RevistaFornecedores Governamentais 11

  • Published on
    26-May-2015

  • View
    1.162

  • Download
    29

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Cadastro Nacional de Fornecedores Governamentais

Transcript

  • 1. Cadastro Nacional de Fornecedores Governamentais Ano III n 11 WWW.FORNECEDORESGOVERNAMENTAIS.COM.BR REVISTA GOVERNAMENTAISF O N E C E D O R E S PAVIMENTAO ASFLTICAO retorno da construo de estradas em concreto SINALIZAO VIRIAEntenda as trs modalidades DICAS DE LICITAODa concorrncia ao prego INFORMATIVOIluminao Pblica LEDE MAIS gua tratamento Iluminao Limpeza Pblica Saneamento e Uniformes Profissionais1 Fornecedores Governamentais I

2. 2 Fornecedores Governamentais 3. EXPEDIENTEPREZADO LEITORDiretor ExecutivoEly Ramos Os profissionais da Fornecedores Governamentais,ely@fornecedoresgovernamentais.com.br trabalham comprometidos na busca de um objetivocomum, levar ao conhecimento dos leitores, informa-Diretor ComercialSergio de Freitas es relevantes ao mercado de produtos e servios.freitas@fornecedoresgovernamentais.com.brA revista reuni informaes cadastrais com uma listaDepartamento ComercialExcecutivo de contas - Jos Aparecido completa no formato classificado de A Z, de mqui-cido@fornecedoresgovernamentais.com.brnas, produtos e servios fornecidos por um grande n-Superviso Administrativa Financeiramero de importantes empresas acostumadas a venderRamily Matepara os Orgos Pblicos, alm de matrias informati-ramily@fornecedoresgovernamentais.com.brvas sobre fornecedores anunciantes.Arte e Criaosac@novaerahost.com.brNosso objetivo divulgar produtos e servios e alavan-car negcios para novos e efetivos fornecedores, paraA Revista Fornecedores Governamentais - Catlogo Nacional um ve-culo dirigido aos ORGOS de ADMINISTRAO PUBLICA MUNICIPAL,tanto acreditamos no sucesso da nossa Revista, e nosESTADUAL e FEDERAL, mostrando informaes sobre produtos, servi-eficazes meios eletrnicos e impressos.os e tecnologias.A Revista Fornecedores Governamentais Catlogo Nacional distribu-da nominalmente e gratuitamente para os departamentos de compras,E com essa viso que, ms a ms, nossas equipesdiretores de licitaes e compras, Secretrios de (Obras, Habitao,Sade, Transporte, Administrao, Saneamento e Etc.), Autarquias ese empenham em produzir com excelncia nossosprestadores de servios para administrao pblica.produtos na Fornecedores Governamentais, a cadaPara anunciar ligue: (11) 4112-2680 Revista, a cada mdulo no Portal e a cada informaodiagramada.BrasiliaLinkey Representaes (61) 3202-4705A Fornecedores Governamentais se posiciona, comoRio de Janeirouma empresa de comunicao, servindo a importan-GRP Representaes (21) 2524-2457tes setores da economia brasileira atravs de diferen-Minas Geraistes tipos de mdia.Midia Provider (31) 3346-5151Sua estrutura organizacional e modelo de negcios se-Espirito SantoDicape Representaes (27) 3229-1986guem em linha com os maiores grupos internacionaisde Midia.Santa CatarinaComtato Negcios (48 ) 9986-7640A Fornecedores Governamentais, produz e distribuiRio Grande do Sul contedo de alto valor agregado para audincias pre-Central Reunidas de Representaes (51) 3336-2412viamente qualificadas, integrando comunidades de ne-A Revista Fornecedores Governamentais uma publicao trimestral gcios (compradores e vendedores)doPortal Fornecedores GovernamentaisRua Capricho, 694 Vila Gustavo CEP: 02254-000 So Paulo - SP www.fornecedoresgovernamentais.com.brTEL 11 2803-5776Ely Ramos Filiado a Federao Nacional de Imprensa Fornecedores Governamentais I 3 4. NESTA EDIO 4G 06:12 AM6 INFORMATIVO BNDS vai financiar redes de telefonia 4G7 DICAS DE LICITAO Modalidades de licitao - da concorrncia ao leilo 12 SINALIZAO VIRIA Entenda as 3 modalidades 14 NEWS Iluminao Pblica LED 18 PAVIMENTAO ASFLTICA O retorno da construo das estradas em concreto2558CLASSIFICADOS 25 Ambulncias44Implementos Rodovirios 52 Medicamentos 29 Brinquedos Educativos44Informtica 52 Mobilirio Urnbano 32 Controle de Pragas 46Isolamentos Trmicos55 Produtos Quimicos 36 Energia49Luminrias57 Sinalizao 38 Esteiras Transportadoras 50Marketing Politico61 Topografia 42 Iluminao Pblica 50Material escolar62 Tubos e Conexes 5. Fornecedor em Destaque SULMACROA Empresa Sulmacro Comrcio de Lixeiras Ltda, foi fundada em 04 de Abril de 1993, atua no ramo de; Lixeiras plsticas, carri-nhos para coleta de lixo, carrinhos indstriais, suportes para lixeiras e outros, atendemos os estados do Paran, Santa Catarinae Rio Grande do Sul, atraves de vendedores prprios, com demonstrao dos produtos, e outros estados atendemos via tele-fone/internet, a atuao da Sulmacro voltada ao meio ambiente, com produtos desenvolvidos para uma boa coleta e varrio. uma empresa especializada na produo de utenslios personalizados para armazenamento e coleta de lixo e solues paraa rea industrial.( RECICLAR PRESERVAR)www.sulmacro.com.br sulmacro@sulmacro.com.br (49) 3323-5657 Av Imperatriz Leopoldina, 153 E CEP 89808-060 Chapec - SC 5 Prefeito aqui voc encontra a mais completa linha de equipamentos para varrio e coleta de lixo na sua cidade ! 6. InformativoBNDES VAI FINANCIAR EMPRESAS QUE INVESTIREM EM TECNOLOGIA NACIONAL PARAREDES DE TELEFONIA 4GPelas regras do leilo, aprovadas no ms passado pela Agncia Nacional de Te-lecomunicaes (Anatel), as empresas que vencerem a licitao das faixas desti-nadas telefonia 4G devero usar pelo menos 60% dos equipamentos fabricadosno pas em suas redes entre 2012 e 2014 O ministro das Comunicaes, Paulo Bernardo, disse que oNos dois anos seguintes, o percentual dos investimentos em aqui-Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social (BN-sio de bens e produtos com tecnologia nacional passa paraDES) tem linhas de financiamento para atender demanda do 65% e, entre 2017 e 2022, para 70%.edital de licitao para redes de telefonia 4G, que prev per-centuais mnimos de tecnologia nacional. Bernardo reuniu-se A exigncia de contedo nacional foi questionada recentemen-com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, para tratar dofinanciamento para a indstria nacional. te na Organizao Mundial do Comrcio (OMC) pelos EstadosEstamos exigindo contedo nacional, com certeza muitas em-Unidos e pela Unio Europeia. O ministro disse que as respostaspresas vo ter interesse, tem algumas ampliando ou se insta- formais j foram enviadas ao rgo, via Itamaraty, e que o gover-lando aqui, e ns precisamos de financiamento para a inds-no no pensa em mudar essa regra do edital. A Anatel recebeutria, disse Paulo Bernardo. Segundo o ministro, o BNDES jalguns pedidos pontuais e est avaliando, no sei se vai mudarrecebeu alguns pedidos da indstria e ir apoiar fortementeuma ou outra coisa, mas o essencial no vai mudar nada, disseo processo. o ministro.Pelas regras do leilo, aprovadas no ms passado pela Agn- Algumas empresas apresentaram Anatel sugestes de mudan-cia Nacional de Telecomunicaes (Anatel), as empresas quevencerem a licitao das faixas destinadas telefonia 4G de- as e pedidos de impugnao de itens do edital do leilo de 4G,vero usar pelo menos 60% dos equipamentos fabricados no previsto para o segundo semestre. O Conselho Diretor da agnciapas em suas redes entre 2012 e 2014.tem at 5 de junho para dar a resposta ao pedido das operadoras.6 Fornecedores Governamentais 7. INTERNET 4G PARA O BRASIL E DEFINITIVAMENTE PELO BRASIL. Governo e Anatel no devem alterar edital deEsse parece ser o lema do ministrio das Comunicaes para a leilo 4Gimplantao do novo servio no pas. Segundo informaes deO ministro das Comunicaes, Paulo Bernardo, e o presiden-sites especializados, a pasta presidida pelo ministro Paulo Ber- te da Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel), Joonardo, fez mais um pronunciamento, em favor do fomento s tec- Rezende, disseram em Curitiba, que o governo brasileiro vainologias nacionais para o desenvolvimento do novo sistema de dialogar com a Unio Europeia, o Japo e os Estados Unidos,comunicaes. pases que questionam a obrigatoriedade de tecnologia nacio-Desta vez, Bernardo confirmou a participao do Banco Nacional nal no leilo da quarta gerao de telefonia mvel (4G), masde Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES), para a conces- que pretende manter as condies j expressas no edital. Noso de crdito s organizaes interessadas em instalar as novas pretendemos mudar nada porque estamos convencidos delinhas de conexo. que est correto, queremos ter emprego, queremos ter a nossaA afirmao do ministro mais uma resposta ao questionamento indstria funcionando de forma competitiva, disse Bernardo.das empresas de comunicao internacionais, americanas e eu-ropeias - que na semana passada apresentadaram Agncia Na-cional de Telecomunicaes (Anatel), solicitaes para mudanasO edital estipula que as empresas vencedoras devem utilizar,nas exigncias do edital.tanto na implantao do celular de quarta gerao quanto naA previso de que a estrutura no documento de licitao na internet rural, 50% de produtos fabricados no Brasil, ainda quemude, diante de mais essa iniciativa do ministrio, e que o Con- a tecnologia seja estrangeira, e que outros 10% sejam fruto deselho Diretor d uma resposta aos pedidos das operadoras at o tecnologia desenvolvida no Brasil. Segundo o ministro, issodia 5 de junho, apenas alguns dias antes para a votao do edital. garante a competitividade nacional. Os pases mais desenvol- vidos, a Europa, os Estados Unidos, por causa da crise, desva-AT A COPA lorizam as suas moedas e com isso ganham competitividadeSegundo o governo, que leiloar as faixas de frequncia para a artificial, analisou. Os produtos chegam mais baratos aqui emtecnologia em junho, a meta ter o 4G, ao menos nas cidades-relao aos que so produzidos no Brasil.-sede da Copa do Mundo, at o ano do avento: 2014.Relatrio da empresa de pesquisa em tecnologia Pyramid indicaO presidente da Anatel tambm insistiu na legalidade das exi-que o Brasil ter mais de 18 milhes usurios do sistema LTE at o gncias do leilo. Ns entendemos que como se trata de umfinal de 2015, apesar do ceticismo de algumas operadoras quantobem pblico, que a radiofrequncia que est sendo leiloada, capacidade do pas para implementar essa tecnologia. no estamos ferindo nenhuma regra da Organizao Mundial do Comrcio, reforou. Rezende disse que o Mi