Meteorologia aeronáutica

  • View
    352

  • Download
    4

Embed Size (px)

Transcript

  • Janeiro 2017

    DISCIPLINA: METEOROLOGIA rea curricular: Tcnica

    PEDRO BARROS NETO

  • Pedro Barros Neto METEOROLOGIA PPA-PC-IFR-PLA

    NDICE PGINA

    1. - Introduo Meteorologia 22. - Atmosfera 103. - Aquecimento da Terra 174. - Presso e sistemas de presso 255. - Altimetria 356. - gua na atmosfera e densidade atmosfrica 507. - Nuvens e nebulosidade 568. - Precipitaes atmosfricas 679. - Nevoeiro, nvoa mida e nvoa seca 7010. - Visibilidade 7411. - Estabilidade atmosfrica 7612. - Turbulncia 8413. - Ventos 9414. - Massas de ar 11515. - Frentes 12116. - Trovoadas 12917. - Formao de gelo em aeronaves 14018. - Divulgao de informaes meteorolgicas 144

    19. - Anexos 164 Referncia: MCA 58-3/2004 PORTARIA ANAC (DAC) N 954/DGAC, 27 DE AGOSTO DE 2004.

    Bibliografia:http://www.redemet.aer.mil.br/# http://fisica.ufpr.br/grimm/aposmeteo/ http://www.avlan.net/info/material/Meteorologia%20Basica%20Resumo.pdf ICA 105-12/2011 FRASEOLOGIA VOLMETICA 105-1 / 2012 DIVULGAO DE INFORMAES METEOROLGICAS MCA 105-12/ 2012 MANUAL DE CENTROS METEOROLGICOSFCA 105-2 /2012 CDIGO METEOROLGICO TAFFCA 105-3/2010 CDIGOS METEOROLGICOS METAR E SPECI

    http://www2.anac.gov.br/habilitacao/manualCursos.asp

    2

    http://www.redemet.aer.mil.br/#http://www2.anac.gov.br/habilitacao/manualCursos.asphttp://www.avlan.net/info/material/Meteorologia%20Basica%20Resumo.pdfhttp://fisica.ufpr.br/grimm/aposmeteo/

  • Pedro Barros Neto METEOROLOGIA PPA-PC-IFR-PLA

    1. Introduo Meteorologia Reconhecer a importncia dos fenmenos meteorolgicos para a aviao.

    1.1 Conceituao. Finalidade

    A Meteorologia (do grego meteoros, que significa suspenso na atmosfera da Terra, e logos, que significa estudo) a cincia que estuda os corpos presentes na atmosfera terrestre.

    Modernamente, define-se a Meteorologia como a cincia que estuda os corpos na atmosfera que produzem fenmenos. Seus aspectos mais tradicionais e conhecidos so os prognsticos de tempo e a Climatologia.

    O tempo pode ser definido como o estado da atmosfera em determinado instante e lugar. O clima definido como um "tempo meteorolgico mdio", ou seja, um conjunto de

    condies normais que dominam uma regio, obtidas das mdias das observaes durante certo intervalo de tempo.

    Portanto, o clima o conjunto de toda a informao estatstica sobre o tempo em determinado local.

    Conforme o seu emprego, a Meteorologia pode ser: Meteorologia Pura: o estudo desta complexa e vasta cincia, nos campos de pesquisa da

    Sinptica, Dinmica, Biolgica, Qumica etc... Meteorologia Aplicada: o estudo das aplicaes e descobertas da cincia Meteorologia, no

    emprego em atividades humanas como a martima, aeronutica, agrcola, etc...

    ESTRUTURAO DA METEOROLOGIA AERONUTICA MUNDIAL:

    ICAO - International Civil Aviation Organization: A Organizao da Aviao Civil Internacional (OACI) , com sede em Montreal-Canad, o rgo dedicado a todas as atividades ligadas aviao civil internacional, sendo um de seus principais objetivos possibilitar a obteno de informaes meteorolgicas necessrias para a maior segurana, eficcia e economia dos voos.

    WMO World Meteorological Organization: A Organizao Meteorolgica Mundial (OMM), com sede em Genebra-Suia, foi fundada em 1950 e tornou-se uma agncia especializada das Naes Unidas (ONU) em 1951, para a Meteorologia (tempo e clima), hidrologia operacional e cincias geofsicas.

    composta por 189 membros, dentre eles, o Brasil. um organismo das Naes Unidas, que

    3

  • Pedro Barros Neto METEOROLOGIA PPA-PC-IFR-PLA

    auxilia tecnicamente a OACI no tocante elaborao de normas e procedimentos especficos de Meteorologia para a aviao, assim como no treinamento de pessoal da rea.

    WAFS World Area Forecast System: O Sistema Mundial de Previso de rea tem o objetivo de fornecer, aos usurios, previses globais de Meteorologia Aeronutica em formato digital, e informaes meteorolgicas em formato alfanumrico.

    Este objetivo alcanado por meio de um sistema mundial, completo, integrado e uniforme, de difuso de informaes, aproveitando-se o mximo de novas tecnologias.

    WAFC World Area Forecast Center: Os Centros Mundiais de Previso de rea so localizados em Washington e Londres, e tm como finalidades:

    a) preparar previses globais de: ventos e temperaturas em altitude; umidade em altitude; altitude geopotencial dos nveis de voo; nvel de voo e temperatura da tropopausa;

    4

  • Pedro Barros Neto METEOROLOGIA PPA-PC-IFR-PLA

    direo, velocidade e nvel de voo do vento mximo; nuvens CB; formao de gelo; turbulncia;

    b) preparar previses globais de fenmenos de tempo significativo (SIGWX);c) difundir as referidas previses, em formato digital, aos rgos nacionais que prestam o

    Servio de Meteorologia Aeronutica e demais usurios; d) receber informaes relativas liberao acidental de materiais radioativos na atmosfera e

    sobre atividades vulcnicas, a fim de inclu-las nas previses de fenmenos SIGWX.

    NOTA: Em caso de interrupo das atividades de um WAFC, suas funes so assumidas pelo outroWAFC.

    1.2 Importncia da Meteorologia para a aviao

    A informao meteorolgica vital para a segurana das operaes areas, contribuindo para o conforto dos passageiros e facilitando o estabelecimento de rotas mais rpidas, econmicas e de voos regulares.

    Embora os avanos da tecnologia aeronutica tenham tornado as viagens menos sensveis a determinados aspectos do estado do tempo, a meteorologia essencial para a eficincia das operaes de voo. Cada vez mais, alm da segurana, busca-se um melhor aproveitamento do espao areo, e, nesse contexto, as informaes meteorolgicas so decisivas.

    PARA O PILOTO - o conhecimento prvio das condies meteorolgicas de vital importncia para o planejamento e realizao do voo. Os fenmenos meteorolgicos podem interferir no desempenho da aeronave, na sua segurana e dos usurios e na economia de tempo e combustvel, durante as diversas etapas do voo: carregamento, taxiamento, decolagem, voo, pouso, e at na sua manuteno.

    O conhecimento das condies meteorolgicas presentes nos aerdromos de partida e destino imprescindvel para a realizao ou no do voo. Alm disso, ele precisa saber se a operao dos aerdromos vai sofrer alteraes por motivos meteorolgicos, necessitando, ento, de informaes precisas relativas ao teto, visibilidade, ao tempo presente, ao vento, bem como a que horas devero ocorrer essas mudanas e por quanto tempo prevalecero.

    imprescindvel conhecer as condies em rota: direo e velocidade do vento ao longo da mesma,ocorrncia de formao de gelo, de turbulncia, de tempestades e trovoadas associadas a nuvens cmulo-nimbos (CB), que possam acarretar desvios de rota e, por consequncia, maior consumo de combustvel.

    PARA A TORRE DE CONTROLE (TWR) - alm da visibilidade, importante saber se a variao do vento interferir na cabeceira da pista em uso e a que horas isto ocorrer, bem como se a sua intensidade poder comprometer a operao.

    PARA O CONTROLE DE APROXIMAO DE AERDROMO (APP) - a formao de trovoadasassociadas a nuvens CB requer a previso da hora de incio, durao e sua extenso. Assim, ser

    5

  • Pedro Barros Neto METEOROLOGIA PPA-PC-IFR-PLA

    possvel avaliar o comprometimento operacional, em virtude da limitao do espao areo, ou seja, se o nmero de aeronaves na rea terminal dever ser reduzido.

    PARA OS CENTROS DE CONTROLE DE REA (ACC) - imprescindvel, para um ACC, saber quais as rotas areas que esto sob a influncia de condies meteorolgicas adversas, interferindo na operao. Ter a perfeita noo do momento em que novas rotas sero afetadas operacionalmente,qual volume do espao areo ser comprometido e o desvio mais seguro nestas condies.

    1.2.1 - METEOROLOGIA AERONUTICA NO BRASIL

    1. Comando da Aeronutica.2. DECEA Departamento de Controle do Espao Areo Brasileiro.3. SDOP Subdepartamento de Operaes.4. SISCEAB Sistema de Controle do Espao Areo Brasileiro.5. CNMA - Centro Nacional de Meteorologia Aeronutica.6. AIS Servio de Informaes Aeronuticas (http://www.aisweb.aer.mil.br/ )7. REDEMET Rede de Meteorologia do Comando da Aeronutica.

    (http://www.redemet.aer.mil.br/# ).8. INFRAERO Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroporturia.

    O CNMA o principal Centro de Meteorologia do SISCEAB. Com sede em Braslia, coleta todas as informaes meteorolgicas bsicas fornecidos pela rede de estaes meteorolgicas e faz a anlise e o prognstico do tempo significativo para sua rea de responsabilidade rea delimitada

    6

    http://www.redemet.aer.mil.br/#http://www.aisweb.aer.mil.br/

  • Pedro Barros Neto METEOROLOGIA PPA-PC-IFR-PLA

    pelos paralelos 12N / 40 S e meridianos 010 W / 080 W, preparando cartas meteorolgicas de tempo significativo, e tambm repassando as previses recebidas dos WAFC e outras informaes meteorolgicas de interesse aeronutico aos demais centros da rede.Produtos Meteorolgicos da REDEMET:

    Aqui esto reunidas as informaes meteorolgicas necessrias aos aeronavegantes para que os voos possam ser realizados e planejados com segurana, eficcia e economia.

    Cartas Auxiliares Cartas de Vento Cartas SIGWX Consulta de Mensagens Imagens de Satlite Meteorograma Plotagem de METAR Prognstico On-line Radares Meteorolgicos Tempo nos Aerdromos

    FASES DO TRABALHO DA METEOROLOGIA AERONUTICA

    1. OBSERVAO: Esta a fase onde realizada uma verificao visual das condies de tempo, ou por instrumentos de medio, e so feitas por EMS ou EMA.

    2. DIVULGAO: As informaes obti