2012 prova vestibulinho

  • Published on
    25-May-2015

  • View
    16.229

  • Download
    12

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li> 1. 1 ProvadeConhecimentosPROCESSO SELETIVO 2012Prova de ConhecimentosInstrues1. Voc recebeu um carto-resposta e este caderno contendo 60 questes objetivas.2. Assine o carto-resposta e este caderno com caneta de tinta azul ou preta.3. Leia cuidadosamente as questes e escolha a resposta que voc considera correta.4. Assinale no carto-resposta, com caneta de tinta azul ou preta, a alternativa que julgarcerta (no ser aceito preenchimento feito a lpis).5. Marque apenas uma alternativa para cada questo. Caso o candidato marcar mais deuma alternativa, perder os pontos da questo, mesmo que uma das alternativasmarcadas seja correta.6. Procure responder a todas as questes.7. Voc ter 4 horas para responder s questes objetivas. No haver tempo adicional parao preenchimento do carto-resposta.8. No permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer outrasfontes.9. Essa prova deve ser realizada sem consulta a materiais didticos ou a terceiros.10. A sada do candidato do prdio ser permitida aps transcorridas 2 horas do incio daprova.11. Ao terminar a prova, voc entregar ao fiscal a folha de respostas e levar este cadernode questes.AGUARDE A ORDEM DO FISCAL PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTES.</li></ul><p> 2. ProvadeConhecimentos 2LNGUA PORTUGUESA01. Estou com saudade de ficar bom. Escrever consequncia natural. (Jorge Amado, na Folha de SoPaulo, 22/10/96)Segundo o texto:a) o autor esteve doente e voltou a escrever.b) o autor est doente e continua escrevendo.c) O autor no escreve porque est doente.d) o autor est doente porque no escreve.e) o autor ficou bom, mas no voltou a escrever.02. Escrever consequncia natural Consequnciade:a) voltar a trabalhar.b) recuperar a confiana.c) ter ficado muito tempo doente.d) estar enfermo.e) recuperar a sadeLeia o texto a seguir para responder s questes de 03a 06.TEXTO IUm prmio chamado Sharp, ou Shell, Deus me livre!No quero. Acho esses nomes feios. No receboprmios de empresas ligadas a grupos multinacionais.No sou traidor do meu povo nem estou venda.(Ariano Suassuna, na Veja, 3/7/96)03. A palavra que melhor define o autor do texto :a) megalomanacob) revoltadoc) narcisistad) nacionalistae) decepcionado04. Se aceitasse algum tipo de prmio de empresasmultinacionais, o autor, alm de traidor, se sentiria:a) infielb) venalc) pusilnimed) ingratoe) ludibriador05. O autor no recebe prmios de empresasmultinacionais porque:a) seus nomes so feios.b) estaria prestando um desservio ao Brasil.c) detesta qualquer empresa que no seja brasileirad) esses prmios no tm valor algum.e) o Brasil precisa de mais pessoas nacionalistas.06. A expresso Deus me livre! demonstra, antes detudo:a) revoltab) desprezoc) ironiad) repulsae) religiosidadeLeia os textos a seguir para responder s questes de07 e 08.TEXTO IIBrigitte Bardot(...) A saudade um trem de metrSubterrneo, obscuroEscuro, claro um trem de metrA saudade prego, parafusoQuanto mais apertaTanto mais difcil arrancarA saudade um filme sem corQue meu corao quer ver colorido(...)(Zeca Baleiro) 3. TEXTO IIINega Neguinha(...)Ex-cravo, agora rosaCapacho do teu caprichoSamba lel na lambadaRei do congo na congadaA cara j de dorDeixa ser teu SalvadorQueira ser minha Bahia (...)(Idem)07. Em Brigitte Bardot NO podemos concluir:a) Que a saudade subterrnea, obscura, escura eclara ao mesmo tempo.b) A saudade representa o desejo de reviver momentospassados.c) A saudade tal como em um trem de metr, queadentra o subterrneo, e por vezes ergue-se luz, nasuperfcie. feita de altos e baixos, de mergulhosmelanclicos na escurido a saltos alegres na luz.d) A saudade um sentimento que aumenta deintensidade a cada vez que se sente.e) Os adjetivos subterrneo, obscuro, escuro e clarodo a ideia de uma progresso que tenta descrever omovimento de um trem de metr.08. Em Nega Neguinha h passagens comambiguidade proposital provocada pela pronncia dosversos. So:a) Capacho do teu capricho e Queira ser minhaBahiab) Ex-cravo, agora rosa e Deixa eu ser teu Salvadorc) Rei do Congo na congada e Capacho do teucaprichod) Ex-cravo, agora rosa e A cara j de dore) Samba lel na lambada e A cara j de dor09. O texto abaixo construdo atravs de umarelao entre as palavras luxo e lixo de:a) Equivalnciab) Oposioc) Complementaod) Inclusoe) FinalidadeLeia o texto a seguir para responder s questes de 10e 11.TEXTO IVMUDANA (Clarice Lispector)Mude, mas comece devagar,porque a direo mais importante que avelocidade.Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.Mais tarde, mude de mesa.Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,calmamente, observando comateno os lugares por onde voc passa.Tome outros nibus.Mude por uns tempos o estilo das roupas.D os seus sapatos velhos.Procure andar descalo alguns dias.Tire uma tarde inteira para passear livremente napraia,ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos.Veja o mundo de outras perspectivas.Abra e feche as gavetas e portas com a mo esquerda.Durma no outro lado da cama...Depois, procure dormir em outras camasAssista a outros programas de tv,compre outros jornais... leia outros livros.Viva outros romances.No faa do hbito um estilo de vida.Ame a novidade.()Voc certamente conhecer coisas melhorese coisas piores do que as jconhecidas, mas no isso o que importa.O mais importante a mudana,o movimento, o dinamismo, a energia.S o que est morto no muda !Repito por pura alegria de viver: a salvao pelo risco,sem o qual a vida no vale a pena!!! 4. 10. Sobre as ideias do texto acima, possvel inferirque:a) A autora atribui constante mudana decomportamentos um papel importante para queconheamos as melhores coisas da vida.b) A autora acredita que mudanas rpidas sonecessrias para que uma pessoa se sinta viva.c) Para a autora, andar todas as tardes num parque aolivre importante traz um efeito positivo para afelicidade das pessoas.d) As novas conexes no crebro que surgem ao utilizara mo esquerda para atividades, como abrir gavetas,renovam as energias da vida.e) A autora defende um estilo de vida baseado na auto-reinveno constante por meio de mudanas simples.11. Supondo que o sabor de sorvete favorito daautora seja morango, determine qual a sequncia desabores que ela pediria ao visitar vrias vezes umasorveteria.a) Chocolate -&gt; morango -&gt; morango -&gt; morango -&gt;baunilha -&gt; morango -&gt; morangob) Morango -&gt; morango -&gt; morango -&gt; morango -&gt;morango -&gt; morango -&gt; morangoc) Chocolate -&gt; baunilha -&gt; chocolate -&gt; morango -&gt;morango -&gt;morango -&gt; morangod) Morango -&gt; baunilha -&gt; chocolate -&gt; morango -&gt;morango -&gt; morango -&gt; morango -&gt; morangoe) Morango -&gt; baunilha -&gt; morango -&gt; chocolate-&gt;baunilha -&gt; chocolate-&gt; morango12. A relao entre a tira abaixo e o texto anterior deClarice Lispector de:a) Complementaob) Ironiac) Adio de ideiasd) Explicaoe) Concluso13. A figura abaixo registra uma partida de xadrez.A respeito do cdigo em que foi escrito, pode-se dizerque:a) Nota-se um cdigo especfico, cujo objetivo impedir que jogadores de outros clubes consigamacesso partida.b) Uma maneira mais simples de transmitir a partidaseria tirar fotos dos lance em vez de tentar escrev-lospor meio de um cdigo.c) O cdigo a seguir tem por objetivo facilitar adivulgao de partida, entre aqueles que conhecem ocdigo. Para esse grupo de pessoas, esse ummecanismo efetivo de comunicao.d) Esse cdigo no segue um padro claro delinguagem, o que impossibilita uma comunicaoeficiente atravs dele.e) Esse no pode ser considerado um cdigo formalporque no podem ser identificadas palavras ou frasescomo ocorrem em lnguas, como a Lngua Portuguesa. 5. Leia os textos a seguir para responder s questes de14 a 16.TEXTO VRETRATO(Ceclia Meireles)Eu no tinha este rosto de hoje,assim calmo, assim triste, assim magro,nem estes olhos to vazios,nem o lbio amargo.Eu no tinha estas mos sem fora,to paradas e frias e mortas;eu no tinha este coraoque nem se mostra.Eu no dei por esta mudana,to simples, to certa, to fcil:- Em que espelho ficou perdidaa minha face?TEXTO VI14. Analisando os textos V e VI, pode-se inferir que:a) Os textos tratam a questo do envelhecimento sobpontos de vista distintos: o texto V explora o enfatiza ocarter fsico, enquanto que o texto VI enfatiza ocarter psicolgico.b) No texto V, a melancolia da autora reside nasalteraes psicolgicas decorrentes da idade.c) O texto VI retrata o envelhecimento da personagem,trazendo um efeito de humor, ao se aproximar dasidias do texto V.d) O texto VI mostra que, quando as pessoasenvelhecem, elas se tornam mais rudes.e) O texto V no explora aspectos psicolgicos dopassar dos anos. Para a autora, os aspectos fsicos doenvelhecimento so suficientemente depressivos.15. A frase: Em que espelho ficou perdida a minhaface? pode ser reescrita, preservando o seu sentido ea sua correo gramatical, como:a) Qual espelho ficou perdida a minha face?b) No qual espelho ficou perdida a minha face?c) Onde ficou perdida a minha face?d) Em qual espelho se perdeu a minha face?e) Que espelho perdeu a minha face?16. A frase Eu no tinha esse rosto de hoje, assimcalmo, assim triste, assim magro pode ser reescrita daseguinte maneira, preservando o seu sentido:a) Hoje, meu rosto calmo, triste e magro.b) Meu rosto era mais calmo, mais triste, mais magrodo que o de hoje.c) Meu rosto no era to calmo, to triste nem tomagro quanto ele hoje.d) Eu no tinha esse rosto de hoje, portanto, calmo,triste, magro.e) Eu no tinha esse rosto de hoje, nem mais calmo,nem mais triste, nem mais magro.Leia o texto a seguir para responder questo 17.TEXTO VIIO quadro geral de apaziguamento abre espao para aexpanso da democracia. Mas resta muito por fazer.Mais que tudo, preciso desenvolver a ideia de que ademocracia no s um regime poltico, mas umregime de vida. Quer dizer que o mundo dos afetosdeve ser democratizado. preciso democratizar oamor, seja paternal ou filial; a amizade; o contato como desconhecido: tudo o que na modernidade fez parteda vida privada. preciso democratizar as relaes detrabalho, hoje tuteladas pela propriedade privada. Ademocracia s vai se consolidar, o que pode tardardcadas, quando passar das instituies eleitorais paraa vida cotidiana. claro que isso significa mudar, emuito, o que significa democracia. Cada vez mais elater a ver com o respeito ao outro. 6. 17. Assinale a opo que est em desacordo com asideias do texto VII.a) A noo de regime poltico mais restrita que anoo de regime de vida.b) Pode-se inferir que as relaes de trabalho tuteladaspela propriedade privada no so suficientementedemocrticas.c) A proposta de ampliao do conceito de democraciatranscende as questes pblicas e polticas e invade ouniverso individual e privado.d) A consolidao da democracia tem como condio aabrangncia das questes da vida cotidiana.e) A mudana do conceito de democracia umatransformao que est ocorrendo na sociedade e seusresultados sero vistos brevemente.Leia o texto a seguir para responder questo 18.TEXTO VIIIO mundo grandeO mundo grande e cabeNesta janela sobre o mar.O mar grande e cabeNa cama e no colcho de amar.O amor grande e cabeNo breve espao de beijar.18. No poema do texto VIII, o poeta realizou umaopo estilstica: a reiterao de determinadasconstrues e expresses lingusticas, como o uso damesma conjuno para estabelecer a relao entre asfrases. Essa conjuno estabelece, entre as ideiasrelacionadas, um sentido de:a) oposio.b) comparao.c) concluso.d) alternncia.e) finalidade.Leia o texto a seguir para responder questo 19.TEXTO IXOximoro (ou paradoxo) uma construo textual queagrupa significados que se excluem mutuamente.19. Nas alternativas abaixo, esto transcritos versosretirados do poema "O operrio em construo". Pode-se afirmar que ocorre um oximoro em:a) "Era ele que erguia casasOnde antes s havia cho."b) "...a casa que ele faziaSendo a sua liberdadeEra a sua escravido."c) "Naquela casa vaziaQue ele mesmo levantaraUm mundo novo nasciaDe que sequer suspeitava."d) "... o operrio faz a coisaE a coisa faz o operrio."e) "Ele, um humilde operrioUm operrio que sabia Exercer a profisso."(Vincius de MORAES. Antologia Potica. So Paulo:Companhia das Letras, 1992).Leia o texto a seguir para responder s questes de 20a 23.TEXTO XO problema ecolgicoSe uma nave extraterrestre invadisse o espao areo daTerra, com certeza seus tripulantes diriam que nesteplaneta no habita uma civilizao inteligente,tamanho o grau de destruio dos recursos naturais.Essas so palavras de um renomado cientistaamericano. Apesar dos avanos obtidos, a humanidadeainda no descobriu os valores fundamentais daexistncia. O que chamamos orgulhosamente decivilizao nada mais do que uma agresso s coisasnaturais. A grosso modo, a tal civilizao significa adevastao das florestas, a poluio dos rios, oenvenenamento das terras e a deteriorao daqualidade do ar. O que chamamos de progresso nopassa de uma degradao deliberada e sistemtica que 7. o homem vem promovendo h muito tempo, umaautntica guerra contra a natureza.Afrnio Primo. Jornal Madhva (adaptado).20. O cientista americano est preocupado com:a) a vida neste planeta.b) a qualidade do espao areo.c) o que pensam os extraterrestres.d) o seu prestgio no mundo.e) os seres de outro planeta.21. Para o autor, a humanidade:a) demonstra ser muito inteligente.b) ouve as palavras do cientista.c) age contra sua prpria existncia.d) preserva os recursos naturais.e) valoriza a existncia sadia.22. Da maneira como o assunto tratado no texto, correto afirmar que o meio ambiente est degradadoporque:a) a destruio inevitvel.b) a civilizao o est destruindo.c) a humanidade preserva sua existncia.d) as guerras so o principal agente da destruio.e) os recursos para mant-lo no so suficientes.23. A afirmao: Essas so palavras de um renomadocientista americano quer dizer que o cientista :a) inimigo.b) velho.c) estranho.d) famoso.e) desconhecido.Leia o texto a seguir para responder questo 24.TEXTO XI24. Esse texto:I. explora a organizao visual das palavras sobre apgina.II. pe nfase apenas na forma e no no contedo damensagem.III. pode ser lido no apenas na sequncia horizontaldas linhas.IV. no apresenta preocupao social.Esto corretasa) I e II.b) I, II e III.c) I e III.d) II e IV.e) todas.25. Considere o seguinte dilogo:I. A: Por que voc est triste?II. B: Porque ela me deixou.III. A: E ela fez isso por qu?IV. B: No sei o porqu. Tentei acabar com as causas dacrise por que passvamos.V. A: Ah! Voc se perdeu nos porqus. 8. Do ponto de vista gramatical, os termos sublinhadosesto corretamente empregados em:a) IV somente.b) I, III e V somente.c) II e IV somente.d) I, II, III, IV e V.e) II e V somente.Leia o texto a seguir para responder questo 26.TEXTO XIICaindo na gandaiaO ex-campeo mundial dos pesos pesados Mike Tysonse esbaldou na noite paulistana. Em duas noites, foi aoCaf Photo e ao Bahamas, casas frequentadas porgarotas de programa. Na madrugada da quinta-feira,foi barrado com seis delas no hotel onde estavahospedado, deu gorjeta de US$ 100 a cada uma e foiterminar a noite na boate Love Story. Irritado com oassdio, Tyson agrediu um cinegrafista e foi levadopara a delegacia. Ele v...</p>