LINGUAGEM VISUAL - Aula 4

  • Published on
    25-May-2015

  • View
    4.194

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 1. Linguagem Visual o conjunto semntico, dramtico e expressivo das funes exercidas pelos planos, ngulos, movimentos de cmera e recursos de montagem que compem o universo das imagens. CAMPO compreende tudo o que est presente na imagem: cenrios, personagens, acessrios. EXTRA CAMPO remete ao que, embora perfeitamente presente, no se v. o que no se encontra na tela, mas que complementa aquilo que vemos PLANO um recorte visual no espao-tempo CONTRA-PLANO uma tomada feita com a cmera orientada em direo oposta posio da tomada anterior.

2. Enquadramentos Bsicos O formatocinematogrficoutilizado hoje o16X9e o de televiso4:3 . Com a entradas dos sistemas de transmisso digital, o formato televisivo migrar para o 16x9, ouwidescreen . A nova televiso adotar algumas das regras do enquadramento cinematogrfico 3. Enquadramentos Bsicos 4. Planos de Enquadramento O PLANO GERALabrange todo o ambiente, construo ou pessoa(s) 5. Planos de Enquadramento O PLANO MDIO enquadra parte (em geral a metade) de um objeto ou pessoa 6. Planos de Enquadramento O CLOSE abrange detalhes do ambiente, objeto ou pessoa. 7. Planos de Enquadramento O SUPER CLOSE abrange uma pequena e peculiar partede um ambiente, objeto ou pessoa. 8. Movimentos de Cmera Constituem a base tcnica do plano em movimento. So definidos levando-se em conta se o movimento da cmera linear (retilneo) ou angular, sendo este ltimo de rotao (em torno do seu eixo) ou de translao (locomovendo-se em avano ou recuo, subindo ou descendo). Plano-Seqncia a filmagem de toda uma sequncia de aes de forma contnua atravs de um nico plano (sem cortes). 9. Movimentos de Cmera

  • PAN - Panormica
  • A cmera se move em torno do seu eixo, fazendo um movimento giratrio, sem sair do lugar.
  • horizontal(da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda);
  • vertical ( TILT ) (de cima para baixo ou vice-versa);
  • oblquo .
  • ambientao e contemplao por parte do espectador.
  • estabelecer um novo ponto de vista para o espectador, como se ele estivesse virando o pescoo para continuar observando a ao.

10. Movimentos de Cmera PAN Panormica Horizontalvertical 11. Movimentos de Cmera

  • TRAVELLING
  • A cmera movida sobre um carrinho (ou qualquer suporte mvel)paralelo ou em direo ao movimento do objeto filmado.
  • eixohorizontal: lateral ou frontal, neste ltimo caso podendo ser de aproximao ou de afastamento.
  • eixovertical
  • colocar o espectador em ao como um participante da histria.;
  • atuao principalmente nos campos psicolgico e emocional, em filmes de ao, terror e suspense.

12. Movimentos de Cmera

  • TRAVELLING
  • Horizontalfrontalvertical
  • ZOOM
  • A cmera se mantm fixa e seu conjunto de lentes que se move, fazendo com que o objeto se apresente mais afastado ou mais prximo na imagem.
  • menos subjetivo que otravellingfrontal.

13. Evoluo dos planos cinematogrficos Planos de Lumire: diviso em quadrantes (A chegada do Trem 1895) 14. Evoluo dos planos cinematogrficos Planos de Melies: relao frontal (palco-platia) (Viagema lua) 15. Evoluo dos planos cinematogrficos 16. Evoluo dos planos cinematogrficos GRIFFITH Aprimoramento dos conceitos conceitos da arte Vitoriana, da literatura e do teatro 17. Evoluo dos planos cinematogrficos GRIFFITH Aprimoramento dos conceitos Conceitos da arte Vitoriana, da literatura e do teatro Grandes planos gerais, zigzags de cmera, elementos de suspense, o fade-out, planos fechados na expresso dos atores Planos individuais eram frases cinematogrficas que poderiam ser editadas em sequncias lgicas sem, no entanto, haver uma lgica dramtica concreta Foi precursora da "montagem por atraes" de Eisenstein e da "cmera subjetiva" de Murnau 18. Evoluo dos planos cinematogrficos Ao contrrio de Mlis que mantinha a sua cmera esttica, Griffith move-a para contar,narrar,a histria, criando uma dinmica interna na ao. Ao cortar a figura humana, ele modifica a relao do olhar do espectador; como se o palco se aproximasse e se afastasse dele 19. Evoluo dos planos cinematogrficos SERGEI EISENSTEIN planos intermedirios e a angulao da cmera espetacularizao das imagens imagens com volume e profundidade introduz a chamadaquarta parede , ou seja, a cmera passa de simples registradora paraelemento dramtico de registro 20. Evoluo dos planos cinematogrficos