Jornal maio junho

  • Published on
    12-Apr-2017

  • View
    308

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • como um terreno minado,

    muita cautela ao pisar nesse

    terreno. Com sua disciplina

    indisciplinada, os amantes

    so seres diferentes e o ser

    diferente excludo porque

    vira desafio, ameaa.

    Se o amor na sua doao

    absoluta os faz mais frgeis,

    ao mesmo tempo os protege

    como uma armadura. Os

    apaixonados voltaram ao

    Jardim do Paraso, provaram

    da rvore do Conhecimento

    e agora sabem.

    Abraos,

    Equipe Achilles Expresso.

    escola esteve presente na ho-

    menagem grande escritora

    Lygia Fagundes Telles - indi-

    cada este ano ao Prmio Nobel

    de Literatura -, atravs da

    participao dos alunos de

    nossa Academia Estudantil de

    Letras. O evento aconteceu na

    Academia Paulista de Letras,

    com apresentaes diversas

    envolvendo as obras da escri-

    tora. E neste ms dos apaixo-

    nados, de Lygia o seguinte

    texto:

    Estranho, sim. As pessoas

    ficam desconfiadas, ambguas

    diante dos apaixonados. Apro-

    ximam-se deles, dizem coisas

    amveis, mas guardam certa

    distncia, no invadem o casu-

    lo imantado que envolve os

    amantes e que pode explodir

    Lygia Fagundes Telles: indicada ao Prmio Nobel de Literatura em 2016.

    Fonte: www.revistapazes.com1200 796

    Caros leitores,

    Apresentamos a vocs a nossa

    2 edio, com registros de

    eventos diversos que ocorre-

    ram em nossa escola, alm de

    textos elaborados a partir das

    pesquisas de nossos alunos

    colaboradores.

    Nesta edio, vamos conhecer

    o projeto de Reciclagem rea-

    lizado pelo professor Cludio

    Francisco junto aos alunos do

    6 ano. Vamos conhecer tam-

    bm um pouco sobre nosso

    coordenador pedaggico, o

    professor Nestor ngelo da

    Luz, e as motivaes do pro-

    fessor Edilson Oliveira Mar-

    tins para sua atuao no cam-

    po das cincias.

    Neste ms de junho, nossa

    PARA INCIO DE CONVERSA

    Nesta edio:

    Entrevista 2

    Fique por dentro 3

    De olho na data 4

    Especial Olimpadas 5

    bom saber 6

    Cantinho literrio 7

    Conhecendo

    8

    Em tempo 9

    Jogo rpido 12

    EMEF DESEMBARGADOR

    ACHILLES DE OLIVEIRA

    RIBEIRO

    Rua So Joao Do Paraiso, 57,

    Jardim Imperador

    So Paulo So Paulo

    CEP: 03934-000

    Telefone: (11) 2721-4225

    Email:

    Emefaoribeiro@prefeitura.sp.gov.br

    EMEF DES. ACHILLES DE

    OLIVEIRA RIBEIRO

    Edio 2

    Maio/Junho 2016

  • que eu gosto de fazer. E

    tambm gosto de dormir

    (risos).

    A.E. - Quais so suas metas

    para 2016?

    Coordenador Nestor - Mi-

    nha meta para a escola

    poder realmente ajud-la

    naquilo que me cabe: na

    organizao dos projetos, na

    formao dos professores,

    aprender o trabalho com a

    nossa coordenadora Anali, j

    que ela uma coordenadora

    com experincia de trs anos.

    Ento, a minha meta este ano

    poder aprimorar meus co-

    nhecimentos para atuar como

    coordenador e contribuir

    com a escola em todos os

    sentidos, no que ela precisar.

    (Entrevista: Bruno de Almeida Lopes,

    Camilly de Jesus Gomes; texto final:

    Beatriz Santos Moreira da Silva)

    O professor Nestor ngelo da

    Luz assumiu recentemente a

    Coordenao Pedaggica em

    nossa escola. A equipe do Achil-

    les Expresso o entrevistou para

    conhecer um pouco mais sobre

    os desafios desta funo.

    A.E. - Em que faculdade o senhor

    se formou?

    Coordenador Nestor - Eu me

    formei na Instituio So Judas

    Tadeu, na Mooca, e nesta institui-

    o eu estudei licenciatura plena

    em Educao Artstica e eu me

    especializei em duas reas da

    arte: em artes cnicas, que o

    teatro, e depois me especializei

    em artes plsticas.

    A.E. - O senhor est gostando de

    ser coordenador do perodo da

    tarde no Achilles?

    Coordenador Nestor - Eu estou

    gostando muito de ser coordena-

    dor, porque uma rea da escola

    que eu ainda no conhecia. Eu

    trabalhei em sala de aula e eu

    nunca tinha tido essa experincia

    de gesto, embora eu considere

    que muito difcil ser coordena-

    dor. Eu acho isso, porque as de-

    mandas de trabalho so muito

    grandes, a gente tem que trabalhar

    com a formao pedaggica dos

    alunos, ns temos que organizar

    as atividades na escola, temos que

    fazer o grupo de professores

    interagir para que tudo saia corre-

    tamente, temos que dar formao

    aos professores, atender pai e

    me, encaminhar alunos com

    problemas de aprendizado

    Ento um leque muito grande e,

    como eu estou h pouco tempo

    nesta funo, eu estou aprenden-

    do muito.

    A.E. - Quando o senhor era mais

    novo, j tinha interesse em arte?

    Coordenador Nestor - Eu no

    sabia exatamente o que eu queria

    fazer, mas eu comecei a perceber

    que eu me despertava muito para

    a questo da msica, para a ques-

    to da escrita de poemas, con-

    tos Ento, quando eu estava

    perto de sair do Ensino Mdio ,

    eu percebi que eu poderia me

    profissionalizar em arte. Assim,

    eu fui atrs de um curso de Artes

    e l eu tive iniciao em msica,

    em fotografia, em teatro, em dan-

    a, em histria da arte, e a

    primeira formao que a facul-

    dade me dava era para ser

    professor. Eu me formei pro-

    fessor e eu tenho a formao

    de ator tambm; cheguei a

    atuar no teatro, mas foi uma

    passagem muito rpida, acabei

    me dedicando Educao.

    A.E. - O senhor tem formao

    em outras reas?

    Coordenador Nestor - De-

    pois, eu voltei para uma facul-

    dade para fazer Pedagogia, no

    sentido de direo de escola,

    coordenao e superviso

    escolar; depois eu fiz uma ps

    -graduao em Histria da

    Arte.

    A.E. - Qual o seu interesse

    quando o senhor no est tra-

    balhando na escola?

    Coordenador Nestor - Eu

    gosto de ir ao cinema, adoro ir

    ao teatro, adoro ler, tocar vio-

    lo, praticar yoga. So coisas

    ENTREVISTA ESPECIAL Pgina 2

    ...Eu no sabia

    exatamente o que eu

    queria fazer, mas eu

    comecei a perceber

    que eu me despertava

    muito para a questo

    da msica, para a

    questo da escrita de

    poemas, contos...

    Professor Nestor

    ngelo da Luz,

    Coordenador

    Pedaggico.

    Entrevista Equipe

    Achilles Expresso.

    Professor Nestor ngelo da Luz

    http://caixaquinoticias.com/lista-

    escolas-municipais-em-sao-paulo/

  • portncia a determinados

    materiais que no podem

    ser descartados de qual-

    quer maneira, pois isso

    seria muito prejudicial ao

    meio ambiente. Tambm

    que o aluno multiplique o

    que aprendeu com seus

    familiares, comunidade

    etc.

    Os trabalhos que ele est

    realizando com os alunos

    sero expostos na Mostra

    Cultural da escola no se-

    gundo semestre. Ele diz

    que, neste ano, s deseja

    continuar com o projeto

    Reciclagem e que est

    muito satisfeito na rea de

    Informtica Educativa.

    (Entrevista: Kaue Buttini, Kaio C. Magalhes; texto

    final: Kaio C. Magalhes, Lucas S. Espindola, Rosmeiry

    Costa).

    Projeto de Reciclagem: desafio

    aos alunos de 6 ano.

    O Professor de Informtica Edu-

    cativa, Cludio Francisco, tem

    formao em Cincias com habi-

    litao em Matemtica. Quando

    ingressou na faculdade, j tinha

    interesse nessas reas, mas come-

    ou a atuar como professor de

    Cincias quando ingressou na

    Prefeitura de So Paulo, em 2008.

    Em 2013, iniciou o trabalho na

    Informtica Educativa: o profes-

    sor teve essa oportunidade e que-

    ria conhecer novos desafios. Se-

    gundo ele: Cada vez mais as

    tecnologias esto inseridas em

    nosso cotidiano e na sala de aula

    no diferente. A cada dia apare-

    cem novas tecnologias, levando a

    diferentes formas de aprendiza-

    gem. O maior desafio o prprio

    uso dessas tecnologias dentro da

    Sala de Informtica.

    O professor Cludio est desen-

    volvendo um projeto de Recicla-

    gem com alunos do 6 ano. A

    reciclagem importante para

    a reutilizao de coisas que,

    primeira vista, no tm mais

    utilidade. Assim, atravs da

    reciclagem, pode-se transfor-

    m-las novamente em matria

    -prima para que formem outro

    tipo de material ou at mesmo

    igual ao de origem.

    Quanto ao projeto, o profes-

    sor Cludio esclarece que,

    atravs do mesmo, os alunos

    so levados a refletirem e

    desenvolverem com o materi-

    al reciclado outro objeto para

    uso. Com um material que

    supostamente no tem mais

    uso como garrafas pet, tubos

    de papel higinico, caixas de

    leite, tampinhas, gales de

    gua etc. O projeto tambm

    esclarece o aluno sobre como

    descartar determinados mate-

    riais, tempo de decomposio

    de cada um e quais as conse-

    quncias na natureza. Como

    objetivos do projeto, o profes-

    sor destaca: Que os alunos

    aprendam a reciclar, dar im-

    FIQUE POR DENTRO Pgina 3

    Alunos do 6 ano em projeto no Laboratrio de Informtica: Reciclagem.

    Os alunos aprendem que muitos materiais

    podem ser reutilizados.

    P