Jornal Raios de Luz - Junho

  • Published on
    24-May-2015

  • View
    121

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal da Juventude Mariana Vicentina do Sobreiro - Mafra - com notcias das actividades do grupo, da comunidade e da Parquia.

Transcript

<ul><li> 1. Juventude Mariana Vicentina - SOBREIRO ANO 3 * NMERO 12* Junho 2014 * 1 jmv Raios de Luz JORNADA DIOCESANA DA FAMLIA EM MAFRA Jardim do Cerco, 25 de Maio de 2014 </li></ul><p> 2. JORNAL Raios de Luz Junho 2014 www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com2 UM ATAQUE VIDA HUMANA Lembram-se da petio Um de Ns, assinada no ano passado, para o no-uso em estudos cientficos de embries humanos, que so j seres humanos (Um de ns)? Apesar das quase duas milhes assinaturas (mais precisamente 1.901.947) recolhidas nos 28 pases da UE, no ser apresentada como proposta legislativa ao Parlamento Europeu. A poltica, infelizmente, caminha em sentido oposto do que pedia a petio: financiamento com dinheiro pblico europeu para a pesquisa cientfica com embries humanos e de projec- tos de cooperaes internacionais que implicam na difuso do aborto e na produo de frma- cos abortivos. Isto significa que a opinio de quase dois milhes de cidados europeus foi considerada irrelevante, indigna de ser submetida ao Parla- mento Europeu, a nica instituio eleita pelo povo. De nada valeu uma mobilizao que permi- tiu a iniciativa coletar um nmero recorde de adeses, bem acima do que qualquer outra peti- o. A Cultura da Morte venceu esta batalha. Mas sabemos, como cristos, que a morte no tem a ltima palavra! Pedimos a todos que rezem pela promoo e defesa da Vida humana, desde a concepo at morte natural. Rezemos, assim, por todas as naes e seus governantes! Que a luz de Jesus Ressuscitado, pela interces- so da Sua Me Santssima, ilumine as conscin- cias adormecidas! Rezemos pela vida: Pai Santo, Amor Criador, Senhor da Vida, Deus Providente e Todo-Poderoso: desde toda a eternidade quisestes o ser e a vida de cada um de ns e enviaste o Vosso Filho ao mundo a fim de que tenhamos a Vida e a tenhamos em abun- dncia. Dai-nos o Vosso Esprito Vivificante para que, sempre, em qualquer circunstncia e sem excepo alguma, amemos, respeitemos, prote- jamos, promovamos e cuidemos da vida, dignida- de, direitos e integridade de cada ser humano - desejado ou imprevisto, so ou enfermo, escor- reito ou deficiente - desde o momento da sua concepo at morte natural, e, indo, assim, ao Vosso encontro, alcancemos a felicidade eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que Deus convosco na unidade do Esprito Santo. Joo Cadete, Vogal de Comunicao e Informao 3. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 3 Juventude mariana vicentina - sobreiro N_12* Ano_3 ENCERRAMENTO DO MS DE MARIA NO VATICANO O Santo Padre encerrou o ms tradicionalmen- te dedicado a Nossa Senhora no ltimo dia 31 de Maio, com a orao do Tero e Procisso de Velas at rplica da Gruta de Lourdes que existe nos Jardins do Vaticano. Nas suas breves palavras, o Papa apresentou Maria como a Virgem da prontido, que est sempre pronta para vir em nossa ajuda quando a invocamos, quando pedimos o seu auxlio, a sua proteco a nosso favor. CORPO DE DEUS EM ROMA Celebrou-se no passado dia 19 de Junho a Sole- nidade do Corpo de Deus no Vaticano. Como hbito, a Eucaristia foi celebrada pelo Papa Francisco em frente Baslica de So Joo Latro. Na homilia, o Papa lembrou que Jesus d-Se em alimento, sendo Ele mesmo o po vivo que d vida ao mundo. O Seu Corpo no um simples alimento com o qual sacia nossos corpos, como o man; o Corpo de Cristo o po dos ltimos tempos, capaz de dar vida, e vida eterna, por- que a substancia deste po Amor. No final da Missa, organizou-se a impressionan- te Procisso Eucarstica pelas ruas de Roma (por 1,2 km), presidida pelo Cardeal Vigrio de Roma. O Papa, devido a uma dor citica, esperou a Procisso na Baslica de Santa Maria Maior, onde, no fim da Procisso, deu a bno com o Santssimo Sacramento. Joo Cadete, Vogal Comunicao e Informao 4. JORNAL Raios de Luz Junho 2014 VIGEM DO PAPA TERRA SANTA Durante 3 dias, o Papa viajou at Terra Santa onde visitou os locais mais emblemticos da vida de Jesus. Logo no primeiro dia, o Papa esteve no local onde Cristo foi baptizado, junto ao rio Jordo, abenoando a gua desse rio. Seguiu-se depois uma visita a Belm, tendo o Papa celebrado Missa na Praa da Manjedoura, onde se encontra a Baslica da Natividade. Depois da celebrao, o Santo Padre venerou o lugar no qual, segundo a Tradio Catlica, Nos- sa Senhora deu luz o Menino Jesus. Outro ponto alto desta visita foi a celebrao da Missa em Jerusalm no Cenculo, no mesmo local onde Jesus comeu a ltima Ceia com os discpulos antes de morrer e onde instituiu o Santssimo Sacramento da Eucaristia. Aqui, raras vezes os cristos podem celebrar Missa (apenas duas por ano e debaixo de forte vigi- lncia), tornando o momento ainda mais espe- cial. Ainda durante esta visita, o Papa visitou o San- to Sepulcro, tendo venerado a pedra onde o Corpo de Jesus repousou depois da Sua Morte e de onde ressuscitou glorioso na manh de Ps- coa. Esta viagem foi ainda marcada por vrios apelos do Papa liberdade religiosa e a Paz no Mdio Oriente. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com4 Joo Cadete, Vogal Comunicao e Informao 5. CELEBRAES PASCAIS EM MAFRA Ocorreram no passado ms de Abril, mais pro- priamente nos dias 17 a 20 desse ms as gran- diosas Cerimnias Pascais em Mafra, assim como em todo o mundo Catlico. Estas celebraes, no entanto, no comearam em Mafra mas sim na S Patriarcal de Lisboa, com a Celebrao da Missa Crismal por Sua Em.a Rev.ma , o Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente e na qual estiveram presentes todas as autoridades eclesisticas do Patriarcado, bem como uma grande parte dos seus presbte- ros, diconos, aclitos e Povo de Deus. Nesta Celebrao, na manh de Quinta-feira Santa, em que se celebra o dia da Igreja, foram benzi- dos os Santos leos que sero usados na Cele- brao de todos os Sacramentos neste Ano Litrgico. Na tarde desse mesmo dia as Celebraes Pas- cais continuaram na Baslica do Palcio Nacional de Mafra, com a Celebrao da Missa Vesperti- na da Ceia do Senhor, com o tradicional Lava- ps, um rito inspirado no relato Bblico (Jo 13, 1 -17) no qual Jesus lavou os ps dos Seus Aps- tolos. Este rito serve hoje em dia para nos relembrar que os Padres e Bispos esto na ter- ra para servir e no para serem servidos. As Celebraes continuaram na Sexta- -feira da Paixo do Senhor com o Ofcio de Leitura e Laudes de manh, a Celebrao da Paixo do Senhor s 15h da tarde, hora em que se cr ter morrido Jesus. Na noite de Sexta-feira, saiu ainda pelas ruas de Mafra a Procisso do Enter- ro do Senhor. Em Sbado Santo, as Celebraes comearam pela manh, mais uma vez com o Of- cio de Leitura e Laudes. Nessa San- ta noite, em Mafra, como em toda a orbe catlica, foi celebrada com enorme jbilo a Viglia Pascal da Noite Santa, a maior e mais impor- tante Celebrao de todo o Ano Litrgico. Esta magnfica Celebrao iniciou-se, como sempre, com a bno do fogo, que passa a sim- bolizar a Luz do Mundo que Cristo, do qual aceso o Crio Pascal, e da todas as velas, que naquela noite encheram a Baslica. Foi com esta luz de velas que a Celebrao se manteve, at ao momento em que assinalado o nascimento de Cristo atravs da passagem do Antigo para o Novo Testamento, momento no qual cantado o Glria e so acesas todas as luzes da Baslica, ficando assim o Mundo revestido com a Luz que Cristo e que dissipa as trevas da morte e do pecado. Nesta Celebrao houve tambm 12 nefitos que receberam os Sacramentos da Iniciao Crist. As Celebraes Pascais terminaram no Domingo de Pscoa da Ressurreio do Senhor, com Mis- sa na Baslica, presidida por Sua Ex.a Rev.ma , D. Joaquim Mendes, Bispo auxiliar do Patriarcado. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 5 Juventude mariana vicentina - sobreiro N_12 * Ano_3 Marco Batalha, Vogal Liturgia 6. FESTA DA PRIMEIRA COMUNHO NO SOBREIRO www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com6 No passado dia 27 de Maio, as crianas do 3 volume da catequese do Sobreiro receberam pela primeira vez o Corpo e Sangue de Cristo, numa celebrao normalmente chamada de Pri- meira Comunho, esperando que, para o resto das suas vidas, pelo menos todos os Domingos o possam fazer, em conjunto com toda a comuni- dade. Assim, pelas 10h da manh, iniciou-se esta Mis- sa muito especial para estas crianas, que tomaram mais um passo importante para o crescimento e desenvolvimento das suas vidas enquanto cristos. Na presena e com o apoio de toda a comunida- de, catequistas e de todas as famlias, que sem- pre os acompanharam, cada criana recebeu o Sacramento da Eucaristia pela primeira vez. Aps uma celebrao com grande alegria, foto de grupo, fotos com as famlias e catequistas tiradas, foi cortado um bolo, partilhado com todas as crianas e comunidade, relembrando a alegria da celebrao que tinha acabado de ocorrer. Foi uma celebrao que no ser, certamente, esquecida por nenhuma das crianas, familiares e catequistas, que marcou mais um momento importante na vida destas crianas da nossa comunidade crist. Maria, Me de Jesus Sacramentado, ensinai-nos a amar o Vosso Divino Filho no Santssimo Sacramento da Eucaristia! Ana Rita Costa, Tesoureira JORNAL Raios de Luz Junho 2014 7. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 7 Juventude mariana vicentina - sobreiro N_12 * Ano_3 DIA DA ME COM A COMUNIDADE Ana Rita Costa Vogal Caridade No primeiro Domingo de Maio celebrou-se mais um Dia da Me em Portugal, dia em que se relembra todas as mes, mostrando o carinho que temos por elas, com flores, presentes, outras pequenas surpresas ou mesmo pequenos gestos que podem alegrar um pouco mais o dia de quem deu muito de si por cada um de ns. E, como seria de esperar, o Grupo de Jovens do Sobreiro no pode deixar passar este dia sem fazer um pequeno mimo e mostrar o nosso amor e carinho por todas as mes da nossa comunida- de, como j temos vindo a fazer em anos ante- riores. Ento, neste ano, fizemos algumas bolachas, nomeadamente de limo, canela e manteiga, que distribumos por todas as mes que foram missa ao Sobreiro neste Domingo, para tornar este dia to especial um pouco mais doce. Jun- tamente com as bolachas, entregmos ainda uma pequena imagem da Virgem Maria com o Menino Jesus ao colo e uma orao a Nossa Senhora, lembrando a nossa Me do Cu, neste dia em que se celebra todas as mes da Terra. Para alm deste peque- no gesto, como j tem sido habitual durante o ms de Maio, o ms de Maria, nossa Me, a comunidade rezou o tero na capela do Sobreiro, todos os dias s 19 horas, como foi pedido por Nossa Senhora, nas suas aparies aos Pastorinhos em Ftima. E, sendo dia da Me, no pudemos deixar quem mais amamos fora das nossas oraes. Assim passou mais um Domingo especial no Sobreiro, o dia da Me, com a distribuio de um pequeno mimo docinho e o tero rezado pela comunidade, orao que a nossa Me, de todos ns, nos pediu que rezssemos, lembrando todas as nossas mes, porque todo o esforo e amor que elas nos transmitiram no podem ser esquecidos e devem ser sempre comemorados. 8. No passado dia 13 de Maio, a Comunidade do Sobreiro reuniu-se para louvar a Virgem Maria, invocada sob o ttulo de Nossa Senhora do Rosrio de Ftima, com a celebrao da Santa Missa e a Orao do Tero, no decurso de uma Procisso das Velas. Na homilia da Missa, o Padre Lus Barros refe- riu a pertinncia da Mensagem de Ftima que no mais do que o reafirmar o apelo do Evan- gelho: converso e penitncia. Segundo o Prior de Mafra, atreveria-me a afirmar que as apa- ries de Ftima so as aparies Marianas mais importantes da histria da Igreja, nas quais, a Virgem Maria vem novamente relem- brar os ensinamentos de Seu Divino Filho. A JMV Sobreiro esteve presente nesta cele- brao, tendo colaborado com o coro, entoando cnticos de louvor Virgem Me, Aquela que feliz por acreditar em tudo o que Lhe foi dito da parte do Senhor. Aps a Missa, deu-se incio Procisso das Velas pelas ruas do Sobreiro. A Catequese tam- bm esteve presente e coube s crianas e aos seus catequistas recitar o Tero. Aos jovens, coube a leitura das meditaes dos Mistrios do Tero e a encenao das passagens bblicas. Foram meditados os Mistrios Gozosos do Rosrio, aqueles que contam o incio na vida de Jesus, desde a anunciao do Anjo a Nossa Senhora at a Perda e Encontro do Menino entre os doutores. Nas meditaes dos mistrios foram feitas alu- ses Mensagem de Ftima e vida dos Pasto- rinhos que souberam sempre seguir aquilo que Nossa Senhora lhes pedia. Peamos Virgem Maria que toque no corao de todos quantos A honraram neste dia e que os ajude a uma constante mudana de vida, no caminho da Santidade. www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com8 JORNAL Raios de Luz Junho 2014 DIA 13 DE MAIO NO SOBREIRO Ricardo Paulo, Sector Comunicao e Informao 9. PEREGRINAO ANIVERSRIA DE MAIO www.gjcsraiosdeluz.blogspot.com 9 A Peregrinao Internacional que assinalou os 97 anos de 1 Apario de Nossa Senhora na Cova da Iria foi, este ano, presidida pelo Patriarca Latino de Jerusalm, Dom Fouad Twal. As celebraes iniciaram-se s 18h30 do dia 12 de Maio, com a saudao a Nossa Senhora na Capelinha, onde D. Fouad Twal confiou Virgem Maria a Paz no Mdio Oriente e pediu que se rezasse e se oferecessem sacrifcios pelo San- to Padre. Depois, noite, cerca de 200 mil peregrinos estiveram presentes no Santurio, transfor- mando o Recinto de Orao num mar de luz, com a recitao do Tero e a habitual Procisso das Velas, seguida de Missa no Altar do Recin- to. Na homilia, D. Twal afirmou: Uma noite cerrada paira sobre o mundo. Se a Virgem de Ftima falava sobre as trevas do erro, da guerra, da perdio de muitos hoje, infelizmente, no parece que estejamos muito melhor. Mas apesar de todas essas trevas, bri- lha uma pequena luz de Esperana. a Virgem Santssima que brilha como uma lmpada num lugar escuro! J no dia 13, foi rezado o Tero pelas 09h00, tendo-se iniciado depois a Procisso ao som do Av de Ftima, na qual o andor com a Imagem de Nossa Senhora se dirigiu novamente para o Altar do Recinto. Nesta Missa, D. Twal alertou para a necessidade de converso: Se a Virgem quis aparecer aqui e chamar-nos converso, porque o mundo est em perigo. E no s considerando a sua dimenso material, mas o seu aspeto principal: os homens e mulhe- res do mundo, todos e cada um dos habitantes do planeta terra, esto em perigo de eterna condenao. Retirai este aspeto da mensagem de Ftima, e a apario e a mensagem de Nossa Senhora no tero significado. A peregrinao terminou, como habitualmente, com o regresso da Imagem Capelinha em pro- cisso, ao som do emotivo Cntico Adeus Vir- gem, enquanto milhares de peregrinos se des- pediam com lenos brancos da Senhora mais brilhante que o sol. Juventude mariana vicentina - sobreiro N_12* Ano_3 Joo Cadete, Vogal Comunicao e Informao 10. No passado dia 10 de Maio realizou-se mais um Festival Vicarial da Cano Jovem da Vigararia de Mafra, no Salo Polivalente do Sobreiro. Ao contrrio do que acontecia em anos anterio- res, em que o Festival era organizado pelo gru- po vencedor do ano anterior, este ano a respon- sabilidade da organizao recaiu sobre os vrios Grupos de Jovens da Vigararia. Ainda que a organizao tenha sido diferente, o Festival no deixou de se iniciar como em anos anteriores, comeando assim com uma activida- de que teve em vista a aproximao e confra- ternizao entre os jovens, de mod...</p>