Linguagem das Cores - Aula 3

  • Published on
    26-Jun-2015

  • View
    1.834

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  • 1. KITSCH: O ESTILO AUSENTEJos Pirau

2. REVISO O amor platnico faz sentido dentro da esttica de Aristteles? Explique. Qual a grande contribuio de Kant para a esttica? Por que o trabalho de Fechner criticado e, s vezes, desprezado? 3. ESTILO KITSCH Na falta de um estilo prprio, o kitsch apropria-se de uma dzia de outros Kitsch mais uma maneira de ser, uma atitude do que um estilo O estilo Kitsch um suporte objetivvel dessa atitude 4. ORIGEM DO TERMO Munique, Alemanha, 1860- kitschen: fazer mveis novos com velhos- verkitschen: vender uma coisa em lugar doque havia sido combinado Negao do autntico 5. CENRIO O kitsch aparece numa sociedade em que h:- Interesse pela vida cotidiana (o outro)- Valorizao das aparncias- Universalidade do articial- Valorizao da atividade de consumo 6. CONSUMO A sociedade de consumo favorece:- Crescimento das necessidades- Redistribuio das funes- Jogo como pretexto de funcionalidade- Extino incorporada 7. ALIENAO A alienao constitui um trao essencial do kitsch- O ser determinado pelas coisas H uma perda da percepo global A felicidade cotidiana torna-se um vcio 8. PRAZER A sociedade de consumo movida pela busca de um prazer na escala do ser- A felicidade cotidiana e para todos d prazer pois agrada o gosto mdio O prazer fcil e espontneo A beleza transcendente destruda 9. PRINCPIOS 1. Inadequao 2. Acumulao 3. Sinestesia 4. Meio-termo 5. Conforto 10. INADEQUAO Desvio em relao ao objetivo nominal ou funo proposta- Prato decorativo em parede Desvio ou distoro da realidade- Torre Eiffel em chaveiro- Elefante miniatura de porcelana- Rato gigante em bronze 11. ACUMULAO Preenchimento do vazio com o excesso- Pgina sem reas em branco- culos de sol com rdio Maneirismo, barroco, rococ 12. SINESTESIA Assalto do mximo de canais sensoriais- Agenda feminina com cheiro de morango- Website informativo com fundo musical Uso desproposital: a coisa como um m em si mesmo 13. MEIO-TERMO O kitsch ca a meio caminho do novo, opondo-se vanguarda Produz uma arte aceitvel para a massa- Cinema da comdia romantica 14. CONFORTO Produo da aceitao fcil Exigncia mdia como padro- Adaptao maioria Atender s crescentes (recm criadas) necessidades do indivduo 15. MANIFESTAO Objetos ou mensagens unitrias Sistemas ou conjuntos de objetos, mesmo que os elementos isolados no tenham nada de kitsch 16. OBJETOS KITSCH Sedimentares: empilham-se atravs do tempo Transitrios: destinados extino 17. OBJETOS KITSCH Geralmente apresentam formas que contm:- Curvas muito complexas (macarrnicas)- Ornamentao rebuscada- Muitas cores em alto contraste- Materiais que imitam outros 18. SISTEMA KITSCH Empilhamento/excesso Heterogeneidade Antifuncionalidade Sedimentao/acmulo aleatrio 19. CARACTERSTICAS 1. Consumo rpido 2. Dinamismo 3. Pr-fabricao do efeito 4. Esteretipos 5. Desvio de funcionalidade 6. Horror ao vcuo 20. CARACTERSTICAS 7. Ornamentao 8. Inautenticidade 9. Mediocridade 10.Mentira artstica 11.Repertrio reduzido 12.Trapaa 21. CONSUMO RPIDOO fenmeno Kitsch baseia-seem uma civilizao que produzpara consumir e cria para produzir,em um ciclo cultural onde a noofundamental de aceleraoMoles (2001) 22. DINAMISMO O kitsch est sempre entrando e saindo de moda Permeia tanto o mau gosto quanto o bom gosto- A arte banalizada ou o banal representado na arte 23. PR-FABRICAO Inteno inserida no objeto de provocar um efeito especco no indivduo- Imagem da felicidade perfeita em anncios- Risadas gravadas em seriados de humor- Trilhas sonoras tristes ou felizes nos lmes 24. ESTERETIPOS O kitsch se vale das guras estereotipadas e do senso comum- Vov cozinheira- Dona de casa com avental- Pai trabalhador de terno 25. DESVIO DE FUNCIONALIDADE Certos objetos sugerem uma funcionalidade, mas so decorativos A forma sobrepe-se funo- Formas inteis 26. HORROR AO VCUO As superfcies dos objetos so repletas de smbolos ou adornos O vazio espao desperdiado 27. ORNAMENTAO O ornamento resolve o problema do horror ao vcuo 28. INAUTENTICIDADE Imitao como valor fundamental Materiais que imitam outros- Pedra imitando concreto armado na Sagrada Famlia de Gaudi- A cpia substitui o original 29. MEDIOCRIDADE O kitsch a arte de massa, direcionado ao gosto mdio Inova com moderao (meio-termo) 30. MENTIRA ARTSTICA Falsa representao do mundo- Cores alteradas para agradar mais- Grandeza desproporcional Precisamos da iluso para viver? 31. REPERTRIO REDUZIDO Um cdigo amplo traduzido num cdigo reduzido- O best seller substitui o texto inovador- O resumo substitui a obra integral 32. TRAPAA vender gato por lebre Quando intencional constitui um tipo de corrupo 33. USE, NO ABUSE TORNA-SEUSE E ABUSE 34. DESDOBRAMENTOS O funcionalismo emerge como reao Aps sua crise, desagua no neokitsch 35. FUNCIONALISMO uma reao scio-cultural ao kitsch- A adaptao ao objetivo bela- A forma deve seguir a funo- A beleza o brilho da verdade- preciso aceitar o produto como 36. CRISE DO FUNCIONALISMO O funcionalismo asctico- Luta contra a inutilidade e decorao- Produz objetos difceis e duradouros Cria um conito com o consumismo- A tica do consumo anti-asctica- Valoriza-se o supruo e o efmero 37. NEOKITSCH Para cada objeto intil, vrias funcionalidades O kitsch sacralizado- Novo perodo da arte A publicidade cria necessidades- O cidado mdio resiste, mas entrega-se aos prazeres do cotidiano 38. PS-MODERNISMO Simulacro, niilismo e ecletismo- O falso mais desejado- Tudo supruo- Todos os estilos so misturados O kitsch quase regra 39. INTENCIONALIDADE O kitsch intencional: suvenirs- Uso dos princpios do kitsch para favorecer o gosto mdio, o gosto da maioria O kitsch no-intencional: gadgets- Desproporo inconsciente entre meios e ns 40. SUVENIRS Cartes-postais Camisas de viagem Objetos de devoo- Satinhos- Talisms Artigos para presente 41. GADGETS Chocolate-brinquedo Rdio-despertador-abajur Caneta-lanterna Canivete de innitas funcionalidades 42. O KITSCH BOM OU MAU? 43. QUESTES Deve-se oferecer ao pblico o que ele pede? Explique. Um objeto que use a proporo urea kitsch? Explique. Kitsch implica em mau gosto? Explique. 44. REFERNCIAS MOLES, Abraham. O kitsch. 5 ed. So Paulo: Perspectiva, 2001. KIELWAGEN, W. J. Kitsch & design grco ou: teoria e prtica do mau gosto. Joinville: Ed. do Autor, 2005. pp. 14-24.