elementos de texto que com...

Recommended

View more >