Igualdade Racial

  • Published on
    06-Jun-2015

  • View
    3.741

  • Download
    7

Embed Size (px)

DESCRIPTION

IGUALDADE RACIALCarmem Slvia Moretzsohn RochaDoutoranda em Cincias Sociais - UERJProfessora de Sociologia e Sociologia do Trabalho

Transcript

<ul><li> 1. Carmem Slvia Moretzsohn Rocha Doutoranda em Cincias Sociais UERJ Professora de Sociologia e Sociologia do Trabalho</li></ul> <p> 2. IGUALDADE RACIAL 3. Aqui Ningum Branco! </p> <ul><li><ul><li> A ideia perguntar que novas perspectivas apareceriam, em uma releitura de elementos da tradio cultural brasileira, quando a branquitude cujo prestgio se exerce silenciosamente no cotidiano colocada no centro do cenrio junto com seu fiel escudeiro, a mestiagem. </li></ul></li></ul> <ul><li> A invisibilizao do branco brasileiro no discurso pbico, assim a valorizao da mestiagem, so a forma tradicional de representar as relaes raciais pelas quais o Brasil conhecido internacionalmente.</li></ul> <p>Liv Sovik 4. Todo canto de liberdade vem do crcere. OLaboratrio de Anlises Econmicas, Sociais e Estatsticas das Relaes Raciais(LAESER) ,criado em Fevereiro de 2006, um Laboratrio de Pesquisa oficialmente vinculado ao Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. </p> <ul><li>Contexto de Surgimento do LAESER </li></ul> <ul><li>No Brasil, tradicionalmente, o tema das relaes raciais vem sendo encarado como um tema de menor importncia.</li></ul> <ul><li>Tal modo de compreenso no se fundamenta apenas no mito da democracia racial, mas tambm reflete as dificuldades para uma plena incorporao da populao descendente dos antigos escravos em todos os quadrantes da vida nacional. </li></ul> <p> 5. http://www.laeser.ie.ufrj.br 6. Os objetivos principais doTempo em Curso vm a ser: Acompanhamento das assimetrias de cor ou raa e gnero, presentes nos indicadores do mercado de trabalho brasileiro, tal como captados pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), e disponibilizada gratuitamente, em seu formato de microdados, na pgina deste rgo (www.ibge.gov.br) 7. Mdia de anos de estudos da populao Fonte:Censo Demogrfico, IBGE /Tabulaes do LAESER IE-UFRJ 15 anos ou mais 25 anos ou mais Ano Brancos Negros Total Brancos Negros Total 1995 6,37 4,29 5,48 6,15 3,91 5,24 1996 6,5 4,49 5,65 6,25 4,12 5,40 1997 6,65 4,53 5,74 6,41 4,13 5,47 1998 6,81 4,71 5,91 6,55 4,26 5,61 1999 6,94 4,87 6,04 6,62 4,38 5,69 2001 7,21 5,18 6,32 6,86 4,66 5,93 2002 7,36 5,42 6,5 7,00 4,88 6,10 2003 7,57 5,61 6,68 7,19 5,03 6,24 2004 7,65 5,8 6,79 7,28 5,22 6,36 2005 7,79 5,97 6,92 7,42 5,38 6,48 2006 8,00 6,16 7,12 7,66 5,60 6,70 2007 8,11 6,32 7,24 7,80 5,78 6,85 8. </p> <ul><li>Segundo Carvano e Paixo (2008) as pesquisas demogrficas oficiais consideraram populao negra os que se declaram ter a cor ou raa preta e a cor ou raa parda pelos seguintes motivos:</li></ul> <ul><li>em primeiro lugar os indicadores sociais desses dois grupos humanos so semelhantes;</li></ul> <ul><li>em segundo, porque os pardos usualmente enfrentam preconceitos de cor e barreiras de realizao socioeconmica assim como os de cor ou raa preta;</li></ul> <ul><li>em terceiro, por estar em consonncia com uma perspectiva poltica do movimento negro que tem se dedicado luta pela igualdade racial no Brasil.</li></ul> <p> 9. A excluso um desperdcio O problema est na desproporocom relao populao, na desqualificao profissional, nas dificuldades de acesso a patamares mais altos do mundo dos negcios.Nas contas do economista Marcelo Paixo, diretor de graduao do Instituto de Economia da UFRJ, os empregadores negros representam 21% da populao urbana economicamente ativa - na populao total, porm, a parcela de negros vai a 45,6%. 10. A noo de desigualdade racial remonta mensurao das diferenas entre negros e brancos, entendendo que para atingir uma situao de igualdade racial completa, necessrio que os dois grupos raciais (brancos e no-brancos) se distribuam igualmente na hierarquia social e econmica.Hasenbalg e Silva 11. faz-se necessrio redefinir os horizontes de igualdade de oportunidades, de condies e de resultados, fazendo dispor, entre outros, de polticas explcitas de incluso racial.A reduo da desigualdade entre brasileiros brancos e brasileiros afro-descendentes apresenta-se como prioridade para constituirmos uma sociedade democrtica, livre, economicamente eficiente e socialmente justa. Ricardo Henriques Instituto de Pesquisa Econmica Aplicada (IPEA)e da Universidade Federal Fluminense (UFF)</p>