Português - Atividades

  • View
    5.016

  • Download
    55

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Atividades de Lngua Portuguesa

Transcript

  • 1. APOSTILA DE PORTUGUS SUMRIO INTERPRETAO DE TEXTOS ............................................................................ 01 FONTICA .............................................................................................................. 05 SEPARAO SILBICA ....................................................................................... 07 ACENTUAO ...................................................................................................... 09 ORTOGRAFIA ........................................................................................................ 11 SIGNIFICAO DAS PALAVRAS ......................................................................... 13 HFEN ..................................................................................................................... 15 USOS DO PORQU ............................................................................................... 16 ESTRUTURA DAS PALAVRAS ............................................................................. 17 FORMAO DAS PALAVRAS .............................................................................. 18 SUBSTANTIVO ...................................................................................................... 20 NUMERAL .............................................................................................................. 25 ADJETIVO .............................................................................................................. 28 CONCORDNCIA NOMINAL ................................................................................ 32 PRONOME ............................................................................................................. 34 COLOCAO PRONOMINAL ............................................................................... 39 ARTIGO .................................................................................................................. 40 PREPOSIO ........................................................................................................ 42 VERBO ................................................................................................................... 43 VOZES VERBAIS ................................................................................................... 51 PREDICAO VERBAL ........................................................................................ 53 REGNCIA VERBAL ............................................................................................. 54 TIPOS DE SUJEITO ............................................................................................... 58 CONCORDNCIA VERBAL .................................................................................. 61 COMPLEMENTOS VERBAIS ................................................................................ 66 APOSTO E VOCATIVO .......................................................................................... 67 ADVRBIO ............................................................................................................. 68 ADJUNTO ADVERBIAL ......................................................................................... 70 ADJUNTO ADNOMINAL X COMPLEMENTO NOMINAL ...................................... 73 A PALAVRA QUE .................................................................................................. 75 A PALAVRA SE ..................................................................................................... 76 CRASE ................................................................................................................... 78 PROBLEMAS GERAIS DA LNGUA CULTA ........................................................ 79 PERODO COMPOSTO .......................................................................................... 81 PONTUAO ......................................................................................................... 83 ESTILSTICA ........................................................................................................ 86 FIGURAS DE PENSAMENTOS ............................................................................. 88 SIMULADO ............................................................................................................. 88 BIBLIOGRAFIA ...................................................................................................... 102

2. Autor: Prof. Marcelo Moreira Marques Licenciado em Letras pela Faculdade Toledo Prof. Da Rede Estadual de Ensino e de Curso preparatrio para Concursos. Edio e Impresso Editora Nova Mdia Bibliografia Cipro Neto, Pasquale - Gramtica da Lngua Portuguesa - Editora Scipione Terra, Ernani - Curso Prtico de Gramtica - Editora Scipione Andr, Hildebrando A. de - Gramtica Ilustrada - Editora Moderna Apostila de Portugus para Concursos 2 3. INTERPRETAO DE TEXTOS Texto Os concursos apresentam questes interpretativas que tm por finalidade a identificao de um leitor autnomo. Portanto, o candidato deve compreender os nveis estruturais da lngua por meio da lgica, alm de necessitar de um bom lxico internalizado. As frases produzem significados diferentes de acordo com o contexto em que esto inseridas. Torna-se, assim, necessrio sempre fazer um confronto entre todas as partes que compem o texto. Alm disso, fundamental apreender as informaes apresentadas por trs do texto e as inferncias a que ele remete. Este procedimento justifica-se por um texto ser sempre produto de uma postura ideolgica do autor diante de uma temtica qualquer. Denotao e Conotao Sabe-se que no h associao necessria entre significante (expresso grfica, palavra) e significado, por esta ligao representar uma conveno. baseado neste conceito de signo lingstico (significante + significado) que se constroem as noes de denotao e conotao. O sentido denotativo das palavras aquele encontrado nos dicionrios, o chamado sentido verdadeiro, real. J o uso conotativo das palavras a atribuio de um sentido figurado, fantasioso e que, para sua compreenso, depende do contexto. Sendo assim, estabelece-se, numa determinada construo frasal, uma nova relao entre significante e significado. Os textos literrios exploram bastante as construes de base conotativa, numa tentativa de extrapolar o espao do texto e provocar reaes diferenciadas em seus leitores. Ainda com base no signo lingstico, encontra-se o conceito de polissemia (que tem muitas significaes). Algumas palavras, dependendo do contexto, assumem mltiplos significados, como, por exemplo, a palavra ponto: ponto de nibus, ponto de vista, ponto final, ponto de cruz ... Neste caso, no se est atribuindo um sentido fantasioso palavra ponto, e sim ampliando sua significao atravs de expresses que lhe completem e esclaream o sentido. Como Ler e Entender Bem um Texto Basicamente, deve-se alcanar a dois nveis de leitura: a informativa e de reconhecimento e a interpretativa. A primeira deve ser feita de maneira cautelosa por ser o primeiro contato com o novo texto. Desta leitura, extraem-se informaes sobre o contedo abordado e prepara-se o prximo nvel de leitura. Durante a interpretao propriamente dita, cabe destacar palavras-chave, passagens importantes, bem como usar uma palavra para resumir a idia central de cada pargrafo. Este tipo de procedimento agua a memria visual, favorecendo o entendimento. No se pode desconsiderar que, embora a interpretao seja subjetiva, h limites. A preocupao deve ser a captao da essncia do texto, a fim de responder s interpretaes que a banca considerou como pertinentes. No caso de textos literrios, preciso conhecer a ligao daquele texto com outras formas de cultura, outros textos e manifestaes de arte da poca em que o autor viveu. Se no houver esta viso global dos momentos literrios e dos escritores, a interpretao pode ficar comprometida. Aqui no se podem dispensar as dicas que aparecem na referncia bibliogrfica da fonte e na identificao do autor. A ltima fase da interpretao concentra-se nas perguntas e opes de resposta. Aqui so fundamentais marcaes de palavras como no, exceto, errada, respectivamente etc. que fazem diferena na escolha adequada. Muitas vezes, em interpretao, trabalha-se com o conceito do "mais adequado", isto , o que responde melhor ao questionamento proposto. Por isso, uma resposta pode estar certa para responder pergunta, mas no ser a adotada como gabarito pela banca examinadora por haver uma outra alternativa mais completa. Ainda cabe ressaltar que algumas questes apresentam um fragmento do texto transcrito para ser a base de anlise. Nunca deixe de retornar ao texto, mesmo que aparentemente parea ser perda de tempo. A descontextualizao de palavras ou frases, certas vezes, so tambm um recurso para instaurar a dvida no candidato. Leia a frase anterior e a posterior para ter idia do sentido global proposto pelo autor, desta maneira a resposta ser mais consciente e segura. EXERCCIOS Responda as questes de 1 a 10 de acordo com o texto abaixo: O primeiro dever passado pelo novo professor de portugus foi uma descrio tendo o mar como tema. A classe inspirou-se, toda ela, nos encapelados mares de Cames, aqueles nunca dantes navegados; o episdio do Adamastor foi reescrito pela meninada. Prisioneiro no internato, eu vivia na saudade das praias do Pontal onde conhecera a liberdade e o sonho. O mar de Ilhus foi o tema de minha descrio. Padre Cabral levara os deveres para corrigir em sua cela. Na aula seguinte, entre risonho e solene, anunciou a existncia de uma vocao autntica de escritor naquela sala de aula. Pediu que escutassem com ateno o dever que ia ler. Tinha certeza, afirmou, que o autor daquela pgina seria no futuro um escritor conhecido. No regateou elogios. Eu acabara de completar onze anos. Passei a ser uma personalidade, segundo os cnones do colgio, ao lado dos futebolistas, dos campees de matemtica e de religio, dos que obtinham medalhas. Fui admitido numa espcie de Crculo Literrio onde brilhavam alunos