Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP     Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP     Autora: Beatriz Rodrigues Lima Pesquisa de iniciação científica financiada pelo Banco Santander 1 Projeto Temático de equipe Produção de Material Didático para o Curso de Língua e Literatura Armênia estudos sobre língua armênia tradução literária Armênia: história e cultura 2 Objetivos Investigar os traços culturais entre os descendentes de armênios residentes em Osasco Verificar como essa cultura chegou até eles Identificar a visão de identidade que eles têm de si mesmos Analisar se os fatores idade e gênero interferem na formação de sua identidade 3 Metodologia Fundamentação teórica: A identidade cultural na pós modernidade (HALL, 2006) Histórico social, político e cultural dos armênios: História da Armênia (SAPSEZIAN, 1988) Elementos culturais armênios: Passagem para Ararat (ARLEN, 1978) e Mayrig (VERNEUIL, 1985) 4 Metodologia Formulação de questionário Seleção de doze informantes com diversidade de gênero e idade Gravação e transcrição das entrevistas Análise quantitativa e qualitativa das entrevistas 5 Resultados finais Perfil dos informantes Gênero: 5 mulheres - 7 homens Faixa etária 18 - 35 anos = 2 35 - 60 anos = 4 + 60 anos = 6 6 ‹nº› Conclusão Casamentos entre armênios e brasileiros já acontecem desde a primeira geração Não há consenso quanto à definição de ser um armênio Mesmo os membros ativos da comunidade não tiveram a preocupação de influenciar os filhos a manter viva a armenidade 9 Conclusão Todos acreditam que é possível preservar a cultura de um povo mesmo vivendo em outro país A história do povo armênio anterior ao genocídio é ignorada pela maioria Todos têm conhecimento da história da vinda de sua família ao Brasil Falar a língua e seguir a religião apostólica armênia não são considerados determinantes para definir um armênio ‹nº› Referências bibliográficas ANDERSON, B. Comunidades imaginadas: Reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo, Companhia das Letras. 2008. ARLEN, M.J. Passagem para Ararat. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1978. GRÜN, Roberto. Negócios & Famílias: Armênios em São Paulo. São Paulo, Editora Sumaré. 1992. HALL, Stuart A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Ed. 2006. HAMALIAN, L. As others see us: The Armenian Image in Literature. New York: Ararat Press. 1980. HOBSBAWN, Eric. Introdução: A invenção das tradições. In: HOBSBAWN, Eric; RANGER, Terence. (orgs.) A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p. 09-23. 1984. IANNI, Octavio. Transculturação. In: Enigmas da Modernidade-Mundo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 93-119. 2003. 12 Referências bibliográficas MARTINI, Sueli. IAN - sufixo da identidade - presença da comunidade armênia no processo de urbanização de Osasco. São Paulo: PUC/SP – Programa de História. (Dissertação de Mestrado sob orientação da Prof. Dra. Márcia Mansor D’Alessio) 2004. PENNA, Maura. Relatos de migrantes: questionando as noções de perda de identidade e desenraizamento. In: SIGNORINI, Inês (org.). Língua(gem) e identidade. Campinas: Mercado de Letras. 1998. PEREIRA, D. C. A identidade cultural em História dos Armênios de Moisés Khorenatsi. I Encontro Internacional Linguagens do Oriente. (no prelo) PORTO, Pedro Bogossian. Construções e reconstruções da identidade armênia no Brasil (SP e RJ). Niterói: Universidade Federal Fluminense. (Dissertação de Mestrado sob orientação do Prof. Dr. Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto). 2011. SAPSEZIAN, A. História da Armênia. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1988. SUMMA, R. F. “Vozes Armênias: memórias de um Genocídio”. Ética e Filosofia, edição especial, Junho de 2007. Publicação eletrônica: www.eticaefilosofia.ufjf.br 13
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP

by beatriz-lima

on

Report

Category:

Education

Download: 0

Comment: 0

67

views

Comments

Description

Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP
Download Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP

Transcript

Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP     Identidade cultural entre os descendentes de armênios da diáspora na cidade de Osasco/SP     Autora: Beatriz Rodrigues Lima Pesquisa de iniciação científica financiada pelo Banco Santander 1 Projeto Temático de equipe Produção de Material Didático para o Curso de Língua e Literatura Armênia estudos sobre língua armênia tradução literária Armênia: história e cultura 2 Objetivos Investigar os traços culturais entre os descendentes de armênios residentes em Osasco Verificar como essa cultura chegou até eles Identificar a visão de identidade que eles têm de si mesmos Analisar se os fatores idade e gênero interferem na formação de sua identidade 3 Metodologia Fundamentação teórica: A identidade cultural na pós modernidade (HALL, 2006) Histórico social, político e cultural dos armênios: História da Armênia (SAPSEZIAN, 1988) Elementos culturais armênios: Passagem para Ararat (ARLEN, 1978) e Mayrig (VERNEUIL, 1985) 4 Metodologia Formulação de questionário Seleção de doze informantes com diversidade de gênero e idade Gravação e transcrição das entrevistas Análise quantitativa e qualitativa das entrevistas 5 Resultados finais Perfil dos informantes Gênero: 5 mulheres - 7 homens Faixa etária 18 - 35 anos = 2 35 - 60 anos = 4 + 60 anos = 6 6 ‹nº› Conclusão Casamentos entre armênios e brasileiros já acontecem desde a primeira geração Não há consenso quanto à definição de ser um armênio Mesmo os membros ativos da comunidade não tiveram a preocupação de influenciar os filhos a manter viva a armenidade 9 Conclusão Todos acreditam que é possível preservar a cultura de um povo mesmo vivendo em outro país A história do povo armênio anterior ao genocídio é ignorada pela maioria Todos têm conhecimento da história da vinda de sua família ao Brasil Falar a língua e seguir a religião apostólica armênia não são considerados determinantes para definir um armênio ‹nº› Referências bibliográficas ANDERSON, B. Comunidades imaginadas: Reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo, Companhia das Letras. 2008. ARLEN, M.J. Passagem para Ararat. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1978. GRÜN, Roberto. Negócios & Famílias: Armênios em São Paulo. São Paulo, Editora Sumaré. 1992. HALL, Stuart A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Ed. 2006. HAMALIAN, L. As others see us: The Armenian Image in Literature. New York: Ararat Press. 1980. HOBSBAWN, Eric. Introdução: A invenção das tradições. In: HOBSBAWN, Eric; RANGER, Terence. (orgs.) A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p. 09-23. 1984. IANNI, Octavio. Transculturação. In: Enigmas da Modernidade-Mundo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 93-119. 2003. 12 Referências bibliográficas MARTINI, Sueli. IAN - sufixo da identidade - presença da comunidade armênia no processo de urbanização de Osasco. São Paulo: PUC/SP – Programa de História. (Dissertação de Mestrado sob orientação da Prof. Dra. Márcia Mansor D’Alessio) 2004. PENNA, Maura. Relatos de migrantes: questionando as noções de perda de identidade e desenraizamento. In: SIGNORINI, Inês (org.). Língua(gem) e identidade. Campinas: Mercado de Letras. 1998. PEREIRA, D. C. A identidade cultural em História dos Armênios de Moisés Khorenatsi. I Encontro Internacional Linguagens do Oriente. (no prelo) PORTO, Pedro Bogossian. Construções e reconstruções da identidade armênia no Brasil (SP e RJ). Niterói: Universidade Federal Fluminense. (Dissertação de Mestrado sob orientação do Prof. Dr. Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto). 2011. SAPSEZIAN, A. História da Armênia. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1988. SUMMA, R. F. “Vozes Armênias: memórias de um Genocídio”. Ética e Filosofia, edição especial, Junho de 2007. Publicação eletrônica: www.eticaefilosofia.ufjf.br 13
Fly UP