O educador cristão em tempos de mudança (afonso murad)

  • View
    1.090

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

EDUCAO E VALORES

Afonso Murad (Nova Verso de O educador e a Escola em pastoral)www.afonsomurad.blogspot.comEducador(a) cristo em tempos de mudana

Tempos de mudana...Nova percepo de tempo e de espao.Ambiguidade: imensas possibilidades para o Bem, enormes manifestaes do Mal.Simultaneidade: o velho e o novo convivem um ao lado do outro (justapostos ou em conflito)Rapidez impulsionada pelas novidades tecnolgicas, deixando a sensao de que estamos atrasados.Crise de valores: a fragmentao da pessoa.-> Como sobreviver e ser educador neste contexto?1. CRESCER COMO PESSOACuidar de si sem egocentrismo.Cultivar o olhar de encantamento e alegria.Exercitar o autoconhecimento.Ampliar sua capacidade de ouvir e partilhar sentimentos

Sou do mundo...Desenvolver o capital cultural. Conectar-se com mltiplas linguagens.

2. PROFISSIONALISMOEstudar sobre as infncias e as juventudesAtualizar-se na sua rea de conhecimento.Conhecer as melhores prticas e partilhar conquistas -> gesto do conhecimento.Inovar processos de ensino-aprendizagem.Exigir seus direitos e cumprir seus deveresCompreender a complexidade da escola catlica.

Mltiplas dimenses da Escola cristInstituio educacional:reelabora o conhecimento, produz e dissemina a cultura, socializa as novas geraes, vive e explicita valores, apresenta resultados acadmicos.Espao de evangelizao: forma lideranas de cristos e cidados.Negcio: presta servios educacionais e garante sua continuidade com eles.Filantrpica: Faz parte do terceiro setor e promove aes sociais.

O aluno(a) para ns :EducandoInterlocutor da evangelizaoClienteCidado planetrio

3. TESTEMUNHAR E TRANSMITIR VALORESUma parbola: As cores das floreswww.youtube.com/watch?v=s6NNOeiQpPM

O que so valores?Algo que precioso para a pessoa, a ponto de renunciar a algo bom para mant-lo.Aquilo que d suporte para orientar nossas escolhas, justificar as atitudes, as aes e os hbitos.Princpios que regem as nossas aes, influenciando a tomada de decises.

As novas geraes tem poucas razes e muitas antenas. Captam valores, mas difcil perseverar neles.

Valores clssicos a resgatarSer do bem: optar pelo bem, mesmo que isso no traga recompensa imediata nem reconhecimento social (inteireza, honestidade).Respeito ao outro(s): aceitar as exigncia da convivncia, ser flexvel, articular interesses pessoais com o do grupo. Superar o egocentrismo.Autodisciplina: fazer opes e renunciar s outras possibilidades. Concentrar suas energias para alcanar os resultados pretendidos. Crescer na pacincia e perseverana. Integrar dor e alegria.

Novos valores a cultivarCorporeidade: corpo como espao carnal da pessoa e da transcendncia. Nem represso, nem devassido.Conscincia ecolgica: sentir-se parte de um imenso todo (elementos vitais, seres vivos, humanos). Assumir atitudes em vista da sustentabilidade.Incluso: acolher as deficincias e as diferenas (tnicas, culturais, de gnero)Conscincia religiosa e tolerncia: reconhecer-se na sua religio e respeitar a dos outros.

Como a escola educa para valoresElaborar de forma participativa seu projeto pedaggico e coloc-lo em prtica.Possibilitar experincias de vida que interpelem as religiosas e os educadores leigos.Refletir e partilhar sobre estas experincias, de forma a descobrir os valores que da afloram.Fazer experincias de aprendizagem com os alunos e com eles discernir valores. 4. CULTIVAR A ESPIRITUALIDADEESPIRITUALIDADECultivo da relao com o sagrado, que d consolo, esperana e sentido para a a existncia.Vivncia da f que motiva as aes e alimenta nossas convices.Jeito de viver o seguimento de Jesus, conforme o carisma. A espiritualidade se expressa em ritos e devoes, mas no se reduz a isso.Cultivo pessoal da espiritualidadeManter-se enraizado(a) em Deus.Exercitar a entrega, a ao de graas e a splica.Meditar a Palavra de DeusTer uma comunidade de referncia.Fazer silncio e se retirar, nos momentos mais exigentes.Exercitar a orao de discernimento e assumir o risco das decises.A cada ano fazer seu projeto pessoal de vida e revisit-lo periodicamente.

5. PARTICIPAR DA PASTORALTomar parte nos processos explcitos de evangelizaoColaborar no bom clima das relaes: o caminho do coraoFazer sua parte em iniciativas cidads: sociais e ecolgicas.

-> O salto: sinergia dos setores pastoral, pedaggico e administrativo, em vista de Escola em pastoral.

Cada educador(a) convidado a continuar e recriar o carisma dos(as) fundadores(as) CONCLUSES ABERTAS: Como ser Educador(a) cristo em tempos de mudana?www.afonsomurad.blogspot.comtwitter: afonsomurad

Material instrucional destinado a educadores(as)