Apresentação da pesquisa de mestrado

  • Published on
    18-Nov-2014

  • View
    835

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Defesa de mestrado realizada em 19/07/2013.

Transcript

  • 1. Internet e sade: Uma proposta de critrios de avaliao da qualidade para sites de sade Aluna: Ana Paula Bernardo Mendona Orientador: Prof. Dr. Andr Pereira Neto Turma 2011 Escola Nacional de Sade Pblica Srgio Arouca ENSP/Fiocruz Mestrado Profissional em Poltica e Gesto de C & T, Inovao em Sade
  • 2. Motivao Atuao na profissional na rea. LAISS/ENSP - Laboratrio Internet, Sade e Sociedade, da Escola Nacional de Sade Pblica. Incentivar a atuao efetiva da Escola Nacional de Sade Pblica Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) neste tema. Prestao de servio para sociedade.
  • 3. Uso intensivo das tecnologias de informao e comunicao. A Internet como ferramenta de comunicao importante e estratgico para disseminao da informao em sade. Meio pelo qual um grande nmero de pessoas ao redor do mundo buscam informaes sobre sade. Qualidade duvidosa da informao em sade disponvel na Internet. Contextualizao 43% dos usurios da Internet no Brasil buscam informaes em sade na Internet (CGI.BR, 2013). 35% dos adultos americanos procuram descobrir informaes sobre condio mdica na Internet (Pew Internet, 2013)
  • 4. O que voc faz... Quando tem dvida sobre algum diagnstico, medicamento ou quer conhecer algo sobre sade? Qual o risco de buscar por informao em sade no Google? Contextualizao
  • 5. Problema Problema Dilvio de Inform Levy (2001) Uma busca no Google realizada em Janeiro de 2013 utilizando o termo tuberculose recuperou da ordem de 5.310.000 registros em lngua portuguesa de variadas origens, caractersticas, finalidades, temas e teores. Dilvio de Informaes Internet Arca Filtro
  • 6. Elaborar uma proposta contendo os critrios para garantia e avaliao da qualidade de sites de sade na Web. Objetivo geral Identificar iniciativas nacionais e internacionais de avaliao da qualidade das informaes em sade na Web; Relacionar os critrios de qualidade que foram utilizados; Identificar os mtodos de aplicao destes critrios; Selecionar dentre os critrios, aqueles a serem utilizados em sites de sade no Brasil. Objetivos especficos Objetivos
  • 7. Como identificar se um site de sade confivel? O que se tem feito para avaliar a qualidade de informao na Web? Que critrios poderiam ser utilizados para avaliar a qualidade de sites de sade? Questes norteadoras
  • 8. Fundamentao terica Histria da Internet Internet Dilvio de informaes Web 2.0 Web 2.0 Internet e Sade Internet e Sade Informao em sade Qualidade de sites Iniciativas nacionais e internacionais de avaliao de sites de sade Iniciativas internacionais de avaliao de sites de sade Critrios de qualidade para informao em sade na Web
  • 9. 1 2 3 Elaborao da Proposta de critrios de avaliao de qualidade para sites de sade Descritores: Sites, Avaliao e Sade . Artigos cientficos sobre avaliao da qualidade da informao em sade na web Constitudo por profissionais de sade e grupo multidisciplinar; Chancelada por instituio ou organizao internacionalmente reconhecida, Apresentam seus critrios de avaliao na Internet. Verificadas aspectos similares , complementares e lacunas dos instrumentos considerados mais relevantes. Anlise de 11 iniciativas de organizaes nacionais e internacionais Anlise de 7 instrumentos Critrios Mtodos de aplicao Scielo BVS Referncias Nacionais Referncias internacionais Sites Critrios Pesquisa bibliogrfica e pesquisa documental Metodologia 4
  • 10. Sntese dos estudos selecionados (11 nacionais e 5 internacionais) Resultados Etapa 1 Silberg, Lundberg e Musacchio (1997), Jadad e Gagliardi (1998), Gagliardi e Jadad (2002), Risk e Dzenowagis (2001) e Eysenbach et al. (2002), Silva, Mello e Mion (2005), Lopes (2006), Souza, Luz e Rabello. (2008), Lopes (2008), Leite e Correia (2010), Portal et al. (2010), Silva e Gubert (2010), Malafaia et al. (2011), Lopes (2012), Silveira, Costa e Lima (2012) e Cubas e Felchner (2012). Critrios utilizados: CREMESP, MS, HON Foundation, AMA e AHRQ; No h padronizao; critrios versam sobre a credibilidade da informao; (autoria, fonte, credenciais, tica e atualizao); ausncia de critrios de usabilidade e acessibilidade. Critrios Poucos esforos foram realizados no Brasil; A maioria dos trabalhos avaliaram sites sobre doenas; No exterior diversas organizaes certificam sites de sade; No h notcia de organizao pblica ou privada que certifique sites de sade no Brasil. Em geral: Informaes de baixa qualidade, fontes duvidosas, insuficientes, desatualizadas e pobres em embasamento cientfico Avaliao de sites
  • 11. Medidas recomendadas pelos autores para garantir informao de qualidade na Internet. Resultados Etapa 1 Criar portais dedicados exclusivamente s questes de sade para leigos (Ministrio e Secretarias de Sade ou Conselhos de Medicina); Instituir instrumento padronizado de avaliao da qualidade de sites de sade; Criar um sistema de acreditao e certificao de sites atravs de aposio de um selo de qualidade; Despertar nos usurios a importncia da presena se um selo de qualidade nos sites visitados; Estimular usurios a utilizar os critrios de avaliao no momento da consulta ao site Divulgar melhor a existncia dos documentos brasileiros para verificao da qualidade da informao
  • 12. Ano Instrumento Organizao Pas Idioma 1996 HONCode Health on the Net (HON) Fundation Sua 35 idiomas 1997 Discern British Library & University Oxford Reino Unido Ingls 1997 NET Scoring Centrale Sant Frana Ingls Francs 1997 Criteria for Assessing the Quality of Health Information on the Internet Health Information Technology Institute EUA Ingls 1999 WMA Sello de calidad Colegio Oficial de Mdicos de Barcelona Espanha Espanhol 2000 AMA Guidelines American Medical Association EUA Ingls 2000 e-Health Code of Ethics Internet Healthcare Coalition EUA Ingls 2001 URAC Seal American Accreditation of Health Care Comission EUA Ingls 2002 Quality Critria for Health related Websites Comission of the European Communities Unio Europia 11 idiomas 2002 Certificacin de Pginas Web Sanitarias Agencia de Calidad Sanitaria de Andaluca Espanha Espanhol 2002 Manual de tica Para Sites de Medicina e Sade na Internet Conselho Regional de Medicina de So Paulo Brasil Portugus Fonte: Risk e Dzenowagis (2001) e Lopes (2006). Resultados Etapa 2 Iniciativas de organizaes ( 1 nacional e 11 internacionais
  • 13. Resultados e Discusso: Iniciativas Internacionais Organizaes governamentais, no-governamentais e associaes de classe. Resultados Etapa 2
  • 14. Instrumentos Critrios Tcnico Acurcia Abangncia Legibilidade Design HONCode Autoridade, Confidencialidade, Crdito, Propriedade, Patrocnio, Publicidade. Justificativa Complementaridade Ausente Ausente NET Scoring Credibilidade, Aspectos quantitativos, Aspectos ticos. Contedo Contedo Concepo Contedo, Links, Concepo Criteria for Assessing the Quality of Health Information on the Internet Credibilidade, Divulgao, Interatividade, Anncios. Contedo Contedo Ausente Design Links AMA Guidelines Contedo, Publicidade e patrocnio, Privacidade/ confidencialidade, Comrcio eletrnico. Contedo Contedo Contedo Contedo e-Health Code of Ethics Imparcialidade, Honestidade, Consentimento livre e esclarecido, Privacidade, tica profissional, Parceria responsvel e Responsabilidade. Qualidade Ausente Ausente Ausente Quality Critria for Health related Websites Credibilidade, Divulgao, Interatividade e Anncios. Contedo Contedo Ausente Design Links CREMESP Transparncia, Honestidade Consentimento livre e esclarecido, tica Mdica e Responsabilidade. Qualidade Qualidade Ausente Ausente Resultados Etapa 3 Comparao dos critrios de acordo com as categorias de Eysenbach (2002) Ausente Ausente
  • 15. Somente uma organizao estabelece critrios ou recomendaes para sites colaborativos ou Web 2.0; Os critrios dos instrumentos analisados so semelhantes a publicao impressa; No geral no h preocupao com Design do site (usabilidade e acessibilidade); No existe padronizao na organizao dos critrios e terminologia (Ex: credibilidade/transparncia); O critrio de legibilidade apresentou-se como o menos abordado; Mtodos diferenciados para aplicao dos critrios : Cdigos de tica ou conduta, Guia de usurios, Sistemas de acreditao Resultados Etapa 3
  • 16. Fonte: Elaborao prpria. Resultados Etapa 3 Vantagens: Sem custo para aplicao, recomendado por especialitas, auxiliam provedores da informao no desenvolvimento e usurios na identificao de sites de qualidade. Desvantagens: baseado em honestidade, no cobrem todas as dimenses de qualidade necessrias para o ambiente da Internet, desconhecimento e dificuldade de utilizao por parte de usurio comum. Cdigo de conduta Vantagens: Participao ativa dos usurios, descentralizado , baixo custo e feedback. Desvantagens: usurio precisa saber